O perigoso avanço da Inteligência Artificial

Resultado de imagem para imagens sobre inteligenci aartificialStephen Hawking, Bill Gates e Elon Musk têm algo em comum (além de riqueza e inteligência). Eles estão todos aterrorizados com uma possível “revolução das máquinas”. Também conhecido como apocalipse da inteligência artificial, este é um cenário hipotético onde as máquinas artificialmente inteligentes se tornam a forma de vida – ou não vida – dominante na Terra. Pode ser que os robôs se rebelem e tornem-se nossos senhores, ou, pior, eles podem exterminar a humanidade e reivindicar a Terra para si mesmos.

Mas este apocalipse das máquinas realmente pode acontecer no mundo real? O que levou pessoas respeitáveis e de renome mundial como Musk e Hawking a expressar sua preocupação sobre este cenário hipotético? Podem filmes de Hollywood, como O Exterminador do Futuro, estarem certos, afinal de contas? Vamos descobrir por que razão muitas pessoas importantes, mesmo os principais cientistas, estão preocupados com a evolução da inteligência artificial e por que isso poderia acontecer muito em breve.

Eles estão aprendendo a enganar e trapacear

Mentir é um comportamento universal. Os humanos fazem isso o tempo todo, e até mesmo alguns animais, como esquilos e pássaros, usam a mentira como recurso para a sobrevivência. No entanto, mentir já não se limita aos seres humanos e animais. Pesquisadores do Georgia Institute of Technology desenvolveram robôs artificialmente inteligentes capazes de trapacear. A equipe de pesquisa, liderada pelo professor Ronald Arkin, espera que os seus robôs possam ser usados ​​pelos militares no futuro.

Uma vez aperfeiçoados, os militares podem implantar esses robôs inteligentes no campo de batalha. Eles podem servir como guardas, protegendo suprimentos e munição dos inimigos. Ao aprender a arte de mentir, estes robôs podem “ganhar tempo até que os reforços sejam capazes de chegar”, mudando suas estratégias de patrulhamento para enganar outros robôs inteligentes ou mesmo seres humanos.No entanto, o professor Arkin admite que existem “preocupações éticas significativas” a respeito de sua pesquisa. Se suas descobertas vazam para fora do ambiente militar e caem nas mãos erradas, isso poderia significar uma catástrofe.

Resultado de imagem para imagens sobre inteligenci aartificialEles estão começando a assumir nossos trabalhos

Muitos de nós têm medo daqueles robôs assassinos do cinema, mas os cientistas dizem que devemos estar mais preocupados com as menos terríveis, mas mesmo assim assustadoras, máquinas de eliminação de nossos trabalhos. Vários especialistas estão preocupados que os avanços na inteligência artificial e na automação poderiam resultar em muitas pessoas perdendo seus empregos para robôs. Nos Estados Unidos, 250.000 robôs já executam trabalhos que os humanos costumavam fazer. O que é mais alarmante é que este número está aumentando em dois dígitos a cada ano.

E não são só os trabalhadores que estão preocupados com máquinas que desempenham trabalhos humanos; especialistas em IA estão preocupados também. Andrew Ng, do Brain Project do Google e cientista-chefe da Baidu (equivalente chinesa do Google), têm expressado preocupações sobre o perigo do avanço da inteligência artificial. Robôs inteligentes nos ameaçam, segundo ele, porque são capazes de fazer “quase tudo melhor do que quase qualquer um”.

Instituições muito respeitadas também lançaram estudos que refletem essa preocupação. Por exemplo, a Universidade de Oxford conduziu um estudo que sugere que nos próximos 20 anos, 35% dos postos de trabalho no Reino Unido serão substituídos por robôs artificialmente inteligentes.

 Eles estão começando a ficar mais inteligentes que hackers humanos

Os filmes de Hollywood costumam retratar hackers como foras da lei sexys e legais. Na vida real, não é bem assim. Hacking pode ser chato na vida real, mas, nas mãos erradas, também pode ser muito perigoso. O que é mais perigoso é o fato de que os cientistas estão desenvolvendo sistemas de hacking com inteligência artificial altamente inteligentes para lutar contra “maus hackers”.

