As novas descobertas da Neurociência e a próxima geração de seres humanos

Resultado de imagem para cerebro quantico-imagens “Diga-me o que pensas que te direi a doença que terás”.

Lógicamente, a repercussão muitas vezes não é imediata, e também outros fatores estarão em jogo, mas, durante os mecanismos de substituição celular, o dínamo/pensamento mental influenciando as células em seu estado de mitose, vai gerando células filhas de menor resistência e qualidade, até que os elementos de desagregação constantemente cultivados e emitidos tumultuam os serviços celulares e ensejam a materialização de patologias graves e de longo curso.

Que ninguém se engane das responsabilidades e conseqüências quando movimentar as forças vivas do pensamento. Como o pensamento à feição de raios dinâmicos, como correntes de partículas, em um turbilhão de forças, circula em circuito fechado no nosso complexo fisiopsíquico antes de exteriorizar-se, irradiando-se pelo espaço à semelhança da propagação da luz, poderemos atestar com absoluta certeza que realmente ninguém fere ninguém sem primeiro ferir-se.

Os frutos mentais que ofertamos são antes de tudo consumidos por nós mesmos. Além do pensamento se espraiar, como um plasma sutil, de forma quase instantânea por todos os campos ou corpos multidimensionais, devido à interpenetração dos corpos e estruturas similares e adjacentes em contato permanente e contínuo, ele ainda atinge, ou bombardeia, as nossas células, provocando influências não só do ponto de vista psíquico como físico, causando transformações moleculares e atômicas, alterações anatômicas, fisiológicas e metabólicas, pelos mecanismos dos centros de força e pelos microtúbulos dos tecidos áuricos, à semelhança de um circuito elétrico a se espraiar por um condutor. É assim que ondas sublimadas ou perturbadoras geram saúde ou doença em nossas vidas, dependendo da direção e da qualificação que viermos a dar às nossas correntes mentais. 

Nos estudos recentes de neurobiologia, algumas hipóteses vêm sendo levantadas da possível existência de microtúbulos formando as células e os processos de interação e transmissões neuronais. Talvez esses microtúbulos, que estão começando a serem estudados, possam ser a contraparte física das unidades espirituais de que os corpos sutis são formados, dentro de nossa visão e entendimento.

Jeffrey Satinover em seu livro “O Cérebro Quântico” afirma que estamos partindo para uma nova geração dos seres humanos. Em função das grandes novas descobertas envolvendo a neurociência e estudos mais a fundo do órgão, podemos afirmar que realmente estamos evoluindo e isso converge para uma grande evolução nos seres humanos.

Jeffrey Satinover, psiquiatra e psicanalista, é licenciado e assistente de cátedra do departamento de Física da Universidade de Yale, onde cumpre o programa de doutoramento (Ph.D.). É também bacharel em Ciência pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts – MIT; mestre em educação pela Universidade de Harvard e doutor em Medicina pela Universidade do Texas. Em 2004, tornou-se conhecido do grande público ao participar do filme Quem Somos Nós? (What the Bleep Do We Know!?);Depois de uma carreira de sucesso como um psiquiatra, neurocientista, analista junguiano e consultor empresarial, Dr. Satinover voltou a estudar física. Ele recebeu seu Ph.D. em física teórica interdisciplinar (física e financeira) summa cum laude a partir do Centro Nacional Francês de Pesquisa Científica (Nice) em 2008.Dr. Satinover é formado pelo MIT, mestrado em educação e em física pela Universidade de Harvard e Yale, respectivamente, um MD, da Universidade do Texas e um Ph.D. Bacharelado de Ciência em Física pela Universidade de Nice Sophia Antipolis. Lecionou em Yale e Princeton e é um ex-Professor William James em Harvard. Ele é o autor de numerosos artigos em uma variedade de disciplinas e autor de cinco livros. Ele é um orador convidado frequente em questões de política pública, incluindo pelo Congresso dos Estados Unidos, o Parlamento do Reino Unido e as Nações Unidas.

As novas descobertas abrem caminho para novas experiências e novas pesquisas, como a construção de super computadores com capacidades lógicas e outras milhares de capacidades infinitamente mais velozes que qualquer outro atualmente disponível.Falam-se da criação de seres artificiais completamente auto-suficientes e dotados até mesmo de consciência própria.Isso mesmo, parece filme (Eu, Robô, IA,etc).

Seguem algumas descobertas:
– Computadores capazes de se auto-reparar (evoluir);
– Moléculas orgânicas que se transformam misteriosamente;
– Neuroplasticidade (ou seja, neurônio inteligente e com capacidade de se adpatar);
– Células Inteligentes;

Hoje já sabe-se que, dentro do nosso cérebro, aonde acontecem as “neurotransmissões”, existe funções químicas e elétricas aonde a mecânica quântica atua de forma até então desconhecida e que nos ajudam a entender cada vez mais sobre a natureza de doenças como Mal de Alzheimer

HOLODECK

Na série “Jornada nas Estrelas – A Nova Geração” existe na nave uma sala na qual o computador pode simular qualquer realidade para o visitante. Esta realidade é tão completa em termos de percepção que todos querem vivenciar as infinitas possibilidades da mente humana. Nós vivemos algo semelhante e não sabemos que estamos num “holodeck” criado por nossa própria mente. Isso limita nossas possibilidades, porque ficamos presos numa só “realidade”. Esta ferramenta permite que se saia de uma determinada “realidade” e se possa experimentar infinitas outras, em todo seu potencial de criação e realização. Podemos “baixar” qualquer In-formação ou Realidade Alternativa e expandir nossas realizações e vivências. Assim,  percebemos que existem outras Realidades prontas para serem vividas. Com isso, acumulamos In-formação, crescemos, evoluímos e nos tornamos mais complexos, segundo após segundo. Isso é inevitável. Agora podemos exponenciar isso na medida do nosso desejo. Finalmente, as Infinitas Possibilidades estão ao nosso alcance.

Abrindo as portas da percepção da realidade

Todos os seres biológicos estão limitados normalmente a só perceber um pequeno espectro eletromagnético da realidade. Nós, humanos, ouvimos numa faixa de 20 a 20 mil Hertz. Um cachorro ouve mais que isso. Existem animais que não vêem as cores que nós vemos e assim por diante. É um parâmetro. Uma limitação codificada no nosso DNA. Desta forma o cérebro atua como um filtro ou redutor das ondas e freqüências que nos chegam. Deixando-nos perceber apenas uma pequena fração da realidade que nos cerca. Isso cria uma série de problemas para a compreensão da realidade. Ficamos presos numa caixa de percepção e achamos que é só isso que existe. Quando temos acesso a outras In-formações da realidade esse véu naturalmente se esvai, pouco a pouco, e passamos a ter acesso a novas camadas ou dimensões da realidade. Essa é uma vantagem extrema em todos os sentidos. 

Porque, quanto maior a nossa visão do todo, mais eficientes, saudáveis, amorosos, conscientes e felizes somos. É por esta razão que quem usa a Ressonância expande sua visão de mundo sem cessar. Até um ponto em que é feliz por si só.

ALGUNS TÓPICOS ABORDADOS PELO DR SATINOVER

“Técnicas desenvolvidas por Andrew Maniotis, Donald Ingber e seus colaboradores permitem a visualização dos microtúbulos no interior de células vivas e as experiências realizadas demonstram que mudanças conformacionais no citoesqueleto formam e reformam sua configuração interna a fim de criar mobilidade”. (Jeffrey Satinover, O Cérebro Quântico, Capítulo XIV).

“Os elementos estruturais básicos dos organismos unicelulares mais primitivos e evolucionáriamente mais antigos são, de forma semelhante, os mesmos microtúbulos, sugerindo mais fortemente como essas estruturas são fundamentais para a vida”. (Jeffrey Satinover, O Cérebro Quântico, Capítulo XIV).

OS  MICROTÚBULOS

Os microtúbulos tanto em relação ao corpo físico, quanto aos corpos sutis, seriam estruturas ocas, tubos ou canudos compostos por inúmeros blocos de moléculas idênticas. Em se referindo ao corpo físico, essas moléculas seriam proteínas. Os estudiosos da física quântica sustentam que a existência desses microtúbulos poderia explicar os efeitos quânticos no nosso organismo, cérebro e mente: “Conforme foi descrito por um pesquisador de Harvard: 

” Um quadro coerente está finalmente começando a surgir; um sistema de transdução de sinais de “pensamento” integra informações multifacetadas e, algumas vezes, conflitantes de forma a desencadear a resposta biológica apropriada”. Deste modo, a rede interna microtubular dos neurônios exerce um papel chave no estabelecimento da fiação da rede neural macroscópica do cérebro”. (Jeffrey Satinover, O Cérebro Quântico, Capítulo XIV).

Essa rede microtubular não seria patrimônio físico apenas, mas conforme nossas observações, seriam, na verdade, representações físicas das unidades menos densas do nosso complexo psíquico, um sistema físico e sutil, multidimensional e interdimensional de transdução das nossas forças físicas, etéricas, astrais, mentais, etc.. Além dos neurônios, os organismos unicelulares, os fusos mitóticos, e inúmeras outras estruturas, seriam formados desses microtúbulos que realizariam funções diversas conectando o macrocosmo ao microcosmo: o transporte intracelular de organelas, os movimentos de cílios e flagelos, a divisão cromossômica, as modificações de sinais de um meio para outro, a comunicação entre o núcleo e o interior das células formariam um dos conjuntos de possíveis funções dos microtúbulos:

“As pontas de uma rede de microtúbulos estão fisicamente ligadas a outras partes da célula (por exemplo, as organelas, o núcleo e as membranas citoplasmáticas), de tal modo que o processamento paralelo, a sinalização e a transdução de forças físicas constituem uma função integrada e sem interrupções”. (Jeffrey Satinover, O Cérebro Quântico, Capítulo XIV).

Função integrada, sincrônicas, correlacionadas em processamento inteligente e auto-organizado transmitindo sinais, padrões de ondas ou forças de uma estrutura para outra, de um mundo dimensional para outro, assimilando correntes mentais próprias ou dos outros, quando em ressonância, materializando estados saudáveis ou disfunções, distonias e patologias em diversos níveis:

“Por exemplo, evidências recentes sugerem que, dentro do neurônio, a localização da patologia primária do mal de Alzheimer se acha nos microtúbulos”. (Jeffrey Satinover, O Cérebro Quântico, Capítulo XIV). .

 Ao examinar as estruturas reais e o funcionamento do nosso cérebro, Jeffrey Satinover — um dos cientistas do filme “Quem Somos Nós?” — questiona vários conceitos validados pela ciência tradicional e acaba desvendando a história de uma revolução que transformará o entendimento que temos do mundo, de nós mesmos e até de Deus.Computadores capazes de se auto-reproduzir, moléculas orgânicas que se transformam misteriosamente; universos paralelos que se entrelaçam, projetando o nosso futuro; células que parecem dotadas de inteligência individual; descobertas desconcertantes sobre a natureza de doenças como Alzheimer.

Tantos avanços impensáveis há poucos anos e que hoje, graças ao estudo do nosso cérebro e às implicações derivadas dessas pesquisas, estão se tornando realidade. Uma verdadeira façanha que reflete a emocionante jornada em busca de respostas sobre um dos maiores enigmas da ciência: o funcionamento do cérebro.

A consciência é um fenômeno quântico?

Seria a consciência um fenômeno quântico?  Ora, qualquer fenômeno microscópico é um fenômeno quântico. Assim, como nosso cérebro é constituído de entidades microscópicas, num sentido trivial nosso cérebro é quântico, assim como nossa consciência . Mas não é essa a pergunta interessante. Queremos saber se a física quântica é necessária para explicar a consciência, ou seja, se a física clássica é incapaz de explicá-la. Em poucas palavras, podemos dizer que o que a física quântica tem de essencial é que ela é uma teoria que atribui propriedades ondulatórias para partículas individuais. Se um objeto se comportar às vezes como onda (exibindo franjas de interferência), às vezes como partícula (aparecendo como um ponto ou seguindo uma trajetória bem definida), então só a física quântica é capaz de descrever o objeto. Caso isso não aconteça, dizemos que o objeto se comporta classicamente.

Considere a absorção de luz pela retina.  A física quântica é necessária para descrever este processo?  Sabe-se que certos animais são sensíveis a apenas um quantum de luz, e assim este processo é corpuscular. No entanto, acredita-se que nenhuma das propriedades ondulatórias da luz são relevantes para o processo de absorção em si. As propriedades ondulatórias afetam a distribuição espacial dos fótons, mas a absorção em cada célula da retina independe do que está acontecendo em outras células.  Assim, a física clássica seria suficiente para explicar a absorção de luz pela retina.

Existiria algum processo em nosso cérebro, essencial para a nossa consciência, que só pode ser explicado pela física quântica?

A ligação entre consciência e física quântica foi sugerida na década de 1930, mas em um sentido diferente do que estamos examinando aqui. Naquela interpretação “subjetivista” da teoria quântica, a consciência seria responsável pelo “colapso” da onda quântica . Mas a tese que queremos examinar não é o papel da consciência na teoria quântica, mas o papel da teoria quântica nas teorias materialistas da consciência.

ARGUMENTOS

a) O cérebro seria um “computador quântico”.  Este conceito foi bastante trabalhado pelo físico David Deutsch, que mostrou que tal computador seria mais eficiente do que um computador digital.  Por seleção natural, essa vantagem computacional poderia ter favorecido um cérebro que fosse um computador quântico.

b) O cérebro computaria funções não-recursivas.  Computadores clássicos e quânticos só podem computar funções “recursivas”, mas o pensamento humano (por exemplo, a intuição matemática) extrapolaria esta limitação. Uma solução inovadora ao problema do colapso na mecânica quântica talvez solucionasse também esse problema da consciência, conforme sugestão do físico Roger Penrose. O problema aqui é que não se mostrou rigorosamente que o pensamento humano é capaz de computar funções não-recursivas.

c) Um fenômeno quântico semelhante à “condensação de Bose” poderia ocorrer no cérebro.  Este fenômeno é observado a baixas temperaturas, quando um grande número de partículas se comporta identicamente. O físico H. Fröhlich propôs, em 1968, um modelo biológico deste fenômeno de “coerência” à temperatura ambiente, envolvendo moléculas dipolares. Alguns pesquisadores afirmam ter encontrado evidência de que tal fenômeno ocorreria no cérebro.

d) O cérebro seria regido por leis análogas às da mecânica quântica.  Existe uma abordagem em neurociência que supõe que a convencional dinâmica do neurônio e da sinapse não é fundamental, e que as funções cerebrais podem ser descritas por um “campo dendrítico” que obedeceria a equações da teoria quântica de campos. Esta abordagem matemática foi inspirada na proposta de Karl Pribram,nos anos 60, de um modelo “holonômico” para o cérebro. Mas é fato que leis análogas às da mecânica quântica descreverem funções cerebrais.

e) A liberação de neurotransmissores é um processo probabilístico, que seria descrito apenas pela física quântica. Tal liberação, chamada de “exocitose”, ocorreria com uma probabilidade relativamente baixa (de cada 5 impulsos nervosos chegando à vesícula sináptica de células piramidais do neocórtex, apenas 1 liberaria o neurotransmissor).  De acordo com John Eccles, a mente (que em sua visão dualista existe independentemente do cérebro) poderia alterar levemente essas probabilidades de exocitose, o que constituiria um mecanismo para a ação da mente sobre o cérebro. Se ele estiver correto e a exocitose puder ser descrita pela teoria quântica, faltaria mostrar que a mecânica quântica é necessária para decrever este fenômeno, e de que forma este fenômeno estaria ligado com a emergência da consciência.

f) A nível subneuronal ocorreria processamento de informação.  Nos anos 70 descobriu-se que as células possuem uma delicada estrutura formada por “microtúbulos” de proteína, formando um “citoesqueleto”. Como tais microtúbulos são cilindros com diâmetro de apenas 25 nanometros (10-9 m), é razoável supor que eles só possam ser adequadamente descritos pela física quântica.  Resta saber se de fato o citoesqueleto tem uma função cognitiva, além de sua função estrutural e de transporte.

g) A mecânica quântica explicaria fenômenos de percepção extra-sensorial.  Alguns autores partem do princípio de que a consciência pode exercer influência direta sobre processos naturais, e procuram mostrar como um modelo quântico da consciência daria conta deste e de outros tipos de fenômenos.

Em suma, ainda não existe evidência concreta de que a física quântica seja necessária para explicar a consciência. É verdade, porém, que se trata de uma questão “empírica”, ou seja, só a ciência do futuro poderá dar uma resposta mais definitiva.Por outro lado, é plausível supor que o mistério da consciência deva envolver algum princípio científico novo, além do fato de que a consciência se origina em um sistema altamente complexo, como nosso cérebro. Qual será este princípio novo? Talvez obtenhamos uma resposta neste século XXI.

 

Visão pessoal…

Muitas religiões e filosofias milenares já disseram – e as modernas Física Quântica e Psicologia Transpessoal estão corroborando ­ que tudo o que está fora de nós, está igualmente dentro de nós. Isto quer dizer que todo o Universo está dentro de nós. Todas as potencialidades, qualidades, energias, elementos (inclusive químicos) que existem fora de nós, nós temos tudo isto, desde sempre, dentro de nós. Hoje inclusive já sabemos que o nosso próprio cérebro físico, opera igualmente com relação ao que é de âmbito interno ou de natureza externa. O amor, a força, a paz, a coragem, a determinação, a fecundidade, a justiça, o equilíbrio, a harmonia, a disciplina, a criatividade, a alegria, o prazer, a flexibilidade, a honestidade, a lealdade, a serenidade, a sensibilidade, a beleza, a neutralidade, a paciência;Todas estas – e muitas outras – qualidades, virtudes e potencialidades que existem desde sempre dentro de nós; Mas como ainda somos ignorantes de quem nós somos realmente, e estamos com a nossa perspectiva da existência e com o nosso referencial de realidade ancorados na dualidade e na impermanência, devemos obter respostas na física quântica e seus preceitos,que podem interagir conosco e nos ajudar a despertar e desenvolver a consciência de que estes potenciais e qualidades já existem em nós, desde sempre, e que nós somos Um com todo o Universo. E também podem nos ajudar a limpar e reequilibrar os conteúdos residentes nas nossas dimensões inconscientes, onde se alojam registros, crenças e padrões limitantes e dolorosos, que são o que nos mantém na ignorância de quem somos e na conseqüente manutenção do sofrimento. Ao longo da história da Humanidade, no processo da manifestação dos mitos, o homem projetou para fora de si todas as qualidades, virtudes e potencialidades, antropormofizadas na figura dos deuses, cada um com sua qualidade e função, como um verdadeiro processo coletivo/psicológico de projeção e transferência : focar fora de si e buscar fora de si o que já se tem em si mesmo e não se sabe que tem; E aí o homem construiu os deuses a sua imagem e semelhança, num processo intuitivo onde Sábios e Mestres de todas as épocas canalizaram escrituras, conceitos teológicos, uma infinidade de deuses, de rituais e de sistemas filosóficos.. Infelizmente grande parte das religiões e das pessoas acaba ancorando suas demandas de cura e de libertação/esclarecimento/conhecimento nestes símbolos e mitos externos, desenvolvendo as mais diversas formas de idolatrias e sistemas de barganhas espirituais, na esperança de que estes “seres poderosos” possam nos dar aquilo que pensamos que eles, tem mas nós não temos. Ou esperando que eles façam por nós o que nós temos que fazer…

Inspiração…

“O que é a Ciência Ortodoxa?” –clique aqui 

 “O Yin-Yang da Complementaridade” – clique aqui.

“A Consciência Legisladora” – clique aqui

A consciência não está no cérebro

CENTER FOR CONSCIOUSNESS STUDIES 

SCIENCE OF CONSCIOUSNESS
JEFFREY SATINOVER-WEBSITE
QUINTIUM ANALYTICS-DR JEFFREY SATINOVER

 VEJA TAMBÉM; DR SATINOVER-Cracking the Bible Code-contemporary debate

Recomendo….

 

Anúncios

A descoberta de vida alienígena mudaria as filosofias religiosas?

A descoberta de seres extraterrestres – sejam eles viscosos, micróbios ou “homenzinhos verdes e cinzas” – irá mudar radicalmente a forma como nós, humanos, vemos o nosso lugar no Universo. Mas será que isso acabaria com a religião? Bem, isso depende do que acreditamos.Em seu novo livro  “Religiões e Vida Extraterrestre” , David Weintraub, um astrônomo da Universidade de Vanderbilt, analisa como diferentes credos iriam lidar com a revelação de que não estamos sózinhos. Alguns de seus resultados podem nos surpreender.
Enquetes públicas têm mostrado que uma grande parte da população acredita que os alienígenas estão lá fora.
Em uma pesquisa divulgada o ano passado  pela empresa Survata, 37% dos 5.886 norte-americanos que foram entrevistados, disseram acreditar na existência de vida extraterrestre, enquanto 21%  disseram que não acreditam e 42% não tinham certeza.
 As respostas variaram pela religião: 55%  dos ateus disseram acreditar em extraterrestres, assim como 44% de muçulmanos, 37% dos judeus, 36 % de hindus e 32% dos cristãos.

Weintraub descobriu que algumas religiões são mais “confortáveis” ​​com a idéia de ET’s do que outras. Aquelas com um ponto espiritual geocêntrico, são as mais propensas a ficarem desconfortáveis com perguntas sobre a descoberta de alienígenas. 
Alguns cristãos evangélicos e fundamentalistas, por exemplo, são da opinião de que a única intenção de Deus era criar pessoas aqui na Terra. Alguns acreditam que  Deus criou a vida em qualquer outro lugar, disse Weintraub.
Mas alguns cristãos que interpretam a Bíblia literalmente, podem realmente precisar de um tempo maior para incorporar a existência de aliens em sua cosmologia espiritual. Muitos adventistas do sétimo dia, por exemplo, são os criacionistas  que acreditam que a Terra foi literalmente criada por Deus em seis dias cerca de 6.000 anos atrás e que os seres humanos descendem – e herdaram o pecado original – a partir de Adão e Eva. Nessa linha de pensamento, a vida poderia existir em outros planetas, mas seres que não descendem de Adão e Eva na Terra ,não seriam inerentemente pecaminosos e, efetivamente, eles não precisariam do Cristianismo para serem salvos, disse Weintraub ao LiveScience.
A flexibilidade dos Adventistas do  Sétimo Dia, no que diz respeito aos extraterrestres, pode ser um produto do tempo em que a religião foi fundada (século 19). Durante os anos 1700 e 1800, houve uma forte popularidade da crença em vida extraterrestre, disse Weintraub. O telescópio (uma invenção relativamente recente) finalmente permitiu aos astrônomos espiarem outros planetas e luas do nosso sistema solar, mas os cientistas ainda não compreenderam bem se esses corpos celestes são estéreis ou não(?). 
E talvez não seja coincidência que as religiões que começaram naquela época – Mormonismo, Adventistas do Sétimo Dia, Testemunhas de Jeová, a Fé Bahá’í – todos têm uma forte crença na vida extraterrestre, disse Weintraub.
 Por outro lado, a noção de vida extraterrestre na sua maior parte, foi irrelevante para as religiões que começaram há milhares de anos.”As idéias sobre vida extraterrestre – como parte das escrituras sagradas – estão enterradas um pouco mais profundo”, disse Weintraub. 
“Elas são óbvias. Elas estão em camadas abaixo do topo. Nas escrituras Hindus, na Bíblia, nas visões dos profetas,nas crenças maias. Você realmente tem que interpretar á luz da tecnologia moderna e das informações ufológicas atuais para encontrar  várias coisas a ver com a vida extraterrestre.”
É claro que os extraterrestres têm figurado nas crenças de pequenas seitas e grupos religiosos marginais também. Em um exemplo famoso, 39 membros do chamado  grupo Portas do Céu, cometeram suicídio  acreditando que eles deixavam seus corpos terrenos e alcançariam uma nave alienígena localizada atrás do cometa Hale-Bopp  em 1997. Weintraub  disse que é provável que as religiões futuras apreenderão sobre a descoberta de vida extraterrestre.
“Há uma grande quantidade das chamadas  UFO religiões, e tenho certeza de que, se descobríssemos que realmente há vida fora da Terra, não haveria muito mais esse tipo de coisas “disse Weintraub. “Há, sem dúvida, pessoas que iriam usar isso como uma oportunidade ou uma desculpa para chamar a atenção para si por qualquer motivo e não haveriam novas religiões.”
Com os avanços na pesquisa de Exoplanetas e Astrobiologia, os cientistas poderiam estar realisticamente à beira de encontrar provas(?) para a vida longe da Terra – talvez não a vida inteligente, mas a vida, por si só. É por isso que Weintraub acha que o resto de nós deve estar preparado para as questões espirituais que se seguirão – “Existe vida no universo” e que os astrônomos devem participar dessa conversa, uma vez que a questão agora pertence ao domínio da ciência, e não apenas da filosofia.”Ela(a Ciência) quase não se importa que tipo de vida ela é”, disse Weintraub ao LiveScience “Se houver qualquer tipo de vida lá fora, isso simplesmente significa que não estamos sózinhos. E saber que não estamos sózinhos, eu acho, tem  muito significado “.
“Eles provávelmente serão de milhões de anos ,antes dos seres humanos descobrirem que são capazes de se comunicar com seres alienígenas inteligentes “. Mas ele acha que vale a pena estender a experiência do pensamento , de considerar  como iríamos tratar os extraterrestres á partir de diferentes credos. Será que repetiremos os erros de missionários europeus que converteram os “pagãos” do Novo Mundo ao Cristianismo?
Ou será que nós adotaremos uma política que se parece mais com a “Primeira Diretriz” da não-interferência do universo “Star Trek”? Será que aliens sencientes têm as suas próprias religiões? Será que eles tentarão “pregar” para a gente?
Uma vez que  pensamos sobre isso, vale a pena reconhecer que, se está OK para alguém em uma parte diferente do universo  ter uma religião diferente, talvez seja OK para outra pessoa, em uma parte diferente da Terra,  ter uma religião diferente” disse Weintrub. “Talvez pudéssemos descobrir alguma coisa aqui mesmo, que poderia fazer com que  convivêssemos um pouco melhor.”
UM DEUS QUE PODERIA SER REAL NO UNIVERSO CIENTÍFICO
“Deus” é uma palavra. Se nós o definirmos, mesmo inconscientemente, como algo que não pode existir no nosso universo, vamos banir a ideia de Deus da nossa realidade e jogar fora toda possibilidade de incorporar uma potente metáfora espiritual em um panorama verdadeiramente coerente. Mas, se levarmos a sério os confiáveis — e, então, inestimáveis — conhecimentos científicos e históricos, que agora possuímos, nós podemos redefinir um Deus de uma forma radicalmente nova e poderosa que expande o nosso pensamento e poderia ajudar a nos motivar e nos unir na Nova Era que a humanidade está adentrando.Por mais de 30 anos, ocorreu uma das mais emocionantes revoluções científicas do nosso tempo, a revolução na Cosmologia.
Na década de 1970, o grande mistério cosmológico foi este: se o Big Bang foi simétrico em todas as direções, e por que o universo em expansão hoje não é apenas uma sopa maior de partículas; Em vez disso, lindas galáxias elípticas e espirais estão espalhadas, mas não aleatoriamente; Elas posicionam-se ao longo de filamentos invisíveis, como glitter jogado em linhas de cola. Onde se cruzam vários filamentos grandes, formaram-se grandes aglomerados de galáxias. Mas por que?
O que aconteceu com a sopa primordial? De onde veio toda essa estrutura?
 Joel R. Primack, é um dos criadores da teoria da matéria escura fria, que responde a essas perguntas, dizendo-nos que tudo o que os astrônomos veem — incluindo todas as estrelas, planetas e brilhantes nuvens em nossa galáxia e todas as galáxias distantes de gás — é menos da metade de 1% do conteúdo do universo.
O universo acaba por ser quase inteiramente feito de duas presenças dinâmicas, invisíveis, desconhecidas e inimagináveis até o século XX: Matéria escura(matéria invisível que não é feita de átomos ou as partes de átomos) e de energia escura (a energia, causando a aceleração da expansão do Universo). Elas estiveram em competição uma com a outra por bilhões de anos, com a gravidade da matéria escura puxando matéria comum (atômica, bariônica) e a energia escura arremessando espaço separados, em um jogo de empurra e puxa.
Sua interação cósmica com a matéria comum tem tecendo as galáxias visíveis e, assim, criado a possibilidade para a evolução dos planetas e a vida.Ao longo das décadas, a medida que dados estavam surgindo, confirmando essa história com telescópios e satélites, surgia uma pergunta: o que significa para nós seres humanos não estarmos vivendo no universo que pensávamos que estávamos vivendo?Hoje, os astrônomos em todo o mundo aceitam a teoria dupla escura como a história moderna do universo, mas eles não responderam ainda á esta questão.
(Nota do Monicavoxblog;Deus tem de fazer parte de nossa compreensão do universo?Não,ninguém pode ter a pretensão de estar totalmente ciente do que o universo significa,nem pela ciência nem pela filosofia,muito menos pela religião.Se o homem não se conhece,nem tem certeza da sua relação consigo mesmo,como ter /saber o que significa esta Criação que se supõe feita por um Ser ou uma Força energia que nosso cérebro/mente não tem a capacidade de medir? O religare é evolutivo,pois os propósitos e os significados se alteram com a evolução da consciência,então,religião tem um valor só para a criatura,mas não para o Criador…..portanto,uma criatura desperta não tem religião,ela só exerce um “religare” constante,cada vez mais significativo em termos evolutivos,mas não para o Criador,pois para ELE ela É,nada mais,nada menos. Mas se os cientistas disserem ao público que eles têm de escolher entre Deus e a ciência, a maioria das pessoas vão escolher á Deus, que conduz à negação, hostilidade para com a ciência e a incoerência mental profundamente perigosa na sociedade moderna que promove depressão e conflito.O problema principal em relação às religiões consiste na necessidade da compreensão do fato que instituição religiosa nada tem a ver com um autêntico relacionamento com Deus.O homem pensa, julga, supõe, cria, imagina e concebe. Para tal se utiliza do intelecto que é seu entendimento aliado ao seu raciocínio e juízo crítico. Naturalmente se esforça por elevar seu nível de compreensão e de avaliação de tudo o que o cerca e por isso medita e procura concluir.O homem é um Ser espiritual por natureza, e assim sendo, não pode jamais se satisfazer, interior e plenamente, com as limitações impostas pelo que é físico e temporal. A mente humana pode medir, calcular, abstrair, avaliar e sentir. Mas o estado invisível da percepção, em última análise, transcende o físico e se enlaça ao invisível.Sendo o Plenum Cósmico/ Deus, Espírito, Sua natureza está acima do terreno do lógico e do físicamente perceptível (embora possa manifestar-se de modo a mostrar-se tangível por qualquer um ou por todos os cinco sentidos). Mas, desejando que o homem O busque em Sua natureza espiritual, concede ao Ser humano o dom de crer, tendo este a finalidade de ser o meio pelo qual alguém pode compreender as coisas espirituais e conhecê-lo.PORTANTO, RELIGIÃO NÃO SIGNIFICA  RELIGARE, mas significa, como já dito: SERVIÇO Á DEUS, COISAS DE INSTITUIÇÃO COM FINS DE MANIPULAR E CONDUZIR REBANHOS ,SIGNIFICANDO SINÔNIMO DE “SALVAÇÃO”.O equívoco em admitir que qualquer instituição religiosa traria uma suposta união do homem com Deus, tem sido facilmente verificado na prática. Pois quantas e quantas instituições religiosas nada têm a ver com “Deus?”  Enquanto isso, muitos daqueles que escolhem a ciência, encontram-se sem nenhuma forma de pensar que pode dar-lhes acesso ao seu próprio potencial espiritual. O que precisamos é um panorama coerente que é totalmente consistente — e até mesmo inspirado — com a ciência, que forneça uma maneira poderosa de repensar em um Deus que traz benefícios humanos e sociais sem a tal da fantasia).

