As emoções e seus impactos sobre o corpo na visão da medicina ayurvédica

Resultado de imagem para imagens sobre ayurvedaResultado de imagem para imagens sobre ayurvedaAyurveda é a mais antiga das ciências médicas da qual temos registro, sua origem remonta aos Vedas, textos de conhecimentos compilados a 5.000 anos atrás, surgidos como fruto da sabedoria dos povos que viveram e vivem ao longo do território hoje ocupado pela Índia e países visinhos. O termo ayurveda se origina do idioma sânscrito e significa ciência (veda) da vida (ayur). Se trata não apenas de um sistema de saúde e de cura, mas de uma visão muito completa e integrada de como a vida se manifesta em seus mais diversos níveis, gerando suas múltiplas expressões, entre as quais se encontram os seres-humanos e suas singularidades.

Esta ciência parte do pressuposto de que para conhecer e promover a saúde de um ser vivo, suas singularidades devem ser consideradas ao máximo. Se olharmos para duas pessoas aparentemente semelhantes, à despeito dos traços comuns, encontraremos diferenças de funcionamento e de constituição tão marcadas que farão com que algo que possa ser benéfico para a saúde de uma seja ao mesmo tempo maléfico para a outra. Esta observação é importantíssima quando buscamos compreender o ser humano, pois desde sua constituição física à sua configuração mental, podemos observar o quanto as pessoas são diferentes entre si.

Ayurveda nos ensina a olhar e compreender a lógica que norteia estas diferenças. Segundo a visão dos Vedas, este mundo de matéria em que vivemos pode ser dividido didaticamente em cinco formas de manifestação, as quais estão representadas por cinco elementos:

Espaço ou éter – representa a matéria em seu estado mais sutil, ao qual chamamos de vácuo ou espaço.Possui atributos como amplitude, onipenetrância e meio de comunicação ou de ligação entre as coisas.

Ar – representa a matéria em seu estado gasoso, possuindo atributos tais como leveza, mobilidade, volatilidade, inquietude, estímulo, secura. Assim como o vento, sua qualidade principal é o movimento.

Fogo – representa a energia, a luz e o calor, possuindo atributos tais como projeção, penetração, mobilidade, ignição, poder de queimar, consumir, transformar e iluminar.

Água – representa a matéria em seu estado líquido, possuindo atributos tais como maciez, densidade, fluidez e lubrificação.

Terra – representa a matéria em seu estado mais sólido ou condensado, possuindo atributos de peso, inércia, lentidão, imobilidade, estabilidade e sustentação.

Como podemos ver, para explicar o que são estes cinco elementos, necessitamos de combinar certos atributos tais como quente ou frio, móvel ou inerte, seco ou úmido. Assim o Ayurveda, além de caracterizar o mundo como formado por estes cinco elementos, aprofunda esta visão compreendendo a natureza a partir um “alfabeto básico”, manifesto através de atributos ou qualidades. Dentre os principais atributos da natureza, o ayurveda enumerou 20 como os mais importantes. São eles:

Leve/pesado, quente/frio, claro/escuro, seco/úmido, móvel/inerte, denso/fluído, liso/áspero, mole/duro, denso/sutil, lento/brusco.

É fácil perceber como na verdade, tudo o que percebemos é uma combinação destes atributos. Assim, tanto as manifestações fisiológicas de nosso corpo, quanto nossos processos psicológicos como os pensamentos e as emoções, se expressam através destes mesmos atributos. Os cinco elementos e os 20 atributos no corpo humano Assim como todos os corpos animados e inanimados, o organismo humano é formado pelos cinco elementos, conforme a descrição dada por Vasant Lad (1997, p.24-25):

Éter: no corpo humano há muitos espaços, tais como as cavidades da boca, nariz, trato gastrintestinal, trato respiratório, abdome, tórax, vasos capilares, linfáticos, tecidos e células. Estes espaços presentificam o elemento éter do corpo.

Ar: o espaço em movimento é o que chamamos de ar. No corpo humano, está presente no movimento dos músculos, nas batidas do coração, na expansão e contração dos pulmões, nas contrações do estômago e intestinos. Também a totalidade dos movimentos das células nervosas se deve à presença do elemento ar. Por fim, todos os gases presentes no interior do organismo também presentificam este elemento.

Fogo: se faz presente no metabolismo do corpo, que é a fonte de todo o calor. Concentra-se no sistema digestivo, ativa o funcionamento das retinas e também a inteligência (luz) proveniente das células nervosas. Todo o metabolismo e sistema de enzimas são controlados por este elemento.

