Um Curso em Milagres

Resultado de imagem para imagens sobre Um curso em milagresUma das coisas mais interessantes a propósito de como Um Curso em Milagres chegou a ser escrito, é que o próprio processo da sua transcrição e a história em torno disso nos dão um exemplo perfeito do que são os princípios básicos do Curso. A mensagem central do Curso é que a salvação vem a qualquer momento que duas pessoas se unem para compartilhar um interesse comum, ou trabalhar para uma meta comum,uma das maiores premissas da Transição Planetária; Isso sempre envolverá algum aspecto do perdão, sobre o qual falaremos ao longo destas postagens.

Resultado de imagem para imagens sobre helen schucmanPRÓLOGO

As duas pessoas responsáveis por Um Curso em Milagres foram Helen Schucman, que morreu em fevereiro/1981  e William Thetford, o Bill, que morreu em julho/1981; Ambos eram psicólogos no Columbia Presbyterian Medical Center em New York City, USA. Bill tinha chegado primeiro, e era diretor do departamento de psicologia. Helen se uniu a ele poucos meses depois. Durante os primeiros sete anos de seu relacionamento eles tiveram muitas dificuldades um com o outro. Suas personalidades eram totalmente opostas. Ainda que trabalhassem bem juntos em certo nível, a nível pessoal havia muita tensão e ambivalência. Não só tinham dificuldades em sua relação pessoal como também com outros membros do departamento, com outros departamentos dentro do Medical Center e em seu trabalho com outras disciplinas em outros centros médicos. Essa era a atmosfera típica de uma grande universidade ou centro médico, e Columbia não era diferente de nenhum outro lugar. O ponto crucial aconteceu durante um dia de primavera em quando Helen e Bill tinham que atravessar a cidade para ir ao Corneil Medical Center onde assistiriam a uma reunião interdisciplinar da qual participavam regularmente. Em geral, essas eram reuniões desagradáveis, cheias de competitividade e rivalidade, ainda algo muito comum em meios universitários. Helen e Bill também participavam de tudo isso, sendo muito críticos e julgando outras pessoas. Mas nesse dia, exatamente antes de sair para a reunião, Bill, que era um homem calado e despretensioso, fez algo muito fora do normal para ele. Em um discurso passional ele disse a Helen que tinha que haver um jeito melhor de se lidar com essas reuniões e com os tipos de problemas que lá surgiam. Ele sentia que ambos deveriam ser mais capazes de aceitar e de amar em vez de estarem tão preocupados em competir e criticar. A resposta de Helen foi igualmente inesperada e fora do comum para ela. Não apenas concordou com ele como também se comprometeu a ajudá-lo a encontrar esse outro jeito. Esse acordo não condizia com a sua maneira de ser habitual, pois os dois tendiam a se criticar mutuamente e tinham dificuldade de aceitar as opiniões um do outro. Essa união de ambas as partes foi um exemplo do que o Curso chama de um “instante santo” e, como eu disse no início, o instante santo é o meio da salvação. Em certo nível do qual nenhum dos dois tinha consciência, aquele instante foi o sinal que abriu a porta para uma série de experiências que Helen começou a ter quando estava desperta e também em sonhos. Vou mencionar algumas que têm muita força tanto psíquicamente quanto em seus aspectos religiosos, pois a figura da Consciência Crística/ Jesus começa a aparecer de forma cada vez mais regular. O que torna isso inesperado é a postura que Helen tinha assumido a essa altura de sua vida. Ela estava vivendo a dezena dos cinqüenta e tinha adotado o papel de uma ateísta militante, disfarçando com astúcia o seu amargo ressentimento contra um Deus que, na sua opinião, não havia agido bem com ela.