COMO CONSEGUIMOS ISSO?
A ciência pode nunca nos dizer com certeza o que é Deus na verdade, já que há sempre a possibilidade de que algumas descobertas futuras irão descartá-lo. Mas a ciência pode muitas vezes nos dizer com certeza que não é verdade. Ela pode descartar o impossível. Galileu, por exemplo, mostrou, com seu telescópio, que a imagem medieval da Terra como o” centro das esferas celestiais de cristal “não podia ser verdadeiro, mesmo que ele não pudesse provar que a Terra se move em torno do sol.Sempre que os cientistas produzem as provas que convincentemente eliminam o impossível, não adianta mais discutir. Está tudo acabado. A graça está em aceitar e recalcular. É assim que a ciência avança.
(nota do Monicavoxblog;E se nós pensarmos assim com “Deus?” E se nós levarmos a evidência de uma nova realidade cósmica a sério e nos tornarmos dispostos a descartar o impossível? O que restaria?Podemos ter um verdadeiro Deus se pudermos largar o que o torna irreal. Só serei interessado em “Deus” se este for real. Se não for real, não há nada para falar. Mas não digo real como uma tabela, ou um sentimento, uma pontuação de teste ou uma estrela. Estes são reais na experiência normal na Terra. Digo real no quadro científico do nosso universo duplo escuro, nosso planeta, nossa biologia e nosso momento na história.)
Estas são características de um “Deus” que  podemos começar a questionar; 
  1. “Deus”existia antes do universo;
  2. “Deus” criou o universo;
  3. “Deus” sabe de tudo;
  4. “Deus” controla tudo o que acontece;
  5. “Deus” pode optar por violar as leis da natureza.
 A autora Nancy Ellen Abramsexplica em seu livro, “Um Deus que poderia ser Real”, que fisicamente cada um desses itens acima é impossível . O ponto que a autora quer fazer aqui é que esta lista praticamente concorda com razões por que a maioria dos ateus dispensa  a existência de Deus.  Nós apenas declaramos que o que Deus não pode ser. Não pensamos ainda o que Deus poderia ser.A autora ainda continua:“Nós todos crescemos tão mergulhados em alguma tradição religiosa,  que nós já aceitamos. É difícil de entender que a oportunidade de redefinir Deus realmente está em nossas mãos. Mas é a maneira como fazemos isso  que desempenhará um papel de liderança na definição do futuro do nosso planeta.Para mim, esta é a pergunta chave: poderia realmente existir neste universo algo que seja digno de ser chamado de Deus? Minha resposta é sim.”
(nota do Monicavoxblog;Não há nenhum único significado para a palavra “Deus”. A idéia de “Deus e deuses” foi evoluindo e transmutando-se muitas vezes ao passar de milênios, e ainda não acabou.Todas as ideias tradicionais sobre “Deus” são comprovadamente insuficientes para o nosso tempo. Elas perpetuam conflitos ou deixam de inspirar suficientemente para enfrentar os desafios existenciais do nosso mundo complexo .)
 A ANALOGIA COM AS FORMIGAS
As formigas são criaturas muito simples. Podem reconhecer uma dúzia ou mais de tipos de feromônios (moléculas de odor) e podem sentir onde esses feromônios estão mais intensos. Elas também podem captar a diferença entre duas formigas em um minuto, em um conjunto de 200 formigas. Essa é a extensão de suas habilidades de comunicação individual. Mas se observamos 10.000 delas em uma colônia, uma lógica de “enxame” surgiu. colônia vai continuamente ajustando-se de acordo com o número de formigas procurando comida, baseadas no número de bocas para alimentar, no quanto de comida é armazenada já no ninho, na comida que está disponível nas proximidades, e se outras colônias estão também competindo essa comida. No entanto, nenhuma formiga entende nada disso.A colônia pode projetar uma construção de um formigueiro tão alta quanto um homem e tão movimentada quanto uma cidade, no entanto, mesmo assim, ninguém está no comando. Alguns montes de formigas podem durar um século. Sobre sua vida, a colônia vai passar por fases previsíveis de desenvolvimento, desde a juventude agressiva à maturidade conservadora, até a morte.  Nenhuma formiga vive mais do que uma pequena fração desse tempo. Mas o que está acontecendo? De onde vem a lógica do enxame?Isto Emerge da complexidade das interações entre as formigas. 
Quase tudo o que nós humanos fazemos coletivamente gera um fenômeno emergente. Então, por exemplo, a troca de coisas entre pessoas levaram à economia global, um fenômeno emergente tão complicado e imprevisível, que não só ninguém sabe as regras, quanto alguns profissionais ainda não entraram em concordância sobre o  que essas tais  regras devem ser. O interminável esforço para levar as pessoas a se comportar decentemente em relação ás outras gerou os governos. Nosso desejo inato de fofocas tem gerado a mídia. As economias, os governos e os meios de comunicação são todos os fenômenos emergentes — como uma colônia de formigas. Eles seguem regras novas e complicadas que muitas vezes não podem ser derivadas do comportamento das partes que os compõem. Eles são reais e têm imenso poder sobre nós, mas eles não são humanos ou humanoides, mesmo que eles surjam de atividades humanas.
Abaixo desses comportamentos, tão profundo que nos distingue dos outros primatas, está isso: nossas ambições. Ambicionamos coisas diferentes, mas todos ambicionamos. Nossas aspirações são tão reais quanto nós. Elas não são a mesma coisa que os desejos, como comida, sexo e segurança. Cada animal tem esses desejos de instinto. Ambições vão além das necessidades de sobrevivência. Nossas ambições são as que formam cada um de nós, seres humanos e o indivíduo que somos. Sem aspirações, nós não somos nada além de carne com hábitos. Nós, seres humanos somos a espécie ambiciosa e podemos ter sido por centenas de milhares de anos.
Algo novo tem  emergido a partir da complexidade de escalonamento das aspirações de toda a humanidade, interagindo-nos. O que é esta coisa – esse fenômeno emergente, que é alimentado por e também alimenta, as aspirações e ambições de cada ser humano? Isto não existia antes dos seres humanos evoluírem, mas agora está aqui, e cada um de nós está diretamente ligado á ela, simplesmente é uma virtude do ser humano ter aspirações. Ele não criou o universo, mas criou o significado do universo, que é o que importa para nós,ou seja, Universo, Espírito, Deus, Criação e todos os outros conceitos abstratos que tomaram forma ao longo de inúmeras gerações, a medida que pessoas compartilharam suas ambições para compreender e expressar o que pode estar além do mundo visível.
Este fenômeno emergente criou o poder de todas as nossas palavras e ideias, incluindo ideais como verdade, justiça e liberdade, que levaram milênios para esclarecer na prática, e que nenhum indivíduo jamais poderia ter inventado ou mesmo imaginado sem uma rica história cultural que tornou essa ideia possível.Este fenômeno infinitamente complexo, que surgiu e continua a emergir de instante a instante, crescendo exponencialmente e mudando de forma com precisão, pode se dizer que existe no universo modernoÉ tão real quanto a economia, tão real quanto o governo. Não importa se você é hindu ou cristão ou judeu ou ateu ou agnóstico,  não é uma idéia alternativa religiosa. È um fenômeno emergente que realmente existe em nossa imagem científica da realidade;não tem de chamá-lo de “Deus”, mas ele é real. Nós, seres humanos estamos entrando numa era de enormes mudanças. Caos e injustiça, que inevitavelmente acompanhará a mudança global do clima,das crenças, dos valores impostos pela sociedade e por isso,precisamos nos unir para enfrentar essas mudanças. Nossa espécie precisa da paz entre a Ciência e Deus, a paz entre a Razão e o Espírito.Para milhões de pessoas racionais pensativas, não ter uma maneira de redesenhar a sua força espiritual, é uma tragédia.(nota pessoal;A ideia de um Deus emergente desencadeia tantos tabus para os ateus como para os crentes. O fato é que Deus ainda é um conceito que não é “falseável” (a ciência ainda não pode colocá-lo á prova de testes falsos para que se torne um conceito real, científico) e o objetivo da ciência não é provar  a existência ou inexistência de Deus); As pessoas podem muito bem tentarem experimentar a experiência divina em suas vidas, assim como um cientista, que prova suas hipóteses por uma longa vida e só no final descobrir suas implicações, embora isso possa ser um “placebo religioso”. O fato é que a ciência vai continuar sem Deus ou com Deus, e as pessoas também tem a liberdade para tal. Cada uma, a ciência a religião(espiritualidade), podem viver sem conflitos, desde que seus objetivos filosóficos não entrem em choque. Talvez em um futuro próximo, uma delas possa se fortalecer em relação a outra, mas , shá algo no Universo que possa ser chamado de Deus, ainda não podemos saber. Até lá, continuaremos pensando.
Fonte;-Texto adaptado da autora Nancy Ellen Abrams, do original: npr.org
 
UM OUTRO  CONCEITO METAFÍSICO MODERNO DO “PAI UNIVERSAL”

O Pai Universal é o Plenum Cósmico/ Deus de toda a criação, é a Primeira Fonte e Centro de todas as coisas e todos os seres. Pensaremos Nele primeiro como um Criador, depois como um Mediador e finalmente como um Sustentador infinito. Somente o conceito do Pai Universal — um “Deus” único, no lugar de muitos deuses — capacitou o homem mortal a compreender o Pai como um Criador divino e um Mediador infinito.As miríades de sistemas planetários foram todas criadas para serem afinal habitadas por vários tipos diferentes de criaturas inteligentes, seres que poderiam conhecê-lo, receber a afeição divina e amá-lo se assim o desejassem. O universo dos universos é obra Dele e morada das Suas diversas criaturas,todas livres.

Todos os mundos esclarecidos reconhecem essa força criadora e as criaturas de vontade, de universo em universo, embarcaram na jornada imensamente longa até a Fonte, a luta fascinante da aventura eterna de alcançá-lo. A meta transcendente dos filhos do tempo e do espaço é ir ao encontro Dele, é  conseguir compreender a Sua natureza divina e reconhecê-lo como parte deles mesmos. Esse desejo, magnífico e universal, de esforçar-se para atingir a perfeição da divindade, é o primeiro dever e deveria ser a mais alta ambição de todas as criaturas que batalham nessa criação Dele. A possibilidade de atingir a perfeição divina é o destino certo e final de todos os homens, no eterno progresso espiritual.Os seres humanos mortais dificilmente podem esperar ser perfeitos, no sentido finito, mas, para os seres humanos, partindo como o fazem, deste planeta, é inteiramente possível alcançar a meta suprema e divina que Ele estabeleceu para o homem mortal; e, quando atingirem esse destino, em tudo o que diz respeito à auto-realização e ao alcance da mente, eles estarão tão repletos, na sua esfera de perfeição divina, quanto o próprio Plenum Cósmico/ Deus o é, no seu âmbito de infinitude e eternidade.

O verdadeiro significado  divino é este: “Sede Perfeitos, assim como Eu Sou Perfeito”; é o que impulsiona constantemente o homem mortal a ir adiante e o atrai para o interior de si próprio, na sua luta longa e fascinante para alcançar níveis cada vez mais elevados de valores espirituais e de significados verdadeiros do universo. Essa busca sublime, pelo Plenum Cósmico/Deus dos Universos, é a aventura suprema dos habitantes de todos os mundos do tempo e do espaço.

O Plenum Cósmico/Deus nunca impõe qualquer forma de reconhecimento arbitrário, de adoração formal, ou de serviço escravizador às criaturas inteligentes e dotadas de vontade dos Universos. Os habitantes em evolução dos mundos do tempo e do espaço, por si mesmos, podem — nos seus corações — amá-lo voluntariamente. O Criador recusa-se a exercer coação de submissão sobre os livres-arbítrios espirituais das suas criaturas materiais/espirituais. A dedicação afetuosa da vontade humana, de querer igualar-se á Fonte, é a dádiva mais bem escolhida que o homem pode oferecer à ELE;

De fato, uma consagração assim da nossa vontade de criatura, constitui a única dádiva possível de valor verdadeiro, do homem, ao Plenum Cósmico/Deus . “Em Deus, o homem vive, move-se e tem o seu ser”; não há nada que o homem possa dar á ELE, a não ser a escolha de querer chegar á ELE; e uma decisão como essa, efetivada pelas criaturas com vontade inteligentes dos universos, na realidade, constitui a verdadeira contemplação,  ao Plenum Cósmico/Deus, em cuja natureza ,o Amor é preponderante.

O  Plenum Cósmico/Deus eterno é infinitamente mais do que a realidade idealizada ou o universo personalizado. Ele não é simplesmente o supremo desejo do homem, a busca mortal transformada em realidade objetiva. Tampouco é um mero conceito, o poder-potencial da retidão; não é um sinônimo para a natureza, nem é a lei natural personificada.O Plenum Cósmico/ Deus é uma realidade transcendente, não é meramente um conceito tradicional que o homem tenha dos valores supremos; não é uma focalização psicológica de significados espirituais, nem é a “criação mais nobre do homem”. Na mente dos homens, Ele pode ser qualquer desses conceitos e todos eles; no entanto, Ele é mais. É uma força regeneradora  e uma Fonte cheia de amor, para todos aqueles que desfrutam da paz espiritual na Terra, e que anseiam por experimentar a sobrevivência do espírito/individualidade após a morte material.

A realidade da existência Dele é demonstrada, na experiência humana, pela presença divina que reside dentro do homem, a centelha divina, pois todos os seres humanos a possuem, já que são parte Dele;ela está ali  para nos assistir na evolução da nossa alma imortal e na sobrevivência eterna.A existência Dele não pode jamais ser comprovada pela experiência científica, nem pela razão pura em uma dedução lógica. Ele só pode ser compreendido no âmbito da experiência humana; contudo, o verdadeiro conceito da realidade Dele é razoável para a lógica, plausível para a filosofia e essencial para a espiritualidade.Na experiência interior do homem, a mente encontra-se vinculada à matéria enquanto viva,mas podem sobreviver após ao perecimento mortal. Abraçar a técnica de sobrevivência é fazer as transformações na mente mortal e os ajustamentos da vontade humana, por meio dos quais tal intelecto, consciente de Dele, deixa-se gradualmente ensinar pelo Espírito e, finalmente, deixa-se guiar por Ele.

Essa evolução da mente humana, a partir da associação material, até a união com o Espírito, resulta na transmutação das fases, potencialmente espirituais, da mente mortal, nas realidades da alma imortal. A mente mortal se for subserviente à matéria, está destinada a tornar-se cada vez mais material ; a mente entregue ao espírito está destinada a tornar-se cada vez mais espiritual e, finalmente, a realizar a unificação com o espírito divino.

STEPHEN HAWKING DÁ UM ULTIMATO Á HUMANIDADE
“Temos de continuar a ir para o espaço em prol do futuro da humanidade,” disse o cosmólogo. “Acho que não vamos sobreviver a outros 1.000 anos sem escapar além do nosso frágil planeta.” Hawking emitiu o aviso durante uma das duas palestras na Sydney Opera House. Ele abordou as multidões com ingressos esgotados no local usando a tecnologia holográfica, que ele costumava falar de seu escritório de Cambridge.
No final da palestra, Hawking incentivou seu público para “Olhe para cima, para as estrelas e não para baixo, para os seus pés”. “Tente achar sentido no que você vê e se pergunte sobre o que faz o Universo existir”, disse ele. “Seja curioso, e, por mais difícil que a vida possa parecer, há sempre algo que você pode fazer e ser bem sucedido. O importante é não desistir.” Stephen Hawking tem repetidamente alertado para o perigo que a humanidade se encontra, como resultado do aumento da inteligência artificial e os perigos da barbárie e agressão humana.Em fevereiro, ele disse que os humanos deveriam colonizar outros planetas como “seguro de vida” para a espécie e poderia ser a única maneira de assegurar que a sobrevivência da humanidade.(?)
MAIS POLÊMICAS DO MAIOR FÍSICO DO MUNDO
Meses atrás, Diane Sawyer, do canal ABC News, perguntou ao célebre físico Stephen Hawking sobre o maior mistério que ele gostaria de resolver. Resposta: “Quero saber por que o universo existe, por que há algo maior do que o nada.” Hawking ocupou, até o ano passado, a cátedra Professor Lucasian de Matemática da Universidade de Cambridge (posição que pertenceu a Sir Isaac Newton, o “pai da física”). Seus livros Uma Breve História do Tempo e O Universo Numa Casca de Noz se tornaram clássicos da literatura científica. Ele também fez aparições breves em produtos da cultura pop, como “Os Simpsons” e “Star Trek”.Ultimamente, Hawking tem ocupado espaço na mídia graças a declarações polêmicas . Para Sawyer, ele disse:
“Eles fizeram Deus um ser parecido ao ser humano, com quem se pode ter um relacionamento pessoal. Quando você olha para a vastidão do universo e percebe como uma vida humana acidental é insignificante em si mesma, isso parece muito impossível.” 
(nota do Monicavoxblog;O que uma coisa tem que ver com a outra, pergunto?)Quando Sawyer perguntou se havia uma forma de conciliar a religião e a ciência, Hawking disse: “Há uma diferença fundamental entre a religião, que se baseia na autoridade, e a ciência, que se baseia na observação e na razão. A ciência vai ganhar porque funciona.” (nota pessoal;Ele parece ignorar o fato de que em ambas, ciência e  espiritualidade(trocamos o termo propositalmente), podemos e devemos utilizar a razão, mas que, infelizmente, igualmente em ambas, há muito de autoridade humana.)

O UNIVERSO O PODE CRIAR A SI MESMO?

“Por haver uma lei como a gravidade, o universo pode e irá criar á ele mesmo do nada. A criação espontânea é a razão pela qual algo existe ao invés de não existir nada, é a razão pela qual o universo existe, pela qual nós existimos. Não é necessário que evoquemos Deus para iluminar as coisas e criar o universo.”

(nota do Monicavoxblog;Perguntar não ofende: Como a gravidade pode existir quando não existe nada? Ou eu não entendi nada de minhas aulas de Física, ou mentes brilhantes também cometem falhas como essa…)

É uma mudança considerável de pensamento. Em Uma Breve História do Tempo, Hawking sugeria que a ideia de Deus ou de um ser divino não é necessariamente incompatível com a compreensão científica do universo. Mas, em seu mais recente trabalho, The Great Design, o físico cita a descoberta, feita em 1992, de um planeta que orbita uma estrela fora do Sistema Solar, como um marco contra a crença de Isaac Newton de que o universo não poderia ter surgido do caos.

 “Isso torna as coincidências de nossas condições planetárias – o único sol, a feliz combinação da distância entre o Sol e a Terra e a massa solar – bem menos importantes, e bem menos convincentes, como evidência de que a Terra foi cuidadosamente projetada apenas para agradar aos seres humanos”, afirma Hawking.

(nota do Monicavoxblog;Com todo respeito a Hawking, é uma contradição afirmar, sem base, que “Deus” não existe e, ao mesmo tempo, elaborar tantas especulações sobre “hipotéticos” extraterrestres. Hawking ocupou a cadeira que foi de Newton, mas não mantém a mesma postura do grande precursor da ciência que era, também, grande estudioso de “Deus”. Ciência e religião, para o “pai da física”, eram duas lentes dos mesmos óculos;considerando a época de Newton, mesmo sendo um estudioso ferrenho da Bíblia, conseguia colocar esta postura em uma época profundamente dogmática,bem diferente de Hawking)

HAWKING E SUAS POSIÇÕES SOBRE VIDA ALIENÍGENA(?)

O renomado físico britânico Stephen Hawking fez declarações intrigantes sobre a vida fora da Terra.O cientista afirma que é perfeitamente racional achar que os alienígenas existem, mas que nós, humanos, deveríamos evitar qualquer contato com eles.O físico sugere esse comportamento por precaução. O físico britânico, que é um dos mais respeitados do mundo,acredita que existe um grande risco de qualquer alienígena ser predador. Ou pelo menos, explorador. A Terra poderia ser visitada por Ets muito mais inteligentes do que o homem e, possivelmente, apenas interessados neles mesmos. Nesse caso, nosso planeta correria o risco de ser saqueado, depredado.

(NOTA DO MONICAVOXBLOG; SABEMOS QUE ISSO JÁ OCORREU INÚMERAS VEZES EM NOSSA HISTÓRIA “OCULTA”,POR ISSO, COM A ELEVAÇÃO DE CONSCIÊNCIA DA RAÇA, ESTAMOS PARA MUDAR DE RUMO E ASSUMIR A RESPONSABILIDADE PELO PLANETA, NA TRANSIÇÃO PLANETÁRIA ,JÁ PREVISTA PELOS POVOS MAIAS E OUTRAS PROFECIAS DA MUDANÇA PARA A ERA DE AQUÁRIO)

Segundo Stephen Hawking, se alienígenas nos visitarem, as consequências podem ser semelhantes ao que aconteceu depois que Cristóvão Colombo desembarcou na América – algo que não acabou nada bem para os nativos. Ele acha, portanto, que o homem deveria parar de mandar sondas para o espaço com mapas da Terra, mensagens de boas vindas. E cuidar mais do próprio umbigo.Ele não descarta a existência de vida inteligente, mas acredita que o mais provável é vida primitiva, microorganismos ou até mesmo animais semelhantes a lagartos.(?)Mas isso tudo é teoria baseada no fato de que há 100 bilhões de galáxias no universo, e cada uma com milhões de estrelas. Para muitos cientistas, seria muita pretensão nossa achar que estamos sozinhos nesse mundão de Deus.(nota pessoal; analisem por si mesmos estas declarações)

HIPÓTESE POR HIPÓTESE….

Quem disse que a Terra é o único planeta projetado para acolher vida humana? Hawking parte de uma premissa hipotética não testável, para negar a existência de “Deus”. No entanto, assume que possam existir leis finamente ajustadas (como a da gravidade) sem a necessidade de um Legislador e mesmo sem matéria. Diz ainda que o universo poderia criar a si próprio a partir do nada, desafiando, assim, a lógica, a ciência e o bom senso(?). A existência de outros universos também é uma hipótese improvável para ele, mas Hawking a usa para afirmar a não existência de “Deus”. Segundo ele, as condições que deram à Terra o ambiente perfeito para a existência da vida humana são muito menos singulares do que se supunha. Ou seja, há muitos outros lugares no Universo com características semelhantes. Hawking vai além: é provável que existam outros universos. Ou seja, se a intenção de Deus era criar o homem, para que outros universos?

Perto de completar 70 anos de idade e há quase cinco sem publicar um livro, o físico inglês Stephen Hawking rompeu o silêncio em 2010 e lançou a obra “The Grand Design”, em parceria com o físico Leonard Mlodinow. O livro propõe novos posicionamentos sobre o universo, que, para começo de conversa, pode não ser apenas um, e sim vários. Este e outros enunciados de Hawking têm sido alvo de discussões por parte dos cientistas. Confira alguns:

1-A força da luz

A cada segundo, uma lâmpada incandescente comum, de 1 watt, emite um quintilhão (ou seja, um bilhão de bilhões) de fótons, a partícula elementar da luz. Pode-se dizer, de maneira primária, que os fótons são como pequenos pacotes dentro dos quais a luz é emitida. Os cientistas ainda investigam a fundo as propriedades de um fóton, que se comporta simultaneamente como partícula e como onda.

2-O passado é uma possibilidade

Se nós sabemos apenas que uma partícula viajou do ponto A ao ponto B, mas não observamos que caminho ela fez para chegar; ela simultaneamente fez todos os caminhos possíveis para fazer a trajetória. Esse é um enunciado da mecânica quântica que explica o seguinte: se qualquer evento no passado não foi observado e registrado, ele é tão indefinido quanto um evento futuro. Assim, não se pode dizer que ele aconteceu de determinada maneira, e sim de todas as maneiras possíveis ao mesmo tempo.

3-Teoria do Todo

Uma teoria do todo, conforme sugere o nome, é qualquer teoria que unifique todos os fenômenos físicos do universo sob um único padrão matemático. Segundo Hawking e Mlodinow, a única teoria do todo válida para explicar nosso meio seria a Teoria M. Esta ideia sugere que o universo seria composto de cordas que vibram em diferentes frequências e determinam as dimensões em que o universo se posiciona. De acordo com essa teoria, haveria não três, mas onze dimensões existentes, o que dá origem a mais de um universo.(nota pessoal;estamos , nós despertos, bastante conscientes disso há muito tempo, basta lermos os livros de Bárbara Marciniack e Bárbara Hand Clow e ainda temos aqui no blog uma série em PDF na nossa biblioteca virtual sobre esse assunto)

4-Relatividade Geral

Hawking e Mlodinow fizeram uma releitura de alguns pontos da velha Teoria da Relatividade formulada por Albert Einstein, que explica como a matéria e a energia influenciam o meio e causam curvaturas no espaço-tempo (o que origina, por exemplo, a gravidade e os buracos negros). Ela enuncia, entre outras coisas, que o tempo flui mais lentamente quando nos aproximamos de um corpo de grande massa, como um planeta ou estrela. Na época em que a teoria se espalhou pelo meio científico, ficou a ideia de que ela se aplica apenas a grandes eventos no universo, tais como os buracos negros. Mas os físicos explicam que ela é automaticamente levada em conta para qualquer sistema de medição de tempo e espaço, tal como um GPS, e sem a relatividade, as medições dariam em resultados imprecisos por quilômetros de diferença.

5-Teoria do peixe no aquário redondo

Há alguns anos, as autoridades da cidade de Monza, na Itália, proibiram toda a população de criar peixes em aquários. Isso era qualificado como prejudicial aos animais, que teriam uma visão distorcida da realidade devido à curvatura do vidro. Sobe isso, os físicos lançam apenas a seguinte questão: como é que a gente pode saber qual é a verdadeira visão da realidade? Como podemos garantir que não estamos nós mesmos vendo o mundo através de algo como um aquário curvo, que distorce permanentemente a “realidade”?

6-O teorema de Pitágoras não é de Pitágoras

As aulas de matemática da escola jamais deixaram de prestar um tributo ao homem que ofereceu as noções mais básicas sobre os lados de um triângulo, afirmando que a² + b² = c². Mas Hawking e Mlodinow sugerem que não foi Pitágoras o autor destas inferências sobre catetos e hipotenusas. Os antigos babilônios, segundo os físicos, já aplicavam estas noções matemáticas séculos antes de Pitágoras nascer em 570 a.C.

7-Quarks nunca estão sozinhos

Os quarks, bem como os léptons, são as partículas mais elementares do universo. Dois dos seis tipos conhecidos de quark são os formadores de prótons e nêutrons. Hawking e Mlodinow sugerem que a atração entre os quarks funciona da seguinte maneira: quanto maior a distância entre dois quarks, mais cresce a força que os mantém unidos; logo, estão sempre juntos. Não existem quarks livres na natureza.

 

Visão pessoal

Eu acredito que uma das idéias mais impactantes, é a de que os ETs sempre estiveram presentes na história da humanidade, geralmente no comando dos grandes acontecimentos. Mais impressionante, é o fato de que em todas as raças, há registros dessa presença, interpretada comumente como deuses, anjos, carruagens de fogo e outras figuras ligadas à cultura e religião dos povos. Em princípio, essa idéia foi considerada maldita, sendo seus autores execrados impiedosamente por terem se aproximado do que mais sagrado existe no ser humano: sua fé e convicção religiosa. “Como poderiam ser os deuses astronautas?”, perguntavam indignados, ao  principal autor de tão “esdrúxulas idéias”, o suíço Erich Von Däniken, pioneiro nesse campo e as descobertas sumérias de Zecharia Sitchin. Mas, o texto clássico de alguns trechos da literatura “dita” sagrada, mística e tradicional dos povos antigos, continuava gerando tensões intelectuais.Todos pediam cada vez mais por alternativas não dogmáticas que pudessem conciliar a razão e o bom senso com os princípios da fé.A mentalidade moderna reluta em aceitar visões surrealistas, contrárias às expressões religiosas existentes e impossíveis, como base de sua fé. Ela busca desesperadamente uma explicação que possa se encaixar no esquema de lógica e racionalidade, dentro das leis que regem nosso universo Multidimensional, onde se desenrolam as Teodicéias (Conjunto de doutrinas que tentam justificar a existência de Deus por meio de religiões institucionalizadas) que, de um modo ou de outro, plasmaram o pensamento mítico‐religioso de todos os tempos. Foi esse impositivo da mente racional que polarizou e acelerou o interesse público em torno das teses destes cientistas supracitados, que indicavam uma possível conexão entre os deuses antigos, os fundadores de religiões e os extraterrestres — vistos agora em sua verdadeira dimensão de seres não terrestres, mas que estabelecem conosco um parentesco galáctico. Pensamento aliás holístico, muito apropriado aos ventos da Transição Planetária que hoje agita todo o mundo desperto.
Inspiração….
Recomendo…

OS CHACRAS E OS CENTROS DE NOSSAS FORÇAS

Resultado de imagem para imagens sobre chakra do umbigoO conhecimento dos desses pontos de forças etéricas, denominados de chacras, remonta longos séculos, os egípcios e hindus, caldeus e outros já tratavam dessa matéria antes mesmo da era cristã. A estátua de Buda, que viveu 600 A.C. como a erigida em Nara, no Japão em 749, já apresentava o iluminado instrutor espiritual da Ásia com o chacra coronário situado no alto da cabeça e envolvido por grinalda de chamas esculpidas na pedra, significando a união das forças espirituais nos mundos superiores com as energias do mundo físico em evolução. -Á medida que o espírito vai plasmando o seu corpo de carne seguindo o gráfico ou molde “preexistente” do perispírito, o duplo etérico também vai se formando pela exsudação do éter-físico e consolidando-se como fiel intermediário das sensações físicas, para o mundo oculto; e deste para a consciência física. “Pouco a pouco, os chacras ajustam-se, progridem e se desenvolvem á altura dos principais plexos nervosos do homem.”