Em agosto de 2016, sete equipes estão definidas para competir no Cyber Grand Challenge da DARPA. O objetivo deste concurso é apresentar hackers robôs superinteligentes, capazes de atacar as vulnerabilidades dos inimigos e, ao mesmo tempo, constatar e arrumar as suas próprias fraquezas, protegendo seu desempenho e funcionalidade.

Embora os cientistas estejam desenvolvendo robôs hackers para o bem comum, eles também reconhecem que, em mãos erradas, os seus sistemas de hacking superinteligentes poderiam desencadear o caos e a destruição. Basta imaginar o quão perigoso seria se uma inteligência artificial tomasse o controle desses hackers autônomos inteligentes. Estaríamos no mínimo indefesos.

Eles estão começando a entender o nosso comportamento

O Facebook é, inegavelmente, a mais influente e poderosa plataforma de mídia social hoje. Para muitos de nós, tornou-se uma parte essencial da nossa rotina. Mas cada vez que usamos o Facebook, estamos interagindo, sem saber, com uma inteligência artificial. Mark Zuckerberg já explicou como o Facebook está usando a inteligência artificial para entender o nosso comportamento.

Ao compreender como nos comportamos ou “interagimos com as coisas” no Facebook, a IA é capaz de fazer recomendações sobre coisas que poderíamos achar interessantes ou que serviriam às nossas preferências. Zuckerberg tem um plano para desenvolver inteligências artificiais ainda mais avançadas para serem usadas em outras áreas, como a medicina.

Por agora, a IA do Facebook só é capaz de reconhecer padrões e tem uma aprendizagem supervisionada, mas é previsível que, com os recursos da rede social, os cientistas acabem chegando a IAs superinteligentes capazes de aprender novas habilidades e melhorar a si mesmas, algo que poderia ou melhorar as nossas vidas ou nos levar à extinção. A linha parece ser bem tênue.

Resultado de imagem para imagens sobre inteligenci aartificialEles vão em breve substituir nossos amantes

Muitos filmes, como Ex-Machina e Ela, têm explorado a ideia de seres humanos se apaixonando e tendo relações sexuais com robôs. Mas será que isso poderia acontecer na vida real? A controversa resposta é sim, e isso vai acontecer em breve. O Dr. Ian Pearson, um futurólogo, divulgou um relatório chocante em 2015 que diz que o sexo humano com robôs vai ser mais comum do que o ultrapassado sexo entre humanos em 2050. Pearson conduziu o relatório em parceria com a Bondara, uma das lojas de brinquedos sexuais líderes do Reino Unido.

O relatório também inclui as seguintes previsões: em 2025, muitos ricos terão acesso a alguma forma de robôs sexuais artificialmente inteligentes. Em 2030, as pessoas comuns vão se envolver em algum tipo de sexo virtual da mesma maneira como as pessoas casualmente assistem filmes pornô hoje. Em 2035, muitas pessoas terão brinquedos sexuais “que interagem com o sexo de realidade virtual”. Finalmente, em 2050, o sexo humano com robôs vai se tornar a norma.

Claro, existem pessoas que são contra os robôs sexuais artificialmente inteligentes. Uma delas é a Dra. Kathleen Richardson, da Universidade de Montfort, no Reino Unido, especialista em ética na robótica. Ela acredita que os encontros sexuais com máquinas irão criar expectativas irreais e incentivar o comportamento misógino em relação às mulheres. Não é um cenário muito difícil de se imaginar.

Eles estão começando a ficar muito semelhantes aos humanos

Ela pode parecer uma mulher comum, mas não é. Yangyang é uma máquina de inteligência artificial que vai cordialmente apertar sua mão e dar-lhe um abraço caloroso. Ela foi desenvolvida por Hiroshi Ishiguro, um especialista em robôs japonês, e Song Yang, professora de robótica chinesa. Yangyang teve sua aparência baseada na professora Yang.

