Muitos protestos programados para o dia da posse de Trump…..

Resultado de imagem para imagens sobre fora trumpNão para de crescer a lista de congressistas que dizem que vão estar ausentes da cerimônia de tomada de posse de Donald Trump na próxima sexta-feira. São já 22, segundo a CNN, os membros do Congresso que revelaram publicamente não estar presentes, como forma de protesto – algo inédito na história recente dos EUA.A época da tomada de posse de um novo Presidente dos EUA é, tradicionalmente, uma das raras alturas em que o ambiente político em Washington se torna menos polarizado e em que se regista um consenso tácito entre democratas e republicanos para se unirem em torno do novo líder. Com Trump, esta é apenas mais uma tradição que acaba…..

Milhares de manifestantes contrários e favoráveis ao presidente-eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, devem ocupar as ruas da capital americana para acompanhar a cerimônia de posse, no próximo dia 20 de janeiro, e diversas atividades relacionadas ao longo da semana.Além dos desafios normalmente enfrentados em um evento dessa magnitude, com público estimado em 1 milhão de pessoas e presença de autoridades de vários países, as diversas agências responsáveis pela segurança na cerimônia se preparam para um número recorde de manifestações.Segundo o Serviço Nacional de Parques, agência federal responsável por conceder permissão oficial para a realização de protestos na capital americana Washington, o número de pedidos, que costumava ser de meia dúzia em posses anteriores, já chega a 30 neste ano.

Há desde grupos de motoqueiros, que pretendem demonstrar apoio ao novo presidente, até protestos pelos direitos dos imigrantes, contra guerra, racismo e violência policial.Ativistas em defesa da maconha(?) planejam distribuir 4,2 mil baseados durante o discurso de Trump.Mas a principal manifestação deve ser a Marcha das Mulheres, que pretende reunir mais de 100 mil pessoas no dia seguinte à posse.

 Trump e sua retórica machista 

Ao fim de uma campanha presidencial marcada pela retórica agressiva e que evidenciou a profunda polarização no país, a vitória do republicano Trump sobre a democrata Hillary Clinton, nas eleições de novembro, já havia sido recebida com protestos em diversas cidades.Agora, durante a posse, manifestantes vindos do país inteiro planejam marcar presença em Washington.A maior dessas manifestações deve ser a Marcha das Mulheres sobre Washington, que recebeu permissão para reunir até 200 mil pessoas no dia 21. Além do evento na capital, serão realizadas marchas simultâneas em mais de 200 cidades nos Estados Unidos e no exterior.

O movimento nasceu na internet, de maneira espontânea em reação à vitória de Trump, que durante a campanha fez comentários ofensivos contra mulheres, imigrantes, deficientes, muçulmanos e outras minorias.

Com o tempo, a idéia da marcha ganhou força e apoio de dezenas de ONGs e grupos de defesa de direitos reprodutivos, imigrantes, contra a guerra, Anistia Internacional e outros, além de nomes como a feminista Gloria Steinem e diversas celebridades.As organizadoras afirmam que não é um “protesto anti-Trump”(??) e sim uma demonstração em defesa dos direitos das mulheres, justiça social e direitos humanos.O objetivo, dizem, é enviar uma mensagem forte já no primeiro dia do novo governo “de que os direitos das mulheres são direitos humanos”.

“A retórica do ciclo eleitoral insultou, demonizou e ameaçou muitos de nós – imigrantes de qualquer status, muçulmanos e aqueles de religiões diversas, pessoas que se identificam como LGBTQIA, indígenas, negros e marrons (termo que se refere a pessoas que não são consideradas nem negras nem brancas nos Estados Unidos, como os latinos), pessoas com deficiência, sobreviventes de agressão sexual – e nossas comunidades estão feridas e com medo”, dizem as organizadoras no site do evento.

Em Seattle, manifestantes estão sendo convocados a marchar em um movimento contra “racismo, sexismo e islamofobia”.Em San Francisco, manifestantes pretendem criar uma corrente humana ao longo da ponte Golden Gate, em uma demonstração de união e para mostrar que “a retórica de ódio do presidente-eleito e de seu governo não será tolerada”, segundo os organizadores.Do lado das manifestações de apôio ao novo presidente, uma das principais deve ser a do grupo de motoqueiros Bikers for Trump, que já havia chamado a atenção por sua participação da Convenção Nacional do Partido Republicano, que oficializou a escolha de Trump como candidato, em julho.Durante a posse, o grupo pretende reunir 5 mil integrantes e suas motos na capital americana para “celebrar o presidente-eleito e encorajar uma transição pacífica”(?!)