Resultado de imagem para imagens sobre Um curso em milagres

Assim sendo, ela era agressiva diante de qualquer tipo de pensamento que julgasse duvidoso, ambíguo, ou impossível de ser estudado, medido e avaliado. Ela era uma excelente psicóloga, fazia pesquisa e investigações e tinha uma mente lógica, analítica, e aguda, sem nenhuma tolerância para qualquer idéia que se desviasse disso. Desde pequena, Helen tinha uma certa capacidade psíquica de ver coisas que não estavam presentes. No entanto, ela nunca prestou muita atenção a isso, pensando que acontecia com todo mundo. Ela teve uma ou duas experiências místicas bastante impressionantes muito cedo, às quais também não deu atenção. De fato, ela praticamente nunca tinha mencionado essas coisas a ninguém até aquele momento. Assim, quando começou a ter essas experiências, foi tudo muito surpreendente. As experiências além disso também a assustavam, pois parte dela tinha medo de estar enlouquecendo. Essas não eram coisas normais em sua vida, e se Bill não tivesse estado lá, eu acredito que ela teria parado com todo o processo. É muito importante reconhecer o quanto a ajuda e a união constante com Bill foram essenciais. De outro modo, Um Curso em Milagres nunca teria sido transcrito. Portanto, vocês estão vendo um outro exemplo do princípio básico do Curso em si mesmo expressado uma e outra vez, de muitas formas diferentes: “A salvação é um empreendimento de colaboração” (T-VI.:), “Na arca da paz só entram dois a dois” (T- .IV.:), “Ninguém pode entrar no Céu por si mesmo” (L-pl.:).

Sem a união de Helen e Bill neste empreendimento, o Curso não existiria;Helen teve uma série de experiências durante o verão, quase como um seriado. Essas vieram a ela em segmentos diferentes quando estava acordada, não foram sonhos. A série começou com ela andando por uma praia deserta e achando um barco na areia. Ela compreendeu que deveria colocar o barco na água. Mas não havia possibilidade de conseguir fazer isso, já que o barco estava encalhado na areia. E eis que um estranho apareceu e ofereceu-se para ajudá-la. No fundo do barco Helen então notou um instrumento antigo projetado para dar e receber mensagens. Ela disse ao estranho: “Talvez isso nos ajude”. Mas ele lhe disse: “Você ainda não está pronta para isso. Deixe isso de lado”. Mas ele tirou o barco da areia e o colocou na água. Sempre que surgiam problemas e mares tempestuosos, este homem aparecia para ajudá-la. Depois de algum tempo, ela reconheceu que o homem era a personificação da Consciência Crística/Jesus , embora não se parecesse com a imagem que as pessoas usualmente associam a ele. Estava sempre ali para ajudá-la quando a coisa ficava feia. Finalmente, na ultima cena desta série, o barco chegou à sua destinação no que parecia ser um canal, onde tudo estava calmo, sereno, e cheio de paz. Havia uma vara de pesca no fundo do barco e no fim da linha, no fundo do mar, havia uma arca do tesouro. Helen viu a arca e ficou toda excitada, pois naquele momento da sua vida ela gostava muito de jóias e de todo tipo de coisas bonitas. Ela estava querendo muito descobrir o que havia na arca. Ergueu a arca, mas ficou muito desapontada quando a abriu e viu um velho livro preto. Isto era tudo o que havia na arca. Na lombada do livro estava escrito o nome Aesculapius, o deus da cura dos gregos. Naquele momento Helen não reconheceu o nome. Só muitos anos depois, quando o Curso já estava todo datilografado e colocado em um fichário preto, ela e Bill se deram conta de que parecia ser exatamente igual ao livro que ela tinha achado na arca. Ela viu a mesma arca outra vez, mas desta vez havia um colar de pérolas em volta dela. Alguns dias depois, ela teve um sonho no qual havia uma cegonha sobrevoando algumas cidadezinhas e no seu bico um livro preto com uma cruz dourada em cima. E uma voz lhe disse: “Este é o seu livro”. (Isso foi antes da vinda do Curso.); Helen teve uma outra experiência muito interessante na qual ela se viu entrando em uma gruta. Era uma gruta muito antiga e no chão havia algo que se parecia com um pergaminho da Torá com duas varas, em tomo das quais o pergaminho estava enrolado. (A Tora é a primeira parte do Antigo Testamento.) Era muito antigo. De fato, o pequeno barbante que o amarrava caiu e se desintegrou assim que Helen o apanhou. Ela olhou para o pergaminho e o desenrolou e no painel central estavam as palavras “DEUS É”. Ela pensou que aquilo era muito bonito. Então ela o desenrolou um pouco mais e havia um painel em branco à esquerda e outro painel em branco à direita. E essa voz lhe disse: “Se olhar para a esquerda, você será capaz de ler tudo o que jamais se passou no passado. E se olhar para a direita, será capaz de ler tudo o que se passará no futuro”. Mas ela disse: “Não, eu não estou interessada nisso. Tudo o que eu quero é o painel central”. Ela então enrolou de novo o pergaminho de forma que a única coisa visível eram as palavras: “DEUS É”. Neste momento a voz lhe disse: “Obrigado. Desta vez você conseguiu”.