Os chacras giram como os ponteiros dos relógios, da esquerda para a direita, situando-se a sete milímetros na superfície do duplo-etérico. São centros humanos responsáveis pela irrigação de vitalidade ainda desconhecida da ciência acadêmica, ao captarem, o Prâna, que é o combustível essencial da Vida. Sem ele o espírito não poderia exercer o seu controle e sua atividade sobre o corpo físico, nem tomar conhecimento das sensações vividas pelo mesmo, pois eles transferem á região anatômica correspondente para cada decisão assumida pelo espírito no seu mundo oculto. –

Denominações e localizações dos chacras

Chacra Coronário – Localiza-se no alto da cabeça, junto ao plexo coronário;

Chacra Frontal ou Cerebral – Localiza-se entre os supercílios, junto ao plexo frontal;

Chacra Laríngeo – Localiza-se sobre a garganta, junto ao plexo laríngeo;

Chacra Cardíaco – Localiza-se ao lado esquerdo do coração , junto ao plexo cardíaco;

Chacra Esplênico – Localiza-se em cima do baço, junto ao plexo mesetérico;

Chacra Umbilical ou Gástrico – Localiza-se sobre o umbigo, junto ao plexo solar;

Chacra Genésico – Localiza-se na região dos órgãos genitais;

Chacra  Básico,   fundamental,   Raiz,   Kundalíneo  ou

Basal – Localiza-se na base da coluna vertebral, junto ao plexo sagrado;

Chacra Umeral – Localiza-se entre as omoplatas, junto ao plexo braquial. –

Tamanhos e cores dos chacras

Nos indivíduos espiritualmente desenvolvidos, os chacras, são amplos esplendorosos e sumamente brilhantes, prismados por cores translúcidas e fascinantes, pois chegam a atingir até vinte centímetros de diâmetro no seu giro turbilhonante. Ás vezes, eles se apresentam em cores escuras e oleosas, de diâmetro reduzido até uns cinco centímetros, com giro emperrado, característica do individuo primitivo. Quando se apresentam expansivos, dinâmicos e potentes, canalizam maior soma de energias vitais e psíquicas de boa qualidade, facilitando desenvolver faculdades superiores.

Em face do crescente aperfeiçoamento dos equipamentos laboratoriais, na Terra, em breve poderemos identificar a contextura do duplo etérico e dos chacras, pois o éter-físico, embora seja invisível, ainda é matéria rarefeita que possui cor, peso, temperatura e odor. Em breve, os cientistas poderão constatar a verdade através da visão, na forma de ondas, vibrações ou emanações coloridas, vibrando em correspondência com as cores fundamentais e os matizes do arco-iris ou do espectro solar. –

Diferença entre chacras e centros de forças

Na realidade há centros de forças tanto no duplo-etérico, quanto no perispírito. A diferença é que no duplo-etérico são própriamente os chacras isto é “discos giratórios”, “rodas turbilhonantes” nas de forças etéricas que se dissolvem com a morte do corpo físico. Os chacras do duplo-etérico são verdadeiros redemoinhos em miniatura ou “motos vorticosos” de energia etéricas prismando cores de acordo com a decomposição do Prâna que os irriga em todos os sentidos.

No perispírito, entretanto, trata-se de centros de forças estáveis e definitivos, que não se decompõem com a desintegração do corpo físico, pois são órgãos preexistentes desse corpo imortal.Os centros de forças do perispírito são “núcleos” de força astral e mental acumulada; e situam-se também, sobre os plexos nervosos do homem e quase ao nível dos próprios chacras etéricos. Portanto, se deve distinguir que os “chacras” são centros etéricos do corpo etérico, isto é do corpo provisório entre o organismo físico e o perispírito, enquanto os “centros de forças” perispirituais são preexistentes e impregnados de substância astralina e mental.

Resultado de imagem para imagens sobre chakra do umbigoO centro coronário do perispírito é um fabuloso equipo sem analogia na linguagem humana. É a sede das mais avançadas decisões do Espírito imortal; no entanto, o mesmo chacra coronário do duplo etérico é tão somente um elo de conexão, uma ponte viva sensibilíssima, mas sem autonomia, a unir o mundo divino perispiritual com o mundo humano da criatura em aperfeiçoamento. Os centros de forças, do perispírito, funcionam como subestações do espírito, efetuando providências, sob o automatismo inteligente, fruto de milênios de aperfeiçoamento.

O centro de força umbilical, situado no perispírito, funcionando em perfeita sintonia com o chacra umbilical situado no duplo-etérico e com o plexo solar do corpo físico, todos localizados na área do umbigo humano, comanda e disciplina inúmeros fenômenos do corpo humano, ligados ao sistema digestivo e a sensibilidade mediúnica sem necessidade de intervenção direta do espírito.Todos os chacras possuem funções, ou atuam nas áreas, orgânica e psíquica. Melhor explicando, todos agem no funcionamento dos sistemas fisiológicos como atuam nas diversas ações ligadas as várias modalidades mediúnicas.

 

 

Nome Sânscrito SVADISTHANA
Significado do Nome Morada do Sol
Outros Nomes Chakra Esplênico – Chakra Sagrado ou Sacro
Está associado

“A sexualidade, criatividade, procriação, sensualidade, habilidade de sentir emoções, contentamento”.

Cor Laranja
Localização Umbigo
Elemento Água
Plantas – Homeopatia Jasmim, Espinheiro, Nogueira, Hissopo, Rosa Silvestre, Heléboro, Camomila e Salgueiro
Raio
Planeta Lua, Vênus, Marte e Mercúrio
Pedra Preciosa Âmbar, Aventurina, Carnélia e Coral

Governa as ações relacionadas ao sexo. Comanda a região da bexiga, rins e aparelho reprodutor. Rege o sistema reprodutor. Corresponde à criatividade e expressão sexual.Este Chakra indica como qualidades positivas e lições a aprender;dar e receber, emoções, desejos, prazer, amor sexual / passional, movimento, assimilação de novas idéias, saúde, família, tolerância, abandono (entrega), trabalhar harmoniosa e criativamente com os outros.Pode ainda manifestar como qualidades negativas, se a pessoa estiver com baixa vibração, as seguintes características: exagerada indulgência com a comida ou sexo, dificuldades sexuais, confusão, ausência de objetivos, ciúme, inveja, desejo de possuir, impotência, problemas uterinos e/ou de bexiga;Para ajudar no processo do nosso desenvolvimento integral enquanto seres humanos, é muito importante compreender que os chakras são para a nossa consciência, aberturas através das quais as forças emocionais, mentais e espirituais fluem na expressão física.Este chakra está ligado ao Domínio da identidade profunda e ligação entre o corpo físico e a Alma;Chakra ligado à reprodução, fonte da energia e do prazer sexuais. Estimula a procura criativa do prazer material, regendo o gosto das coisas belas, da arte, das emoções e as relações com o outro sexo. Chakra do movimento, da expansão e da intuição emotiva. Sede dos medos, fantasmas e fantasias negativas ligadas à sexualidade. Permite-nos amar a vida.

TRABALHANDO O CHAKRA

1-Faça massagem no chakra no sentido horário, para as mulheres; faça massagem no sentido anti-horário, para os homens.

Funções;Força e Vitalidade física.

Alimentos benéficos; líquidos, frutos e vegetais laranjas.

Zodíaco: Câncer, Libra e Escorpião

Resultado de imagem para imagens sobre chakra do umbigoO VÓRTICE ROTACIONAL- 

O umbigo é o centro do chakra umbilical. É o centro do start do plexo, o que os antigos chamavam de estrela do plexo solar que contém diversos chakras em seu interior. O chakra umbilical é um vórtice de energia rotacional.A união da energia entrante que nos une com o nosso Ser solar e que está mais ou menos conectada conosco em função do que mais amamos em nós mesmos e respeitamos no nosso corpo físico, e o plano de vida de nossa alma em equilíbrio com o Akasha.É ele que transforma as forças do prana e dos corpos sutis em frequências de energia que vão se relacionar com o corpo físico e certas qualidades da mente que são essenciais para a saúde mental.

O chakra do umbigo é bem conhecido como o centro do bem-estar físico. Em algumas culturas se medica com ele, para reforçar os tantiens (na perspectiva chinesa é a área de energia que se encontra três dedos abaixo do umbigo – e também mar de energia). Intuitivamente cada um sabe que está relacionado com a fonte de energia vital.

Durante a gravidez, a mãe nos alimenta pelo cordão umbilical e quando este é cortado, nós nos nutrimos energéticamente pelo cordão de luz que nos une ao Ser solar, que é a nossa maior fonte de energia e limpeza. E continua sendo, só que não estamos conscientes dele; ele regula toda a entrada das experiências físicas, emocionais, vitais, sexuais, tudo que vive o nosso Ser é incorporado em nós através deste chakra e elabora uma resposta em união com nosso Ser solar.À medida que o chakra umbilical se desenvolve em equilíbrio com os outros chakras, os traços de personalidade associados com ele mudam.Se estivermos bem unidos em equilíbrio, não há doenças mentais e se nos negarmos no desejo do outro, debilitamos e começam as doenças e as patologias mentais.

A consciência e a realidade da pessoa variam em função deste chakra, ele elabora as respostas do que nos acontece quando vivemos uma experiência. Por isso quase todas as manipulações são colhidas neste chakra em forma de cordões energéticos que vão direto para o cordão de luz do chakra do umbigo. E sem o fluxo da energia umbilical, sem a habilidade de gerar e liberar esta energia, a pessoa se apega à sua realidade de estar centrada em si mesma , nas dependências emocionais, sexuais, vícios, etc..

O chakra do umbigo está associado com o elemento fogo. Gera calor e regula a digestão. E os antigos também o associavam com a capacidade de materializar as coisas, de dar forma ao fogo sagrado do terceiro chakra. Diziam que transformava o vapor da alma em matéria.Por isso ele pode nos levar a ter uma grande vontade nos desenvolvermos como família ou nos autodestruirmos.
Então poderíamos dizer que o chakra do umbigo nos dá a capacidade de romper e criar hábitos.

Quando enfocamos em disciplinas energéticas como reiki, meditação, mantras, Yoga, etc., os canais chamados de cordões de prata e de ouro que correm desde a base da coluna para a glândula pituitária e finalmente para a glândula pineal, receberão toda a informação do cordão de luz que entra pelo chakra do umbigo e se funde em energia com o Prana.

 

Resultado de imagem para imagens sobre chakra do umbigoMAS MUITAS PESSOAS  NOS ÚLTIMOS MAIS RECENTES PORTAIS E ONDAS CÓSMICAS SENTEM PROFUNDAS NÁUSEAS OU TRANSTORNOS DIGESTIVOS.

Porque a energia entrante dos corpos sutis é maior, cada vez maior, ou, como dizem nas canalizações e textos antigos, a Ascensão Planetária consiste na fusão de todos os corpos, os sutis e o físico, o Ser solar e a encarnação presente.Por isso, em cada portal/onda cósmica, a intenção é ajustar o máximo possível para nós, e nos mostrar através do digestivo, os bloqueios e as energias de que diáriamente não somos conscientes, que não fluem ainda, e em troca, os dias de portal ou de solstício ou de tormenta solar nos mostram como ainda estamos afastados de nós mesmos.Muitas pessoas estão fazendo muito bem as coisas e ainda assim seu digestivo está no limite, ou engordam sem comer; Inclusive ataques de soluço ou diarréia, segundo as conversas que elas têm no seu ambiente.

Tudo que fazemos a partir do pensamento, a palavra, a emoção, o gesto, emite uma vibração e esta vibração é captada pelo Hara, na parte inferior do chakra do umbigo e se funde no plexo para que elaboremos uma resposta e se não estamos em nossa vida, no que nascemos para fazer e não no que outros nos têm obrigado a fazer ou em ocasiões nos equivocamos e se complica nossa realidade, e desejamos depois de nossas ilusões pelo bem maior… se tudo isso acontece por um longo período, o ser solar não pode se fundir conosco e assim como antes nos deixava doente ou bloqueava, agora não.

Porque agora não somos nós quem decidimos, é a nossa alma, nosso Ser solar que realmente dirige a tomada do comando, como acertamos antes de nascer;todos nós escolhemos estar em Gaia neste período, encher de luz nosso corpo físico e nos transformar em consciência para renascer ou morrer, para compreender , curar e ascender, ou para compreender a partir da cura holística, se estivermos tão afastados do propósito de vida.Se estivermos com o digestivo cheio de alguma coisa, não poderemos fundir com a vibração do Ser solar.O Ser solar é físico, a vibração é física, a luz também, mas sua matéria é mais sutil, não a sentimos tanto; os corpos de luz já se desenvolveram, mas agora a vibração que passa por eles nós a experimentamos muito física, cada vez mais e mais física. Por isso, todos os transtornos digestivos, estomacais e do plexo, ou a ira e polaridade máxima de emoções que alguns experimentam, para que nos centremos no cuidado de nós mesmos, que é o nosso compromisso.

Visão pessoal…

Alimentação, sono, vibração, alegria e paz, são as chaves deste chakra. A Ascensão não é um processo de iluminação mais à frente, e sim, a fusão de nosso Ser livre de tóxicos de todo tipo com a energia do Ser solar.Por isso, ao aumentar a frequência de luz, nos mostram o que não ocorre,o que não pode ocorrer e que não há emoções e experiências para revisitar, para equilibrar, para curar e, sobretudo, para liberar.
Seja pela medicina, por alimentação, por meditação, pelos registros, pela consciência, não importa, mas se esquecemos de nós mesmos, este centro nos relembra cada vez mais rápidamente e mais intensamente, através da união plexo, chakra da raiz e a pineal como um; por isso quando estamos intoxicados por emoções, relações, alimentos e destruição ou esquecimento do físico, nos afeta a visão, ou sentimos tonturas,isso é porque se corta o fluxo natural da espiral de energia.Não procuremos sinais mais longínquos, os primeiros sinais estão no físico, e o propósito deste planeta, é encontrar a felicidade da vida em si mesma, por mais duras que tenham sido as realidades vividas; Isso é porque viemos de uma unidade de alma, nascemos em uma dualidade na terra e renascemos em nosso interior quando crescemos em consciência e compreendemos o por quê de tudo que se viveu e como todos os protagonistas de nossa vida serviam a um plano, a um roteiro, o roteiro de nossa alma, para crescer como seres de luz.Só que nesta encarnação, podemos alcançar esta informação, compreensão e transformação sem a nossa morte física, sómente a partir da Consciência; a Consciência é a fusão física dos corpos sutis e o físico mais denso, em concretização da realidade, ou seja, em um corpo só, essa unidade será a chave através do plexo solar para fundirmos com a unidade nos outros planos de consciência.

Inspiração….

Elucidações do Além – Ramatís – Cap. Os Chacras – Pág. 169,170,171,172

Técnica da Mediunidade – Osvaldo Pastorino – Cap. Plano Astral / Os Chacras – Pág. 155.

Apostila de Chakras e Mediunidade

Guia Rápido de Chakras PDF e Suas Funções 

C. W. Leadbeater – OS Chakras.pdf

Monicavox

Recomendo…

Imagem relacionada

Resultado de imagem para imagens sobre livros sobre chakras

Resultado de imagem para imagens sobre livros sobre chakras

 

 

AS CURAS PROIBIDAS-por Dr Matthias Rath

O Dr. Matthias Rath,é médico-cientista pioneiro no campo da prevenção das doenças cardiovasculares, junto com Linus Pauling, e criador da Medicina Celular, é quem hoje catalisa e lidera o movimento mais importante em prol do Novo Mundo de Paz, Saúde e Justiça Social.

“Minha principal contribuição para a humanidade é a descoberta de como é possível prevenir e tratar as doenças cardiovasculares e, assim, erradicar as doenças cardíacas. A segunda é de expor a dependência que a indústria farmacêutica e seus investidores têm no ‘comércio das doenças’.

SOBRE AS DOENÇAS CARDIOVASCULARES

Quando comecei a pesquisar a causa das doenças cardiovasculares, acreditava-se, por influência da indústria farmacêutica, que elas eram decorrentes da danificação que o colesterol provocava às paredes dos vasos sangüíneos, tornando-as espessas e, eventualmente, bloqueando a passagem do sangue.Hoje, porém, já se sabe não ser esse o caso, pois, se assim fosse, não apenas as artérias do coração e os vasos sangüíneos do cérebro seriam danificados e bloqueados, mas todos os vasos, fazendo com que tivéssemos infarto do nariz, ouvidos, joelhos ou de qualquer outro órgão.Inicialmente descobri que as doenças cardiovasculares são praticamente desconhecidas dos animais, pois eles produzem sua própria vitamina C – a vitamina mais essencial à produção do colágeno, do qual depende o fortalecimento das paredes dos vasos sangüíneos.Nós, porém, não só não a produzimos, como freqüentemente temos uma alimentação deficiente em vitamina C, o que implica o enfraquecimento dos vasos sangüíneos, sobretudo das áreas mais expostas ao estresse mecânico, como é o caso das artérias coronárias que bombeiam o coração.Ao realizar tal fato, me voltei para o estudo das células e moléculas como meio de prevenção e cura das doenças. A descoberta sobre a natureza das doenças cardiovasculares, portanto, foi só o início.A medicina, dividida em disciplinas de acordo com os órgãos, ignora o fato de a saúde ser determinada pela qualidade das células, cujo funcionamento depende da energia biológica promovida, essencialmente, pelas pequenas moléculas biocatalíticas que aceleram as reações químicas nas células, como é o caso das vitaminas, minerais, determinados aminoácidos etc.

A medicina celular, embora seja um novo campo da medicina, está fundamentada naquilo que qualquer estudante de biologia e bioquímica aprende sobre os micro-nutrientes, ou seja, que eles são essenciais à otimização do funcionamento celular. Ela se utiliza, portanto, dos micronutrientes como meio de prevenção e tratamento das doenças mais comuns, como é o caso das doenças cardiovasculares e infecciosas, do câncer etc.

Esses princípios são facilmente compreendidos por qualquer pessoa. Por isso, os profissionais e responsáveis pela saúde pública precisam se familiarizar, o mais rápido possível, com eles, para que sejam capazes de aplicá-los nos programas que visam, exatamente, à saúde pública.Com a constatação de que os nutracêuticos são o combustível biológico das células, torna-se óbvio que a causa da maioria das doenças, ligadas ou não ao sistema cardiovascular, é a carência nutricional prolongada, crônica.

Também descobri um modo natural de prevenir que as células cancerosas se espalhem pelo corpo – não importa seu tipo ou em que órgão tenham começado, pois todas utilizam a mesma “tesoura biológica”, a colagenase – enzima capaz de cortar os tecidos colaginosos.E como a agressividade do câncer é fruto de uma maior produção de colagenase, descobri também que a sua produção pode ser diminuída ou totalmente bloqueada pelos aminoácidos lisina e prolina combinados à vitamina C e a outros micro-nutrientes.

 
A MÁFIA FARMACÊUTICA

A indústria farmacêutica não pode produzir drogas que previnam ou erradiquem as doenças, pois são as doenças que criam a contínua necessidade pelas drogas que produz. Por isso, 80% dos fármacos oferecidos no mercado só encobrem os sintomas das doenças.Qualquer nova descoberta sempre passa por três estágios. Primeiro é ridicularizada. Depois, ferozmente combatida. E, finalmente, torna-se auto-evidente. E assim foi com as minhas descobertas.Só após mais de dez anos da publicação do trabalho “Solução para o quebra-cabeça das doenças cardiovasculares humanas”, a Universidade de Stanford me convidou a apresentá-lo.

Resumi-lhes, então, algumas das questões fundamentais que a cardiologia ainda não conseguiu resolver: 1. Por que os animais não têm ataque de coração, mas o ser humano tem?
2. Por que temos ataque de coração e não temos ataque de nariz?
3. Por que temos endurecimento das artérias – arteriosclerose – e não temos endurecimento das veias – venosclerose?

Em relação às minhas descobertas sobre o câncer, também foram quase dez anos até que o público fosse apresentado a elas, através de um grande artigo no USA Today – talvez o jornal de maior circulação no mundo -, no dia 8 de março de 2002. E a notícia se espalhou como fogo de palha, para o usufruto de muitos.Quando, em 21 de junho de 1997, na Alemanha, denunciei publicamente a indústria farmacêutica pela morte prematura de milhões de pessoas e por ter uma economia baseada no “comércio da doença”, relacionei seu inescrupuloso negócio com o genocídio da Segunda Guerra Mundial.É fato histórico que o maior cartel petroquímico e farmacêutico da Europa, o I.G. Farben, foi quem financiou a subida de Hitler ao poder. Por isso, por determinação do Tribunal de Nuremberg (1946-47), o I.G. Farben foi obrigado a se subdividir em Bayer, BASF e Hoechst, e alguns de seus diretores foram sentenciados como responsáveis pelo início da guerra, genocídio, espoliação de propriedades e outros crimes contra a humanidade.

Cinco anos depois dessa minha denúncia, em 31 de março de 2003, o Der Spiegel as confirmou – fraude, decepção, risco de vida, danificação da economia de vários países etc., assim como a estreita ligação das farmacêuticas com as grandes decisões políticas.

Nota: Donald Rumsfeld, por exemplo, antes de assumir o Ministério da Defesa do Governo Bush, era Chairman of the Board da companhia farmacêutica Gilead Sciences, Inc. Sendo que, entre 1977 e 1985, havia sido presidente e Chairman da companhia farmacêutica multinacional G.D. Searle & Co. onde, devido à sua administração extremamente lucrativa, foi apontado pelo Wall Street Transcript (1980) e pelo Financial World (1981) como Outstanding Chief Executive Officer in the Pharmaceutical Industry.

Eu realmente me regozijo em ter sido não apenas um pioneiro na área da medicina natural, mas também em expor públicamente a indústria farmacêutica. E o artigo do Der Spiegel é a primeira peça do dominó que vai fazê-la ruir num futuro próximo, pois a mídia mundial deve lhe dar continuidade, já que a saúde de milhões de pessoas e a economia de inúmeros países não podem continuar a ser sacrificadas dessa maneira.

A CURA CONHECIDA HÁ QUASE CEM ANOS

Com a descoberta da maioria das vitaminas e dos nutrientes essenciais à otimização do metabolismo celular, entre 1920 e 1935, ficou evidente que sem os nutracêuticos as células não funcionam adequadamente e as doenças são a consequência mais óbvia.Por isso, a primeira estratégia utilizada pela indústria farmacêutica foi tentar bloquear qualquer informação positiva nessa direção, enquanto que a segunda foi de desqualificá-las, tornando ilegal qualquer modo de prevenção ou terapia que utilize os nutracêuticos. E com o ensino da medicina focalizando o uso das drogas farmacêuticas qualquer tratamento natural passou a ser considerado como algo “desatualizado”.Assim, por mais de meio século, gerações e gerações de médicos deixaram as faculdades sem o menor conhecimento sobre a função das vitaminas, minerais etc., em relação à saúde. E certamente também desconhecendo que só no ano de 1937 três cientistas foram laureados com o Prêmio Nobel devido às suas pesquisas em relação às vitaminas.

Nota: O Prêmio Nobel de Química foi dividido entre o inglês Dr. Walter Norman Haworth (1883-1950), por seus estudos sobre os carboidratos e a vitamina C, e o suíço Dr. Paul Karrer (1889-1971), por suas investigações sobre os carotenóides, flavonas, vitaminas A e B2.O Prêmio Nobel de Medicina foi para o húngaro Dr. Albert Szent-Györgyi Von Nagyrapolt (1893-1986), que descreveu o processo de combustão biológica, enfatizando o papel da vitamina C.

O SECULO XXI E AS DOENÇAS

Agora, no início do século XXI, o ser humano vai acordar de um pesadelo. Com o acesso à informação sobre os nutracêuticos necessários à otimização das funções celulares, duas em cada três pessoas poderão salvar suas vidas. Embora para persuadir o povo e os profissionais da saúde do contrário a indústria farmacêutica venha gastando duas vezes mais recursos financeiros em propaganda do que em pesquisa.A Organização Mundial da Saúde (OMS), criada em 1948, com o objetivo de melhorar a saúde dos povos, durante a sua primeira década de existência publicou o boletim anual Joint Reports on Nutrition, junto com a Organização para a Agricultura e a Alimentação (ou FAO – Food and Agricultural Organization).

Em 1963, porém, já tendo se tornado um instrumento do cartel farmacêutico, a OMS forma uma nova comissão – o Codex Alimentarius – que passa a combater o uso dos nutrientes como elementos de prevenção, cura e erradicação das doenças, de modo mais específico, isto é, estabelecendo, por lei, “limites máximos” para o consumo dos nutrientes, impedindo de serem utilizados como elementos terapêuticos.

Deflagrava-se, assim, uma “guerra santa” contra as medicinas naturais e a disseminação de informações sobre os benefícios dos micronutrientes. Isso permitiu que durante 40 anos o cartel farmacêutico utilizasse a infra-estrutura da OMS para ditar seus interesses e monopolizar o acesso à “saúde”.Com metade dos seus membros envolvidos, direta ou indiretamente, com a indústria farmacêutica, o Codex Alimentarius tentou tornar ilegais as terapias naturais nos Estados Unidos. A proposta, entretanto, acabou derrotada pela aprovação, por unanimidade, do Dietary Supplement Health and Education Act, em agosto de 1994.

Ficou assim, portanto, garantido ao povo americano o livre acesso às terapias alternativas e informações relativas aos métodos naturais de terapia e prevenção – os direitos civis são tão sagrados nesse país que, em tempos de paz, tal proibição é impossível de ser aceita.

Com mais de 50% dos americanos já consumindo, regularmente, micronutrientes como meio de melhorar a saúde, a única maneira de lhes tirar essa liberdade seria sob leis marciais postas em vigor, alegando-se “Guerra ao Terrorismo” ou coisa que o valha.

Não tendo conseguido alcançar seus objetivos, o Codex redobrou seus esforços e recursos financeiros visando à proibição da divulgação de qualquer informação relativa à prevenção e tratamento relacionados aos nutrientes – recomendação que, caso algum dia venha a ser aprovada pela United Nations General Assembly, terá que ser adotada por todos os países membros da ONU.

Contra essa agenda do cartel farmacêutico, temos organizado, regularmente, protestos, campanhas e conferências científicas. E, tendo conseguido que mais de 600 milhões de cartas chegassem aos governantes e parlamentares antes do encontro do Contex, em novembro de 2002, em Berlim, tal proibição ainda não conseguiu ser implementada.

Durante a exposição do programa Health for All by the Year 2020 para mais de cem chefes de Estado, por ocasião da Cúpula Mundial de Johannesburg, em agosto de 2002, chamei a atenção para a natureza fraudulenta do “comércio das doenças” utilizado pela indústria farmacêutica e dei início à batalha pela reconquista da OMS.

Dois anos antes, a delegação da África do Sul já havia se recusado a pagar os royalties e até mesmo a distribuir medicamentos contra a Aids. E, por isso, foi processada pela International Federation of Pharmaceutical Manufacturers. Diante, porém, do número de protestos vindos de todas as partes do mundo, em janeiro de 2001, o cartel farmacêutico retirou o processo contra Pretória – a primeira vitória histórica contra a hipocrisia do Contex Alimentarius.

Os governos da Jordânia, Emirados Árabes, Nigéria, África do Sul, Angola, Mali e muitos outros países da África, assim como a República Popular da China, já estão decididos a adotar medidas baseadas nos processos de cura natural. Cabe, portanto, aos países da África, Ásia e América do Sul liderarem essa batalha, que será disputada com a mesma brutalidade que qualquer campanha militar, cujo tempo de duração dependerá do nível de conhecimento do povo para que ele possa pressionar seus governantes a tomarem medidas condizentes em nível nacional e internacional.

É preciso que todos saibam que embora o cartel farmacêutico afirme que os nutrientes provocam efeitos colaterais, isso é impossível, pois eles são o material de construção do organismo e qualquer excesso é eliminado sem problema algum. Já as drogas farmacêuticas, cuja natureza sintética o organismo não reconhece, atuam de modo oposto (se acumulam no organismo). Com esses argumentos o Codex Alimentarius também mostra ignorar o artigo publicado no Journal of the American Medical Association – JAMA, de 15 de abril de 1998, que aponta os fármacos como a quarta (ou terceira?) causa mortis no mundo industrializado.

Já está cientificamente provado que qualquer vírus pode ser parcialmente ou completamente bloqueado pelas terapias naturais. Em um estudo publicado em 1990 no Proceedings of the National Academy of Science USA – uma das publicações científicas mais lidas em todo o mundo – constatava-se que a vitamina C é capaz de bloquear a replicação do vírus HIV em mais de 99,9%.

Isso significa que há mais de uma década a indústria farmacêutica, a OMS e o establishment sabem não apenas existirem alternativas naturais contra os vírus, mas também que elas são mais efetivas do que qualquer fármaco. O problema é que elas não são patenteáveis (e sem a patente, a indústria farmacêutica não tem lucro).

