Os sistemas de pensamento: o sistema automático e o sistema deliberativo.

Resultado de imagem para imagens sobre mente sociedade e comportamentoMente, Sociedade e Comportamento

Está prevista uma reformulação da economia e da política do desenvolvimento no mundo. Nas últimas décadas, as pesquisas de todas as ciências naturais e sociais proporcionaram um conhecimento surpreendente acerca da forma como as pessoas pensam e tomam decisões. Embora a primeira geração da política do desenvolvimento tenha sido baseada na premissa de que os seres humanos tomem decisões de forma deliberativa e independente, com base em preferências coerentes e interesse próprio, as pesquisas recentes demonstram que a tomada de decisão raramente ocorre dessa maneira. As pessoas pensam automáticamente: quando tomam decisões geralmente recorrem ao que lhes vem à mente sem esforço. As pessoas também pensam socialmente: as normas sociais orientam grande parte do comportamento e muitas pessoas preferem cooperar desde que os outros estejam fazendo sua parte. E as pessoas pensam comm modelos mentais: o que percebem e como interpretam essas percepções depende de conceitos e visões do mundo extraídas de suas sociedades e de histórias compartilhadas.

O Relatório do Desenvolvimento Mundial  oferece uma análise concreta de como essas percepções se aplicam à política do desenvolvimento. Ele mostra como uma visão mais profunda do comportamento humano pode contribuir para o alcance dos objetivos de desenvolvimento em muitas áreas, como desenvolvimento na primeira infância, finanças domésticas, produtividade, saúde e mudança climática. Demonstra também como uma visão mais sutil do comportamento humano oferece novas ferramentas para intervenções.

Mesmo fazendo pequenos ajustes em um contexto de tomada de decisão, com a elaboração de intervenções baseadas em um entendimento sobre preferências sociais e a exposição dos indivíduos a novas experiências e formas de pensar podem habilitar as pessoas a melhorarem suas vidas. O Relatório abre novos caminhos interessantes para o trabalho do desenvolvimento. Ele mostra que a pobreza não é apenas um estado de privação material, mas também um “tributo” sobre os recursos cognitivos que afeta a qualidade da tomada de decisões.

O Relatório enfatiza que todos os seres humanos, inclusive peritos e formuladores de políticas, estão sujeitos a influências psicológicas e sociais sobre o pensamento e que as organizações do desenvolvimento podem beneficiar-se de procedimentos para melhorar suas próprias deliberações e tomada de decisões. Demonstra a necessidade de mais descobertas, aprendizagem e adaptação no projeto da política e sua implementação. A nova abordagem para a economia do desenvolvimento contém uma enorme promessa. Seu âmbito de aplicação é amplo. Este Relatório lança uma importante notícia  para a comunidade do desenvolvimento.

As pessoas têm dois sistemas de pensamento;  o sistema automático e o sistema deliberativo. O sistema automático influencia quase todos os nossos julgamentos e decisões.Veja abaixo;

Sistema automático;-Considera o que vem automáticamente à mente (molde estreito)

Sistema deliberativo;- Considera um conjunto amplo de fatores relevantes (molde amplo) 

Portanto, há muito os estudiosos,psicoterapeutas,psiquiatras e afins, distinguem dois tipos de processos utilizados pelas pessoas quando pensam: os rápidos, automáticos, fáceis e associativos; e os lentos, deliberativos, trabalhosos, seriais e ponderados. Os psicólogos descrevem esses, os dois modos metafóricamente como dois sistemas distintos na mente.

A maioria das pessoas considera-se pensadores deliberativos – mas naturalmente tendem a pensar sobre os próprios processos de pensamento de forma automática e sob a influência de modelos mentais recebidos sobre quem são e como a mente funciona. Na realidade, o sistema automático influencia a maior parte de nossos julgamentos e decisões, com frequência de forma poderosa e até mesmo decisiva. A maioria das pessoas, na maior parte das vezes, não está ciente de muitas das influências sobre suas decisões.