Resultado de imagem para imagens sobre Um curso em milagresEla reconheceu então que havia tido sucesso em certo tipo de teste no qual obviamente tinha falhado antes. O que isso realmente exprimia era que ela tinha expressado o desejo de não usar equivocadamente a habilidade que possuía; em outras palavras, não usá-la para conquistar poder ou satisfazer a curiosidade. A única coisa que ela queria realmente era o presente, onde Deus é encontrado. Há uma lição no livro de exercícios que diz: “Dizemos:”Deus é” e então deixamos de falar”, porque não há nada mais a ser dito além dessas duas palavras (L-pI.l:).

O FOCO DO CURSO

O Curso enfatiza muito as idéias de que o passado não existe mais e de que não devemos nos preocupar com o futuro, que também não existe. Só devemos nos preocupar com o presente, já que este é o único lugar em que podemos conhecer a Deus.ISTO NADA MAIS É DO QUE  PREGA A FÍSICA QUÂNTICA;todo o curso tem nítidamente alusões a pensarmos de forma quântica e considerando que ele foi escrito há 50 anos,podemos intuir que é uma revelação de época.

Uma última estória: Helen e Bill estavam indo para a Mayo Clinic em Rochester, Minnesota, para passar um dia estudando como os psicólogos de lá faziam suas avaliações psicológicas. Na noite anterior, Helen viu em sua mente o retrato perfeito de uma igreja que identificou em primeiro lugar como católica e depois percebeu que era luterana. Ela a viu tão claramente que a desenhou. Como estava olhando para baixo em sua visão, Helen se convenceu de que ambos, Bill e ela, a veriam quando seu avião estivesse descendo em Rochester. Essa igreja, nesse momento, passou a ser um símbolo importante e indicativo da sua própria sanidade, já que nesse período ela tinha dúvidas disso e realmente não entendia todas essas experiências internas. Sentia que se pudesse ver essa igreja teria mais confiança em não ter enlouquecido. Quando aterrissaram, no entanto, eles não viram a igreja. Helen ficou muito assustada e Bill então alugou um táxi para levá-los a todas as igrejas em Rochester. Acho que havia vinte e seis igrejas na cidade, mas eles não encontraram a igreja de Helen. Helen estava muito aborrecida, mas não havia nada mais a fazer naquela noite. O dia seguinte foi muito ocupado e naquela noite eles voltavam para New York. Enquanto esperavam no aeroporto, Bill, que sempre tinha sido muito bom nesse tipo de coisa, comprou acidentalmente um livro sobre Rochester que ele imaginou que o marido de Helen, Louis, gostaria de ver. Esse livro incluía a história da Mayo Clinic e paginando-o ele viu uma foto exatamente igual à igreja que Helen tinha descrito. A igreja se situava no antigo terreno da Mayo Clinic, já que tinha sido demolida para a construção da clínica. Helen tinha olhado para baixo para vê-la porque ela já não se encontrava lá; ela estava olhando para baixo no tempo. Isso a fez sentir-se um pouco melhor, mas não foi o fim da estória. Helen e Bill tinham que mudar de avião em Chicago. Já era tarde da noite e eles estavam muito cansados. Estavam sentados no terminal e Helen viu uma mulher sentada do outro lado da sala de espera, sem perturbar ninguém. Helen sentiu que a mulher estava muito aborrecida, apesar de não existirem razões aparentes que demonstrassem isto. Ela se dirigiu à mulher, uma coisa que normalmente não era do feitio de Helen; no entanto ela se sentiu compelida a fazê-lo. Não havia dúvida, a mulher estava mesmo muito perturbada. Ela tinha acabado de fugir de seu marido e de seus filhos e estava indo para New York, onde jamais estivera. Só tinha trezentos dólares, que ia usar para ficar em um hotel em New York e, finalmente, estava apavorada pois nunca havia viajado de avião. Helen foi amiga e trouxe-a para perto de Bill e, juntos, ambos cuidaram dela no avião. Ela sentou-se entre os dois e num determinado momento disse a Helen que planejava ficar na igreja luterana, já que era luterana. Helen, então, ouviu uma voz interior dizendo: “E essa é a minha verdadeira igreja”. Helen entendeu que a Conciência Crística/ Jesus queria lhe dizer que uma igreja verdadeira não é um edifício, mas ser capaz de ajudar e se unir a uma outra pessoa. Quando chegaram a New York, Helen e Bill puseram sua nova amiga em um hotel e, de forma curiosa, encontraram-se com ela por acaso algumas vezes nos dias seguintes. Acho que Bill a encontrou uma vez no Bloomingdale’s, uma grande loja de departamentos em New York, e Helen convidou-a para jantar uma ou duas vezes. A mulher eventualmente acabou voltando para sua família, mas continuou a manter contato com Helen, enviando-lhe cartões de Natal, etc. Uma ocasião, ela telefonou ; Essa estória é importante para demonstrar que não é o fenômeno psíquico que conta e sim o propósito espiritual subjacente, nesse caso a meta de ajudar uma outra pessoa.