Água: presentifica-se nas secreções, sucos digestivos, glândulas salivares, membranas mucosas, plasma (parte líquida do sangue) e citoplasma, além de ser a base dos fluídos sexuais, daí o seu vínculo com a fertilidade e sexualidade.

Terra: presentifica-se nas estruturas sólidas do corpo como os ossos, músculos, tendões, cartilagens, unhas, pele, cabelos e tecidos. (Lad, 1997, p.24-25)

Da mesma forma, podemos notar a atuação dos 20 atributos no corpo através de seu estado ou de seu funcionamento. Percebemos que o corpo pode esquentar ou esfriar, pode ficar mais leve ou pesado, podemos ter a sensação de agilidade ou lentidão para se mover, notar a presença de maior lubrificação ou ressecamento em diferentes partes do corpo e assim por diante.

Imagem relacionadaOs Biotipos do Ayurveda

Embora todas as pessoas sejam formadas pelos mesmos cinco elementos e 20 atributos, a proporção em que estes se combinam é diferente em cada um. Pensando do ponto de vista da estrutura ou constituição genética de cada organismo, iremos notar uma certa proporção na manifestação destes elementos e atributos que tende a ser mais ou menos fixa, com alguma possibilidade de modificação ao longo da vida. Como exemplo, iremos notar que certas pessoas possuem corpos estruturalmente mais pesados enquanto outras mais leves, sendo este um padrão mais ou menos constante, com alguma margem de variação.

Da mesma forma, existem pessoas cujo corpo tende a estar sempre mais quente enquanto outras são mais frias, independente da influência do clima externo. Ao notar que existem padrões mais ou menos estáveis para a manifestação destes cinco elementos e vinte atributos na constituição de cada ser vivo, o ayurveda caracterizou três biotipos básicos para facilitar o entendimento do funcionamento de um organismo, apesar de considerar que cada ser vivo é único em sua manifestação e que não pode nunca ser “cem por cento” enquadrado em nenhuma forma de tipologia.

Os biotipos são:

Resultado de imagem para imagens de doshasVata – são pessoas em cuja constituição prevalecem as características dos elementos ar e espaço. São portanto pessoas dotadas de um corpo mais leve, com tendência a perder peso com facilidade, possuindo ossos e músculos pouco desenvolvidos, veias proeminentes, pele e articulações mais secas, apetite irregular, metabolismo rápido com muita função catabólica, sono leve, sistema nervoso hiper-sensível, movimentos e fala mais rápidas e agitados, olhar oscilante e tendência a ter o corpo mais frio. Suas fezes tendem a ser mais secas e duras, enquanto a urina é clara (aguada) e o suor escasso. Possuem pouca resistência física. As pessoas vata têm grande propensão a desenvolver artrites pelo ressecamento das articulações, constipação devido ao ressecamento das fezes e intestino, emagrecimento, insônia, hiper-sensibilidade ao barulho, problemas de baixa imunidade e cansaço físico freqüentes. Conforme os atributos dos elementos ar e espaço, predominantes nesta constituição, as pessoas vata são mais inquietas e muito irregulares em seus hábitos de vida, crenças e decisões. Possuem grande entusiasmo, curiosidade e interesse por diversos tipos de assuntos ao mesmo tempo, por isso tendem a se envolver com mais atividades do que podem dar conta, freqüentemente iniciando muitas coisas sem contudo finalizá-las. São pessoas muito “aéreas”, distraídas, mas por isso também muito imaginativas e criativas. Compreendem rapidamente as coisas mas possuem memória fraca e por isso logo esquecem. Tendem a ser mais ansiosas, inseguras, indecisas, e ao mesmo tempo ávidas por mudanças, novidades. Tendem a ser muito desapegadas e até mesmo descuidadas de suas posses. Orientam-se muito pelos sentidos do tato e audição. Seus desequilíbrios psicológicos manifestam-se enquanto ansiedade, medo, insônia, mania, hiper-atividade, pânico, falta de foco.