As pessoas que se ocupam do pensamento automático podem construir o que elas mesmas crêem ser erros de grande porte e sistemáticos; ou seja, as pessoas podem examinar as escolhas feitas enquanto mantinham um pensamento automático e desejar que tivessem decidido de forma diferente. O pensamento automático leva-nos a simplificar e ver os problemas através de moldes estreitos. Preenchemos a informação que falta com base em nossas premissas do mundo e avaliamos situações com base em associações que automáticamente vêm à mente e em sistemas de crenças que simplesmente consideramos como algo normal.

Ao agir assim, podemos formar um quadro equivocado de uma situação, tal como olhar um parque urbano através de uma pequena janela pode induzir alguém a pensar que está em um lugar mais bucólico . O fato de que os indivíduos podem depender do pensamento automático tem implicações significativas para compreender os desafios de desenvolvimento e formular as melhores políticas para enfrentá-los. Se os formuladores de políticas do futuro revisarem suas premissas sobre o grau em que as pessoas deliberam ao tomarem decisões, poderão estar em condições de formular políticas que tornem mais simples e mais fácil aos indivíduos escolher comportamentos coerentes com os resultados desejados e para o seu próprio proveito. Isso é uma coisa palpável, desde que haja nível de consciência entre as pessoas responsáveis pelo governo de nossa sociedade,ou pelo menos, deveria ser.

Pensar socialmente……

Os indivíduos são animais sociais influenciados por preferências sociais, redes sociais, identidades sociais e normas sociais: a maioria das pessoas preocupa-se com o que os indivíduos ao seu redor estão fazendo e como eles se encaixam nos seus grupos e imitam o comportamento dos outros quase automáticamente. Muitas pessoas têm preferências sociais por justiça e reciprocidade e têm espírito cooperativo. Estas características podem influenciar resultados coletivos tanto bons como ruins; sociedades com alto índice de confiança e sociedades com alto índice de corrupção requerem um alto grau de cooperação,pensem bem nisso. A sociabilidade humana (a tendência de as pessoas se preocuparem e se associarem umas com as outras) acrescenta uma camada de complexidade e realismo à análise da tomada de decisão e do comportamento dos seres humanos. Como muitas políticas econô- micas pressupõem indivíduos egoístas, tomadores autônomos de decisões, essas políticas geralmente enfocam incentivos materiais externos, tais como bens de consumo. No entanto, a sociabilidade humana implica que o comportamento também é influenciado por expectativas sociais, reconhecimento social, padrões de cooperação, atenção dispensada aos membros do grupo e normas sociais. Na realidade, a concepção das instituições e as formas como organizam os grupos que utilizam incentivos materiais podem eliminar ou criar motivações para tarefas cooperativas, tais como desenvolvimento comunitário e monitoramento escolar. Frequentemente as pessoas se comportam como cooperadores condicionais – ou seja, indivíduos que preferem cooperar contanto que outros estejam cooperando.Isso demonstra que, embora a proporção de cooperadores condicionais em contraposição a oportunistas varie entre os países, os cooperadores condicionais são o tipo dominante em todos eles.

Em outras palavras, em nenhuma sociedade em que esse comportamento foi estudado prevalece essa teoria canônica de comportamento . As preferências sociais e influências sociais podem levar as sociedades a adotar padrões coletivos que se autorreforçam, para a evolução ou retrocesso; Em muitos casos, esses padrões podem ser altamente desejáveis, representando padrões de confiança e valores compartilhados. Porém, quando comportamentos de grupo influenciam preferências individuais e as preferências individuais combinam-se em comportamentos de grupo, as sociedades também podem acabar coordenando atividades ao redor de um ponto focal comum pouco recomendado ou até mesmo destrutivo à comunidade. A segregação racial ou étnica e a corrupção são apenas dois exemplos. Quando “pontos coordenados” que se autorreforçam surgem em uma sociedade, podem ser muito resistentes à mudança. Os significados e normas sociais, bem como as redes sociais de que fazemos parte, nos impelem na direção de certos moldes e  padrões de comportamento coletivo.