Resultado de imagem para imagens sobre Um curso em milagresUm dia em meado de outubro, Helen disse a Bill: “Acho que vou fazer algo muito inesperado”. Naquele momento, Bill lhe sugeriu que comprasse um caderno e anotasse todas as coisas que lhe viessem à cabeça, ou coisas que ouvisse, ou sonhos que tivesse. Helen começou a fazer isso. Ela conhecia taquigrafia e podia escrever com muita rapidez. Uma noite, umas duas semanas depois disso, ela ouviu essa voz lhe dizer: “Esse é um curso em milagres. Por favor, tome nota”. Ela foi tomada de tal pânico que ligou para Bill e lhe disse: “Essa voz não para de me dizer essas palavras. O que você acha que eu devo fazer?” Bill disse algo pelo qual as gerações futuras o chamarão de bem-aventurado. Ele disse: “Por que você não faz o que a voz lhe diz?” Helen fez. Ela começou a tomar nota do ditado e sete anos depois isso veio a constituir os três livros a que chamamos Um Curso em Milagres. A experiência de Helen com a voz foi como se ela tivesse um gravador interno. Podia ligar e desligar a voz quando quisesse. No entanto, não podia desligá-la por muito tempo ou ficava aborrecida. Podia anotar o que a voz lhe dizia apesar da rapidez da fala. Nisso, a sua taquigrafia lhe foi muito útil. E ela fazia aquilo totalmente consciente. Essa não era uma escrita automática; ela nunca entrava em transe ou coisa alguma desse tipo. Podia estar escrevendo e o telefone tocava; ela soltava a caneta, ia tomar conta do telefonema e depois voltava e acabava o que estava escrevendo Muitas vezes, era capaz de recomeçar de onde havia parado. O que passa a ser ainda mais impressionante quando se pensa que muito do Curso é escrito em verso (pentâmetros iâmbicos) e que Helen conseguia fazer esse tipo de coisa sem perder a métrica ou o sentido daquilo que a voz lhe dizia.

Talvez a coisa mais assustadora de todas para Helen nessa experiência era que essa voz se identificava como a Consciência Crística/ Jesus. Um boa parte do curso é escrita na primeira pessoa;O Curso, no entanto, diz que não é necessário que se acredite que essa é a” voz de Jesus” para que se consigam benefícios com o que Um Curso em Milagres diz. Eu acho que facilita quando se acredita, pois não é necessário fazer ginástica mental enquanto se lê o material. Mas não é necessário acreditar nisso para praticar os princípios do Curso. O próprio Curso diz isto. Há um capítulo sobre a Consciência Crística/ Jesus no manual que diz que não é preciso que o aceitemos em nossas vidas, mas que ele poderia nos ajudar muito mais se nós o permitíssemos. (E-:-). Não havia dúvida na mente de Helen de que essa fosse a “voz de Jesus”, e esse fato tornava tudo muito mais assustador. Não era uma experiência feliz para ela. Ela o fazia porque, de algum modo, acreditava que era isso o que tinha que fazer. Num dado momento, ela se queixou amargamente a Jesus: “Porque você me escolheu? Porque não escolheu uma boa freira ou alguém assim? Eu sou a última pessoa no mundo que deveria estar fazendo isso.” E ele respondeu: “Não sei porque você está dizendo isso, porque afinal de contas você está fazendo.” Ela não pôde discutir com ele, pois, de fato, já estava mesmo fazendo e obviamente era uma escolha perfeita.