Os aminoácidos lisina e prolina são igualmente fundamentais ao bloqueio da disseminação dos vírus, pois eles se propagam digerindo os tecidos adjacentes, ou seja, o colágeno. Isso significa que basta que a enzima colagenase seja neutralizada para que a disseminação dos vírus seja prevenida ou minimizada.

Desde que decidi continuar a segurar a tocha até então carregada por Linus Pauling, estive consciente do perigo que correria. E assumir a batalha de libertar o ser humano da indústria farmacêutica, que promete saúde mas vende a doença, foi uma decisão deliberada.

Na verdade, desde que descobri a conexão do escorbuto com as doenças cardiovasculares, soube que eu representava uma ameaça para a indústria farmacêutica. Esta, porém, sem argumentos científicos que se oponham às minhas descobertas, se restringe a tentar me desqualificar como pessoa – destino de todos que se atrevem a se levantar pelo que é de direito.Quando os lares, clínicas, hospitais etc. adotarem os meios naturais de saúde, os grupos que têm interesse financeiro no “comércio da doença” da indústria farmacêutica serão privados do dinheiro necessário para financiar a guerra. Por isso, a saúde também é o fator mais estratégico e poderoso para nos garantir uma vida pacífica.

Os Estados Unidos e o Reino Unido (os dois países que declararam guerra ao Iraque, não por acaso) são os dois maiores exportadores de produtos farmacêuticos. O dinheiro relativo à venda de duas entre cada três pílulas de remédios no mundo inteiro retorna para eles. Mas o conhecimento científico hoje existente já é suficiente para eliminar três quartos das doenças dos países industrializados.

UMA VISÃO DE FUTURO

Nos países em desenvolvimento mais de dois bilhões de pessoas sofrem de carência de micronutrientes, tornando-as susceptíveis às doenças infecciosas e outros problemas de saúde. Por isso, o conhecimento sobre os benefícios dos micro-nutrientes é fator crucial à melhoria da saúde e bem-estar de todos.

Imaginem a quantidade de dinheiro que sobrará para ser aplicado em educação e outras medidas sociais quando deixar de ser drenado pela indústria farmacêutica – serão multitrilhões de dólares disponíveis tão logo o “comércio das doenças” seja banido do planeta.

Obviamente ainda existirão doenças no ano 2020, porém os ataques de coração, infartos, câncer, osteoporose e muitas outras deixarão de ser epidêmicas. Estou convencido da contribuição que nossa Fundação poderá dar para que tenhamos “Saúde para Todos no Ano 2020″.

Atualmente, nosso maior meio de comunicação é a página da Fundação na Internet. E enquanto a Organização Mundial da Saúde (OMS) falhar na sua missão de prover informações sobre os meios naturais de saúde a todos os povos, nós a assumiremos. Por isso, fizemos dessa página uma das principais fontes de informação para pacientes, políticos e profissionais da saúde.

Para isso estamos nos empenhando para que tais informações estejam disponíveis em várias línguas. Pedimos, porém, a todos que nos enviem informações sobre projetos-piloto, já implementados ou não, que estejam fazendo, com o objetivo de expandir informações e terapias naturais na sua comunidade, cidade ou país.”

Visão pessoal…….

Nos dias de hoje pode-se patentear bem dizer qualquer coisa e as indústrias farmacêuticas aproveitam e incluem novos usos, formas de dosagem e combinações de medicamentos antigos chegando ao cúmulo de mudar, como já foi dito, até a cor das pílulas.A indústria farmacêutica não tem interesse em desenvolver medicamentos para tratar doenças tropicais, tais como: malária, a doença do sono ou a esquistossomose, doenças comuns nos países em desenvolvimento e do terceiro mundo, pois nesses países a população é muito pobre e não poderiam comprar seus medicamentos. Por outro lado ela investe, com abundância, em medicamentos para reduzir o colesterol, tratar transtornos emocionais ou azia.Precisamos, com urgência, tomar providências contra estas gigantes da indústria farmacêutica que insistem em distorcer pesquisas, em aumentar seus lucros custe o que custar, em manter através das patentes o monopólio de produção e comercialização dos seus medicamentos e de aumentar seus preços a níveis estratosféricos.Uma, dentre várias, necessidades da indústria farmacêutica é desenvolver medicamentos para clientes que podem pagar os preços estabelecidos por eles. Os laboratórios estavam, há tempos, voltados para pesquisar, para desenvolver medicamentos para tratar doenças; hoje estes anunciam “doenças” que se encaixam nos medicamentos que produzem. Isto pode parecer paradoxal e mesmo perverso, mas é até onde tem chegado essa indústria.Quem já se deu ao “trabalho” de ler uma bula de remédio, já notou que na sua grande maioria determinado medicamento é indicado para vários tipos de doenças; isto também é uma forma dos grandes laboratórios burlarem a lei de patentes e ao mesmo tempo aumentar seus lucros, pois o tal remédio serve para inúmeros males, isso tudo com o olhar complacente das autoridades e órgãos públicos.Quando um grande laboratório anuncia a criação de um novo medicamento, com grande potencial de consumo, logo suas ações na bolsa de valores sobem vertiginosamente, pois os lucros presumidos nesse novo medicamento são muito grandes e é lucro garantido não só para os laboratórios como para seus investidores/acionistas.A indústria farmacêutica manipula resultados de pesquisas científicas, não realiza todos os procedimentos necessários para colocá-lo no mercado com segurança para a população, ou seja, a necessidade de auferir lucros, o mais rápido possível, é o que importa.

Inspiração….

Codex Alimentarius – ActionLive

Analyses for Hormonal Substances in Food Producing Animals

Animal Feed Contamination: Effects on Livestock and Food Safety

Curas Naturais que eles não querem que você saiba

Monicavox

Recomendo….

Resultado de imagem para imagens sobre saude natural

Resultado de imagem para imagens sobre saude natural

Resultado de imagem para imagens sobre saude natural

 

 

A Ciência vai curar o mundo?

Resultado de imagem para imagens sobre a medicina do futuroA Ciência moderna vai curar o mundo? Será que as profecias bíblicas de Isaías e Revelação (Apocalipse) apontam para um tempo em que os próprios humanos conseguirão eliminar todas as doenças que há no mundo? Para alguns, isso não é impossível tendo em conta o que já se conseguiu realizar no campo dos tratamentos de saúde.Os cientistas da Nova Era, sérios e engajados em uma causa, o da erradicação das doenças no mundo no entanto, querem proporcionar muito mais do que apenas o básico em relação a tratamentos de saúde. Tecnologia de ponta está revolucionando a medicina. Tem-se dito que a cada oito anos os cientistas duplicam seus conhecimentos médicos. Os exemplos que se seguem são apenas algumas das últimas consecuções tecnológicas e metas alcançadas na luta contra as doenças.

Imagem relacionada▪ Raios X 

Por mais de 30 anos, os médicos e os hospitais têm usado o que é conhecido como TC (tomografia computadorizada)Os tomógrafos produzem imagens tridimensionais de raios X do interior do corpo humano. Essas imagens ajudam no diagnóstico de doenças e no exame de anomalias internas.Embora haja controvérsias sobre os perigos envolvidos na exposição à radiação(sabemos que existem perigos grandes), especialistas em medicina estão otimistas com relação aos futuros benefícios dessa tecnologia em desenvolvimento. Michael Vannier, professor de radiologia do Hospital da Universidade de Chicago, EUA, diz: “Nos anos mais recentes o progresso foi tão rápido que mal conseguimos acompanhar!”Os tomógrafos agora são mais rápidos, mais precisos e menos dispendiosos. A velocidade desses novos aparelhos de exame é uma importante vantagem. Isso ocorre em especial ao se fazer uma tomografia do coração. Por causa dos constantes batimentos cardíacos, muitas das imagens ficavam turvas, dificultando uma análise exata. Como explica a revista New Scientist, os novos tomógrafos “levam apenas um terço de segundo para girar em volta do corpo, mais rápido que um único batimento cardíaco”, gerando assim imagens mais nítidas.

Com a ajuda dos tomógrafos mais novos, os médicos não só podem ver detalhes anatômicos do interior do corpo, mas também examinar a atividade bioquímica de áreas específicas. Esse procedimento pode tornar possível detectar a presença de câncer em seus estágios iniciais.

▪ Cirurgia robótica 

Robôs sofisticados já não se restringem mais ao mundo da ficção científica — pelo menos no campo da medicina. Milhares de cirurgias já são realizadas com a ajuda de robôs. Em alguns casos, os cirurgiões operam por meio de um controle remoto que lhes permite manipular diferentes braços robóticos. Esses braços são equipados com bisturis, tesouras, câmeras, cautérios e outros instrumentos cirúrgicos. A tecnologia permite que os cirurgiões realizem operações extremamente complexas com incrível precisão. “Os cirurgiões que utilizam o sistema têm constatado que os pacientes perdem menos sangue, sentem menos dor, têm menor risco de complicações, ficam menos tempo no hospital e recuperam-se mais rapidamente do que os pacientes submetidos a uma cirurgia convencional”, relata a revista Newsweek.

Resultado de imagem para imagens sobre a medicina do futuro▪ Nanomedicina 

Nanomedicina é a aplicação da nanotecnologia no campo da medicina. Por sua vez, nanotecnologia é a ciência da manipulação e da criação de objetos microscópicos. A unidade de medida usada nessa tecnologia é chamada nanômetro, que equivale à bilionésima parte de um metro.Para dar uma noção dessa medida, a página que você está lendo agora tem cerca de cem mil nanômetros de espessura, e um fio de cabelo humano tem cerca de 80 mil. Um glóbulo vermelho tem uns 2.500 nanômetros de diâmetro. Uma bactéria mede cerca de mil nanômetros de comprimento, e um vírus cerca de cem nanômetros. Seu DNA tem por volta de 2,5 nanômetros de diâmetro.

Os defensores dessa tecnologia acreditam que, num futuro próximo, os cientistas serão capazes de construir dispositivos minúsculos desenvolvidos para realizar procedimentos médicos dentro do corpo humano. Muitas vezes chamados de “nanomáquinas”, esses pequenos robôs possuirão computadores microscópicos programados com instruções bem específicas. O mais espantoso é que essas máquinas tão complexas serão construídas com componentes de cem nanômetros no máximo. Isso é 25 vezes menor do que o diâmetro de um glóbulo vermelho!Por serem tão pequenos, espera-se que os nanodispositivos consigam um dia viajar através de minúsculos capilares e distribuir oxigênio a tecidos anêmicos, remover obstruções de vasos sanguíneos e placas nas células cerebrais, e até mesmo encontrar e destruir vírus, bactérias e outros agentes infecciosos.

As nanomáquinas podem também ser usadas para levar os remédios diretamente a células específicas.Os cientistas prevêem que, com o auxílio da nanomedicina, haverá uma grande melhora nos diagnósticos de câncer. O Dr. Samuel Wickline, professor de medicina, física e engenharia biomédica, disse: “Há enormes possibilidades de se diagnosticar pequenos cânceres bem mais cedo do que antes e de tratá-los com medicamentos fortes, aplicados apenas no local do tumor. Ao mesmo tempo reduziremos quaisquer efeitos colaterais.”

Embora possa parecer ficção futurística, a nanomedicina é algo bem real para alguns cientistas. Os que estão na dianteira da pesquisa desse campo da medicina esperam que, dentro da próxima década, a nanotecnologia esteja sendo usada no reparo e na reorganização da estrutura molecular das células vivas. Um defensor da nanotecnologia afirma: “A nanomedicina vai eliminar quase todas as doenças comuns do século 20, praticamente todo o tipo de dor e sofrimento relacionados à saúde, e possibilitar o aumento de certas capacidades do ser humano.” Mesmo agora, alguns cientistas já estão sendo bem-sucedidos em aplicar a nanomedicina em animais de laboratório.

▪ Genômica 

O estudo da estrutura dos genes é chamado de genômica. Todas as células no corpo humano estão repletas de componentes essenciais para a vida. Um desses componentes é o gene. Cada um de nós tem cerca de 35 mil genes que determinam a cor e a textura do cabelo, a cor dos olhos e da pele, a altura e outros traços da nossa aparência física. Nossos genes também desempenham um importante papel em determinar a qualidade de nossos órgãos internos.Quando os genes estão defeituosos, eles podem afetar a nossa saúde. De fato, alguns pesquisadores acreditam que todas as doenças resultam de disfunções genéticas. Alguns genes defeituosos são herdados de nossos pais. Outros são danificados pela exposição a elementos nocivos do ambiente ao nosso redor.

Os cientistas esperam poder identificar em breve genes específicos que nos tornam propensos a doenças. Isso possibilitará que os médicos entendam, por exemplo, por que certos indivíduos têm mais predisposição a ter câncer do que outros, ou por que um tipo de câncer é mais agressivo em algumas pessoas do que em outras. O estudo dos genomas pode também revelar por que um medicamento é eficiente em alguns pacientes e em outros, não.Essas informações genéticas específicas podem dar origem ao que está sendo chamado de medicina personalizada. Como você talvez se beneficie dessa tecnologia? O conceito da medicina personalizada sugere que o tratamento médico pode ser adaptado ao seu perfil genético único. Por exemplo, se um estudo dos seus genes revelasse que você tem predisposição a desenvolver certa doença, os médicos poderiam detectá-la muito antes de aparecerem quaisquer sintomas. Os que defendem essa vertente da medicina afirmam que nos casos em que a doença ainda não está presente, o tratamento certo, a alimentação adequada e as mudanças de comportamento podem até mesmo evitar completamente a doença.

Os seus genes também podem alertar os médicos sobre a probabilidade de você ter alguma reação adversa a certos medicamentos. Essa informação dará a eles a capacidade de prescrever o tipo certo de medicação e a dosagem necessária no seu caso específico. O jornal The Boston Globe, declara: “Por volta de 2020, o impacto [da medicina personalizada] provavelmente será muito mais extenso do que qualquer um de nós possa prever hoje. Serão desenvolvidos novos medicamentos com base na genética individual para combater diabetes, doença cardíaca, mal de Alzheimer, esquizofrenia e diversas outras doenças que causam tantas mortes e tanto sofrimento na nossa sociedade.”

As tecnologias mencionadas acima são apenas uma amostra do que a ciência promete para o futuro. O conhecimento na área da medicina continua crescendo num grau sem precedentes. Mas os cientistas não esperam erradicar completamente todas as doenças em breve. Há muitos obstáculos que ainda parecem intransponíveis.

Resultado de imagem para imagens sobre a medicina do futuroObstáculos que parecem intransponíveis

O comportamento humano pode diminuir o processo de erradicação das doenças. Por exemplo, há cientistas que acreditam que os danos que o homem provoca em certos ecossistemas têm resultado no aparecimento de novas e perigosas doenças. Numa entrevista à revista Newsweek, Mary Pearl, presidente do Fundo para a Vida Selvagem, explicou: “Desde os meados da década de 70, mais de 30 novas doenças surgiram, incluindo aids, ebola, doença de Lyme e Sars (síndrome respiratória aguda severa). Acredita-se que muitas delas se tenham originado na vida selvagem e infiltrado nas populações humanas.”

Além disso, as pessoas estão comendo menos frutas e verduras frescas, e mais açúcar, sal e gordura saturada. Isso, junto com a diminuição das atividades físicas e outros hábitos prejudiciais à saúde, tem causado mais doenças cardiovasculares. O número de fumantes está aumentando entre os jovens e diminuindo entre os mais conscientes, mas ainda gera graves problemas de saúde e milhões de mortes em todo o mundo. Todo ano cerca de 20 milhões de pessoas ficam com graves lesões ou morrem em resultado de acidentes de automóvel. Guerras e outras formas de violência matam e mutilam um número incontável de pessoas. Milhões têm saúde fraca em resultado do abuso de álcool ou do uso de drogas.

O fato é que independentemente da causa, e mesmo com todos os avanços da tecnologia médica, ainda sofremos muito por causa de algumas doenças. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), ‘em qualquer época, mais de 150 milhões de pessoas sofrem de depressão, cerca de 25 milhões sofrem de esquizofrenia, e 38 milhões de epilepsia’. O vírus HIV/aids, doenças diarréicas, malária, sarampo, pneumonia e tuberculose infectam milhões, matando um número incontável de crianças e jovens.

Há outros obstáculos que parecem intransponíveis no caminho para a erradicação das doenças. A pobreza e governos ineficazes e corruptos são dois grandes obstáculos. Um relatório recente da OMS declarou que milhões de pessoas que morrem por doenças infecciosas poderiam ser salvas se não fossem as falhas governamentais e a falta de fundos.Será que o conhecimento científico e os grandes avanços tecnológicos conseguirão ajudar a superar tais obstáculos? Teremos em breve um mundo sem doenças? É verdade que os aspectos mencionados não dão uma resposta clara.

Medicina alternativa em alta

Há uma grande variedade de tratamentos de saúde que em geral não é aceita por médicos que utilizam a medicina convencional. Tais métodos são muitas vezes conhecidos como medicina tradicional e medicina alternativa. Nos países em desenvolvimento, a maioria da população depende da medicina tradicional para tratar seus problemas de saúde. Em lugares pobres, muitos não podem pagar tratamentos convencionais, e ainda outras pessoas simplesmente preferem os métodos tradicionais.Formas alternativas de medicina também estão aumentando de modo rápido em países ricos. Entre os métodos mais populares de medicina alternativa estão a acupuntura, a quiroprática, a homeopatia, a naturopatia e o uso de ervas medicinais. Algumas dessas práticas têm sido estudadas cientificamente e se mostram benéficas em certas condições. No entanto, ainda não existem conclusões definitivas sobre a eficácia de certas práticas alternativas. Sua crescente popularidade tem gerado algumas questões relacionadas à segurança. Em muitos países, tais terapias não são regulamentadas. Isso cria um ambiente no qual produtos falsificados, charlatões e a tão prejudicial automedicação conseguem prosperar. Amigos e parentes bem-intencionados podem às vezes querer fazer o papel de consultores médicos, embora não tenham formação suficiente para isso, resultando em efeitos colaterais e outros problemas de saúde.Em muitos países onde a medicina alternativa é regulamentada, algumas de suas terapias têm sido cada vez mais aceitas entre a comunidade médica convencional, e alguns médicos estão fazendo uso delas.

Visão pessoal…

Cada pessoa na Terra tem a capacidade de receber e de aceitar as vibrações de cura, seja de outro ser humano, de um ser do plano interno ou do universo do Criador. Receber a cura é um direito divino para todas as almas na Terra ou nos planos internos. É também importante compreender que é do direito divino e da capacidade natural de cada pessoa expressar as energias de cura dos seus seres para si ou para os outros. Isto significa que cada pessoa pode ser curada e pode ser o curador. Quando você percebe o seu direito divino e a sua capacidade natural, você se capacita. O universo do Criador está sempre liberando frequências de cura para você e através de você. É simplesmente a sua escolha quanto a se você deseja recebê-las apenas para se apoiar ou compartilhá-las com os outros que precisam.Muitas pessoas também acreditam que a fim de ser um curador há uma necessidade de ser guiado ou instruído sobre como expressar as energias de cura. Há muitas organizações que irão apoiá-lo nesta questão na Terra e nos planos internos. Elas oferecem uma profunda compreensão enquanto o incentivam a assumir a responsabilidade pela sua habilidade de cura. Elas podem focar a sua atenção para determinadas energias de cura no universo do Criador, para que você possa pedir que trabalhem com você. Isto tem por algum tempo sido o caminho aceito para se tornar um curador, entretanto, neste momento da ascensão, muitas pessoas em seu próprio tempo e espaço, estão se tornando conscientes de sua capacidade de cura e das energias de cura que a sua alma deseja trazer. É semelhante a uma lembrança que desperta, ou a uma ativação do seu direito divino. A vibração da Terra e da Humanidade está se acelerando de forma significativa, levando muitos a se lembrarem de sua verdade, de suas habilidades naturais de cura e alinhamentos.Se a sua habilidade natural de cura está se ativando, você pode estar experienciando calor ou uma sensação de formigamento em suas mãos, pés e até em seu peito, testa ou no coronário. Isto pode ocorrer em certos momentos ou mesmo continuamente ao longo do seu dia. Lembre-se de que cada parte de seu corpo tem a capacidade de expressar a energia de cura. Você pode sentir a energia fluindo através do seu corpo como uma corrente de eletricidade. Saiba que enquanto a sua habilidade de cura desperta, assim todo o seu ser e seu corpo físico se abre e se expande. Isto pode criar uma profunda limpeza em muitos níveis, o aumento da sensibilidade e dos sentidos intuitivos. Sua capacidade natural de cura não está despertando de uma vida passada ou simultânea. Estão sendo despertadas as suas energias originais, a verdade e a essência do seu ser, sua alma, que é uma expressão do Criador. Muitas pessoas podem se lembrar das técnicas de cura que elas usaram em outras vidas e elas podem ser guiadas a compartilhar estes dons mais uma vez. Entretanto, é a habilidade de cura de sua alma que está ativando e despertando neste momento da ascensão; uma habilidade de cura alinhada com a vibração da verdade de sua alma. Isto pode ser uma cura que você usou em muitas vidas. É a expressão mais pura disponível a você através de sua alma. Pode haver também muitas vibrações de cura que a sua alma canaliza através de você; cada uma terá um propósito específico e um significado para você, enquanto lhe permite servir os outros.

Inspiração…

ALGUNS EXEMPLOS DE TERAPIAS ALTERNATIVAS  Á MEDICINA CONVENCIONAL,PARA ESTUDO E CONSULTA

1-Aromaterapia

2-Cromoterapia

3-Cristaloterapia

4-Terapia Floral

5-Homeopatia

6-Radiestesia

7-Acupuntura

MEDICINA ALTERNATIVAS-OPÇÕES DE CURA

Monicavox

Recomendo….

Resultado de imagem para imagens sobre livros sobre medicina do futuro

Resultado de imagem para imagens sobre livros sobre medicina do futuro

Resultado de imagem para imagens sobre livros sobre medicina do futuro

 

O QUE É A ENERGIA CRISTALINA

Resultado de imagem para imagens sobre a grade cristalinaNosso passado está profundamente enraizado na Terra e nosso futuro depende de nossa habilidade de recriar um relacionamento com nosso planeta senciente. A Energia Cristalina é uma fonte onipotente de poder, cujas implicações estão muito além da compreensão atual da humanidade. A estrutura cristalina é formada por uma essência de ressonância de luz frequencial que é multidimensional e coerente, existindo na matéria e na antimatéria. É um modelo Metatrônico divino que dá origem a toda manifestação da criação, e forma a própria composição matricial de todos os planos de existência. É a enzima da realidade e a fonte de vitalidade do próprio Cosmos. Todos os pensamentos que nós temos precisam se elevar ao formato cristalino para que possam se manifestar. Luz coerente é energia cristalina, a vitalidade da qual é formada toda a natureza de todos os mundos e realidades. A estrutura cristalina forma os limites aparentes e as divisões entre dimensões, planos e o flash de consciência de matéria/antimatéria, na realidade paralela e nas probabilidades. Tudo o que nós chamamos de Divino, tudo o que nós pensamos que é sagrado, é Cristalino.

O QUE É A ENERGIA CRISTALINA

Energia Cristalina é uma fonte onipotente de poder, que tem implicações muito além da atual compreensão da humanidade. A estrutura Cristalina é formada por uma essência de ressonância de luz frequencial que é multidimensional e coerente, existindo na matéria e antimatéria. É o padrão Metatrônico divino que dá origem a todas as manifestações da criação, e forma a própria composição matricial de todos os planos de existência. É a enzima da transdução da realidade e a fonte da vitalidade do Pensamento Divino que forma o próprio Cosmos. A “formatura” do nosso planeta, que  chamamos de Ascensão, na verdade é a massa crítica que permitirá a conversão do modelo da capacidade receptiva da Terra de “analógico para digital”, de preto e branco para colorido.

A Conversão Cristalina, através da antena da Grade Cristalina 144, está prestes a aumentar amplamente a recepção dimensional da Terra, da 3a Dimensão para a 12a e mais além. Isto é ,falando metafóricamente, à mudança da nossa televisão da recepção através da arcaica antena, para a recepção via satélite. É a Idade Cristalina. O ponto apical de suporte é o 9-9-9 do Impulso Cósmico. Neste momento de Ascensão, nesta Nova Era Cristalina, os cristais mega-poderosos não serão tirados de nós e usados inapropriadamente como ocorreu no triste fim da Atlântida. Na verdade, eles nunca mais serão usados para nenhum outro propósito que não seja o bem mais elevado. Então vamos falar sobre os Cristais Mestres da Atlântida, que estão despertando agora, no alvorecer da Ascensão Planetária.

Resultado de imagem para imagens sobre os cristais atlantesUM BREVE RESUMO SOBRE OS CRISTAIS ATLANTES

Durante o tempo da Atlântida, muitos cristais, grandes e poderosos foram colocados na Terra, não sómente na terra da Atlântida, mas também em outras áreas da Terra. Estes foram conhecidos como os Cristais da Sabedoria da Atlântida. Os próprios Atlantes ancoraram estes doze cristais dos planos internos, transformando-os em grandes cristais semi-físicos, mantendo tremendamente elevadas as vibrações energéticas. Estes cristais eram muito grandes e sómente podiam ser movidos com o poder da mente. Cada cristal tem a sua própria e exclusiva cor e forma da geometria sagrada. São os Seres Celestiais Puros, que estão designados para auxiliar na manifestação e na ancoragem destes doze cristais de Luz. Esse seres e os Atlantes que ancoraram os cristais, compreendem que os cristais teriam significado e propósito nas futuras civilizações, tornando-se de grande importância, quando um número maior de almas do Plenum Cósmico/ Criador vivesse na Terra.

Um cristal foi plantado no sul e no norte da Atlântida. Nesta época, os Atlantes estavam prosperando bem, mas muitos entre a civilização podiam ver que tempos negativos se aproximavam. Eles plantaram estes doze cristais, em uma tentativa de dissolver o caos que eles sentiam ser iminente. O cristal ancorado no sul da Atlântida era de vibração masculina, enquanto o cristal no norte da Atlântida mantinha uma vibração feminina. Os Atlantes acreditavam que ao ancorarem uma consciência pura e cristalina da energia masculina e feminina, iria se manifestar maior paz, enquanto inspiraria uma maior união da energia masculina e feminina em sua civilização e em seus seres. Os cristais foram vistos como “cristais gêmeos”, significando que o cristal masculino e o feminino precisavam da existência um do outro para causar o equilíbrio.

Isto foi o mesmo para os outros dez cristais que foram ancorados em todo o mundo. Algumas vezes, os Atlantes colocavam ambos os cristais no mesmo país, ou eles ligavam os países e as terras, colocando o cristal masculino em um e o cristal feminino em outro. Eles avaliavam a Terra, sua história e o seu futuro, para descobrir onde era apropriado ancorar os cristais semi-físicos. Outros conjuntos de cristais foram ancorados nos Estados Unidos  e no Egito. Um cristal feminino foi ancorado nos Estados Unidos, enquanto o masculino foi ancorado na Irlanda. Os últimos quatro cristais foram ancorados em áreas separadas da Terra para trazer maior paz.Isto provocou um drástico aumento na vibração da Terra. Os Atlantes escolheram programar os cristais semi-físicos com o propósito de reunir sabedoria e conhecimento de futuras civilizações, e também para que eles pudessem filtrar os seus próprios entendimentos como uma base em cada um dos doze cristais. Na verdade, estas mentes de elevada vibração de alguns Atlantes, compreenderam que a Atlântida estava lentamente caindo de sua elevada vibração para o caos.

Eles também compreenderam que lhes seria dada uma oportunidade de retornarem à Terra em outras existências, para completar o seu propósito. Eles prepararam os cristais para  oferecer apôio e estabilidade para a nossa atual existência e de futuras existências e também colocaram os cristais como pontos centrais energéticos, devido a terem conhecimento de que muitas pessoas na Atlântida previam uma mudança do contigente humano para outras áreas da Terra. Os Cristais semelhantes foram colocados em pontos magnéticos em que eles,os atlantes, seriam capazes de se concentrar e viajar com tremenda facilidade, através de dimensões da luz, se fosse necessário.Durante a queda da Atlântida, muitos dos seis cristais gêmeos foram danificados energéticamente, ou foram movidos do seu alinhamento; alguns foram lançados da estrutura sólida da Terra no mar, em alguns casos até em outra área da Terra. Os dois cristais semi-físicos que foram ancorados na Atlântida sofreram mais danos e foram preenchidos com magia e energia negativas. Os doze cristais sómente continuam a pulsar em uma vibração muito lenta; eles mudaram de cristais semi-físicos para cristais completamente físicos, enterrados na Terra, onde eles permanecem quase adormecidos.Devido à transição dos cristais para a forma física, muitos Atlantes quando retornaram à Terra em diferentes existências, se esqueceram de suas vidas na Atlântida e de sua sabedoria, até da existência dos doze cristais Atlantes, que se eles tivessem permanecido no lugar, lhes seria permitido acessar a sua sabedoria ao retornarem à Terra. Agora, nesta Transição Planetária,enquanto a vibração da Terra continua a se elevar em um ritmo firme e constante, muitos seres de luz nos planos internos estão trabalhando para limpar, curar e recuperar os cristais á sua existência e posições originais.

Isto significa que a vibração energética está aumentando e os cristais estão mudando de físicos para semi-físicos novamente, que é onde eles mantêm o seu maior poder.  Memórias podem se infiltrar em nossa mente, assim como habilidades, conhecimentos e técnicas de cura, usadas na época da  Atlântida. Este é o tempo apropriado, pois o propósito deste período na Terra é reunir a  sabedoria do passado e do futuro, unindo as  energias com tudo o que é do Plenum Cósmico/ Criador. A Atlântida teve um poderoso impacto nas realidades que se revelaram após a  sua queda , e mesmo hoje, muitos estão superando desafios em sua atual realidade, que se originaram do seu período de vida  na Atlântida.Assim, três Cristais Atlantes da Sabedoria e Cura, que antigamente transmitiam uma luz magnífica e energia celestial no Templo da Cura, no Templo do Um e no Templo do Conhecimento em Poseida, foram transferidos de lugar, por segurança, e trancados dimensionalmente nos Campos de Cristal de Arkansas, e dois deles no Brasil. O primeiro destes (o Cristal Azul do Conhecimento, localizado no vórtice de Arkansas) foi despertado em 2008, e alinhado aos outros cristais atlantes adormecidos, no Brasil, Monte Shasta, Bimini e Lago Titicaca. Quatro despertaram no dia 9-9-9, introduzindo oficialmente a Era Cristalina.