Visão Pessoal….

Quando as pessoas pensam, elas em geral não recorrem a conceitos que elas próprias inventaram. Em lugar disso, utilizam conceitos, categorias, identidades, protótipos, estereótipos, narrativas causais e visões de mundo extraídas de suas comunidades. Todos esses são exemplos de modelos mentais. Os modelos mentais afetam o que os indivíduos percebem e o modo como  interpretam o que percebem,como está demonstrado na maioria das pessoas no nosso dia á dia que encontramos. Existem modelos mentais para o quanto falar com as crianças, quais riscos segurar, para quê poupar, como está o clima e a causa uma doença. Muitos modelos mentais são úteis; outros não são e contribuem para a transmissão de paradigmas antigos e ultrapassados. Os modelos mentais originam-se no lado cognitivo das interações sociais, que as pessoas geralmente chamam de “cultura”. A cultura influencia a tomada de decisão de uma pessoa porque atua como um conjunto de esquemas inter-relacionados de significados,que as pessoas usam quando agem e fazem escolhas. Esses esquemas de significados funcionam como ferramentas para habilitar e orientar a ação de cada um. Os modelos mentais e as crenças e práticas sociais geralmente se tornam profundamente enraizadas nas pessoas. Temos a tendência de internalizar aspectos da sociedade partindo do princípio que são “fatos sociais” inevitáveis. Os modelos mentais das pessoas moldam seu entendimento sobre o que é certo, o que é natural e o que é possível na vida. As relações e estruturas sociais, por sua vez, são a base do “senso comum” construído socialmente, que representa as evidências, as ideologias e aspirações que os indivíduos dão como certas e utilizam para tomar decisões – e que, em alguns casos, aumentam as diferenças sociais. Documentos produzidos por antropólogos e outros cientistas sociais indicam que o que as pessoas consideram provas irrefutáveis e senso comum (seus modelos mentais básicos sobre seu mundo e como ele funciona) é geralmente formado por relações econômicas, filiações religiosas e identidades de grupos sociais .Grande parte desse texto afirma que, para alcançar a mudança social em uma situação em que os modelos mentais foram internalizados talvez seja preciso influenciar não apenas a tomada de decisão cognitiva de determinadas pessoas, mas também as práticas sociais e as instituições.Isso tudo faz parte da Grande Transição Planetária, que não é uma coisa simples, que acontece em um estalar de dedos, com uma mente material altamente condicionada no meio ,sem contar o piloto automático em que a maioria ainda está vivendo….e não é caindo todas as instituições e mudando todo esse cenário lúgubre mundial abruptamente, que iremos conseguir uma melhora significativa no planeta;temos de estudar tudo isso muito bem, com muito critério e análise, e não desprezar todas as pesquisas sérias feitas por especialistas que vivem para decifrar nossa sociedade, como se formou, como se conduziu e como evoluirá nas próximas décadas.O Homem é aquilo que ele pensa e faz, é vero.Mas temos estudar como a mente desse homem funciona e pensa, para então, poder evoluir como raça.

“O descontentamento é o primeiro passo na evolução de um homem ou de uma nação”.

Oscar Wilde

Inspiração…

DiMaggio, Paul. 1997. “Culture and Cognition.” Annual Review of Sociology

Gilovich, Thomas, Dale Griffin, and Daniel Kahneman. 2002. Heuristics and Biases: The Psychology of Intuitive Judgment. Cambridge, U.K.: Cambridge University Press

Thaler, Richard H., and Cass R. Sunstein. 2008. Nudge: Improving Decisions about Health, Wealth, and Happiness. New Haven, CT: Yale University Press.

Recomendo…Resultado de imagem para imagens de livros sobre o comportamento humano

cropped-cropped-cropped-cropped-cropped-preto-e-branco11.jpgMonicavox 

Anúncios

Um comentário em “Os sistemas de pensamento: o sistema automático e o sistema deliberativo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s