Resultado de imagem para imagens sobre Um curso em milagres

Ela anotava as palavras do Curso todos os dias no seu caderno de estenografia. No dia seguinte, sempre que havia tempo em suas agendas super ocupadas, ela ditava a Bill o que tinha sido ditado a ela e ele então o datilografava. Bill brincava dizendo que ele precisava ter um braço em volta de Helen para ampará-la, enquanto datilografava com o outro. Helen tinha mesmo grande dificuldade para ler o que havia escrito. Foi assim que Um Curso em Milagres veio a ser transcrito. Repetindo, o processo ocorreu por um período de sete anos. O Curso consiste em três livros, como a maioria de vocês sabe: um texto, um livro de exercícios para estudantes e um manual para professores. O texto, que é o mais difícil dos três para ser lido, contém a teoria básica do Curso. O livro de exercícios consiste em lições, uma para cada dia do ano, e é importante como uma aplicação prática dos princípios do texto. O manual de professores é um livro muito mais curto e é o mais fácil dos três livros para ser lido, pois contém respostas para algumas das perguntas mais comuns que uma pessoa possa ter. De fato, é um bom sumário de muitos dos princípios do Curso. Quase como um apêndice é o capítulo que trata do esclarecimento de termos, que foi feito alguns anos depois de Um Curso em Milagres ter sido terminado.

Essa foi uma tentativa de definir algumas das palavras que são usadas. Helen e Bill não fizeram correções. Os livros como vocês os têm agora estão essencialmente tais quais foram transmitidos. As únicas mudanças que foram feitas ocorreram porque o texto veio inteiro e não estava dividido em partes ou capítulos. Não havia pontuação nem parágrafos. Helen e Bill fizeram o trabalho inicial de estruturar o texto e, quando eu apareci em, Helen e eu revisamos todo o manuscrito. Todos os capítulos e títulos, portanto, foram definidos por nós. O livro de exercícios não era problema porque veio com as lições e o manual de professores veio com as perguntas e respostas. Basicamente era só no texto que o problema existia, mas quase sempre o material foi ditado em seqüências lógicas, de forma que dividí-lo em partes e capítulos não foi difícil. Ao longo de todo o trabalho, sentimos que estávamos agindo de acordo com a orientação de Jesus de modo que tudo fosse como ele queria. Logo que o Curso começou, havia muita coisa pessoal para Helen e Bill, para ajudá-los a compreender o que estava acontecendo e como poderiam se ajudar mutuamente. Isso incluía muita coisa apenas para ajudá-los a aceitar o que lhes estava sendo dado. Já que Helen e Bill eram psicólogos, havia comentários sobre Freud e outras pessoas para ajudá- los a fazer uma ponte entre o que eles conheciam e o que o Curso estava lhes dizendo.A Consciência Crística/ Jesus instruiu Helen e Bill para retirarem esse material por razões óbvias, já que não era pertinente ao ensinamento básico do Curso.Também vale a pena mencionar que, logo no início, Helen estava tão assustada com o que estava acontecendo que apesar de ser capaz de escutar o significado do que lhe estava sendo dito, o estilo e o fraseado eram prejudicados freqüentemente. Bem no início, por exemplo, as palavras ‘Espírito Santo’ não foram usadas. Helen estava com tanto medo desse termo que a Consciência Crística/ Jesus usou uma expressão chamada o ‘Olho Espiritual’. Isso mais tarde foi substituído por o ‘Espírito Santo’ por instrução Dele. A palavra ‘Cristo’ também não foi usada no início pela mesma razão, mas foi ditada mais tarde. Contudo, depois de um ou dois meses Helen se sentia mais tranqüila, e a partir daí, o Curso está agora virtualmente como foi dado.Certas palavras, no entanto, Jesus insistiu para que o fossem a fim de ajudar na compreensão. Helen, que revisava muito bem e compulsivamente quando revisava material para publicações de pesquisa científica, era sempre tentada a mudar certas palavras para que se adequassem às suas preferências estilísticas. Mas sempre lhe era dito que não fizesse isso, e ela obedecia, o que exigia uma boa dose de força de vontade.