Resultado de imagem para imagens de doshasPitta – são pessoas em cuja constituição prevalecem as características dos elementos fogo e água. São pessoas de estrutura mediana, com a mesma facilidade de perder e ganhar peso, possuem a pele mais avermelhada e oleosa, unhas bem rosadas, o corpo é mais quente, o apetite é muito forte, com alto poder digestivo, tendem a ficar fracas e irritadas quando com fome. Têm propensão a ter olhos e cabelos mais claros, com tendência a calvície e cabelos grisalhos precocemente. São muito sensíveis à luz, queimando rapidamente a pele e sentindo ardência nos olhos quando expostas ao sol forte. Seu olhar é penetrante. Suas fezes tendem a ser mais pastosas, enquanto a urina é amarela com cheiro forte e o suor abundante. Sua resistência física é mediana. Possuem grande tendência a desenvolver problemas ligados à inflamações e infecções, problemas gástricos como hiper-acidez, queimações e úlceras, feridas, coceiras e alergias de pele. Conforme os atributos dos elementos fogo e água, predominantes nesta constituição, as pessoas pitta tendem a ser muito passionais, obstinadas, extremamente focadas e ávidas por atingir metas e superar desafios. São pessoas com inteligência muito aguçada, muito voltadas para o conhecimento (a luz é uma característica de fogo) e ao mesmo tempo com tendência a liderar e exercer o poder. É grande sua tendência ao controle, auto-disciplina, exigência voltada para si e para os outros. Tendem a ser críticos e são muito persistentes em seus pontos de vista. Costumam ter hábitos de vida muito regulares, cheios de esquemas. Ressentem-se em “perder tempo”. Possuem grande tendência a ficar irritado, sentir raiva, ter explosões de agressividade (sentimentos quentes). Não toleram pular refeições. São muito determinados e empreendedores. Orientam-se muito pelo sentido da visão. Seus desequilíbrios psicológicos manifestam-se enquanto raiva, ódio, agressividade, obsessão, compulsão, esquematismos e falta de flexibilidade.

Imagem relacionadaKapha – são pessoas em cuja constituição prevalecem as características dos elementos água e terra. São pessoas de estrutura mais densa e pesada, com forte tendência a ganhar peso, a reter gordura e líquidos no corpo. Possuem apetite fraco mas constante, com metabolismo e digestão lentos e grande função anabólica. Seus ossos e músculos são grandes e as veias pouco proeminentes, a pele é mais pálida, fria e muito oleosa, os olhos grandes e atraentes, os cabelos densos e macios, a fala grave e volumosa, os movimentos lentos. São mais sonolentos e precisam de estímulos mais intensos para manterem-se alertas. Possuem grande capacidade de tolerar jejuns pois possuem muita reserva energética, sua resistência física tende a ser grande bem como a imunidade muito forte. As fezes tendem a ser bastante oleosas e cheias de muco, a urina leitosa e o suor mais frio e de pouco odor. Possuem grande tendência à obesidade, problemas relacionados a inchaços, tumores, retenção de líquido, acúmulo de muco e gordura, asma e bronquites, sedentarismo e letargia. Conforme os atributos dos elementos água e terra, predominantes nesta constituição, as pessoas kapha tendem a ser muito calmas, lentas, de temperamento manso e muito emotivas, geralmente são bondosas, afetuosas e generosas, mas também possessivas e resistentes a se desfazer das coisas. Tendem a ser muito apegadas ao passado, cheias de saudosismo, com ótima memória e resistentes à mudanças. São freqüentemente preguiçosas, especialmente para exercícios físicos, e muito sonolentas. Tendem a compensar suas frustrações emocionais com excesso de comida, mesmo sem ter fome. Contudo, têm grande facilidade em experimentar tranqüilidade, contentamento, paciência, e tendem a ser pouco preocupadas. Orientam-se muito pelos sentidos do cheiro e paladar. Seus desequilíbrios psicológicos manifestam-se enquanto letargia, preguiça, inércia, apegos, possessividade, falta de motivação, depressão, excesso de mágoa e ressentimento. De acordo com o Ayurveda, estes biotipos nem sempre se encontram em sua forma mais “pura”, mas geralmente em combinações que podem ser descritas como vata-pitta, pitta-kapha, vata-kapha, o que significa que encontraremos características em comum de dois tipos em uma mesma pessoa.