Em tempo ….

1-O Governo norte-americano está planejando medidas extraordinárias na posse de sexta-feira para prevenir ataques de atiradores, drones armados ou com caminhões, como os de Nice ou Berlim.

2-Parece até piada, mas não é: o cantor Latino, que já foi deportado dos EUA quando jovem, vai marcar presença na cerimônia de posse do presidente eleito Donald Trump, que já disparou inúmeras críticas contra a comunidade latina.O “cantor” brasileiro vai para os EUA na data da posse por causa da promoção de uma rádio de São Paulo. Latino vai acompanhar um ouvinte sorteado da rádio, que diz que quer mostrar para Trump “que Latino é gente boa e só quer festa”.O cantor, que carrega o nome de Roberto de Souza Rocha, ganhou esse apelido justamente por ter morado ilegalmente nos EUA…..

Moral da história;Vale tudo pela fama e …vamos faturar,ora…


Visão pessoal…

Há um dia da posse de Donald Trump como presidente dos Estados Unidos, o país discute um problema conhecido há tempos na América Latina, para o bem e para o mal: como evitar o conflito de interesses quando um magnata chega à presidência.O assunto ganhou força na semana passada, quando Trump apresentou um plano para que suas funções como governante não colidam com os interesses de seu vasto império empresarial.O republicano tem dentro dos EUA e ao redor do mundo centenas de investimentos em imóveis, marcas e empresas de diferentes setores, o que poderia influenciar suas decisões à frente da maior potência do planeta.Nesse sentido, Trump anunciou que passaria o controle de seus negócios a um trust controlado pelos seus filhos mais velhos, mas evitaria vender os bens ou se desfazer das ações na organização que leva seu nome(?!);A iniciativa foi criticada por especialistas em ética. Eles alertam que, na história moderna dos EUA, nunca chegou à presidência do país um magnata com a quantidade de negócios igual à de Trump.A falta de transparência sobre sua fortuna é outro problema;Mais uma vez, Trump se distingue de seus antecessores: ele se negou a revelar sua declaração de imposto de renda, que daria uma idéia do lucro de suas empresas.Trump limitou-se a preencher um formulário do governo federal indicando que sua fortuna era de pelo menos US$ 1,5 bilhão (R$ 4,8 bilhões);Não está claro exatamente como Donald Trump governará, até que ponto ele realizará algumas de suas mais assustadoras promessas sobre comércio e imigração, e quem será escolhido para importantes postos na condução da economia no Tesouro e na Casa Branca. Mas uma primeira suposição aceitável é que a presidência do Trump será ruim para a economia mundial coletivamente. E uma segunda é que as ações dele são suscetíveis de prejudicar mais, pelo menos a curto prazo, às economias de outros países.O mundo inteiro tem muito a temer das ameaças de Trump, de romper acordos comerciais e impor tarifas punitivas sobre as importações. E mesmo que ele se abstenha de iniciar uma guerra comercial, o estilo de linguagem frouxa que ele cultivou durante a campanha poderia causar graves danos quando ele for o presidente. Suas ameaças hiperbólicas carregam agora o peso da presidência americana. Sua vitória foi suficiente para esfriar alguns mercados financeiros; o que ele poderia fazer com isso poderia causar pânico em grande escala. Mesmo aquém disso, como o voto Brexit, isso marca um afastamento alarmante de uma ordem econômica liberal e aberta, em rumo a mais isolacionismo e menos prosperidade…..


Inspiração…

Publicação britânica The Economist

Notícias sobre a posse de Trump-Associated Press

cropped-cropped-cropped-cropped-preto-e-branco11.jpgMonicavox

Recomendo….

Resultado de imagem para imagens sobre livros sobre a economia do futuro

Resultado de imagem para imagens sobre livros sobre a economia do futuro

Anúncios

Um comentário em “Muitos protestos programados para o dia da posse de Trump…..

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s