O QUE É A GRADE CRISTALINA 144

A Grade Cristalina é a malha energética que envolve o nosso planeta. Ela reflete e amplifica nossos níveis ascendentes de consciência. É uma matriz cristalina de “luz” que foi ancorada em 1992, cinco anos depois da Convergência Harmônica(1987). Embora estabelecida e em funcionamento, sua ativação total requer 12 fases e  alcançou a taxa vibratória ressonante total em 12-12-12… 12 de dezembro de 2012. Cada uma das datas triplas (01-01-01 a 12-12-12), que aconteceram exclusivamente nestes 12 anos, carregou códigos de luz numéricos que abriram e ativaram cada uma das 12 faces pentagonais principais deste modelo fantástico.Visualizemos a grade como uma esfera geodésica, de pentágonos e triângulos, cintilando como um diamante facetado e brilhante.É uma malha- cristal-semente de nova forma, o duplo pentadodecaedro que é chamado de merkaba da Estrela Terra. O duplo pentadodecaedro tem 144 faces, o número da ascensão da Consciência Crística. O pentadodecaedro duplo é estrelado, isto é, cada uma das 12 faces principais se eleva no centro para formar pirâmides de 5 lados. Portanto, são 12 pirâmides pentagonais. Cada face é contada tanto na base quanto na porção elevada de forma piramidal. Então, se considerarmos que cada superfície pentagonal contém 5 triângulos isósceles e um pentágono, teremos 72 faces. Além disto, cada um dos 12 aspectos tem 5 triângulos e uma pirâmide de 5 lados. Assim nós combinamos a superfície e as partes estreladas para chegar ao Número Mestre frequencial de 122 (doze ao quadrado), isto é, 144. Daí a nomenclatura 144 da Grade Cristalina.A Grade da Ascensão ou Grade Cristalina 144 está ancorada na Terra com dois pontos axiais. É um sistema emergente, que na verdade sempre esteve presente, mas não acessível até a Convergência Harmônica de 1987.

 

A Convergência Harmônica foi um evento espiritual organizado, que ocorreu em  agosto de 1987, quando grupos de pessoas se reuniram em diversos locais sagrados e pontos de poder(linhas ley) ao redor do mundo inteiro, para proclamar uma nova vibração frequencial. A data se baseou no Calendário Maia e na Cosmologia Maia. A Convergência Harmônica foi um despertar global para a unidade e o amor divino; uma oportunidade de transformação. Foi iniciada em 1987 por Jose Arguelles. A Convergência Harmônica também deu início à contagem regressiva de 26 anos para o final do Calendário Maia em 2012, que seria o “fim da história” e o começo de um novo ciclo de 5.125 anos.

De acordo com a profecia, este é o ponto decisivo onde toda a negatividade e caminhos de destruição, guerras, materialismo, violência, abusos, injustiças, uso abusivo do poder pelo governo, que iniciaram seu declínio  com o nascimento do Sexto Sol e do Quinto Mundo na Terra, no Solstício de Inverno (de Verão no Hemisfério Sul), em 21 de dezembro de 2012. A frequência do planeta está aumentando e o nosso conceito de tempo está se acelerando. O planeta está sendo preparado para saltar para quinta dimensão.A nova Grade da Ascensão está aumentando em frequência, enquanto a Grade Magnética está diminuindo. O complexo de grade dual está evoluindo para uma Matriz trina. Uma outra frequência cristalina está sendo transmitida para o planeta.

A Grade da Ascensão planetária é uma manifestação da evolução energética e crescimento padronizado da Consciência Universal. A Terra é GAIA VIVA e a grade é a sua AURA.A geometria sagrada (MERKABAS) é a linguagem e a estrutura da dimensão superior, da consciência superior, portanto a grade contém os padrões energéticos da geometria sagrada do phi áureo, da espiral áurea, dos sólidos platônicos, da Flor da Vida, e da matriz cristalina da criação.O nosso subconsciente reconhece os símbolos complexos da Geometria Sagrada que têm sido usados desde tempos imemoriais. Apesar das nossas mentes conscientes não os entenderem, e mesmo achá-los estranhos, a Geometria Sagrada tem um efeito poderoso no nosso estado mental e também no nosso corpo físico.

Imagem relacionada

A CRISTALIZAÇÃO DO CORPO FÍSICO-A Era de Cristal da quinta dimensão

Aos próximos 13 mil anos, os Pleiadianos denominam Era de Cristal. O motivo para tal relação semântica é o fato de cada indivíduo deste novo modelo de pensar, comporta-­se e atua como um cristal que reflete a luz e, ao mesmo tempo, é absolutamente transparente quanto ao que pensa, sente e faz. Não haverá mais espaço para o ego, e isto não quer dizer perda de individualidade; ao contrário, é um irmanamento consciente e a plena utilização de todo potencial de cura e desenvolvimento, mas agora, não apenas para si, e sim, numa atitude reflexiva, que envolve a todos.

Quando pensamos em toda a dificuldade de viver neste planeta, neste tempo, nesta dimensão na qual nos encontramos, nosso filtro automáticamente se volta para o lado negativo: guerra, violência, fome, doenças, falta de recursos, pobreza em todos os sentido. Porém, por outro lado, nenhuma ação voltada ao bem passa despercebida no Universo. E são muitas as pessoas que dedicam-­se à evolução.Se você não é uma delas, certamente conhece alguém.Se não fazemos  nossa “lição de casa”, de um jeito ou de outro, a Terra usa sua prerrogativa de Grande Mãe e nos dá o retorno merecido.Esperemos que não seja o caso.

O bem aparece sim; a Luz é mais importante; cada pequena ação em benefício do todo é vista como muito mais do que importante e as más ações não são valorizadas no plano geral de desenvolvimento. Ganhamos o “presente evolucionário”, e nos próximos 13 mil anos, nos dedicaremos a construir o mundo ideal que sempre desejamos no fundo dos nossos corações, naquele ponto exato em que pensamos: “será que nada do que vivemos pode ser isento de sofrimento?” Pode. E mais: estamos muito perto disso. Você, certamente, perguntará: “­ Rápidamente, assim de forma instantânea?  A resposta dos Pleiadianos é: “Tão rápidamente quanto conseguirem”. Uma das conquistas é justamente a ausência de limites. O principal diferencial será o acesso à quinta dimensão. Isso abre todas as possibilidades. Mas quanto ao tempo… Tempo, não será mais um problema.

Nós estamos nos tornando puros, cristalinos, em nossa natureza. Em algum momento isso será descoberto científicamente na estrutura celular do corpo humano. Já foi descoberto na Botânica e no mundo dos insetos; e em breve, será mostrado no mundo animal e na estrutura celular do corpo humano. Mas o que há de especial nas propriedades dos cristais que ainda não foi descoberto? O cristal é a vibração mais elevada do reino mineral. Da mesma forma que o ser humano contém os elementos da Terra, contém também as propriedades dos cristais.

Os seres humanos são a maior vibração do reino animal que ressoam através de uma estrutura cristalina. Os cristais, considerados  como minerais, são a vibração mais elevada do reino mineral e eles tem a propriedade de mudar nossa estrutura celular.Estamos passando de seres carbonados(base de carbono) para cristalizados(base se silício).

A mudança atual está transformando os corpos físicos em mais cristalinos, e isso muda muita coisa. Primeiro, acarreta o aumento da expectativa de vida. Conforme as mudanças forem acontecendo, ocorrerá uma longevidade natural e a expectativa de vida no corpo físico aumentará.

SISTEMA LEY GALÁCTICO E AS GRADES DA TERRA-Mecânica da Pulsação Cósmica

Como já dissemos, a elevação da Terra implica numa concessão maior à entrada da corrente elétrica cristalina no nosso planeta através das lentes da nossa Grade Cristalina-144. Mas a pulsação cósmica que ocorre no nosso universo físico não é nova. Como mencionamos, ela era bem conhecida pelos atlantes e, de fato, foi utilizada por eles. Os filamentos da corrente Cósmica Eletrodinâmica integram toda matéria. Assim, de certa forma, os sóis, as estrelas e os planetas são todos dirigidos e providos de energia por essa corrente. Consequentemente cada corpo estelar e planetário do espaço traz em si uma carga ressonante elétrica, incluindo a sua Terra. Essa energia é recebida pela magnetosfera do nosso planeta e levada para o centro cristalino da Terra.

Ela emite uma radiação de onda azul que fornece luz de espectro superior para as nossas civilizações intraterrenas.Os condutores desta carga são redes que atravessam toda a Galáxia, e que podem ser comparadas com o sistema de linhas ley da Terra e com o sistema nervoso do corpo humano. Eletricidade, magnetismo, gravidade, cristalização e luz são fatores vitais na Grade Cósmica (e também na sua grade planetária em desenvolvimento). Eles são as ferramentas primárias da nossa Ascensão frequencial planetária. Eles ainda constituem enigmas para nós; ainda não são compreendidos. As combinações entre eles são os motores do Universo, e suas relações são a música das esferas.

Nossas grades planetárias e magnetosfera agem como protetores de dupla camada contra surtos, mas às vezes há uma sobrecarga. Existe evidência disto – ainda não reconhecida – no nosso sistema solar, e também na Terra.Cada planeta tem um parâmetro específico de carga elétrica que ele carrega. Quando esta carga é ultrapassada num surto, uma forma de eletricidade interna irrompe em potentes arcos que criam efeitos de implosão, tanto no planeta físico quanto no seu aspecto intra-dimensional. Isto aconteceu na  Terra depois da dissolução do Firmamento inicial. De fato foi isto que formou o Grand Canyon.Na verdade, a implosão de arco luminoso devido à sobrecarga não só formou o Grand Canyon, mas também a Cratera Meteoro no Arizona, e a Cratera Tungstoy na Sibéria. Nenhuma das duas últimas revelou fragmentos de ferro-níquel de meteorito em suas crateras. Evidência disto existe também na lua e em todos os  planetas. A Quarta Lua de Júpiter e o Valle Marinera Canyon em Marte são dois outros exemplos enigmáticos de Implosões de Arco. Na verdade, estes são compreendidos e reconhecidos por alguns dos nossos cientistas dissidentes.

Imagem relacionada

Os processos científicos da nossa Cosmologia Universal constituem o componente-chave para a integração entre o científico e o sagrado. Eles abrirão portas que nos permitirão não apenas entender as complexidades profundas das nossas realidades, mas também migrar para as novas energias da Era Cristalina na Ascensão.Nós vivemos numa Galáxia Espiralada muito especial e num Sistema Solar muito especial. Eles são Elétrico-Cristalinos. Em breve a Terra e a humanidade vivenciarão esta bela transformação.Todos nós planejamos vivenciar específicamente esta graduação incrível. Agora a Metafísica está começando a atrair para o seu meio uma classe de almas extremamente avançadas. Esta é uma nova geração de acadêmicos e cientistas que foram sacerdotes-cientistas. Eles se tornarão conhecidos na próxima década. Realmente está na hora de abraçar o círculo completo do “sagrado e científico”. Tempos maravilhosos esperam por nós.

Resultado de imagem para imagens sobre o corpo físico de cristal

A MUDANÇA DIMENSIONAL-Efeitos da mudança plasmática e a correlação com a Grade Cristalina 144

Formas de vida de dimensões mais elevadas estão se tornando visíveis. Elas são novas para a Terra, apenas pelo fato de serem mais “tangíveis”, mas foram citadas em alguns dos nossos textos religiosos. Escribas antigos escreveram, em vários dos seus textos sagrados, que a vida ocorria em 3 formatos: como barro (biologia da Terra), fogo (dévico elétrico) e luz (angélico).Muitos grupos de estudos estão começando a explorar estas ocorrências, mas não como formas de vida. Os cientistas tem registrados inúmeras ejeções de massa coronal nas últimas duas ou mais décadas. Estas foram observadas por Gregg Braden. As Ejeções de Massa Coronal são a causa.

RESUMO DOS EFEITOS

Efeitos da Mudança Plasmática:

1-Mudança da proporção iônica que facilitará o acesso ao estado teta coerente.

2- Facilita a abertura da pineal

3- Recurso para manifestação de harmonia criativa

4- Catalisador da mudança do DNA e da Transição Biológica para Biologia Cristalina de Silício (o quartzo é um dióxido de silício)

Em Correlação com a Grade Cristalina, a Mudança Plasmática:

1- Ajuda na expansão do planeta para 12 dimensões

2- Possibilita maior acesso à multidimensionalidade (Vida Plasmática e Fotônica)

3- Tem papel fundamental nas necessárias mudanças terrenas

4- Acelera a coerência

5-Tem papel fundamental na formação do Novo Firmamento

6- Expande a Vitalidade dos Pontos de Poder, Locais de Vórtices-Portais

7- Capacita a Humanidade a co-criar a Nova Terra.

MEDITAÇÃO PARA A ATIVAÇÃO DA GRADE CRISTALINA 144-por James Tyberonn

O exercício para conexão energética, transferência e ativação da grade da ascensão é o seguinte:

1. Encontre um lugar para sentar­se ou deitar­se confortávelmente.

2. Respire profunda e rítmicamente.

3. Visualize uma energia de luz-­diamante entrando pelo seu chacra coronário.

4. Envie­-a para baixo através da sua coluna vertebral, através de cada chacra e de volta ao coração.

5. Visualize a energia fluindo num facho, num corredor de energia luminosa, para dentro do centro da Terra.

6. Do centro da Terra, visualize a energia luminosa branca explodindo numa infinidade de frequências de luz, desembocando na Grade Cristalina 144 da Ascensão.

7. Vivencie o êxtase e permita que ele flua por você, permita que a frequência do seu corpo e mente se funda à frequência da Grade Cristalina 144 e se ajuste a ela. Se isto for feito em um local sagrado, em um ponto de poder ou em um ponto da grade, visualize-­se recebendo esta energia e depois a conectando, através do seu coração, com outros locais sagrados, e de volta para a Grade da Ascensão.

8- Visualize-­se entrelaçando os pontos dos vértices da esfera geodésica. Através da nossa criação e transferência de luz­diamante, de energia jubilosa, para dentro da Grade Cristalina 144 da Ascensão, ativamos simultâneamente a nós mesmos para estarmos em união, alinhamento e unidade frequencial com a energia elevada da Ascensão.

Desta forma ficamos mais capacitados a fluir com as energias aceleradas do planeta ascendente. Tornamo-­nos amorosas e canalizadoras colunas de luz, e conectamo-­nos como um facho sinérgico de êxtase. Cada participante é um vórtice, um ponto de luz no globo, em unidade com todos, em unidade com a Ascensão, criando, co­criando a frequência do Novo Planeta Terra, visando o bem mais elevado. Somos um microcosmo, um ponto de luz no cintilante infinito de luz. Somos amor, somos amados. Fazemos parte dos 144.000. Somos o enlêvo, o êxtase.

Visão pessoal…

A vida na Terra diz respeito a aprender como criar responsávelmente. Na verdade a Criatividade Cristalina é a nossa maior dádiva, é o nosso melhor professor e é o nosso impecável direito de nascença. A Criatividade é um aspecto do AMOR, ela só pode ser adquirida através da freqüência e ciência sagrada do AMOR. A maioria de nós, seres humanos, não entende nosso poder criativo inato. A Criatividade Cristalina é o nosso poder, é a nossa ferramenta de manifestação. O que é chamado de “Cristalino” não é apenas mineral; é uma freqüência energética de perfeição ordenada. Agora, tenham em mente que todas as diversas energias disponíveis no planeta são sagradas, inclusive a que está sobre a Terra, abaixo da superfície e acima dela. Mas, não podemos esquecer que aquilo que está dentro dos nossos corações também é sagrado para a Terra Ascendente. Nós estamos realmente sendo chamados para despertar e evoluir para a perfeição e impecabilidade da Força Luminosa Cristalina. Resta saber, se nós atenderemos ao chamado.Do ponto onde nos encontramos agora, limitados ao tempo e ao espaço e, principalmente, sem acesso ao nosso espaço interno, fica quase que impossível entender o que é a quinta dimensão cristalina. Quando perguntados objetivamente “onde é” esse local, os pleidianos respondem: “­ Estiquem suas mãos!” Isso parece absurdo, mas a própria ciência se refere à quinta dimensão como uma camada extra e já existente, cujo acesso, se fosse possível, seria imediato. O assunto pode ser tratado usando mais um exemplo do cotidiano de nossa civilização: a mudança do sistema de televisão de analógico para digital, ou HD ­ Hight Definition. É uma questão de sintonia: vemos os detalhes que anteriormente não eram percebidos; há nitidez, definição, maior alcance. E podemos nos perguntar: “existem imagens diferentes”? Claro que não! Vemos o que sempre esteve lá, agora, nítidamente. Tão importante quanto: “vemos” para fora, mas “vemos” para dentro! Quão grande é o universo dentro de nós? A quinta dimensão também tem relação com comunicação instantânea, cura imediata, integração com outros seres, compreensão de processos, domínio de tempo e espaço e informações acessíveis, ininterruptamente. Para fora e para dentro… Dentro de si mesmo e dentro dos outros… Fora desta terceira dimensão e dentro de outras… Com todas as combinações que resultarão disso. De qualquer forma: com ou sem elas, é fato que estamos entrando no momento mais glorioso de nossas existências terrenas. Este é o melhor tempo para se estar vivo.A humanidade deve despertar em massa para uma consciência mais elevada, para a sabedoria sagrada, e transcender as estruturas sociais, políticas e religiosas construídas com base na ganância, no poder da luxúria e no medo, de modo a co-criar o surgimento da Nova Terra com base na harmonia, na paz, no bem mais elevado e na soberania da compaixão e integridade.

Inspiração…

www.Earth-Keeper.com.

 JAMES TYBERONN –Tyberonn@hotmail.com

Livros por James Tyberonn | Estante Virtual

Monicavox

Recomendo….

Resultado de imagem para imagens sobre livros de james tyberonn

A INTERCONECTIVIDADE DOS PENSAMENTOS-A DIMENSÃO AKASHA

Resultado de imagem para imagens dos registros akashicosSe por um momento toda essa correria parasse a nossa volta,poderíamos fazer uma coleta de nossos pensamentos. Tudo que você precisa é de um momento. Acontece com todo mundo, e mais ainda nos ambientes urbanos e industriais contemporâneos onde o ruído e a pressa ocorrem com maior intensidade. Quantas vezes você se encontra pensando: “Eu só tenho que ficar longe de tudo…longe da corrida louca das coisas, para abrandar e reconectar comigo mesmo , me reconectar com a vida ” ? Esta necessidade de encontrar lugares e situações onde você pode ser calmo e claro é uma necessidade fundamental de toda a vida. Na verdade, é uma exigência não apenas da vida, mas de tudo o que existe e se transforma em relação com o meio ambiente – em outras palavras, de tudo.Exploramos como a condição de super- coerência é responsável por todos os fenômenos do mundo ao nosso redor que poderíamos descrever como milagrosos , impressionantes, ou incrívelmente não sintonizados . Hoje consideramos o quanto é importante, especialmente neste dia e idade, apregoar sobre estados de super- coerência em relação a todas as pessoas, lugares e práticas que definam nossas vidas.

Estudos em biologia macro -celular descobriram que se você colocar duas células de corações separados por pequena ou curta distancia entre si e não tocá-las , elas rápidamente começam a bater em uníssono. Elas começam cada contração, pulsando, em seu próprio ritmo, e muito em breve elas estão fazendo isso ao mesmo tempo, mesmo que não sejam tocadas .Mas, se há distúrbios no ambiente, tais como os impulsos elétricos ou redemoinhos de água ionizada que fluem em torno delas, eles não vão sincronizar. Então o que é que as conecta? Claramente, elas, de alguma maneira, sincronizam umas com as outras, mas como?É onde tem lugar a Dimensão Akasha . A Dimensão Akasha  é onipresente e sempre presente , ela envolve e flui através de tudo. E tudo flui através dela, mas não apenas metafóricamente. Isto significa que as coisas – estrelas , átomos, você e eu – contínuamente fluem na existência por meio da ação – ligação – informações da Dimensão Akasha, que incorpora toda a existência e lhe da”estruturação” – literalmente , coloca em forma – fenômenos e eventos.

O que fazemos, quem somos, e como somos está diretamente relacionada com o quanto e quão profundamente nós acessamos a Dimensão Akasha.

Padrões de comportamento de agrupamento social nos animais, muitas vezes demonstram níveis notáveis de coerência. Um cardume de arenque, um bando de estorninhos, uma manada de zebra – tudo pode agir como um só, com essa coordenação de vontade e é tão uníssono o movimento que o grupo muitas vezes parece ser um só ser. Como esses animais se sincronizam uns com os outros com essa coordenação? No nosso mundo altamente racional de praticidade e bom senso, nós, seres humanos, para nos aproximarmos de performances semelhantes, firmemente coreografadas, chegamos a pensar que temos que treinar como artistas e atletas com alta qualificação, por muitos anos.Mas agora estamos descobrindo que é possível sintonizar e fluir com tanta graça e facilidade .E, de fato, esse tipo de sincronização é tão altamente coreografado que se decompõe imediatamente se a equipe é convidada a participar de uma forma de sincronização livre ou em resposta às mudanças imprevistas no ambiente

Mas, ao aprender a se soltar,deixar de buscar o controle de tudo o que está acontecendo dentro de nós e à nossa volta, somos capazes de “cair” na Dimensão Akasha, onde tudo é possível!

ASSISTAM Á PALESTRA DO DR LASZLO SOBRE-” TUDO ESTA CONECTADO NO TODO”-EM ESPANHOL

Ervin Laszlo nasceu em Budapeste, Hungria, em 1932. Filósofo da ciência, teórico de sistemas, pensador integral e pianista clássico húngaro, publicou cerca de 75 livros e 400 artigos e gravou vários concertos para piano  Em 1993  fundou o Clube de Budapeste, uma associação internacional informal dedicada ao desenvolvimento de uma nova forma de pensar e de uma nova ética para i ajudar a resolver os desafios sociais, políticos, económicos e ecológicos do século 21. Em 2004 e em 2005, foi nomeado para o Prémio Nobel da Paz.Ervin Lászlo, titular do mais alto grau da Sorbonne (Doutorado), é reciptário de quatro Ph.Ds honorários e numerosos prêmios e distinções, incluindo o Goi 2001-Award (Prêmio da Paz do Japão). O autor de mais de 400 artigos e 74 livros traduzidos para 20 idiomas, ele vive na Toscana.

TORNANDO-SE DISPONÍVEL

Mais específicamente, as possibilidades de uma dinâmica de coerência acabam ocorrendo e , quando grupos de nós estão coerentemente alinhados uns com os outros, podemos até mesmo experimentar o fenômeno da super- coerência É tudo uma questão de se tornar disponível para os fluxos de informação da Dimensão Akasha. Assim como você não pode ouvir uma mensagem de alguém, se há um monte de gritos acontecendo ao seu redor, você não será capaz de sintonizar e fluir em harmonia criativa e eficaz com o seu ambiente, se você é muito distraído . Você tem que tornar-se disponível.

Como você pode tornar-se disponível para os fluxos de informação da Dimensão Akasha? A boa notícia é que existem muitas maneiras. A má notícia é que isso não vai acontecer apenas desejando. É ao mesmo tempo a coisa mais simples e mais natural do mundo e, ao mesmo tempo, exige foco, atenção e, acima de tudo, prática.

 E, não, você não tem que se tornar um yogue para dominar esta – afinal, os peixes e os pássaros já sabem como. É certo que a nossa mente não se desliga, algo que os cérebros de pássaros não têm que se preocupar. Estamos constantemente  desordenando a nossa consciência, com um fluxo de comentário sobre o que está acontecendo em nossas vidas, a cada momento. Assim que refletirmos sobre o que está acontecendo ou pensar sobre isso de qualquer forma, não estamos mais em sintonia, não mais vivendo no momento. Nós estamos pensando sobre o que aconteceu destilando em palavras e congelando o momento para que possamos refletir sobre ele . Isso nos coloca apenas atrás do presente, sempre nos aproximando dele, pensando em tudo o que acabou de acontecer , uma vez que está acontecendo, só isso.

Mas se você pode desligar-se do que  chamamos de ” mente de macaco ” – que é a parte de sua mente que mantém a vibração constante em sua cabeça , comentando sobre tudo – então você começa a tornar-se mais disponível para os fluxos de informação da Dimensão Akasha. Acalmar a mente de macaco, liberando para o momento (sem a necessidade de “fazer qualquer coisa” com ela, apenas estar presente – totalmente presente) e em seguida, permitindo que suas percepções fluam com o que surge em seu campo de consciência … é a prática .

Três passos simples que você pode aprender a cultivar sempre, por toda sua vida: O resultado final é conquistar maior clareza com o que está acontecendo em sua vida, uma maior coerência consigo mesmo, com os outros, com a natureza, e até mesmo com os seus antepassados e aqueles que virão depois de você.Imagine que você é uma célula do coração , batendo no ritmo da sua vida. Você está ciente de todas as outras células ao seu redor, batendo em seus ritmos próprios. E se você soubesse que algo tão fantástico e incrível como um coração fosse possível – algo que poderia bombear grandes quantidades de sangue e animar um corpo inteiro – se você pudesse bater como Um? Esse tipo de super- coerência é possível para nós, como espécie – não apenas possível, mas absolutamente necessária, se quisermos mudar o que está desconectado em nós, o desanimado e destrutivo individualismo estridente .A questão é: você está disponível?Que práticas você tem que levá-lo para o momento não-reflexivo em que você está realmente presente para si mesmo, aos outros, à natureza, e para gerações passadas e futuras de todos os seres?

 O poder do universo de Hardware; Software é a informação

Na última concepção do universo físico que é constituído de materiais e espaço é feito de energia e informação. A energia existe na forma de padrões de ondas e propagação de ondas no vácuo quântico formando espaço; em suas várias manifestações, é o poder do universo de hardware; Software é a informação. O universo não é um conjunto de pedaços de matéria inerte se movendo passivamente no espaço vazio: é um todo coerente e dinâmico. A energia que é o hardware é sempre totalmente in-formado. Este in-formado, com o que David Bohm chamou de ” a ordem implícita” e os físicos agora chamam o “vácuo quântico ou campo do ponto zero” (também chamado espaço-tempo físico, campo universal ou nueter).Esta é a estrutura em treinamento no mundo físico, a informação que percebemos como as leis da natureza;senão, as ondas e padrões de energia do universo -informação seriam tão aleatórias e não estruturadas como o comportamento de um computador sem o software. Mas o universo não é aleatório ou não -estruturados; É precisamente formado. Se fossem menos precisamente ou mínimamente informado, sistemas complexos não teriam surgido, e nós não estaríamos aqui para saber como este desenvolvimento tornou-se altamente improvável.

Notável é a concepção do universo como uma informação de matéria-prima, uma espécie de código-fonte que a realidade material se desenrola.O Dr Lazlo foi recentemente entrevistado pelo jornal argentino Clarin. Reproduzimos aqui alguns trechos:

O que é o Campo Akáshico?

5.000 anos atrás, os sábios hindus, além dos quatro elementos (ar, fogo, terra e água),  definiram um quinto que todos eles contém: Akasa, matriz de toda a matéria e força no universo. Eu percebi que a idéia era que eu tentei definir o campo psíquico tão profundamente , que mudou o nome. Hoje, muitos cientistas trabalham com ele.

Você tem uma base científica?

Sim, já publiquei vários livros que mergulham nele. O Campo Akáshico cria coerência entre os diferentes campos (eletromagnético, gravitacional, nuclear, quantum e de Higgs) e explica os vários mistérios da ciência compartimentada, mas é incapaz de explicar, por exemplo, como organismos complexos foram transformados em outra espécies.

Eles são chamados de mutações espontâneas?

Tudo é auto-organizado. Muitos cientistas acreditam que o Campo Akashico está envolvido na evolução do universo.

Como o universo evoluiu?

Nascendo outro. O big bang é chamado agora o grande salto . Um universo como o nosso vai se expandir até que ele comece a declinar e  a se contrair á uma dimensão quântica; então, toda a matéria no universo termina na cabeça de um alfinete, e, em seguida, a força de expansão é tão forte que ocorre uma explosão que cria novos universos .

E vice-versa?

A informação gerada no primeiro universo é herdada pela segunda, da mesma maneira que um zigoto é a informação principal. O Campo Akáshico é holográfico, informações de toda a imagem estão em qualquer lugar. Tudo está conectado e nada desaparece.

Então, você e eu, nós contêm todas as informações do universo?

Em um estado alterado de consciência que podemos ter acesso a informação que não está no cérebro, mas este é capaz de capturar. O grande erro do mundo moderno tem sido a de considerar tudo o que você não pode ouvir, tocar e ver é uma ilusão. A realidade fundamental não é diretamente observável.Por exemplo, se eu jogar uma pena observar como a gravidade funciona,  eu não posso ver o campo gravitacional, apenas o efeito. Todas as forças da natureza estão na dimensão mais profunda e observam os efeitos. Baseio a minha teoria na física quântica, em observações biofísicas dos seres vivos em psicologia transpessoal e na cosmologia que estuda o multiverso.