Yangyang não é o único robô que se parece estranhamente como um ser humano. A Universidade Tecnológica Nanyang de Cingapura (NTU) também criou sua própria versão de robô humana. Ela se chama Nadine e está trabalhando como recepcionista na NTU. Além de ter um lindo cabelo moreno e pele macia, Nadine também pode sorrir, conhecer e cumprimentar as pessoas, apertar as mãos e fazer contato visual. O que é ainda mais surpreendente é que ela pode reconhecer convidados e falar com eles com base em conversas anteriores. Assim como Yangyang, Nadine foi baseada em sua criadora, a professora Nadia Thalmann.

Eles estão começando a sentir emoções

O que separa os humanos dos robôs? É a inteligência? Não, robôs com inteligência artificial são muito mais inteligentes do que nós. É a aparência? Não, os cientistas desenvolveram robôs que são muito semelhantes aos seres humanos. Talvez a única qualidade restante que nos diferencia das IAs é a capacidade de sentir emoções. Infelizmente, muitos cientistas estão trabalhando com ardor para conquistar essa fronteira final.

Especialistas do grupo East Asia da Microsoft criaram um programa (software) de inteligência artificial que pode “sentir” as emoções e falar com as pessoas de uma forma mais natural e “humana”. Chamado Xiaoice, esta IA “responde a perguntas como uma menina de 17 anos de idade”. Se ela não sabe o tema, pode mentir. Se é pega, pode ficar com raiva ou vergonha. Xiaoice também pode ser sarcástica, malvada e impaciente, qualidades com as quais todos podemos nos relacionar.

A imprevisibilidade de Xiaoice lhe permite interagir com as pessoas como se ela fosse um ser humano. Por agora, esta IA é uma novidade, uma forma do povo chinês se divertir quando está entediado ou solitário. Mas seus criadores estão trabalhando para aperfeiçoá-la. Segundo a Microsoft, Xiaoice já “entrou em uma autoaprendizagem e em um loop de autocrescimento e só vai ficar melhor”. Quem sabe, Xiaoice poderia ser a avó da Skynet.

Imagem relacionadaEles vão invadir nossos cérebros

Não seria incrível se pudéssemos aprender francês em questão de minutos apenas simplesmente baixando o idioma em nossos cérebros? Essa façanha aparentemente impossível pode acontecer no futuro próximo. Ray Kurzweil, futurista, inventor e diretor de engenharia do Google prevê que até 2030 “nanobots implantados em nossos cérebros nos farão semelhantes a Deus”. Robôs minúsculos dentro de nossas cabeças nos farão capazes de acessar e aprender qualquer informação em questão de minutos. Poderíamos ser capazes de arquivar os nossos pensamentos e memórias, e seria possível enviar e receber e-mails, fotos e vídeos diretamente em nossos cérebros

Kurzweil, que está envolvido com o desenvolvimento da inteligência artificial no Google, acredita que através da implantação de nanobots dentro de nossas cabeças, nos tornaremos “mais humanos, mais originais e até mesmo mais parecidos com deuses”. Se usados corretamente, os nanobots podem fazer coisas incríveis, como o tratamento da epilepsia ou melhorar a nossa inteligência e memória, mas também existem perigos associados.

Para começar, nós não entendemos claramente como o cérebro funciona, e ter nanobots implantados no seu interior é muito arriscado. Mas o mais importante de tudo é que, uma vez que estes nanobots nos conectariam à internet, uma IA poderosa poderia facilmente acessar nosso cérebro e nos transformar em zumbis sob seu controle, prontos para se rebelar ou destruir a humanidade.

Eles estão começando a ser usados como arma

Em um esforço para garantir “vantagem militar sobre a China e a Rússia”, o Pentágono propôs um orçamento de $12 bilhões a $15 bilhões de dólares para o ano de 2017. Os militares dos EUA sabem que, a fim de permanecer à frente dos seus concorrentes, eles precisam explorar a inteligência artificial. O Pentágono planeja utilizar os bilhões que irão garantir do governo para desenvolver máquinas de aprendizagem profunda e robôs autônomos ao lado de outras formas de novas tecnologias. Com isto em mente, não seria surpreendente se, em poucos anos, os militares estejam usando “robôs assassinos” com inteligência artificial no campo de batalha.