Resultado de imagem para imagens sobre Um curso em milagresEm algumas ocasiões, ela mudou certas palavras, contudo, Helen tinha uma memória prodigiosa e se lembrava perfeitamente do que tinha feito. Acabava descobrindo duzentas ou trezentas páginas mais tarde que a razão pela qual determinada palavra tinha sido escolhida era porque seria citada e servia como referência para algo posteriormente. Assim sendo, ela sempre voltava atrás e mudava a palavra que tinha mudado antes. Uma das coisas importantes a saber a respeito do Curso é que ele torna muito claro que esse não é o único caminho para o Céu. No início do manual de professores há uma passagem que diz que essa é apenas uma forma do curso universal, entre milhares de outras (M-l.: -). Um Curso em Milagres não é para todas as pessoas e seria um erro pensar o contrário. Nada serve para todas as pessoas. Eu penso que este é um caminho importante que foi introduzido no mundo, mas não é para todas as pessoas. Àqueles para quem este não é o caminho, o Espírito Santo dará uma outra coisa. Seria um erro uma pessoa batalhar com o Curso, se não se sente confortável com ele, e então vivenciar isso como um fracasso. Isso iria contra tudo o que o Curso diz. O propósito do Curso não é tomar as pessoas culpadas; É o contrário. Mas, para aquelas pessoas que sentem que este é o seu caminho, essa batalha através do Curso vale a pena.

PERGUNTAS E RESPOSTAS

P: Eu tinha entendido em determinado momento que existem muitas pessoas que começam, mas experimentam uma resistência tremenda.

R: Absolutamente certo. De fato, se alguém está fazendo o Curso sem nunca ter passado por um período no qual tenha jogado o Curso pela janela, ou em cima de alguém,  provavelmente não está fazendo o trabalho do Curso. As razões para isso serão mencionadas mais tarde com mais detalhes, mas em geral isso acontece porque Um Curso em Milagres vai contra tudo o que nós acreditamos. E não nos apegamos a nada com mais tenacidade do que ao nosso sistema de crenças, certo ou errado. Há uma frase no Curso que pergunta: “Preferes estar certo ou ser feliz?” (T-VII.i:). A maioria preferiria estar certa do que ser feliz. O Curso vai contra isso, e a sua descrição quanto o quão errado o ego realmente está é muito dolorosa. Como estamos muito identificados com o ego, lutaremos contra esse sistema. E mais uma vez, eu realmente estou falando sério quando digo que há algo errado se, em um momento ou outro, o estudante não experimentar resistência ou dificuldade com esse trabalho. No início da época em que o Curso foi transcrito, havia literalmente meia dúzia de pessoas a par do assunto, ou talvez nem tantas. Helen e Bill o tratavam como se fosse um segredo escuro, profundo e cheio de culpa. Quase ninguém entre os seus familiares, amigos, colegas de trabalho sabia nada a respeito. Como parte do ‘plano’, pouco tempo antes da vinda do Curso, foi dado a eles um conjunto de salas que era bastante isolado e privativo. Puderam, então, fazer com que todo esse material fosse escrito sem interferir com o seu trabalho habitual, apesar do fato de estarem extremamente ocupados naquele período. Contudo, ninguém sabia dessa atividade. Eles literalmente mantiveram isso escondido como um segredo muito bem guardado até a publicação em 1976.

A Fundação para a Paz Interior publicou e propagou Um Curso em Milagres. O Curso não é um movimento ou uma religião; não é mais uma igreja. Ao invés disso, é um sistema através do qual indivíduos podem encontrar o seu caminho para Deus e praticar os seus princípios. Como a maioria de vocês sabem, existem grupos de estudos em todo o país que nascem por si mesmos, e nós sempre sentimos que é muito importante que não exista uma organização que funcione como um órgão de autoridade. Nenhum de nós queria ser colocado na função de guru.