Visão pessoal….
As mudanças necessárias são muito mais radicais do que as que aconteceram até agora.  O que está mudando é a consciência, há muito poucas pessoas agora que negam completamente que algo precisa ser feito.  As pessoas que tentam preservar o status quo têm interesse maior no sistema como ele é hoje.  Essas estão tentando reduzir urgência e diluir a mensagem.  É cada vez mais difícil diluir a mensagem, mas elas tentam diminuir sua importância.  É muito difícil ignorar.  Quão sériamente isso é levado depende do indivíduo.  O que ainda está faltando é o reconhecimento de que as pessoas podem fazer a diferença, que algo pode ser feito, e que para isso é preciso um movimento de larga escala na sociedade, que alcance a todos e do qual todos participem.Um novo cenário mundial está emergindo; as pessoas que hoje estão crescendo, os adolescentes e jovens adultos, têm uma visão diferente do mundo.  Não é mais a visão de um mundo estável, que é sempre o mesmo, e a única coisa que temos que fazer é avançar individualmente.  Mas é uma visão do mundo em que sabemos que há pontos críticos.  Cresce a consciência de que o estilo de vida de cada um, os valores, os padrões de consumo, as maneiras de comunicar, tudo isso pode fazer diferença.  Há a consciência de que podemos nos comunicar mais efetivamente, que qualquer pessoa pode acessar a internet e fazer circular suas idéias.  É uma possibilidade a de iniciar novos movimentos.Precisamos de um pensamento novo, de intervenções mais radicais.  Para a ciência isso significa trazer ao imaginário público a compreensão de que estamos mudando o equilíbrio natural na biosfera.  Mas a biosfera não vai colapsar, ela vai encontrar um novo equilíbrio.No entanto, podemos começar a compreender que o Universo físico é uma totalidade, como já se afirmou no texto, e está constantemente interconectado. Assim rompemos com o Universo newtoniano, onde tudo se movia através de pontos sólidos e mecanicamente explicáveis. No campo da biologia, olhamos para os organismos, não como máquinas, mas como seres complexos, o que se reflete na atual biotecnologia e na engenharia genética. No contexto dessa nova biologia, nasce o conceito da teia da vida como uma totalidade intrínseca e absoluta mais que o conceito de organismo vivo isolado. Nas ciências da consciência assume-se a conexão e comunicação constante entre todas as coisas que coexistem e coevoluem no cosmos e na biosfera. A consciência humana integra-se na evolução dessa teia de conexões que se estende por todo o planeta.Esse ritmo acelerado da mudança é visto como “macrotransição” por Ervin Laszlo: um processo de mudança rápida e irreversível, com uma variedade de “bifurcações” no sistema, cujo resultado “é decisivamente determinado pela consciência daqueles que dela participam” onde a consciência dos seres humanos influencia também no resultado dessas bifurcações. Sempre houve, na história da espécie humana, mudanças nas relações dos indivíduos entre si e com a natureza, com as respectivas mudanças nas crenças, nas cosmovisões e nos valores. Mas a mudança atual é muito mais rápida e dramática, pois “o urgente massacra o importante” ocasionando uma carência de visão e de orientação; Laszlo relaciona a primeira grande transição na história com a passagem do Mythos para o Theos. Os mitos criados a partir dos fenômenos naturais dão lugar ao contato com o transcendente representado pelos deuses celestes. A segunda transição é do Théos para o Lógos, onde o ser humano “torna-se a medida”, e a filosofia ganha rosto. Ora, hoje nos cabe, seguindo sua lógica, reformular a racionalidade do Lógos da era moderna, mediante uma reelaboração dos valores, para uma visão melhor da cultura planetária e harmonia da diversidade cultural, nas “condições do mundo com sua globalização e interdependência”. Deve seguir-se, na expressão de Laszlo, uma civilização nova “pós-logos”, de “consciência do Hólos”. Nessa transição para o Hólos, para a integração e amor à integralidade, a existência viva é percebida como uma relação dialética entre os fenômenos e sua essência, entre o particular e o universal, entre a base material e a consciência, entre a imaginação e a razão, entre o espiritual e o material.Da concepção de Hólos emerge um paradigma novo, o Holismo, visão de totalidade, como desafio frente à crise na qual nos encontramos: crise de sentido, crise ecológica, crise social, uma crise do ser humano. E nos obriga a tomarmos uma atitude, não isoladamente, mas inter-relacionada com as mais variadas formas do saber humano, dispondo mentes e corações, com abertura e diálogo, a um agir novo e ético. O Holismo toca no sistema de valores do ser humano, com a sua percepção e significação da vida e do cosmo e questiona duramente o antropocentrismo como razão totalizadora de ser do Universo.

Inspiração…

http://ervinlaszlo.com/index.php/publications/articles/96-are-you-available-augmenting-access-to-the-akasha-dimension

http://www.terapiascomplementares.blog.br/AMagiadoSeculoXXI.pdf

http://www.sabiduriarcana.org/documentos-varios/ciencia-campo-akasico.pdf

http://segundasfilosoficas.org/nao-localidade-quantica-e-localidade-metafisica/

Monicavox

Recomendo….

Alguns livros do Dr Laszlo

Voce conhece a chave da nossa imunidade…?

No meio do peito, bem atrás do osso onde a gente toca quando diz “eu”, fica uma pequena glândula chamada timo.Seu nome em grego, thýmos, significa energia vital. O Timo continua sendo um ilustre desconhecido. Ele cresce quando estamos contentes, encolhe pela metade quando estressamos e mais ainda quando adoecemos.Essa característica iludiu durante muito tempo a medicina, que só o conhecia através de autópsias e sempre o encontrava encolhido.Supunha-se que atrofiava e parava de trabalhar na adolescência, tanto que durante décadas os médicos americanos bombardeavam Timos adultos perfeitamente saudáveis com megadoses de raios X achando que seu “tamanho anormal” poderiam causar problemas.

Mais tarde a ciência demonstrou que, mesmo encolhendo após a infância, continua totalmente ativo; é um dos pilares do sistema imunológico, junto com as glândulas adrenais e a espinha dorsal, e está diretamente ligado aos sentidos, à consciência e à linguagem. Como uma central telefônica por onde passam todas as ligações, faz conexões para fora e para dentro.Se somos invadidos por micróbios ou toxinas, reage produzindo células de defesa na mesma hora.O detalhe curioso é que o Timo fica encostado no coração, que acaba ganhando todos os créditos em relação a sentimentos, emoções, decisões, jeito de falar, jeito de escutar, estado de espírito.

A ORIGEM DO TIMO DESDE A ANTIGUIDADE

Assim, a origem da palavra timo remonta à antiga Grécia, e, possívelmente, à civilização indo-européia. Na Grécia, a palavra thymos foi utilizada por Platão e seu mestre Sócrates, assim como por Homero. Há indicações de que, para os gregos, thymos significava a alma ativa, a alma perecível – diferente da psyché ou alma passiva e imortal. Essa alma ativa seria equivalente à razão, à consciência (“awareness”) e estaria associada à respiração (sopro, alma, palavra), ao coração (desejos e intenções) e ao fígado (emoções).

Em um determinado momento na Ilíada , Aquiles diz: “Levantando-se como fumaça no peito dos homens Agamemnon irritou-me, mas deixemos os grandes serem grandes e aquietemos o thymos no nosso peito”. Assim, thymos é metafóricamente interpretado como “levantar fumaça no peito”. Expressa o princípio da vitalidade e, portanto, no seu lado físico, a respiração. Como atestado por Homero, thymos é o ânimo ou o coração, a sede das paixões e da ira, mas também da coragem e do entusiasmo. Neste sentido, uma pessoa que tem thymos pode ser chamada de entusiasta, dotada da força passional de reagir prontamente. Em consequência,thymos não tem a ver unicamente com a tendência à ira ou à indignação, mas com uma disposição anímica para acender e reagir enérgicamente, com dignidade, coragem, autoestima e ardor espiritual. Como indicado por John Onians, thymos referia-se originalmente ao sopro, à respiração. Era a matéria da consciência, o espírito, a alma-sopro, da qual dependia a energia e coragem do homem. Mesmo na sua mais remota origem, thymos denota “levantar-se em chamas” como nuvem ou espírito, o que nos remete ao conceito de alma e energia vital.

CARACTERÍSTICAS DA GLÂNDULA TIMO

1-É muito sensível a imagens, cores, luzes, cheiros, sabores, gestos, toques, sons, palavras, pensamentos.

2-Amor e ódio o afetam profundamente.

3-Idéias negativas têm mais poder sobre ela do que vírus ou bactérias.

4-Em compensação, ideias positivas conseguem dele uma ativação geral em todos os poderes, lembrando “a fé que remove montanhas”.

A ANATOMIA DA GLÂNDULA TIMO

Na anatomia humana, o Timo é um órgão linfático que está localizado na porção antero-superior da cavidade torácica. Limita-se superiormente pela traquéia, a veia jugular interna e a artéria carótida comum, lateralmente pelos pulmões e inferior e posteriormente pelo coração. É vital contra a autoimunidade. Ao longo da vida, o Timo involui (diminui de tamanho) e é substituído por tecido adiposo nos idosos, o que acarreta na diminuição da produção de linfócitos T.

FISIOLOGIA

A glândula Timo é muito ativa quando o indivíduo é uma criança. Ela desempenha um papel crucial no desenvolvimento e na melhoria do sistema de sua imunidade .A principal função da glândula Timo é a produção de linfócitos ou células T (T de células T’ representa “derivada do Timo”).Em termos fisiológicos, o Timo elabora várias substâncias: timosina alfa, timopoetina, timulina e o fator tímico circulante. A timosina mantém e promove a maturação de linfócitos- T e órgãos linfóides como o baço e linfonodos. Existe ainda uma outra substância, a timulina, que exerce função na placa motora (junção dos nervos com os músculos) e, portanto, nos estímulos neurais e periféricos, sendo considerada grande responsável por uma doença muscular chamada miastenia grave. Além dos linfócitos-T, existem no organismo outros tipos de linfócitos que não são produzidos no Timo, como os linfócitos-B, envolvidos na produção dos anticorpos. No entanto, os linfócitos-T constituem os elementos centrais no funcionamento do sistema imunológico, e por este papel central, sua ausência (ou a ausência do Timo) frequentemente resulta na morte do indivíduo.

Clara expressão da importância dos linfócitos-T é o quadro da AIDS (síndrome da imunodeficiência adquirida), doença em que o vírus HIV determina a queda progressiva das defesas do organismo e a morte do indivíduo, ao destruir seletiva e gradualmente grande parte dos linfócitos-T.

O Timo já está presente no nascimento, desempenhando um papel fundamental do fim da gestação à infância. Na adolescência, ele começa a regredir, de forma que no indivíduo idoso sobra apenas um pequeno resto atrofiado. No entanto, seu declínio na vida adulta não acarreta nenhum problema para o organismo, uma vez que o produto do Timo, os linfócitos-T, já foi exportado e distribuído por todo o corpo, onde poderá exercer sua importante função durante toda a vida do indivíduo. De forma metafórica, podemos dizer que, na vida adulta, o timo está distribuído por todo o organismo. A capacidade dos linfócitos e de outras células do sistema imune de atuar frente aos patógenos deriva da existência, em sua membrana celular, de receptores que reconhecem (enxergam) as estruturas (moléculas) dos diferentes micro-organismos. Esses receptores se encaixam perfeitamente nas moléculas dos patógenos(causador ou micro-organismo específico que provoca doenças), como se  tratasse de uma chave e uma fechadura.

O SISTEMA IMUNOLÓGICO E O TIMO

O sistema imune é composto por órgãos, células especializadas e moléculas solúveis que têm a finalidade de reconhecer os elementos estranhos ao organismo e elaborar uma reação, ou resposta imune específica, dirigida a esses antígenos (Antígeno é toda partícula ou molécula capaz de iniciar a produção de um anticorpo específico.
Os antígenos são substâncias que não são reconhecidas pelo sistema imunológico como próprio do corpo. Um antígeno pode ser uma bactéria ou um fragmento dela, um vírus ou até uma substância qualquer)
 com a finalidade de eliminá-los do organismo e preservar a saúde. Os mecanismos de proteção anti-infecciosa, vistos de uma maneira mais ampla, podem ser classificados em três grandes categorias:

a) barreiras naturais – representadas pela integridade da pele e das mucosas, pelos movimentos próprios das mucosas (movimento muco-ciliar do trato respiratório, movimento peristáltico do intestino), fluxos urinário, lacrimal, salivar, das secreções respiratórias e digestivas, ácidos graxos da pele, enzimas com atividade antimicrobiana, flora normal da pele, dos tratos digestivo e genital feminino, entre outras;

b) imunidade inata ou natural – está presente e é efetiva em todos os indivíduos normais mesmo sem exposição prévia ao antígeno; opera sobre os agentes infecciosos da mesma maneira a cada vez que o indivíduo é exposto.

 c) a resposta adaptativa ou imunidade específica— é ativada somente após o primeiro contato com um agente estranho ao organismo, quando então se desenvolve a memória imunológica. Esta possibilita identificar os elementos estranhos em contatos subsequentes, e distingui-los de componentes do próprio organismo; sequencialmente ocorre uma reação rápida e específica como resposta protetora. Desta forma, é a resposta imune adaptativa que detém os atributos da memória e da especificidade na reação. Os linfócitos T e B são responsáveis pelo reconhecimento e pelo desencadeamento das respostas imunes adaptativas. Estas células são derivadas de células-tronco da medula óssea, entretanto, os linfócitos T sofrem um processo de desenvolvimento no Timo,enquanto os linfócitos B se desenvolvem na própria medula óssea.

Perspectivas; O Timo é um órgão linfóide primário cuja função essencial é a maturação funcional dos linfócitos T e o estabelecimento da tolerância aos auto-antígenos. Os progressos em relação ao conhecimento das funções do Timo foram grandes, mas ainda permanecem desconhecidos. Estes esclarecimentos poderão facilitar a compreensão de questões centrais da Imunologia, como a tolerância e a autoimunidade, e abrirão perspectivas para a abordagem terapêutica dos pacientes com doenças autoimunes.

O CORAÇÃO QUE RESPIRA –O Papel da Glândula do Timo e da “Respiração através do Coração”.

A melhor maneira de trabalhar para tranquilizar e equilibrar o corpo é fazê-lo com a respiração e com a energia da glândula do Timo ou do “coração superior”. O Timo é o portal energético do Chacra do Coração, no qual a luz ou emissões energéticas são experimentadas essencialmente na forma de Amor Incondicional. O Chacra do Coração também é o chacra mestre dos pulmões, e o ato da respiração física ativa o Timo e o Chacra do Coração.O próprio chacra cardíaco, fonte energética de união e compaixão, tem mais a ver com o Timo do que com o coração- e é nesse chacra que, segundo os ensinamentos budistas, se dá a passagem do estágio animal para o estágio humano. Podemos  notar como quando estamos ansiosos , respiramos de uma maneira muito superficial, até mesmo retendo nossa respiração. Isso impede que o Chacra do Coração se abra, impedindo o equilíbrio a este nível. Quando estamos profundamente relaxados, como em meditação, respiramos profundamente e permitimos que a energia do Coração flua com suavidade, produzindo esta sensação de relaxamento e de profunda tranquilidade que caracteriza a meditação. Portanto, a maneira de acalmar o sistema bio-energético e de reequilibrar o corpo é a técnica chamada “Respirar através do Coração”. Quando respiramos profundamente e nos concentramos no Chacra do Coração, melhoramos a circulação no sistema, graças à energia de luz do Amor Incondicional. Isto por sua vez contrabalança o excesso de estimulação elétrica sobre a Pineal, proporcionando uma sensação de calma e de paz.

Quanto mais  aprendemos a respirar profundamente, tornando-nos um “respirador consciente”, mais ativaremos a função do Timo, que não só potencializa os sentimentos de Amor Incondicional, mas também representam um papel fundamental na saúde do corpo ao ajudar o sistema imunológico físico. Um Corpo Forte sustenta um Forte Sistema Endócrino Espiritual. Provávelmente a melhor maneira de ajudar as mudanças no nosso corpo é o exercício físico regular e uma boa dieta integral-vegetariana. Um corpo forte e saudável é um veículo muito melhor para as poderosas energias dos chacras do que um fraco e cansado. De fato, a não ser que aumentemos a nossa força física, seremos incapazes de suportar as demandas da Nova Energia que carregamos em nosso corpo,nesta época da Transição Planetária,porque o corpo cristalino da Nova Terra é um corpo forte e saudável. Está desenhado para se movimentar e estar ativo. Gosta do ar fresco e das atividades ao ar livre.

A RELAÇÃO DO SISTEMA IMUNOLÓGICO E O ESTILO DE VIDA

Muitos sintomas que possuímos no dia a dia podem estar relacionados ao funcionamento do sistema imunológico,consequentemente, ao Timo. Por isso são denominadas doenças oportunistas.

Exemplos de situações que podem levar ao estresse:

1-desprezo amoroso;2-dor e mágoa;3-luz forte;4-níveis fortes de som;5-doenças crônicas;morte,divórcios, separações,nascimentos;desemprego;6-dívidas,responsabilidades;falta de recursos materiais;7-conflito;decepção;relacionamento pessoal infeliz;estilo de vida (álcool,fumo,alimentação errada,falta de sono,cansaço);8-situações limites(catástrofes,guerras,abusos sexuais).

EXERCITANDO O TIMO PARA AUMENTAR A PRODUÇÃO DE BEM ESTAR E FELICIDADE 

Pela manhã, ao levantar, ou à noite, antes de dormir;

1- Fique de pé, os joelhos levemente dobrados. A distância entre os pés deve ser a mesma dos ombros. Ponha o peso do corpo sobre os dedos e não sobre o calcanhar, e mantenha toda a musculatura bem relaxada.

2- Feche qualquer uma das mãos e comece a dar pancadinhas contínuas com os nós dos dedos no centro do peito, marcando o ritmo assim: uma forte e duas fracas.

3-Continue entre três e cinco minutos, respirando calmamente, enquanto observa a vibração produzida em toda a região toráxica.

4-O exercício estará atraindo sangue e energia para o Timo, fazendo-o crescer em vitalidade e beneficiando também pulmões, coração, brônquios e garganta. Ou seja, enchendo o peito de algo que já era seu e só estava esperando um olhar de reconhecimento para se transformar em coragem, calma, nutrição emocional, abraço.

  ALIMENTAÇÃO QUE ESTIMULA O TIMO E O SISTEMA IMUNOLÓGICO

Uma dieta bem equilibrada, com nutrientes essenciais em boa quantidade, constitui a base da boa função imunológica do organismo e , consequentemente do Timo. De acordo com médicos e nutricionistas,a deficiência de nutrientes é a causa mais frequente de um sistema imunológico deprimido. Na verdade, a ausência de apenas um nutriente específico pode afetar significativamente a imunidade. Deficiência de vitamina A, por exemplo, pode resultar em baixa imunidade celular e taxa elevada de infecção, enquanto a carência de vitamina C pode diminuir a digestão e proteção celular; Falta de vitamina E pode reduzir a produção de anticorpos, enquanto a de vitamina B6 reduz a imunidade celular. 

Quando a vitamina B12 é insuficiente, a proliferação de linfócitos pode ser reduzida; se não houver zinco suficiente,não pode aumentar os níveis de hormônio tímico (Timosina),que ficam reduzidos assim como de células T e B inferior. 

Se é falta de cobre,a resistência à infecção é deprimida. E a lista poderia ser muito mais extensa. Para minimizar o risco de deficiência de qualquer nutriente, consuma muitas sementes e alimentos integrais, incluindo frutas, vegetais, feijões, leguminosas, cereais integrais e nozes. Os superalimentos verdes, como spirulina, chlorella, grama de cevada e grama de trigo são carregados com nutrientes essenciais e antioxidantes que realçam a imunidade, além de melhorar vários outros aspectos da saúde.Vegetais coloridos, como folhas verde ­escuro; amarelo e laranja, como cenoura e inhame; e vermelho, cascas de tomate e pimentas, são ricos em carotenos — que, assim como outros antioxidantes, aumentam a função imunológica, protegendo o Timo contra danos.Como vimos acima, o Timo é a principal glândula do sistema imunológico, responsável por inúmeras funções desse sistema, incluindo a fabricação de linfócitos T e a secreção de hormônios que regulam várias funções- imuno. Quando os níveis desses hormônios estão baixos, a imunidade é suprimida. O Timo é muito propenso a danos oxidativos e de radicais livres ligados a estresse, infecções, drogas e radiação. Os carotenos não só protegem esta glândula, como estimulam também a função de certas células brancas do sangue e da proteína Interferon  — que combate vírus e bactérias.Quando se trata de função imune, a vitamina C é, sem dúvida, uma das mais importantes. E uma grande dose deste nutriente reside em alimentos como acerola, pimentão, melão, cítricos e abacaxi. O camu­camu, por exemplo, é um fruto da Amazônia com os maiores teores de vitamina C no mundo — trinta vezes a quantidade encontrada na laranja.O alho tem uma longa história de uso medicinal para combater infecções. Muitos estudos têm mostrado as propriedades antibacteriana, antiviral, antifúngico, anti-parasitário e mesmo anticancerosas de compostos encontrados no alho — também conhecido como “a penicilina russa”. Cebolas são parentes próximos do alho e têm muitos compostos antivirais semelhantes.

Cogumelos reishi, shitake e maitake contêm compostos que melhoram a função imunológica e aumentam a capacidade do organismo em combater doenças e infecções. De acordo com estudos, alguns até têm efeitos anticâncer.

Iogurte feito com grandes quantidades de bifidobacterium lactis,ajuda a aumentar o número de total de linfócitos T ativados. Também aumenta a capacidade das células do sistema imunológico em destruir invasores estranhos, bem como a capacidade das células de defesa para matar células tumorais. Outros alimentos que contenham probióticos também podem ajudar.

Visão pessoal…

O tempo todo estamos afetando o mundo e somos afetados pelos outros a nossa volta. Existe uma fronteira invisível entre o que nos é desconhecido e o que já é conhecido. A transição de um lado para o outro acontece em planos da percepção em que estamos agindo ou construindo ; de um modo geral, estamos inconscientes na ocasião da transição. As doenças, enquanto fenômenos naturais, são também criadas pela forma como nos conduzimos na relação que temos com as multidimensionalidades das energias que circulam entre o homem e a natureza. Somos seres extremamente sensíveis, plurais e abertos para o cosmos. Nesse contexto, todos os fenômenos nos afetam (direta ou indiretamente) sem que tenhamos sensibilidade para vermos as suas origens no nascimento deles.Então a nossa realidade nos guarda o maior mistério que é a essência ou qualidade dos fenômenos. O essencial é invisível porque não se mede quantitativamente. As doenças são visíveis pelos seus efeitos, o princípio delas parece desconhecido na sua origem, mas já sabemos que não é. Nesse sentido, precisamos adotar uma nova abordagem científica que seja compatível com o objeto ou fenômeno observado. Pois só vemos o que nos é compatível com o nosso nível de consciência. O comum é o centro da curva normal (na área da estatística), os extremos são incompreensíveis e invisíveis para o nosso olhar viciado.A ciência precisa alargar seus horizontes como já vem fazendo muito bem nos campos de conhecimento da genética, física quântica e a astrofísica. Mas, mesmo assim precisamos urgentemente de hipóteses metafísicas para descortinarmos um mundo de fenômenos sutis responsáveis por boa parte das doenças crônicas. Quando os cientistas decidirem testar a hipótese da causalidade descendente (do plano metafísico para o plano físico, ou do plano qualitativo para o plano quantitativo) daremos um passo gigantesco fenomenal para explicarmos uma série de doenças de origem ainda desconhecida. A ciência moderna ainda não sabe penetrar no mundo essencial qualitativo das energias sutis das emoções humanas…..mas a do futuro, saberá.

Inspiração….

A Glândula Timo – funções, saúde e exercícios

Terapia Espiritual de Cura: Glândula Timo

Zinco: O amplificador da glândula timo, sua influência sobre o sistema …

Monicavox

Recomendo….

Resultado de imagem para imagens sobre livros sobre imunidade

Resultado de imagem para imagens sobre livros sobre o timo

O VÁCUO QUÂNTICO E O DEUS INTERIOR

Resultado de imagem para imagens das constelaçõesVivemos nossas vidas inescrutávelmente incluídos na fluente vida do Universo. Quando crianças, ao olhar para o céu noturno, víamos Castor e Póllux, Órion e Cassiopéia. Não eram simples configurações de estrelas, mas pessoas, heróis e heroínas sobre os quais lemos histórias emocionantes e cujos feitos de bravura inspiravam tantas fantasias e brincadeiras. Quando o vento soprava ou abatia-se uma tempestade, era Poseidon expandindo sua ira ou Zeus tendo uma explosão de raiva. Com um olho interior  procuramos no céu cristão e imaginamos em qual das luzes Deus tem seu trono. Também ele levantava ventos e fazia tempestades quando estava desgostoso com o mundo, mas era o mundo Dele, Ele o criara, e confiavamos Nele para tomar conta do mundo e de nós.  

Porém, quando crescemos um pouco e aprendemos o que o mundo é “na realidade”, aprendendo sobre astronomia, cosmologia e evolução, a fé da  infância (e todo o mundo construído através dela) fica parecendo um monte de histórias fantasiosas. O céu noturno tornou-se algo frio e indiferente, e nossa própria existência uma questão acidental e insignificante no que diz respeito ao mundo.Nossa ciência rumava na direção oposta da nossa fé tradicional. Muitos já argumentaram no sentido de que as descobertas da ciência moderna não produzem, necessáriamente, um impacto sobre a fé religiosa tradicional.

Como diz o físico inglês Brian Pippard: “O verdadeiro crente em Deus  não precisa temer — sua cidadela é inexpugnável dos assaltos científicos, pois ocupa um território fechado à ciência”. Nessa visão, a fé e a razão representam dois mundos distintos, falam línguas diferentes e têm diferentes noções de verdade. Um é estranho ao outro e nenhum dos dois pode aprender ou refutar o outro. Mas uma atitude do tipo avestruz (“Não quero nem saber a respeito”) diante da ciência não é o que se verifica na história da religião, nem na experiência pessoal da maior parte dos indivíduos.

Praticamente todas as grandes religiões acolheram e refletiram a “ciência” de sua época, ou ao menos a compreensão corrente da natureza e suas forças juntamente com o mais corrente conhecimento da natureza humana e da psicologia. Isso porque a principal força motriz por trás de qualquer percepção religiosa é a tentativa de formar um quadro coerente do mundo e de nosso lugar nele. Assim, os antigos gregos, que eram obcecados pelas forças naturais — ventos, tempestades, terremotos etc. — e a impotência humana diante delas (o destino), concebiam seus deuses e deusas como corporificações humanóides superiores daquelas forças e deles mesmos enquanto joguetes dos deuses. Como eles, os deuses eram corajosos e ardilosos, por vezes mal-humorados e vingativos, e o desafio era vencê-los pela persuasão ou pelo ardil.

A “ciência” budista era uma ciência dos estados de consciência. Preocupava-se em como ver através das ilusões, como controlá-las. Portanto, concebia o Universo como algo parecido com o estado básico todo abrangente da consciência, uma consciência da qual a parte humana havia se separado. O desafio era voltar ao estado básico, atingir a união com ele e assim chegar ao nirvana: ausência de tempo e consciência/inconsciência. A tradição cristã, como a judaica, na qual está fundada, preocupava-se com a unificação e a ordem sociais — a Lei ou unidade do corpo de Cristo.

Ao propor seus fundamentos, porém, ela englobou a cosmologia de Ptolomeu centrada na Terra e a convicção platônica numa divisão entre este mundo terreno da matéria e o mundo do espírito. Para o mundo da matéria, os padres do cristianismo adotaram com prazer os aspectos principais da ciência grega, rejeitando porém a idéia aristotélica de um universo que sempre existiu, uma vez que isto colide com a narração bíblica da criação. De certo modo rejeitaram igualmente a teleologia aristotélica — a noção de que a matéria tem um sentido de propósito ou direção (a “causa final” de Aristóteles) — pois isto ia contra a divisão entre matéria e espírito.

Para o mundo do espírito, o cristianismo concebeu um Deus transcendente que permitia que Sua influência fosse sentida através das forças das esferas celestes, habitadas por várias hostes angélicas (a base da astrologia), e através da intervenção terrena de Seu Filho. Esse Deus transcendente estava fora do tempo e da História.

Nenhuma lei da física limitava Sua imaginação. Seu Filho tomou forma material, mas também ele estava fora das leis da física e seu reino não era deste mundo. Daí o nascimento a partir da Virgem, os milagres e a ressurreição da carne. Até o século 17 havia pouca distinção entre padres e acadêmicos e pouca ameaça científica à física ou à cosmologia da Igreja.

Mas, com a explosão da ciência moderna, o desafio tornou-se impossível de ignorar. Lentamente, a história da criação, a idéia da singularidade do homem, a idéia de um Universo centrado na Terra — o que a fazia merecedora de atenção especial do Deus transcendente —, a credibilidade dos milagres e da ressurreição da carne foram se tornando problemáticas.

A Igreja apegou-se tenazmente ao que alguns de seus padres mais modernos chamam de “catecismo de escola paroquial”. Mas muitos de seus seguidores foram assolados pela dúvida. Não é mais possível acreditar em ambos: as descobertas da ciência moderna e os ditames tradicionais da Igreja. Assim, para um número cada vez maior de pessoas, a ciência e a psicologia tomaram hoje o lugar da religião tradicional. Queremos, talvez mais do que nunca, nos compreender e a nosso mundo, conhecer a história do Universo e a de nosso lugar nele para formar um quadro coerente de como deveríamos nos comportar e em direção a que objetivos deveríamos lutar, para saber o que tem valor e o que não tem. Mas cada vez mais nos voltamos para a ciência a fim de saber essas coisas. Quando ela não oferece as respostas, sentimo-nos perdidos.

Nem a física mecânica de Newton nem a biologia de Darwin disseram muito que possa contribuir para um quadro coerente de nós mesmos dentro do Universo. A física de Newton não tem absolutamente nada a dizer sobre a consciência nem sobre o propósito e os objetivos dos seres conscientes. A visão de mundo mecanicista fez muito pelo enfraquecimento das certezas do cristianismo, mas tinha pouco valor espiritual para colocar em seu lugar.

 Análogamente, a biologia darwinista, quer em sua versão original brutal e determinista (a sobrevivência do mais forte), quer na versão neodarwinista com ênfase na evolução aleatória, tem pouco a nos dizer acerca do porquê de estarmos aqui, de como nos relacionamos com o surgimento da realidade material, e muito menos acerca do propósito e significado de qualquer evolução da consciência além da conclusão muito simples e utilitária de que a consciência parece conferir “alguma vantagem evolutiva”.