Resultado de imagem para imagens de doshasAs emoções e os cinco elementos e 20 atributos

Assim como utilizamos o modelo dos cinco elementos e 20 atributos para descrever a estrutura e funcionamento do corpo humano, também podemos perceber que nossos processos mentais se manifestam através dos mesmos atributos. É comum descrevermos nossas emoções e sentimentos através de termos como “seco”, “duro”, “caloroso”, “frio”, “pegajoso”, “leve”, “pesado” e assim por diante. Desta forma,vamos analisar algumas de nossas emoções mais comuns do ponto de vista de quais atributos às caracterizam. Bem como que tipo de repercussão produzem no corpo físico:

Medo: é interessante notar que a reação fisiológica mais comum que caracteriza o medo é o tremor. Dizemos que uma pessoa está “tremendo de medo” quando afetada por esta emoção. O tremor é uma manifestação do atributo móvel, agitado ou brusco, uma das qualidades mais importantes do elemento ar. O excesso de agitação leva à perda da estabilidade e do  enraizamento e, portanto, à perda de segurança. Outro atributo, também intimamente ligado ao tremor é a sensação de frio. O medo gera uma sensação semelhante ao estar com frio, com tremores e palidez. É, portanto, uma emoção típicamente vata, de modo que pessoas de constituição vata ou em condição de vata agravado (excesso de ar) são mais propensas a senti-lo.

Toda experiência de medo leva, portanto, à contrações musculares no organismo, no intuito de criar estabilidade, segurança e ao mesmo tempo “proteger o calor” do corpo em resposta à sensação de frio. Sabemos que as couraças ou padrões de tensão muscular crônica têm sempre o medo como sua emoção matriz. Assim, a experiência contínua de insegurança leva nossa musculatura a ficar cronicamente enrijecida.

Sobre esta relação entre o medo e o tecido muscular podemos dizer ainda que as pessoas de constituição vata são mais magras, com pouca massa muscular, por isso estão mais “indefesas e desprotegidas” diante das ameaças externas. Daí sua propensão maior ao sentimento de medo. Em geral, notamos que quando o tecido muscular está saudável e bem fortalecido, haverá maior sentimento de segurança. Desenvolver um bom tônus muscular é um dos caminhos corporais para o sentimento de estabilidade e segurança. Também o atributo do calor, especialmente o calor afetivo nos ajuda a superar a “frieza” do medo. Tudo o que reduz vata, o princípio do ar no organismo, nos ajuda a superar este sentimento.

Raiva: diferente do medo que é uma emoção fria, podemos notar como a raiva é uma emoção quente. Ao sentir raiva o corpo se esquenta, o sangue vem para as extremidades e o corpo fica mais vermelho, diferente da palidez que caracteriza o medo. A raiva se expressa através do desejo de queimar ou consumir o objeto, assim como o fogo. Também há a relação com o desejo de morder e devorar, relacionado com o fato de que o calor e o fogo também são os principais atributos do sistema digestivo. Pessoas de constituição pitta, por terem o corpo mais quente, são mais propensas a experimentar raiva e irritação.

O impacto maior deste tipo de emoção recai sobre os órgãos “quentes” do corpo tais como o fígado, intestino delgado e coração (o sangue é um dos componentes mais quentes do corpo). Em ayurveda dizemos que a raiva é pior do que o álcool para o fígado. Em geral, quando vemos alguém tomado pela raiva, dizemos que está com a “cabeça ou com o sangue quente”, e dizemos que esta pessoa deve “esfriar a cabeça”. Isto é correto, pois o uso do atributo frio é um dos melhores meios para apaziguar o humor colérico.

Em geral, todas as medidas para reduzir pitta e o fogo corporal irão aliviar este sentimento.

Mágoa: fazendo uma leitura livre desta palavra que define a emoção, mágoa poderia ser pensada como “má água”. Ou seja, água que se estagnou e entrou em putrefação. A interpretação condiz com o fato deste sentimento ter como principais atributos a sensação de peso e a inércia – o sentimento fica guardado, não se vai, não pode fluir. Permanece o aperto (atributo pesado) no peito e a sensação do choro guardado (a água estagnada). As pessoas kapha, pelos atributos pesado e inércia, tendem a guardar muito na memória seus ressentimentos. São mais conservadoras, apegadas e retentoras, vivendo de lembranças e cultos ao que já passou.

Por isso são muito propensas a carregar este tipo de sentimento. A repercussão sobre o corpo é o aparecimento de sintomas de retenção, seja de líquidos, gorduras ou toxinas, formando inchaços e tumores benignos ou malignos. O desapego e o perdão são a cura para este sentimento. Assim, tudo o que reduz kapha (o princípio de terra e água), a inércia e o apego ajudará a superar este sentimento.