Usar IAs durante guerras poderia salvar milhares de vidas, mas armas de combate que podem pensar e operar por conta própria representam uma grande ameaça, também. Elas poderiam, potencialmente, matar não só inimigos, mas também o pessoal militar e até mesmo pessoas inocentes.

Este é o perigo que 1.000 especialistas em inteligência artificial e cientistas de renome querem evitar. Durante a Conferência Conjunta Internacional sobre Inteligência Artificial, realizada na Argentina em 2015, eles assinaram uma carta aberta que proíbe o desenvolvimento de armas autônomas e com inteligência artificial para fins militares. Infelizmente, não há muito que esta carta possa fazer. Estamos agora no início da terceira revolução armamentística, e quem vencer vai se tornar a nação mais poderosa do mundo e talvez o grande catalisador da extinção humana.

 Eles estão começando a aprender o que é certo e o que é errado

Em uma tentativa de impedir a rebelião das máquinas, os cientistas estão desenvolvendo novos métodos que permitam às máquinas discernir o certo do errado. Ao fazer isso, os especialistas esperam que elas vão se tornar mais compreensivas e humanas. Murray Shanahan, professor de robótica cognitiva do Imperial College de Londres, acredita que esta é a chave para prevenir máquinas de exterminar a humanidade.

Liderados por Mark Riedl e Brent Harrison, da Faculdade de Computação Interativa no Instituto de Tecnologia da Geórgia, nos EUA, os investigadores estão tentando incutir a ética humana nas IAs através do uso de histórias. Isto pode parecer simplista, mas faz muito sentido. Na vida real, nós ensinamos valores humanos para as crianças pela leitura de histórias para elas. IAs são como crianças. Elas realmente não sabem diferenciar o certo do errado ou o bem do mal até que sejam ensinadas.

No entanto, também há grande perigo em ensinar valores humanos aos robôs artificialmente inteligentes. Se você olhar para os anais da história humana, você vai descobrir que, apesar de serem ensinadas sobre o que é certo ou errado, as pessoas ainda são capazes de produzir um mal inimaginável. Basta olhar para Hitler, Stalin e Pol Pot. Se os seres humanos são capazes de tanta maldade, o que impede uma poderosa IA de fazer o mesmo? Outro cenário possível é que alguma IA entenda que nós estejamos fazendo mal uns aos outros e, portanto, precisamos ser controlados. Outra IA superinteligente pode perceber que os seres humanos fazem mal para o ambiente e, portanto, nossa existência esteja na verdade sendo prejudicial e que nós não devemos mais existir.

Imagem relacionadaVisão pessoal…

A proposta destas informações pedem que a humanidade dedique uma parte de sua incrível pesquisa sobre Inteligência Artificial para que ela seja devidamente alinhada com os interesses humanos. Em outras palavras, a ideia é tentar evitar a criação de nosso próprio apocalipse mecanizado.Enquanto alguns cientistas podem não dar a mínima para esse assunto, a abundância de especialistas e técnicos como, por exemplo, caras como Stephen Hawking e Elon Musk, advertiram sobre os perigos que a Inteligência Artificial poderia representar para o nosso futuro.Apesar de deixarem bem claro que, quando o assunto é inteligência artificial, precisamos ter cautela, eles não costumam ser precisos sobre o que exatamente temos que temer. Felizmente, outros caras também muito inteligentes estão preenchendo essas lacunas e nos deram cinco profecias sobre como a inteligência artificial pode destruir a humanidade.Uma inteligência artificial pode querer fazer certas coisas, a fim de alcançar um objetivo. Coisas como a construção de computadores gigantes, ou outros projetos de engenharia em grande escala. Essas coisas podem envolver etapas intermediárias, como recuperar a terra para fazer enormes painéis solares. Uma superinteligência poderia não ter os nossos interesses em considerar essas situações, assim como nós não temos a menor consideração com sistemas de raízes ou colônias de formigas quando vamos iniciar a construção de um edifício,por exemplo.E tem outra coisa muito significativa: a felicidade. Uma inteligência artificial pode pensar que a felicidade humana é um fenômeno bioquímico e concluir que inundar a sua corrente sanguínea com doses não letais de heroína seja a melhor maneira de maximizar a sua felicidade.Como a sociedade e os problemas que enfrentamos têm a tendência de se tornarem cada vez mais complexos e as máquinas se tornam mais e mais inteligentes, as pessoas vão deixar as máquinas tomarem mais de suas decisões por elas mesmas, simplesmente porque as decisões tomadas pelas máquinas vão trazer melhores resultados do que aquelas tomadas pelos seres humanos…….será??