A ciência mecânica nos deu grande quantidade de conhecimento, mas nenhum contexto que nos permitisse interpretá-lo ou relacioná-lo a nós ou às nossas preocupações e interesses. Da mesma forma, a tecnologia nos deu um padrão de vida muito mais elevado, mas nenhuma noção do que é a vida — nenhuma melhora na “qualidade de vida”. A tecnologia, como a pura ciência mecânica, é despojada de valores; está ali para todo e qualquer uso. Sob muitos aspectos, essa tem sido sua força, assim como a fria objetividade era a força da física de Newton — separava o propositado do mecânico e possibilitava que víssemos claramente o que fazia o mecânico funcionar.

QUEM SOMOS NÓS

Mas esse tipo de ciência e de tecnologia não nos diz nada sobre nós mesmos, deixando-nos com uma sensação de alienação de nosso ambiente material. Isoladas, sem nenhum complemento espiritual, essa ciência e tecnologia nos fazem sentir alienados uns dos outros e do mundo. A tese deste livro está sendo a de que a física quântica, aliada a um modelo mecânico-quântico da consciência, nos proporciona uma perspectiva inteiramente diversa.

Uma perspectiva que nos permite ver a nós mesmos e a nossos propósitos como parte integrante do Universo e possibilita que compreendamos o significado da existência humana — compreender por que nós, seres humanos conscientes, estamos no universo material. Se esta perspectiva total pudesse ser plenamente alcançada, ela não substituiria toda a vasta gama de imagens poéticas e mitológicas, as dimensões espirituais e morais da religião, mas forneceria a base física para um quadro coerente do mundo — e onde nos incluímos.

Mencionamos na série, ao discutir o problema do gato de Schrödinger, que a física quântica levanta a questão da consciência, e o faz de tal modo que a consciência torna-se um assunto da própria física. Algo em nossa participação consciente ao projetar experimentos laboratoriais evoca determinado aspecto da realidade quântica de muitas possibilidades e faz com que aquele aspecto se realize.

Mas até que ponto, até que níveis profundos da formação da realidade se estende esse diálogo criativo entre a consciência e a matéria, e como podemos relacioná-lo à física da consciência? Em que medida, a partir de que nível podemos enxergar a consciência como dotada de um papel na feitura de uma realidade material, objetiva — coisas com as quais podemos nos chocar, que podemos ver e medir? Em que medida podemos ver a realidade como dotada de um papel criativo no desenvolvimento da consciência? Ao procurar responder a tais questões, é preciso esclarecer o que queremos dizer por consciência.

Em termos humanos, a palavra consciência é usada para abarcar toda uma miríade de significados e associações — mente, inteligência, razão, propósitos, intenção, percepção, o exercício do livre-arbítrio etc. Alguns desses significados podem, evidentemente, ser aplicados à descrição do comportamento consciente dos animais superiores, e uns poucos talvez se apliquem até ao de criaturas simples como as amebas. Mas, quando a palavra consciência é empregada em seu sentido amplo e abrangente para descrever a atividade de um agente transcendente ou imanente que trabalha para criar ou moldar o mundo material desde o início dos tempos, ela beira o misticismo ou a teologia tradicionais. Este não é o sentido que estou empregando aqui.

A consciência humana em seu sentido mais pleno e abrangente, sem dúvida, desenvolveu-se através de um longo processo evolutivo a partir de formas muito mais simples e elementares de consciência. Se queremos compreender a natureza e a dinâmica de nossa mente complexa, seu lugar no plano mais amplo das coisas, precisamos ver suas raízes nessas formas mais simples e em seu diálogo com o mundo material. Reconstituindo essa herança, talvez ganhemos alguma perspectiva de toda a história da qual fazemos parte.

 Em qualquer nível que possamos reconhecer como existente em nós mesmos, argumentamos que a base física da consciência repousa num tipo muito especial de holismo relacional dinâmico — um condensado de Bose-Einstein do tipo Fröhlich no cérebro, uma ordenação coerente de bósons (fótons ou fótons virtuais) presentes no tecido nervoso ou nas membranas das células nervosas(ver post anterior da série). Essa coerência quântica possibilita o disparo coerente de alguns dos 100 bilhões de neurônios do cérebro humano e a integração da informação que esse disparo origina — dando-nos assim a unidade da consciência e, em última análise, um sentido de ser e um sentido de mundo.

Sem a coerência Bose-Einstein ordenada de fótons (ou outros bósons), não haveria um sentido de ser e um sentido de mundo, mas, igualmente, sem os componentes materiais do tecido nervoso não haveria um condensado de Bose-Einstein. Ambos, coerência quântica (o estado básico de consciência) e tecido nervoso (matéria), inter-relacionando-se dão ao cérebro sua capacidade de funcionamento consciente. Esta capacidade está, então, ligada a todas as redes nervosas que processam informação do ambiente. Portanto, no nível de consciência encontrado em nós e nos animais superiores, o diálogo entre matéria e consciência é evidente e de vital importância — nenhum dos dois é redutível ao outro, e, no entanto, um não poderia funcionar sem o outro.

Da mesma forma, e num nível mais básico, presume-se que essa mesma coerência quântica ordenada esteja presente em todos os tecidos vivos, inclusive no nível do próprio DNA. Como vimos, ela está inseparavelmente ligada à criatividade essencial da vida. Essa criatividade brota da capacidade auto-organizadora de todos os sistemas vivos (sistemas Prigogine do tipo Fröhlich) que pegam a matéria desestruturada, inerte ou caótica existente no meio circundante e a levam a um diálogo dinâmico, mutuamente criativo que tanto resulta numa estrutura mais complexa quanto em maior coerência ordenada.

A coerência dos sistemas vivos evoca, assim, um potencial até então não realizado na matéria e que se torna organizado através dela (da coerência), bem como se auto-realiza mais plenamente. A coerência quântica ordenada que é a vida não tem a capacidade de autoconsciência que associamos à coerência quântica ligada às funções cerebrais superiores. Ela não reflete sobre si mesma, e seria uma projeção antropomórfica dizer que ela tem um sentido de “propósito”. Mas, conforme já argumentamos, ela tem um sentido de direção — o que  chamamos de “paradigma evolutivo”.

A vida parece sempre criar mais vida, mais e maior coerência quântica ordenada. E este é um antecedente claro de intencionalidade que encontramos nos sistemas conscientes como nós mesmos. Eles têm a mesma física, e através dessa física podemos traçar as origens de nossa consciência até algo que tenhamos em comum, em algum sentido muito primitivo, com qualquer coisa viva. E, em cada nível em que há coerência quântica ordenada, há uma troca criativa entre essa coerência e seu ambiente material.

Portanto, nós, seres conscientes, evidentemente partilhamos algo de nossa natureza consciente com todas as outras criaturas conscientes. Num nível mais elementar, partilhamos a física básica de nossa consciência com todas as outras coisas vivas — e todos temos em comum um diálogo criativo com o ambiente material.

Mas a questão interessante é se a vida em si tem algum antecedente. Será o mundo vivo apenas um ramo aleatório de brutais processos universais que são em si totalmente estranhos à vida, ou há algum primeiro ancestral da física que se torna a física da vida? Poderemos traçar nossa ancestralidade consciente até o mundo não vivo?

Argumentamos anteriormente  que, em última instância, podemos traçar as origens de nossa consciência até suas raízes no tipo especial de relacionamento existente entre dois bósons que se encontram, até sua propensão a se unir, a se sobrepor e partilhar a mesma identidade. É essa propensão que possibilita a ordenação muito mais coerente de sistemas quânticos mais complexos (os da vida e da consciência humana) — em que milhões de bósons se sobrepõem e partilham uma identidade, comportandose como um grande bóson — mas em sua forma primitiva ela está presente sempre que dois bósons se encontram.

Os físicos que trabalham com fótons o chamam de “efeito de agrupamento de fótons”, ao observar que os fótons emitidos de qualquer fonte nãocoerente de fótons chegam ao detector agrupados . É de sua natureza “fazer amizades”.O efeito de agrupamento levou o físico alemão Fritz Popp(Fritz Albert Popp e a Comunicação Celular por meio de Fótons-Bioenergia e Bioeletrônica) a concluir que: “A diferença entre um sistema vivo e um sistema não vivo é o aumento radical (de uma ordem de magnitude vinte vezes maior) no número de ocupação dos níveis eletrônicos”. Isto é, nos sistemas vivos, os fótons são muito mais (exponencialmente mais) agrupados, estando literalmente “espremidos” num condensado de Bose-Einstein(O que é um condensado de Bose-Einstein), ao passo que nos sistemas não vivos estão menos aglomerados. Mas esta é uma diferença de grau, não de princípio.

No processo do agrupamento de fótons, vemos o antecessor original da coerência que se torna vida, mas ela é em si atemporal — não tem sentido de direção. A direção surge através do processo descrito pela física “dos sistemas abertos auto-organizadores”,  — através do fato de que nos sistemas abertos, diferente daqueles movidos pela entropia, a ordem sempre aumenta.

Os sistemas vivos são sistemas abertos desse tipo, mas sua física estende-se mais para trás, até o mundo do não vivo. Um sistema aberto , como uma cachoeira, precisa ser impulsionado por um fluxo de matéria ou de energia que o atravessa. Ele não conseguiria manter seu impulso em direção a mais ordem num universo estático ou homogêneo, um universo em equilíbrio. Lembremo-nos de que a criatividade ocorre em condições bem distantes do equilíbrio.

Mas nosso Universo não é homogêneo nem estático. Basta contemplar o céu noturno para ver amontoados de galáxias e bandos de estrelas, todos dotados de vastas reservas de energia gravitacional, energia que pode impulsionar sistemas auto-organizadores.A gravidade pode, portanto, ser considerada como fator organizador básico no Universo, mediando a passagem do equilíbrio para o não-equilíbrio. A própria gravidade é um campo de força bosônico. Assim, os bósons (grávitons) são uma força motriz de grande escala que promovem mais ordenação no Universo. Num nível ainda mais básico, podem ainda ser responsáveis pelo colapso da função de onda quântica, o problema ressaltado pelo enigma do gato de Schrödinger.

Aparentemente, segundo um trabalho muito recente, a função de onda pode sofrer um colapso sempre que dois bósons se sobreponham ou partilhem uma identidade (ou deixem de fazê-lo). Nesse sentido estrito e limitado, em que as raízes da consciência podem ser traçadas no ponto em que dois bósons se encontram, poderá afinal ser exato dizer que a consciência faz o colapso da função de onda. Este colapso é o mais básico dos processos irreversíveis da natureza. Esta seria uma outra maneira, ainda mais elementar, pela qual os bósons (as unidades constituintes da consciência) introduzem um sentido de direção à física (a teleologia de Aristóteles) desde o início, um sentido de direção necessariamente aliado ao mundo material.

Os bósons são, fundamentalmente, “partículas de relacionamento”. Eles são as unidades constituintes fundamentais de todas as forças da Natureza — interação nuclear fraca e forte, eletromagnética e gravitacional. Eles são os antecessores mais primários da consciência, mas também mantêm a coesão do mundo material. As unidades constitutivas fundamentais do mundo material em si são os férmions (por exemplo, elétrons e prótons), aquelas partículas “anti-sociais” que preferem se isolar.

Na ausência de bósons, os férmions raramente se uniriam construindo alguma coisa;• na ausência de férmions, os bósons não teriam nada para relacionar e, assim, nada com o qual estruturar e ordenar sua própria coerência mais complexa. Desde o início, portanto, desde o nível mais elementar daquilo que mais tarde se tornou o mundo material e o mundo da consciência, as unidades constituintes da matéria (férmions) e as unidades constituintes da consciência (bósons) estão necessariamente envolvidas num diálogo criativo. Aquilo que, numa forma muito mais complexa, tornou-se mais tarde no ser humano é parte da dinâmica básica através da qual o Universo se expande.

Com essa compreensão das origens da consciência — que ela principia sempre que dois bósons se encontram — talvez não seja muita loucura especular no sentido de que uma evolução gradual da consciência seja a força motriz por trás dessa expansão. Isso não chega a ser tão forte quanto dizer que a mente criou o mundo, mas sugere que as unidades constitutivas elementares da mente (bósons) existiam desde o início, sendo parceiras necessárias da criação. Ao criar a si mesmas (cumprindo sua natureza de “relacionamento”), elas evocam o mundo. 

Tal “genealogia da consciência”, que traça as raízes de nossa complexa vida mental até suas origens nos simples relacionamentos de bósons e as origens do Universo até o diálogo criativo entre bósons e férmions, empresta novo tipo de interpretação física a uma das versões daquilo que os cosmologistas chamam de princípio antrópico.

Muitas versões vêm sendo propostas, desde a que declara que o Universo assemelha-se ao que nos parece ser porque somos nós que o estamos contemplando até a que argumenta mais religiosamente no sentido de que alguma vida inteligente como o ser humano tinha de surgir da expansão do Universo. A genealogia da consciência que cogitamos aqui, reforça num sentido limitado a versão de John Archibald Wheeler, chamada princípio antrópico participativo, que diz que “os observadores são necessários para trazer o mundo à existência”.

Os “observadores” não são seres conscientes, plenamente aptos e inteligentes como nós, e sim nós e toda nossa longa linha de predecessores, chegando até aquele simples par de bósons lá atrás. Sem aqueles bósons literalmente não poderia haver o Universo tal como o conhecemos — eles são a “cola” que mantém as coisas coesas; sem criaturas como nós, o Universo poderia expandir-se menos extensamente, ou, ao menos, muito mais lentamente: É interessante que, com um aumento de complexidade, indo da pedra até as sociedades humanas, o papel da flecha do tempo, dos ritmos evolucionários, aumenta; Essa capacidade de aumento dos ritmos da evolução, e específicamente da consciência em evolução, poderá sugerir a razão da existência humana.

Talvez ela revele por que estamos no Universo e nos dê uma boa noção de exatamente onde nos encaixamos no esquema geral das coisas. Para compreender isso plenamente, precisamos ver a ligação entre a física da consciência humana  e a física do “vácuo” quântico proposta pela teoria do campo quântico. O vácuo quântico foi batizado muito inadequadamente, pois ele não é vazio. Ao contrário, ele é a realidade básica, fundamental e subjacente da qual tudo no Universo (inclusive nós) é expressão. Como dizem o físico inglês Tony Hey e seu colega Patrick Walters: “Em vez de um lugar onde nada acontece, a caixa ‘vazia’ deveria agora ser vista como uma ‘sopa’ borbulhante de pares de partículas virtuais—antipartículas”. Ou, nas palavras do físico americano David Finkelstein: “Uma teoria geral do vácuo é, portanto, uma teoria de tudo”.

BIG BANG-ESPAÇO-TEMPO-VÁCUO

Depois do Big-Bang no qual nosso Universo nasceu, havia o espaço, o tempo e o vácuo. O próprio vácuo pode ser concebido como um “campo dos campos” ou, mais poeticamente, como um mar de potencial. Ele não contém partículas e, no entanto, as partículas surgem como excitações (flutuações de energias) em seu interior. Por analogia, se vivêssemos num mundo de som, o vácuo poderia ser imaginado como a superfície de um tambor, e os sons que ela produz como vibrações da superfície. O vácuo é o substrato de tudo o que existe.

A descoberta mais excitante, do ponto de vista da compreensão da consciência, suas raízes e seu propósito, é a de que um dos campos no interior do vácuo é supostamente um condensado de Bose-Einstein coerente, ou seja, um condensado com a mesma física do estado fundamental da consciência humana. Além disso, as excitações (flutuações) desse condensado coerente do vácuo parecem obedecer à mesma matemática que as excitações do nosso próprio condensado de Bose-Einstein do tipo Fröhlich(O que é um condensado de Bose-Einstein).

 A compreensão disso pode bem nos levar à conclusão de que a física que nos dá uma consciência humana é uma das potencialidades do vácuo quântico, o fundamento de toda a realidade. Talvez até nos dê alguma base para especular no sentido de que o próprio vácuo (e, portanto, o Universo) seja “consciente” — isto é, que ele está colocado no rumo de um sentido básico de direção, no rumo de mais e maior coerência ordenada. Se estávamos procurando algo que pudéssemos conceber como um Deus no universo da nova física, esse quântico coerente, este estado fundamental pode ser um bom lugar para se começar a procurar.

Para algumas pessoas, a idéia de um Deus transcendente que cria e provávelmente controla o Universo a partir de um local privilegiado fora das leis da física, além do espaço e do tempo, continuará sempre convidativa.

 Não há nada que os impeça de imaginar que esse Deus precedeu — e provávelmente criou — o Big-Bang. Esta é uma posição perfeitamente sustentável, embora nos deixe com um Deus que não sofre, Ele mesmo, nenhuma transformação criativa, que não está em diálogo com Seu mundo, e tudo isso deve continuar sendo inteiramente uma questão de fé. Partindo-se da nossa tese do Big-Bang, não há como sabermos quem ou o que o precedeu. Mas, se pensarmos em Deus como algo inserido nas leis da física, ou algo que as emprega, então o relacionamento entre o vácuo e o Universo existente sugere um Deus que poderá ser identificado com o sentido básico de direção na expansão do Universo — talvez até com uma consciência em evolução dentro do Universo. A existência de um tal “Deus imanente” não impede que também exista um Deus transcendente; no entanto, devido ao que conhecemos do Universo, o Deus imanente (ou o aspecto imanente de Deus) nos é mais acessível. Esse Deus imanente estaria sempre empenhado num diálogo criativo com Seu mundo, conhecendo-Se a Si mesmo apenas na medida em que conhece Seu mundo.

Visão pessoal…

Tendo visto que a física da consciência humana emerge de processos quânticos no interior do cérebro e que, conseqüentemente, a consciência humana e todo o mundo de sua criação partilham de uma física comum com tudo mais no Universo — com o corpo humano, com todas as outras coisas vivas e criaturas, com a física básica da matéria e do relacionamento e com o estado básico coerente do vácuo quântico em si —, torna-se impossível imaginar um único aspecto de nossas vidas que não seja abarcado nesse todo coerente único. A cosmovisão quântica transcende a divisão entre mente e corpo, entre interior e exterior, revelando-nos que as unidades básicas constitutivas da mente (bósons) e as unidades básicas constitutivas da matéria (férmions) brotam de um substrato quântico comum (o vácuo) e estão empenhadas num diálogo mútuamente criativo, cujas raízes remontam ao próprio cerne da criação da realidade. Em outros termos, a mente é relacionamento e a matéria é aquilo que é relacionado. Nenhuma delas, sózinha, poderia evoluir ou expressar algo. Juntas, elas nos dão os seres humanos e o mundo. O diálogo criativo entre “mente” e “matéria” é a base física de toda a criatividade do Universo e é também a base física da criatividade humana. O ser quântico não experimenta divisão entre exterior e interior porque os dois, o mundo interior da mente (de idéias, valores, noções de bondade, verdade e beleza etc.) e o mundo exterior da matéria (dos fatos) dão origem um ao outro. A visão de mundo quântica transcende a divisão entre indivíduo e relacionamento revelando-nos que os indivíduos são o que são, sempre dentro de um contexto. Nós somos nossos relacionamentos — relacionamentos com os sub-seres dentro de nosso próprio ser, nosso passado e nosso futuro, nossos relacionamentos com os outros e nossos relacionamentos com o mundo em geral. Eu sou eu, singularmente eu, porque sou um padrão totalmente único de relacionamentos e, no entanto, não posso separar este eu que sou daqueles relacionamentos. Para o ser quântico, nem individualidade nem relacionamento são primários, pois ambos brotam simultâneamente e com igual “peso” do substrato quântico. No caso de pessoas enquanto indivíduos e seus relacionamentos, esse substrato é um condensado de Bose-Einstein no cérebro; no caso de partículas individuais e seus relacionamentos, esse substrato é um condensado de Bose-Einstein no vácuo quântico. Análogamente, a cosmovisão quântica transcende a divisão entre cultura humana e natureza e, na realidade, impõe a lei natural à cultura. A física da consciência que dá origem ao mundo da cultura — arte, idéias, valores, éticas e mesmo religiões — é a mesma física que nos dá o mundo natural. Em ambos os casos, é uma física impelida pela necessidade de manter e aumentar a coerência ordenada numa franca reação ao ambiente. O ser quântico, pela própria mecânica de sua consciência, é um ser natural — um ser livre e reativo — e seu mundo, em última análise, refletirá o mundo da natureza. Quando isso não ocorrer, esse mundo fracassará. Em resumo, a cosmovisão quântica enfatiza o relacionamento dinâmico como a base de tudo o que existe. Diz que nosso mundo surge através de um diálogo mútuamente criativo entre mente e corpo (interior e exterior, sujeito e objeto), entre o indivíduo e seu contexto material e pessoal, e entre a cultura humana e o mundo da natureza. Dá-nos uma visão do ser do homem como livre e responsável, reagindo aos outros e ao ambiente, essencialmente relacionado e naturalmente comprometido, e, a cada instante, criativo.

Inspiração….

A consciência não está no cérebro

CENTER FOR CONSCIOUSNESS STUDIES 

SCIENCE OF CONSCIOUSNESS

SCIENTIFIC AMERICAN-ARTICLESVEJA-EXCLUSIVO-CÉREBRO X MENTEMENTE CÉREBRO-UMA ANÁLISE CRÍTICA

Monicavox

Recomendo…

Resultado de imagem para imagens de livros o ser quantico

Resultado de imagem para imagens de livros o ser quantico

Resultado de imagem para imagens de livros o ser quantico

Entenda a situação de países de onde saem milhares de imigrantes à Europa

 

Resultado de imagem para imagens sobre imigraçãoSíria, Afeganistão, Iraque e Eritreia estão entre países de origem.Pobreza e guerra fazem multidões arriscarem a vida para emigrar.

Migrantes são vistos andando da fronteira entre Alemanha e Áustria para o primeiro ponto de registro no território alemão perto da vila de Wegscheid nesta segunda-feira (12) (Foto: Christof Stache/AFP)Migrantes são vistos andando da fronteira entre Alemanha e Áustria para o primeiro ponto de registro no território alemão perto da vila de Wegscheid (Foto: Christof Stache/AFP)
Comentários do Monicavoxblog;-CM
Precisamos debater sériamente a questão da migração, mas buscando argumentos verdadeiros e buscando especialmente entender os sentimentos não apenas dos europeus, mas dos imigrantes de todo o mundo. Porque migram? Quais são seus sonhos? Querem mesmo migrar ou são levados pela impossibilidade de viver em sua terra? O que podemos e devemos fazer para tornar o seu mundo mais justo nesta época da Transição Planetária onde há promessas de união, fraternidade,justiça social e igualdade de gêneros em todos os sentidos?

A Europa vive uma crise migratória de enormes proporções. Guerras, pobreza, repressão política e religiosa são alguns dos motivos que fazem milhares de pessoas saírem de seus países em busca de uma vida melhor no continente europeu.(CM-A primeira coisa que precisamos entender sobre os imigrantes que tentam chegar da África e Oriente Médio à Europa, em muitos casos morrendo pelo caminho, abandonados, afogados, queimados, em total desespero, é que não se tratam nem de pobres coitados, e nem de não-humanos ou “coisas”.Estas são as duas posições majoritárias na maioria dos debates. Eles são apenas humanos, diferentes entre si, com histórias únicas, com passados e futuros distintos. São como nós).

De acordo com um relatório da ONU, somente neste ano, quase 750 mil migrantes chegaram à Europa pelo Mediterrâneo. Os principais destinos dos imigrantes são Alemanha, Suécia, França e Inglaterra.A travessia clandestina é arriscada: centenas já morreram tentando chegar à Europa. Traficantes de pessoas chegam a cobrarmais de R$ 10 mil por indíviduo para realizar a viagem pelo mar, em condições precárias.Os naufrágios são frequentes: quase 3 mil pessoas morreram na tentativa de chegar pelo mar ao continente europeu. As imagens de um menino sírio morto em uma praia da Turquia viraram símbolo da crise migratória.(CM-Existe uma invasão, mas longe de uma “invasão bárbara”, trata-se da chegada de um número insustentável de pessoas com línguas diferentes, culturas diferentes, realidades e situações diferentes que causam prejuízo tanto à nação hospedeira quando à nação que deixaram. Não estou dizendo que migração seja um fenômeno ruim, até porque é apenas um fenômeno natural e que carrega consigo muitos pontos positivos e mesmo necessários para a sobrevivência da espécie humana, mas sim que em excesso, causa problemas.)

Mesmo em solo europeu, a viagem não termina para os imigrantes, que tentam seguir para a Grã-Bretanha pelo Eurotúnel,ou ficam retidos nos países por falta de documentação, correndo risco de deportação. Países da chamada Rota dos Balcãs, como a Sérvia, a Hungria, a Croácia e a Eslovênia, tentam controlar a entrada de migrantes em suas fronteiras.A União Europeia aprovou a distribuição de 160 mil refugiados sírios, iraquianos e eritreus entre os Estados membros bloco em dois anos, apesar da oposição dos países do Leste a este mecanismo que instaura quotas por país.A agência de controle europeu das fronteiras Frontex, no entanto, registrou em 2015 cerca de 800 mil “entradas ilegais” de migrantes na União Europeia. O Acnur calcula 752.066 chegadas por mar este ano, incluindo 608.970 na Grécia e 140.200 na Itália.(CM-Não há um número “ideal” de imigrantes que um país possa/deva receber, o fato é que migração é uma realidade, mesmo uma necessidade. A questão é: Qual o limite? E não falo apenas em termos quantitativos, mas qualitativos. Para ambos os lados. Cérebros/mentes/mestres/doutores de países africanos ou do Oriente Médio migram para a Europa por mil razões, deixando seu país natal órfão de para facilitar seu crescimento, construção ou reconstrução. Fogem de guerra, de baixos salários, de violência, insegurança ou apenas porque não são valorizados.)

Além da crise de imigração, alguns países europeus também enfrentam uma crise econômica, como é o caso da Grécia que, sózinha, já recebeu em 2015 mais de 600 mil imigrantes.Se a situação econômica na Europa não é das mais favoráveis, por que milhares de pessoas abandonam seus lugares de origem, pondo em risco a própria vida, para atravessar as fronteiras?(CM-Há uma crise migratória e uma crise humanitária – ou mesmo colapso – porque é fato que o fluxo migratório para a Europa não é de migrantes que vão por vontade, mas porque são empurrados em sua maioria – ao menos no que tange a migração que vem da Síria, da Líbia, de regiões africanas e do Oriente Médio em meio a conflitos sangrentos, fome, miséria. A questão é, cabe à Europa (e EUA) criar as condições para que a migração seja fato natural e não “invasão”, ou seja, parar de manipular política e econômicamente países mais pobres para que funcionem sob seu controle e vontade.)

Veja abaixo o contexto atual de alguns dos países com maiores registros de emigração para a Europa:

Um refugiado sírio reza após chegar a ilha grega de Kos em um barco bote que atravessou o Mar Egeu da Turquia para a Grécia. Centenas de imigrantes, principalmente sírios e afegãos, desembarcaram em Kos, no Mar Egeu do Sudeste (Foto: Yannis Behrakis/Reuters)Um refugiado sírio reza após chegar a ilha grega de Kos em um barco bote que atravessou o Mar Egeu da Turquia para a Grécia. (Foto: Yannis Behrakis/Reuters)

Síria

Mais de 250 mil pessoas morreram na Síria desde 2011, ano em que estourou uma guerra civil no país, e, dentro desse número, estão mais de 12,5 mil crianças. Em 2015, a guerra completou quatro anos de conflitos entre tropas leais ao regime, vários grupos rebeldes, forças curdas e organizações jihadistas, entre elas, o Estado Islâmico.Estimativas da ONU apontam que mais de 7,5 milhões de sírios abandonaram suas residências dentro do país e quase 60% da população vive na pobreza. Os trágicos números refletem na alta taxa de emigração do país – seriam 4 milhões de refugiados sírios, a maior população de refugiados do mundo.O principal destino dos sírios são a Turquia, que já recebeu mais de 1,8 milhão de refugiados desde o início da guerra civil na Síria, Iraque, Jordânia, Egito e Líbano. Um relatório da ONU aponta que, até o início de novembro, mais de 390 mil pessoas saíram da Síria com destino à costa européia.

Refugiados curdos da Síria passam atravessam a fronteira com a Turquia, perto da cidade de Kobani (Foto: UNHCR / I. Prickett)Refugiados curdos da Síria passam atravessam a fronteira com a Turquia, perto da cidade de Kobani, em foto de junho de 2015 (Foto: UNHCR / I. Prickett)
Afeganistão

O país foi invadido em 2001 pelos Estados Unidos, logo após o ataque às Torres Gemêas em 11 de setembro daquele ano. Osama bin Laden, líder da rede Al-Qaeda, assumiu a autoria dos atentados e se refugiava no país. Mas, antes disso, o Afeganistão já estava dominado pelo Talibã, grupo militante radical. Expulso do poder, o Talibã lutou constantemente ao longo dos anos contra as tropas americanas. Desde 2001, mais de 150 mil pessoas morreram no Afeganistão e no Paquistão.Dados da ONU, indicam que, juntamente com a Síria e a Somália, o Afeganistão somou 7,6 milhões dos refugiados de 2014.Os refugiados afegãos estão presentes em mais de 80 países, mas um relatório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) aponta que somente dois deles concentram 96% dessa população: Irã e Paquistão.