Helen era sempre clara a esse respeito. As pessoas vinham e quase literalmente sentavam aos seus pés e ela quase pisava nas suas cabeças. Ela realmente não queria de modo algum ser transformada na figura central do Curso. Ela sentia que a figura central do Curso era Jesus ou o Espírito Santo e assim devia ser. Isso era muito importante para ela. Fazer qualquer outra coisa teria sido construir uma estrutura semelhante a uma igreja, o que seria a última coisa no mundo que o autor do Curso gostaria que acontecesse.

P: Algo foi dito a propósito da época em que o Curso veio? Porque naquele momento?

R: Sim. No início do ditado Helen recebeu uma explicação sobre o que estava acontecendo. Foi dito a ela que havia uma “aceleração celestial”. O mundo não estava em boa forma, disse-lhe Jesus, o que era óbvio para qualquer um que olhasse em volta. Isso foi na metade dos anos 70, e o mundo parece estar ainda pior agora. As pessoas enfrentavam muitas dificuldades e alguns estavam sendo chamados a contribuir com as suas habilidades particulares para essa aceleração celestial, como uma forma de ajudar a melhorar as coisas no mundo. Helen e Bill eram apenas dois dos muitos que estavam contribuindo com as suas habilidades particulares para esse plano. Nos últimos anos houve uma proliferação de material literário que pretende ter sido inspirado. O propósito de tudo isso é ajudar as pessoas a mudar de idéia sobre a natureza do mundo. Mais uma vez, Um Curso em Milagres é apenas um dos muitos caminhos. Isso é importante. 

Resultado de imagem para imagens de um curso em milagresUm Curso em Milagres

A PERSPECTIVA DOS MESTRES ASCENCIONADOS NAS LIÇÕES BÁSICAS DE UM CURSO EM MILAGRES-por Dr Joshua David Stone

Entre os livros mais profundos que  estudei foi a coletânea intitulada Um Curso em Milagres. Trata-se de uma coletânea de livros canalizada do Mestre Jesus, que trata sobre a diferença entre a Consciência Crística e a consciência do ego negativo. A coletânea é composta pelo “Livro de Exercícios”, “Manual do Professor” e um “Livro-Texto”. Esses livros são os meus favoritos entre todos os que foram escritos; poderia recomendar sua aquisição. Penso que eles aparecem no topo dos três livros que eu li até hoje e eles marcaram, de modo inacreditável e profundo, a minha vida.

Baseado na minha experiência pessoal e na experiência da maioria de meus alunos e de pessoas com as quais tive contato, observei que as pessoas ficam presas quando os lêem e têm a tendência de colocá-los de volta em suas prateleiras por um longo período de tempo, mas sempre acabam voltando a eles. Na minha humilde opinião, isso ocorre porque sua leitura é um pouco difícil. Essa é apenas uma opinião, e não um julgamento, uma vez que já havia mencionado que eles estão no topo dos três livros que li mais importantes, até a presente data. Eles são um pouco difíceis e confusos para o leitor, pois foram escritos como o Ideal Divino e, se as pessoas não forem cuidadosas, podem perder um pouco o aterramento, caso os ensinamentos não estejam integrados adequadamente.

Eu fui conduzido pelo Espírito Santo e pela minha Poderosa Presença Eu Sou, através de meu conhecimento único na área de psicologia, de emprestar minha habilidade como Psicólogo Espiritual, Professor Espiritual e Canal Espiritual e oferecer um pouco de insight, condução, direção e alguns direcionamentos, para que as pessoas possam trabalhar mais fácilmente com Um Curso em Milagres. Isso não significa que o  Manual que fiz para ajudar na compreensão substitua Um curso em Milagres, mas que ele é um complemento ao livro. Assim, também você pode integrar esses conhecimentos mais profundamente. Quero dizer-lhes, no início dessas lições, que eu dei todo o crédito para os livros da coletânea de Um Curso em Milagres, pelas minhas humildes opiniões e insights, uma vez que eles são a fonte da minha inspiração. Um Curso em Milagres pode ser encontrado em qualquer livraria metafísica. A publicação, bem como os direitos autorais são de responsabilidade da Foundation For Inner Peace (Fundação pela Paz Interior). Recomendo usar minhas humildes opiniões como um complemento para um dos livros mais surpreendentes que existem. Também recomendo que, durante os trabalhos com Um Curso em Milagres, as lições sejam feitas de acordo com a instrução, ou seja, uma lição por dia, todos os dias, durante um ano inteiro. Se você saltar um dia, está tudo bem. É bom ler o livro antes de fazer todas as lições. Na realidade, penso que essa atitude fará com que você aprecie ainda mais as lições. Levei alguns anos estudando e ensinando este material e o Manual que fiz é o meu humilde presente para vocês, meus Amados Irmãos e Irmãs e Filhos e Filhas de DEUS.