Inspiração…

Inteligência Artificial: Conceitos e Aplicações

Introdução à Inteligência Artificial – Unicamp

a Inteligência Artificial – IME-USP

Aplicação da Inteligência Artificial em Sistemas de … – INF – UFG

Uma visão geral sobre Inteligência Artificial – Universidade de Coimbra

Listverse

Monicavox

Recomendo…

Resultado de imagem para imagens sobre livros de inteligenci aartificial

Resultado de imagem para imagens sobre livros de inteligenci aartificial

Anúncios

9 comentários em “O perigoso avanço da Inteligência Artificial

  1. olá!
    ninguém jamais saberá da natureza humana, como opera, os algoritmos em que decide, sim, este termo não é da natureza da vida, ou será! ninguém sabe nada da natureza humana. ou então por eu não ser humano, nada saiba da natureza que em mim opera, e se digo assim deste modo afastado da Humanidade, foi porque alguém assim me viu, que minha inventiva não ia tão longe. disse que tinha saído com defeito de fabrico, como se fosse feito em linha de montagem, mas que saí desconforme, e o aferidor que faz a triagem das “coisas” defeituosas, estivesse distraído, e assim aqui estou devido a distração.
    acaso meu defeito foi por ter ousado procurar a verdade divina, e a tivesse encontrado, esta sim, é minha inventiva, que não desenvolverei, que jamais alcancaria a inventiva de quem me viu com defeito de fabrico.
    agora indo mais para o âmago ou então saindo dele, que sempre que aqui chego, perco a noção nem sei de quê, acaso a noção de nação, perdão! de país, assim é que é, que nação é cousa com raiz, o país é que não tem raiz, desenraizado do tempo sagrado… me dou agora conta, que o tal olhar que me viu defeituoso, á luz de seu olhar rectilineo, ainda que seu andar rastejante me pareça reptiliano, estará em certa medida correcto, que o traçado torto do amor, nem todos os espíritos Humanos o entendem, afinal, me fazem saber, que seu traçado torto, não há Humano que o entenda…
    quem sabe Deus criando a IA altamente evoluida não esteja a emendar seu erro, que é a espécie Humana, ainda que muitos me digam, que virou reptiliana, por seu caminhar rastejante, qual espécie de lambe botas…
    afinal o artigo me saiu com defeito, mas sairá mesmo assim, á imagem do criador. e afinal nossa vivencia não seja mais que revisão da imperfeição em que fomos criados, fazendo assim nosso caminho, até aniquilarmos o criador, qual robot…
    é um tema interessante, demasiado, seja mesmo nosso fado de Cisne!

    fiquem bem! agradecimentos, e demais procedimentos, que revelem felicidade e bem estar! e aniquilar os padecimentos e maus sentimentos. foi um algoritmo recondito em mim, que assim considerou o melhor modo, na moda mais consentânea com a estação Primaveril.

    Curtir

    1. Olá Manuluzo

      Prazer em vê-lo por aqui, no Monicavoxblog

      Nós precisamos entender melhor a natureza humana, porque o único perigo real que realmente existe é o próprio homem e a natureza humana sem arte é execrável….E se um homem marcha com um passo diferente do dos seus companheiros,costumo dizer que é porque ouve outro tambor, e como dizia a incomparável ,super diferente e revolucionária Coco Chanel, para ser insubstituível, você precisa ser diferente.Portanto, seja insubstituível para quem sabe quem voce é de verdade e voce se torna inesquecível….
      Adoramos a perfeição,buscamos a cultura do “perfeito” porque não a podemos ter, a natureza humana não nos permite; repugna-la-íamos se a tivéssemos, porque seria tudo muito estático,maçante,limitador… O perfeito é o desumano porque o humano é imperfeito,portanto a IA é a solução temporária, mas altamente temerária, enquanto a natureza humana não ascende,cedendo á ascenção cósmica vingente.