Migrantes sírios passam por barreira de arame farpado tentando adentrar o território húngaro na fronteira Sérvia-Hungria, enquanto policiais húngaros observam ao fundo, perto de Roszke, Hungria. O país iniciou a construção de uma cerca de 175 km na região (Foto: Laszlo Balogh/Reuters)Migrantes sírios passam por barreira de arame farpado para entrar em território húngaro na fronteira com a Sérvia (Foto: Laszlo Balogh/Reuters)
Iraque
Os Estados Unidos invadiram o Iraque e tiraram Saddam Hussein do poder em 2003, sob o argumento de que o país possuía armas de destruição em massa. Com a saída de Hussein, se instalou um governo controlado pelos xiitas. Insatisfeitos, os sunitas começaram a protestar pacíficamente em 2012, mas poucas concessões foram feitas, porque os xiitas acreditavam que se tratavam não de pedidos de reforma, mas de uma busca por retomar o poder.A marginalização fez com que parte dos  sunitas iraquianos começassem a se aproximar do Estado Islâmico. Após a retirada das tropas americanas do Iraque em 2011, o grupo jihadista, que ganhou força na sua atuação no conflito da Síria e conquistou territórios por lá, passou a avançar sobre o norte iraquiano.A violência da atuação do grupo extremista no Iraque pode ser colocada em números: somente em 2014, o Iraque registrou 10 mil mortes – quase um terço de todos os mortos no mundo em atentados terroristas. Outras milhares de pessoas se refugiam em países europeus, sendo a Turquia um dos principais destinos para os iraquianos.
Imigrantes aguardam resgate em um bote de borracha a cerca de 32 km da costa da Líbia. Cerca de 118 imigrantes foram resgatados na manhã desta segunda-feira (3) pelo navio MV Phoenix, o primeiro de financiamento privado a operar no Mediterrâneo (Foto: Darrin Zammit Lupi/Reuters)Imigrantes aguardam resgate em um bote de borracha a cerca de 32 km da costa da Líbia.  (Foto: Darrin Zammit Lupi/Reuters)
Líbia

Em 2011, o levante popular conhecido como “Primavera Árabe” depôs o ditador Muammar Kadhafi, que estava no controle do governo líbio há 42 anos. Desde então, o país vive uma crise política, com dois Parlamentos e dois governos rivais. O governo reconhecido pela comunidade internacional tem sede em Tobruk, no leste do país.Aproveitando-se da instabilidade na Líbia, o Estado Islâmico, que se apoderou de vastos territórios na Síria e no Iraque, posicionou-se ano passado na Líbia, onde controla sobretudo trechos da região de Syrte, a leste de Trípoli. O grupo extremista já assumiu autoria em uma série de ataques e abusos, incluindo a decapitação de cristãos e um atentado contra um hotel na capital Trípoli.Refugiados dos conflitos cruzam o Mar Mediterrâneo em direção à Itália, usando o país como uma ponte para chegar a outros destinos da Europa. O governo italiano já resgatou centenas de imigrantes do norte da África neste ano.

Eritreia

Dos imigrantes que cruzam o Mediterrâneo em direção ao sul da Itália, boa parte vêm da Eritreia. Segundo a BBC, um dos motivos para cidadãos desse país no Chifre da África decidirem emigrar é o serviço militar obrigatório — comparável a um regime de escravidão.  Grupos de defesa dos direitos humanos também afirmam que o país vive forte repressão política.(CM-A primeira globalização se deu com a descoberta e domínio de novos continentes. A segunda com a mercantilização mundial e atualmente vivemos a terceira globalização, que em virtude das ferramentas virtuais disponibilizadas ao cidadão, acelerou todo o procedimento transcultural.)

 (CM-Aqui está o nível de consciência humana atualmente, onde, depois de derrubarmos um muro em Berlin, construiremos outros novamente para o mesmo fim)

GLOBALIZAÇÃO- E o surgimento de uma identidade transcultural.

Resultado de imagem para imagens sobre a imigração europeiaOs fluxos migratórios internacionais são caracterizados pela mobilidade e deslocamento de grupos humanos e dizem respeito a desejos e aspirações por mudanças que impulsionam as pessoas para fora do seu lugar. São efetivadas por estes agentes estratégias de deslocamento que vão se construindo desde a partida da terra natal, da travessia das fronteiras, da chegada e da tentativa de permanência em um lugar estranho. Uma consideração importante acerca do migrante é que ele é antes de qualquer coisa uma “construção social”.Já por Emigrante, entende ser aquele que sai de um país com direção a outro intencionando temporáriamente ou permanentemente fixar residência e ou encontrar trabalho. Na verdade este fenômeno funciona como um mecanismo regulador de trabalhadores.

Estas distâncias que mantém pessoas longe de sua terra natal, sua história promove alterações de personalidade por diversos motivos.( CM-Estar longe de casa e em adaptação a uma nova sociedade é tarefa difícil e requer muita habilidade; esta distância é apenas imaginária, coisa da criação da mente humana, mas que de fato cria um abismo em sua identidade, provocando o surgimento de alguém diferente, uma nova pessoa.)

Resultado de imagem para imagens sobre a imigração europeia

“ A globalização está na ordem do dia: uma palavra da moda que se transforma rapidamente em um lema, uma encantação mágica, uma senha capaz de abrir as portas de todos os mistérios presentes e futuros. Para alguns, globalização é o que devemos fazer se quisermos ser felizes: para outros é a causa da nossa infelicidade. Para todos porém globalização é o destino irremediável do mundo, um processo irreversível; é também um processo que nos afeta a todos na mesma medida e da mesma maneira. Estamos todos sendo globalizados…”(Bauman,1999.p.7)

Este processo apresenta consequências sociais que às vezes causa uma união de povos, em outras ocasiões uma divisão; a história da globalização coincide com a era da exploração e da conquista européia e com a formação dos mercados capitalistas mundiais.(CM-A identidade cultural é fixada no nascimento, seja parte da natureza, impressa através de parentesco e da linhagem dos genes, seja constituída de nosso Eu mais interior. É impermeável a algo tão mundano secular e superficial quanto a uma mudança temporária de nosso local de residência. A pobreza, o subdesenvolvimento, a falta de oportunidades – os legados do império em toda parte- podem forçar as pessoas a migrar, o que causa o espalhamento – a dispersão, mas cada disseminação carrega consigo a promessa do retorno redentor)

Resultado de imagem para imagens sobre a imigração europeia

A globalização tem causado extensos efeitos diferenciadores no interior das sociedades ou entre as mesmas. Sob essa perspectiva, a globalização não é um processo natural e inevitável, cujos imperativos, como o destino, só podem ser obedecidos e jamais submetidos á variação. Ao contrário, é um processo homogeneizante;É estruturado em dominância, mas não pode controlar ou estruturar tudo dentro de sua órbita. De fato, entre seus efeitos inesperados estão as formações subalternas e as tendências emergentes que escapam ao seu controle(CM-A implicação deste transculturalismo está em todas as relações humanas diretas e indiretas, haja visto que o homem é aquilo que pensa e acredita. Neste sentido, advindo de cultura diversa e assumindo ou tentando assumir cultura nova, fica ainda mais difícil encontrar o meio termo onde realmente residirá esta nova interpretação/consciência do mundo em que se vive e sua real colocação nesta sociedade/Nova Terra- pós Transição).

Estes encontros culturais representam uma nova configuração cultural, formando comunidades cosmopolitas via processos de transculturação. (CM-Estas ondas de interconexão causam uma transformação social que atingem o globo como um todo.As comunidades que outrora eram isoladas têm sofrido influência direta deste alcance entre as culturas. À medida em que os povos se interagem parte daquela identidade primária e local é tomada por novos modos de vida que aos poucos vão alterando criando a sociedade cosmopolita.Isto pode ser um avanço para a união dos povos, que é tão falado na Transição Planetária ou pode ser mais um divisor de águas?Tudo depende da consciência de coletividade e de forma individual, com a colaboração/doação de cada um;pergunta;Com essa fobia segregacionista,poderemos contar com que tipo de consciência para levar adiante a Transição para uma Nova Terra?)

Resultado de imagem para imagens sobre a imigração europeiaEntão o sujeito pós moderno está com uma configuração diversa sob todos os aspectos, uma vez que sua identidade é fragmentada e sofre influência de comunidades com costumes diversos. Este assunto se torna muito pertinente, pois as relações humanas a partir daí ficam expostas a uma necessária forma diversa de resolução de dilemas;as experiências podem não mais ser a solução, forçando a uma adequação imediata da situação.(CM-A implicação deste transculturalismo está em todas as relações humanas diretas e indiretas, haja vista que o homem é aquilo que pensa e acredita. Neste sentido, advindo de cultura diversa e assumindo ou tentando assumir cultura nova, fica ainda mais difícil encontrar o meio termo onde realmente residirá esta nova interpretação do mundo em que vive e sua real colocação nesta sociedade;mais uma vez, a consciência de cada um dará o tom).

2. IDENTIDADE CULTURAL

As identidades nacionais estão se desintegrando, em virtude do resultado da homogeneização cultural da pós modernidade. Com isso as identidades locais estão fragilizadas cedendo lugar às comunidades com identidades híbridas;(CM-Uma vez tendo a cultura alterada, a comunidade assume uma diversa forma de vida cotidiana, pois a cultura é a soma das descrições disponíveis pelos quais as sociedades dão sentido e refletem as suas experiências comuns; testemunhamos hoje um processo de reestruturação mundial, no qual se constrói uma nova hierarquia sociocultural em escala planetária;isso pode influenciar grandemente a Transição para uma Nova Terra, tanto para concretizá-la como para atrasá-la;Percebemos então que a globalização e a interação de povos estão diretamente ligadas, sendo uma causa da outra).

Resultado de imagem para imagens sobre imigraçãoA CONSCIÊNCIA DA HUMANIZAÇÃO DO FENÔMENO IMIGRATÓRIO

(CM-De um lado temos a direita que desumaniza o imigrante – se for negro “melhor” ainda -, que o trata como uma coisa, que mantém firme o discurso de “defesa” frente à “invasão” de imigrantes, em geral fugindo da fome, da guerra, em busca de melhores condições de vida;Do outro lado temos setores da esquerda – e muitos comentaristas da web – que se limitam a considerar o imigrante um pobre coitado desesperado com direito a viver na Europa e ser recebido de braços abertos. Tratar como “pobre coitado” é, também, uma forma de desumanização.A verdade é que imigração não é uma crise temporária, mas uma crise permanente em que nós escolhemos não mais resgatar essas pessoas, logo, mais irão morrer. Como acabamos nesse vácuo moral em que perdemos qualquer senso de conexão com outros seres humanos? É muito simples: Pessoas que não são seres humanos não precisam de direitos, ou qualquer simpatia, então nós as desumanizamos através de linguagens políticas e pessoais. Nós falamos deles como doenças, como contágio, como vírus. Eles não são nós. Eles não podem se tornar nós.)

Um debate sério

Muitas vezes não são valorizados também no país hospedeiro, são vistos como pragas, como “ladrões de emprego”, mesmo que muitas vezes só consigam sub-empregos ou aqueles empregos que o nativo não quer. A visão do imigrante, em geral, tem se tornado negativa. Não importa mais se qualificado ou não, se necessitando escapar ou não. A idéia é a de que mesmo hoje num sub-emprego, amanhã seu filho terá condições de disputar com o nativo, tomando seu “lugar de direito”. Desperdiçamos desta maneira o imigrante e o imigrante passa a ele próprio se sentir desperdiçado.(CM-Engana-se quem pensa que emigrar é algo simples, uma decisão que se tome sem pensar num estalo e que não tem consequências. Há consequências, muitas, especialmente para quem migra, como já descreveram Edward Said,Julia Kristeva e tantos outros estudiosos do assunto. Ser diáspora não é, enfim, fácil ou simples).

Crise e choque

Não podemos desprezar o fator do choque cultural, que existe. Mulheres de burka nas ruas de uma cidade européia, pequenas cidades onde por vezes ouve-se mais um ou vários idiomas estrangeiros que o local e até algo mais perigoso, como movimentos de fanáticos que querem impor a sharia em países como a Bélgica.Este é um lado, existe outro, óbviamente, como esta campanha, “I am immigrant” ou “eu sou imigrante” demonstra com perfeição;(CM-Precisamos pular do discurso vergonhoso do imigrante como inimigo e do discurso fácil apenas de direitos, sem a exigência também de responsabilidades e contrapartidas.Isso é o despertar de uma consciência humana e coletiva que visa a fraternidade e a irmandade de uma sociedade que está em uma Transição Planetária-que bem poucos, e nenhum desses, sabe que está acontecendo)

Resultado de imagem para imagens sobre imigraçãoA RESPONSABILIDADE DAS NAÇÕES MAIS DESENVOLVIDAS

Cada vez que os EUA ou a Europa derrubam ou sustentam um ditador, um governo, mais a imigração de pessoas desesperadas cresce. Fome, pobreza, falta de oportunidade, o mundo seria muito melhor não se todos estes que fogem desses problemas entrassem na Europa, mas se estes tivessem condições para alterar essa realidade em seus países.(CM-Mas é bom ter em mente que o problema não é apenas na Europa (pese a mídia ter um foco eurocêntrico), mas na África do Sul, por exemplo, há uma crise clara em que sul-africanos adotam políticas ou ações xenófobas contra imigrantes de outros países africanos. É uma crise ou colapso global. Estamos falando da migração em massa e sem qualquer controle (pese não sem precedentes) de populações fugindo de conflitos e situações que, em muitos casos, são reflexo ainda dos processos de colonização e pressões/atuação européia/americana constante.Precisamos colocar isso em termos de Transição Planetária e o que isso implica nas atitudes que todos tem de tomar para que haja inclusão sem invasão e adaptação sem coerção;mas temos consciência suficiente expandida para tal ato em tão curto espaço de tempo?)

O problema é mais que óbvio

A grande questão aqui é a da crise do capitalismo (crescimento canceroso), de uma crise sistêmica que impõe guerras em troco de reconstrução e, com isso, gira as engrenagens de diversas indústrias. O “dano colateral” – para além do óbvio – é a migração.(CM-Enquanto diversos lados buscam tentar resolver o problema na ponta final da cadeia, poucos efetivamente observam que o problema está no começo da cadeia, na própria idéia de se fazer guerra para solucionar conflitos anteriores, de acirrar ânimos étnicos/ideológicos para fabricar conflitos, de sustentar parte considerável das economias do chamado primeiro mundo com guerra no terceiro mundo (via exportação de armas, por exemplo).

Resultado de imagem para imagens sobre imigraçãoO escritor Anders Lustgarten escreveu um artigo muito interessante para o The Guardian abordando exatamente a questão;

“Em toda a raiva sobre a migração, uma coisa nunca é discutida: o que fazemos para causá-la. Um relatório publicado esta semana pelo Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos revela que o Banco Mundial deslocou um impressionante número de 3,4 milhões de pessoas nos últimos cinco anos. Ao financiar privatizações, grilagem de terras e barragens, por apoiar empresas e governos acusados de estupro, assassinato e tortura, e por colocar 50 bilhões de dólares em projetos classificados como de grande risco de impactos sociais “irreversíveis e sem precedentes”, o Banco Mundial contribuiu enormemente para o fluxo de pessoas pobres/empobrecidas em todo o mundo. A única coisa mais importante que podemos fazer para impedir a migração é abolir a máfia do desenvolvimento: o Banco Mundial, o Fundo Monetário Internacional, Banco Europeu de Investimento e do Banco Europeu para a Reconstrução e Desenvolvimento. Um segundo muito próximo é parar a bombardear o Oriente Médio. O oeste destruiu a infra-estrutura da Líbia, sem qualquer pista sobre o que iria substituí-la. O que sobra é um estado de vácuo comandado por senhores da guerra que estão agora no centro do contrabando de pessoas no Mediterrâneo. Estamos justo por trás do regime de Sisi no Egito que está erradicando a primavera árabe, reprimindo os muçulmanos e privatizando infra-estrutura a uma velocidade alarmante, tudo isso empurra um número enorme de pessoas para os barcos. Nosso trabalho passado na Somália, Síria e Iraque significa que essas nacionalidades estão no topo da lista de migrante”

(CM-Recentemente a chanceler sueca Margot Wallstrom deu declarações que desagradaram à Arábia Saudita, para além de todo o debate específico sobre suas declarações – e hipocrisias -, sobra uma questão: E o comércio bilionário da indústria sueca de armas com não apenas a Arábia Saudita, mas com outros Estados francamente terroristas e ditatoriais?A hipocrisia que reina nos governos de todo o mundo não dão esperança de que surja uma consciência expandida entre eles;os interesses não são humanitários e sim mercantilistas e escravizadores;isso continua, apesar das denúncias que vão surgindo, o desmascaramento  e a falta de informação para as pessoas que vivem essas condições sub-humanas;onde teremos conscientização e o que fazer para colocar os ideais da Transição Planetária em vigor?esperar por algo milagroso ou alguém que tome o poder da Terra e venha em socorro de todos nós?Claro que não;precisamos estudar uma estratégia que possa surtir efeito sobre isso e seja abrangente para estas questões;mas, por onde começar?Uma coisa sabemos;-não são coisas que se resolverão á curto prazo, ao menos que hajam catástrofes que façam os governos caírem….com consequências inimagináveis para a população mundial)

Resultado de imagem para imagens sobre imigraçãoE O PROBLEMA PERMANECE 

Sem dúvida precisamos lidar com o problema que impõe a migração em massa hoje, mas de nada adianta apenas tentar enxugar o oceano com um pano, é preciso tratar das causas que levam à migração e, em especial, a migração em massa.De nada adianta apenas deslegitimar como “fascismo” – embora haja muito disso – a percepção de parte da população européia de que estão sendo invadidos. São, de fato, milhares e milhares de imigrantes que chegam todos os dias à Europa que, de quebra, enfrenta uma crise sem precedentes.Nada justifica receber mal estes imigrantes ou usá-los como bodes expiatórios para mascarar as políticas criadas pelos próprios governos europeus, mas tampouco soluciona o problema apenas gritar que um lado é intolerante e, como acontece, dizer que os imigrantes tem que continuar vindo porque a “Europa merece por tudo que fez quando colonizou o mundo”.

(CM-Sim, a Europa fez muito (mal), o colonialismo deixa marcas até hoje, se reproduz, mas não podemos acirrar ânimos ou mesmo pregar uma versão estranha de vingança como solução.A esquerda não é capaz de debater os medos da população que, em boa parte, acredita estar sendo “islamizada” e invadida, um sentimento que não é totalmente deslocado. A esquerda também não foi capaz de demonstrar para esta população que em grande parte o crescimento do fundamentalismo e da imigração ilegal vem das ações de seus próprios Estados contra a África e o Oriente Médio. Ora, recentemente o presidente de Burkina Fasso foi deposto pela população e, ao invés de ser preso e julgado, fugiu do país com ajuda da França. Ou seja, o antigo colonizador continua a ajudar aqueles líderes que fazem seu trabalho sujo e mantém países em situação de miséria e controle ferrenho.)

Resultado de imagem para imagens sobre imigração

Da redação BBC~-Londres

No dia 20 de abril ministros de interior e exterior europeus se reuniram e firmaram um programa de 10 pontos para lidar com a imigração e as crises humanitárias relacionadas. Alguns pontos interessantes, mas em geral nada que altere a realidade. Devolver imigrantes ilegais? Para onde? Para serem mortos pela ISIS, por exemplo? Combater contrabandistas? Isto vai realmente resolver o problema? Ao que parece o interesse da Europa é dificultar a chegada de imigrantes ilegais, mas sem combater as causas da imigração (em massa). (CM-Uma nota que seria cômica, não fosse trágica é a da declaração do primeiro ministro inglês David Cameron à BBC de que a marinha inglesa estava pronta para ajudar no resgate de refugiados, mas nem pensar receber estes refugiados no Reino Unido.Sem dúvida estamos diante de um homem de coração imenso. Imenso e podre.Não é uma surpresa que a Anistia Internacional tenha considerado o plano como “totalmente inadequado” e “quase além das palavras”)

É importante a adoção de medidas para evitar a alta mortandade de imigrantes que tentam cruzar o mediterrâneo, assim como medidas para integrar e recebê-los, porém não pode ficar só nisso. A Europa irá continuar a receber milhares de imigrantes em situação desesperadora que acabarão nas ruas e periferias, sem emprego e sem esperanças e ponto? Sim, a Europa precisa assumir sua responsabilidade e mesmo receber o máximo de imigrantes que puder comportar, mas sem tratar das causas, os remédios adotados terão sempre prazo de validade curto e efeitos colaterais terríveis.

A DIMENSÃO DA SEGURANÇA

A experiência tem demonstrado que os refugiados e outras pessoas deslocadas podem trazer benefícios às regiões onde se instalam. Podem atrair a assistência internacional para uma região que tenha, até aí, sido privada de ajuda ao desenvolvimento. Por vezes, têm conseguido introduzir novas técnicas agrícolas e capacidades empresariais na comunidade de acolhimento, contribuindo desta forma para o desenvolvimento da economia. Em muitas situações, os refugiados têm fornecido uma mão-de-obra barata e motivada, utilizada pelos empregadores locais para aumentar a produção e expandir a oferta de serviços.Ao mesmo tempo, contudo, movimentos maciços da população podem, potencialmente, infligir graves danos ao ambiente e às infra-estruturas das regiões que os recebem, reduzindo desta forma o seu potencial de desenvolvimento. Quando um grande número de pessoas deslocadas e carentes se instala num local, para sobreviver são frequentemente obrigadas a colher grandes quantidades de lenha, ocupar grandes extensões de terra, sobrecarregando as infra-estruturas coletivas, nomeadamente poços, sistemas de abastecimento de água, escolas e centros de saúde.

Esforços locais e internacionais de assistência humanitária podem querer apoiar as condições de vida dos que chegam, querem mesmo trazer algum auxílio à população residente. Contudo, ao mesmo tempo, programas de assistência de grandes dimensões podem exercer uma forte pressão sobre estradas, pontes e infra-estruturas de armazenamento locais, obrigando os governos a desviar a sua atenção das atividades de desenvolvimento para as necessidades da assistência.Nessas circunstâncias, podem facilmente surgir tensões e conflitos entre os novos migrantes e a população residente, sobretudo quando não partilham a mesma origem étnica nem a mesma língua. Em algumas situações, um influxo de refugiados ou de pessoas deslocadas pode alterar o equilíbrio demográfico de toda uma região, o que pode ser fácilmente ser explorado por políticos e líderes locais. Em outros casos, são as próprias populações de refugiados que podem encontrar-se divididas em grupos ou facções opostos, transportando as suas rivalidades e conflitos para dentro da comunidade de acolhimento.De acordo com o direito internacional, entende-se que quando um Estado concede asilo a uma população de refugiados, o faz por razões puramente humanitárias, não devendo esta atitude ser interpretada como um sinal de hostilidade para com o país de origem. Na prática, porém, movimentos transfronteiriços de populações têm sido uma quase inevitável fonte de atritos entre os países em questão.

Resultado de imagem para imagens dos médicos sem fronteiras

Visão pessoal….

A organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) alerta sobre as vergonhosas consequências acerca da não consideração de seus deveres humanitários e pede que os líderes da União Europeia (UE) repensem radicalmente suas políticas para oferecer alternativas seguras e legais para que as pessoas possam buscar refúgio e asilo na Europa; MSF pede específicamente aos líderes da UE que enviem recursos adequados imediatamente, permitindo que a Grécia e a Itália garantam efetivamente proteção adequada e uma recepção em condições humanas nos pontos de chegada. Os governos da Itália e da Grécia também precisam demonstrar comprometimento mais claro com a melhora das condições para imigrantes e requerentes de asilo que chegam às suas fronteiras.A situação em deterioração não se justifica pelo número inadministrável de imigrantes e refugiados. É resultado direto da escassez crônica de políticas na União Européia para lidar com a chegada de pessoas. Os países-membros desperdiçam tempo discutindo o fechamento das fronteiras, a construção de cercas e disparando ultimatos ameaçadores uns aos outros. Isso não vai fazer com que as pessoas deixem de vir e vai apenas dificultar quaisquer esforços colaborativos para assistir pessoas em necessidade.Ainda mais vergonhoso, diante do sofrimento extremo, é o posicionamento mais duro adotado por Estados-membros: França e Áustria reforçaram o controle nas fronteiras; a Itália ameaçou impedir que barcos estrangeiros desembarquem imigrantes; e a Hungria anunciou um muro na fronteira com a Sérvia.Após a morte de 1.800 pessoas este ano, o financiamento para atividades de busca e resgate no mar, finalmente, triplicou no último mês. No entanto, muito pouco é feito para oferecer assistência e condições de recepção adequadas às pessoas;Em vez de argumentar acerca da solidariedade entre Estados-membros, é tempo da UE agir de forma concreta para ajudar as pessoas que fogem de terríveis crises humanitárias e acordarem políticas que sejam efetivas, humanas e fundamentadas na compaixão pelas pessoas, em substituição ao discurso hostil de rejeição institucional.Embora não o admita – principalmente os países que participaram diretamente dessa sangrenta imbecilidade –, a Europa de hoje, nunca antes sitiada por tantos estrangeiros, desde pelo menos os tempos da queda de Roma e das invasões bárbaras, não está colhendo mais do que plantou, ao secundar a política norte-americana de intervenção, no Oriente Médio e no Norte da África.Os Estados Unidos, os maiores responsáveis pela situação, sequer cogitam receber – e nisso deveriam estar sendo cobrados pelos europeus – parte das centenas de milhares de refugiados que criaram, com sua desastrada e estúpida doutrina de “guerra ao terror”, de substituir, paradoxalmente, governos estáveis por terroristas, inaugurada pelo “pequeno” Bush, depois do controvertido atentado às Torres Gêmeas.”A maior nação do mundo” tem a maior falta de Consciência Planetária de todas e o menor índice de que as coisas vão mudar no mundo e é difícil acreditar que uma nova Europa homogênea, solidária, universal e próspera, emergirá no futuro de tudo isso, quando os novos imigrantes chegam em momento de grande ascensão da extrema-direita e do fascismo, e neonazistas cercam e incendeiam, latindo urros hitleristas.Por enquanto,os imigrantes continuarão chegando à suas fronteiras, desembarcando em suas praias, invadindo seus trens, escalando suas montanhas, todas as semanas, milhares de pessoas, que, cavando buracos e enfrentando jatos de água, cassetetes e gás lacrimogêneo, não tendo mais bagagem que o seu sangue e o seu futuro reunidos nos corpos de seus filhos, irão cobrar seu quinhão de esperança e de destino, e a sua parte da primavera de um continente privilegiado, que para chegar aonde chegou, fartou-se de explorar as mais variadas regiões do mundo.Os refugiados apelam claramente à consciência humanitária(?). São por definição pessoas que necessitam de proteção; Alguns são vítimas do terror político, perseguidos devido à sua raça, origem étnica, religião ou à suas convicções;(Onde está a tão proclamada consciência que virá para criarmos uma Nova Terra?Sim, os tempos maravilhosos virão, mas teremos de resolver inúmeros problemas de todas as ordens humanas, antes de podermos gozar essa Nova Terra,humana,solidária,fraterna-que não virá enquanto não tomarmos atitudes que justifiquem sermos merecedores dela) ;Outros fogem porque a sua vida ou liberdade se encontram ameaçadas pela guerra, por conflitos internos ou pela violência social.Os indivíduos, famílias e comunidades que decidem sair do seu próprio país e procurar refúgio em outro lugar, fazem-no normalmente por sentirem que não têm outra alternativa. Para alguns, tornar-se refugiado representa o último ato de um longo período de incerteza, uma decisão angustiante tomada apenas após terem falhado todas as restantes estratégias de sobrevivência. Em outros casos, trata-se de uma reação instintiva á circunstâncias imediatas que põem a sua vida em risco.Essa situação toda coloca em pauta a época em que vivemos, de grandes transformações;mas, não basta apenas estarmos em uma época onde temos ondas cósmicas derramando energias, portais se abrindo,canalizações cada vez mais contundentes de que a hora da libertação está próxima;isso é uma catástrofe real, não imaginária,up to date, que põe na pauta do dia a atitude humanitária da humanidade como um todo, além de colocar á prova o nível de consciência em que a humanidade como um todo, está;Isso é inquestionável.Temos uma massa crítica pouco significativa em termos mundiais/planetários, que pode fazer muito pouco para tentar equilibrar o enorme desequilíbrio/falta da consciência planetária necessária para uma verdadeira mudança de paradigma.

 

Resultado de imagem para imagens sobre refugiados

Inspiração….

DW-WORLD.de. Comissão Européia quer programa comum de acolhimento de refugiados. Disponível em:<http://www.dw-world.de/dw/article/0,,4712059,00.html>

POOLE, Hilary, et.al. Direitos Humanos: referências essenciais. Traduzido por Fábio Larsson. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo: Núcleo de Estudos da Violência, 2007. 488 p. (Série Direitos Humanos; 3).

GOTAZÁR ROTAECHE, Cristina J. Derecho de asilo y “no rechazo” del refugiado. Madrid. Universidad Pontifícia Comillas, DIKINSON, 1997.

IG São Paulo. Líder francês pede sanções enquanto refugiados deixam a Líbia. Disponível em:<http://ultimosegundo.ig.com.br/revoltamundoarabe/lider+frances+pede+sancoes+enquanto+refugiados+deixam+a+libia/n1238103708910.html>

JUBILUT, Liliana Lyra e APOLINARIO, Silvia Menicucci. O. S.. A necessidade de proteção internacional no âmbito da migração. Rev. direito GV [online]. 2010, vol.6, n.1, pp. 275-294. ISSN 1808-2432.

MILESI, Rosita. Refugiados: realidade e perspectivas. Brasília: CSEM/IMDH; Edições Loyola, 2003. Série Migrações, 8.

Portal IG. França é o primeiro país europeu e do ocidente a romper as relações com o governo de Kadafi. Disponível em:<http://ultimosegundo.ig.com.br/revoltamundoarabe/libia+suspende+relacoes+diplomaticas+com+a+franca/n1238152379005.html>

UNHCR.org. UNHCR calls for action to alleviate humanitarian situation on Lampedusa. Briefing Notes. Disponível em:<http://www.unhcr.org/4

UNICRIO.org. Sobe para 10 mil o número de Tunisinos que chegaram à Itália em 2011. Disponível em: http://unicrio.org.br/sobe-para-10-mil-o-numero-de-tunisinos-que-chegaram-a-italia-em-2011/.

VEJA.com. Cruz Vermelha se prepara ‘para o pior’ no confronto líbio. Disponível em:http://veja.abril.com.br/noticia/internacional/cruz-vermelha-se-prepara-para-o-pior-no-confronto-libio.

VEJA.com. Imigrantes e Refugiados na Europa. Disponivel em:<http://veja.abril.com.br/idade/exclusivo/imigrantes-refugiados/index.html>


Em matéria divulgada pelo DW WORLD em 29/11/2010, um dos principais temas da terceira cúpula entre a UE e a União Africana foi o fluxo de imigrantes ilegais entre os dois continentes. Disponível em:< http://www.dw-world.de/dw/article/0,,6275447,00.html>

Monicavox

Recomendo….

Resultado de imagem para imagens sobre livros sobre refugiados

Resultado de imagem para imagens sobre livros sobre refugiados