Amor: O sentimento de amor, contanto que desprovido de apego, é sem dúvida um dos sentimentos mais benéficos para a saúde física. Assim como kapha está relacionado com estrutura e anabolismo, podemos pensar no amor como uma força gravitacional, a qual une e mantem a estrutura de tudo o que existe. Kapha está relacionado a esta força gravitacional no sentido de que é o que mantém a estrutura, a força e estabilidade do corpo. Sua função anabólica constrói os tecidos e órgãos e os mantém através de sua capacidade imunológica e regenerativa.

Em ayurveda dizemos que toda a capacidade imunológica de um organismo se fortalece através do sentimento de amor, e notamos o quanto as pessoas de constituição kapha são em geral mais amorosas e compassivas. Kapha está relacionado à nutrição e não há sentimento mais nutritivo do que o amor. Até mesmo o início da história alimentar de um indivíduo, a amamentação, está diretamente vinculada ao sentimento de amor materno.

Resultado de imagem para imagens de doshasVisão pessoal…

Atualmente um novo paradigma começou a surgir e a se difundir, baseado nos últimos avanços das pesquisas em física quântica e no resgate das antigas tradições médico-filosóficas do passado, particularmente a medicina oriental. Esse novo paradigma – O Holismo – entende o ser humano como um sistema dinâmico de energias formando corpo, mente , e espírito ou consciência, um todo indivisível. É com essa visão holística e transpessoal do ser humano, ou seja, como um ser uno e indivisível – impossível de ser explicado pelo estudo separado de seus componentes físico, psicológico, e espiritual – que a medicina chamada “alternativa” busca alcançar grande interação com o paciente visando detectar-lhe os estados emocionais, os conflitos interiores, traumas, estilo de vida, sua alimentação, enfim, sua relação consigo mesmo e com o mundo que o cerca. Nesse mesmo caminho, cada vez mais, cientistas começam a comprovar muitos dos fundamentos das antigas ciências orientais (como a tradicional medicina chinesa – e a acupuntura, a medicina ayurvédica, e mais recentemente a homeopatia), como por exemplo a existência de uma “anatomia energética ou sutil”. Hoje os pesquisadores falam da existência de um campo energético no homem chamado corpo bioplasmático, ou campo morfogenético.O reconhecimento de que toda matéria é energia constitui a base para a compreensão de que todos os seres vivos podem ser considerados sistemas energéticos dinâmicos. Assim, a tentativa de se curar o corpo através da manipulação desse nível básico energético ou vibracional vem sendo chamada de Medicina Ayurvédica Vibracional; através da percepção de que os seres humanos são constituídos de energia, podemos começar a compreender novos pontos de vista a respeito da saúde e da doença. Ao invés de recorrer aos tratamentos cirúrgicos ou farmacológicos convencionais, a Medicina Ayurvédica Vibracional procura tratar as pessoas com energia pura. Essa perspectiva teórica baseia-se na compreensão de que o arranjo molecular do corpo físico é na verdade uma complexa rede de campos de energia entrelaçados. A rede energética, que representa a estrutura físico-celular, é organizada e sustentada por sistemas energéticos “sutis”, existindo uma organização hierárquica entre esses sistemas energéticos, que coordena tanto as funções eletrofisiológicas e hormonal como a estrutura celular do corpo físico. É básicamente a partir desses níveis de energia sutil que se originam a saúde e a doença. Esses singulares sistemas de energia são afetados, tanto pelas nossas emoções, como pelos fatores ambientais e nutricionais. Através da Medicina Ayurvédica Vibracional procura-se curar as doenças, atuando sobre os padrões energéticos que dirigem a expressão física da vida.Em Ayurveda, a jornada da vida em sua totalidade é considerada sagrada. Sua grande verdade é Ser, Existência Pura, Fonte de toda a vida. Ayurveda é uma ciência da Verdade, como esta se expressa na vida…..

Inspiração…

Um manual para incorporar a ciência ayurvédica … – Portal Estar Bem

DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO AYURVÉDICO … – Centro Reichiano

novos tempos para ervas ayurvédicas

A Medicina Tibetana – Jardim do Dharma

sanathana dharma – Alinhamento Energético – Cura Interior

Monicavox

Recomendo…

Imagem relacionada

 

Imagem relacionada

Resultado de imagem para imagens de livros sobre ayurvéda

 

 

 

Anúncios

Um comentário em “As emoções e seus impactos sobre o corpo na visão da medicina ayurvédica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s