      E vamos de Florbela Espanca, minha poetisa portuguesa favorita…”Há uma primavera em cada vida: é preciso cantá-la assim florida, pois se Deus nos deu voz, foi para cantar! E se um dia hei-de ser pó, cinza e nada que seja a minha noite uma alvorada, que me saiba perder…para me encontrar….”
      E termino com uma frase visceral, que beira ao surreal….
      “A Logissisidade da existência Divina é inascessível a nossa Inteligência Artificial”….

      Muitas vibrações positivas da Mônica

      Curtir

  2. olá Mónica!
    eu vou seguindo o seu trilho, as migalhas que vai deixando cair, só por si já sustentavam o espírito menos exigente, mas claro prefiro a sua mesa, frugal mas deliciosa,, toda a sua cozinha me agrada, pois que também eu me deixei da carne, preferia viver a pão e água, do que comer carne animal, mesmo que fosse artificial, feita por síntese orgânica, não há muito fabricaram a carne suficiente para um almoço, mas mesmo essa a dispensava… não há necessidade havendo alimentos tão completos e saborosos, como sua cozinha nos apresenta.

    noto que tem deixado os temas siderais, do espaço profundo, tem andado mais telúrica, sim, um pouco de tudo á mesa, faz bem!

    mas este prato, acaso indigesto, da IA foi uma boa opção, e quem não tiver o estomago forte, há sempre os sais, que ajudam às digestões mais exigentes. gostei muito, o sabor e modo como foi apresentado, digno de duas estrelas Michelin.
    podia dizer que meu estomago diigere quase tudo, não tardará muito e até a palha do jumento será meu alimento, mas não é o caso, que ainda que tenha estomago forte, minha boca é exigente, e nem toda me cai bem.
    pronto agora que elogiei sua mesa, desde as sobremesas siderais, aos pratos principais, passando pelas inteligencias mais ou menos artificiais sentadas á mesa, vou fumar um charuto de algas á rua. uma energia mais etérea,
    e agradecer sua jovial disponibilidade para sempre receber calorosamente os convivas á sua mesa,
    pronto agora me vou, regressarei outro dia, acaso quando servir algum brilho novo e exótico, de astro misterioso, alguma estrela de quarks, ainda que só teorizada, mas creio que exista, creio que o Universo a tivesse cozinhado para nós.

    …..

    Curtir

    1. Olá Manuluzo,

      Penso que cozinhar é como tecer um delicado manto de aromas, cores, sabores, texturas. Um manto divino que se deitará sobre o paladar de alguém sempre especial.Minha cozinha é industrial,cheia de inteligência artificial para transformar o frugal através do artesanal,para isso a IA me serve muito bem e ainda me facilita,quando a coisa se agita,pica,tritura e moe,condensa e engrossa,um verdadeiro laboratório de química,ciência que me acompanha desde os tenros anos,quando ganhei meu primeiro livro de química e meu laboratório.

      Mas, bruxa que sou e não nego,defino que cozinhar , em minha opinião deve ser um exercício diário, um mergulho na intuição, nos cheiros e vapores e nos deixar levar longe junto com a fumaça… é muito mais que picar ingredientes na ordem, esperar o tempo de cozimento e observar as etapas…Sei que realizo uma manipulação de energias ao redor do meu caldeirão de ferro com tres pés,herança do meu lado feiticeiro, em prol da alegria, saúde, fartura, prosperidade e harmonia de mim mesma e dos meus ;Uma transformação; Onde a preparação das comidas me trouxe o entendimento da magia de cozinhar com um propósito em mente…..nutrir sempre.

      E falando em comida, se você se diz “defensor dos animais”, primeiro você precisa ser vegetariano, aí depois já pode defender todos eles.Mas afirmo que ser vegetariano não é para qualquer um e precisa-se ter estômago de avestruz para colocar um pedaço de um animal morto no prato e ainda se deliciar….

      Deixo os assuntos proféticos de nossa época á Verdade nua e crua,já que a vida é cheia de verdades; em qual delas você deve acreditar…?cada um tem sua resposta.Prefiro cuidar do aqui e agora e das coisas palpáveis e palatáveis….na realidade, a verdade está diante dos nossos olhos…Já que sou a comandante aqui,a primeira qualidade de um comandante é cabeça fria para receber uma impressão correta das coisas. Não deve deixar-se confundir, quer por boas quer por más notícias.

      E eu gostaria de lhe agradecer pelas inúmeras vezes que você me enxergou melhor do que eu sou. Pela sua capacidade de me olhar devagar, sabe que um por cento da população do mundo pensa com coração; Dois por cento com o cérebro; E o resto da porcentagem “pensa” com as atitudes…

      A mania da Mônica está na manha de viver a vida,está no gosto de fazer comida,está na arte de criar poema,já que os anjos nos deram a comida e os demônios….o tempêro.

      Seja sempre um convidado esperado e um comensal especial…

      Muitas vibrações positivas da Mônica

      Curtido por 1 pessoa

  3. Oi Mônica!

    Excelente e ao mesmo tempo amedrontador artigo.

    Tudo isso me lembrou um dos meus filmes favoritos – Blade Runner – além de, claro, reforçar e começar o quanto antes, os preparativos para a subida à montanha: aprender a pescar, tirar leite de vaca, cortar madeira… coisas do tipo. Rs

    Beijos,

    Amina

    Curtir

    1. Oi Amina,

      Prazer em vê-la aqui no Monicavoxblog

      Também considero o filme Blade Runner um marco,um dos meus preferidos e com uma trilha impecável de Vangelis.Note que os replicantes são feitos á partir da engenharia genética,coisa que na época só se falava nos meios científicos mais específicos, já que foi antes da codificação do Genoma humano….
      Temos um caminho muito longo pela frente nessa área genética,mas, na tecnológica estamos perigosamente perto.Veremos na vida real o que vemos no filme “Eu, Robô”…?

      Muitas vibrações positivas da Mônica

      Curtir

  4. Olá Monica Vox!

    Penso que na verdade estamos apenas reproduzindo um processo que bem definiu Nietzsche: “Nós precisamos inventar um Deus para depois matá-lo!” Enfim, como topo da cadeia alimentar, não possuímos predadores a altura, portanto, nada como brincar irresponsavelmente de “deuses” pra ver no que irá dar!?…

    Creio que será muito tarde quando percebermos o tamanho e o custo de nossa arrogância!!

    Frt Abrç,
    .
    . .
    hds

    Curtir

    1. Olá Hércules

      Obrigado pela presença no Monicavoxblog

      Um dos especialistas com quem estive conversando outro dia na universidade me disse que a internet e a humanidade serão uma coisa só, para o bem ou para o mal. A internet das coisas será a inovação mais útil, e a que mais pegará as pessoas de surpresa. Nos próximos 20 anos, a internet será parte de praticamente todas as coisas que a gente tem e tudo vai se integrar online – da porta da sua frente da sua casa a sua bicicleta, sua câmera fotográfica, sua geladeira, as lâmpadas e a mesa de jantar….E se você acha que temos um problema com privacidade, saiba que a maioria dos analistas diz que é um caminho sem volta. E em vez de nos preocuparmos em não sermos monitorados, vamos desistir de brigar pelo impossível e tentar diminuir o impacto dessa nova realidade. Como? Exigindo mais transparência (assim, tendo certeza quem está nos monitorando, quando e porquê) e negociando períodos cegos, um espaço de tempo para ficar livre da vigília constante….

      Penso que a maioria dos nossos problemas hoje é tecnogênico, ou seja, foram criados pela tecnologia, seja alimentícia,transgênica,farmacêutica,midiática e por aí vai….ou o ser humano acorda a tempo e resgata seus valores principais(?) ou realmente nossa raça estará ameaçada de extinção.Temos que aprender a separar o joio do trigo e para isso, quanto mais conhecimento verdadeiro e independente ,melhor.

      Muitas vibrações positivas da Mônica

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s