Dr Joshua David Stone- Ph.D. em Psicologia transpessoal.

Dentre os seus ensinamentos, o ponto sustentado por ele é o de que todos nós temos um Eu Superior, ou uma ligação com Deus; No entanto, segundo ele, nos deixamos levar pelo eu inferior, ou o ego negativo, uma existencia não-real criada pela mente inferior, devido a superidentificação com a matéria, no meio do processo de “exploração” do Universo Material de Deus.

“Deus, minha mente subconsciente e meu poder pessoal são uma equipe imbatível”.(Dr Stone)

Um Curso em Milagres, Lição 1

“Transformação espiritual começa com a mudança das suas percepções físicas do que é real. Se você pensa que o que você vê e ouve é tudo o que é real, você será ditado pelos limites dos seus sentidos.Estenda sua percepção para além do que os seus sentidos registram… para o que o seu coração sabe que é a verdade. Esteja disposto a ter seus olhos abertos para o amor em qualquer situação, mesmo quando seus olhos físicos não podem ver.

Esse é o milagre começando.

Comece a mudar a sua percepção do que é real, com a Lição 1:

Nada que eu vejo nessa sala [nessa rua, nessa janela, nesse lugar] significa alguma coisa.

Agora olhe vagarosamente a sua volta e pratique aplicando essa ideia muito especificamente a qualquer coisa que você veja:

  • Essa mesa não significa nada.
  • Essa cadeira não significa nada.
  • Essa mão não significa nada.
  • Esse pé não significa nada.
  • Essa caneta não significa nada.

Então olhe mais além de onde você está e aplique essa idéia a uma área mais ampla:

  • Aquela porta não significa nada.
  • Aquele corpo não significa nada.
  • Aquela lâmpada não significa nada.
  • Aquele sinal não significa nada.
  • Aquela sombra não significa nada.

Note que essas sentenças não estão arranjadas em nenhuma ordem e não permitem fazer diferenças aos tipos de coisas às quais estão sendo aplicadas. Esse é o propósito do exercício. A sentença deve ser meramente aplicada a qualquer coisa que você vê. Conforme você pratica a idéia para o dia, use-a de maneira totalmente indiscriminada. Não tente aplicá-la a tudo que você vê, para que os exercícios não se tornem ritualísticos. Sómente tenha a certeza de que nada que você vê está especificamente excluído. Uma coisa é como a outra, quando falamos da aplicação da idéia apresentada.

Cada uma das 3 primeiras lições não deve ser feita mais do que duas vezes cada dia, de preferência de manhã e no final da tarde. Nem devem ser realizadas por mais de um minuto, pois isso trará um senso de pressa. Um sentimento confortável de lazer é essencial.”

 

Visão pessoal…

Seria surpreendente se lhe dissessem que tudo o que vê, nesta dimensão, pura e simplesmente não existe, não é real? Que o anel que usa no dedo, o seu corpo, a roupa que veste, a cadeira em que se senta, um familiar querido, a condição social, o sucesso ou insucesso, o mendigo, não existem ; Quando muito vibrações energéticas no vazio, mas são certamente projeções da mente.Este mundo, apesar das nossas invenções no tempo e no espaço, já terminou há muito tempo. Continuamos a povoar o nosso isolamento com imagens de dor, doença, morte, que são recorrentes projeções de velhas memórias numa peça de teatro que é a nossa suposta existência.Este corpo, que pensamos que habitamos, o continuum de espaço/tempo que ele ocupa é tão-sómente uma estrutura momentânea de padrões de pensamento acumulados e projetados (não há nada de constante no corpo: 98% dos átomos não estavam lá há um ano atrás, a pele é completamente nova a cada mês e o fígado a cada seis meses).Interessante que as sementes de Um Curso em Milagres são acontecimentos e situações  prosaicas: perdas, relacionamentos conflituosos, competitivos, valorização da posição social e profissional, bem como dos valores materiais em geral, a natureza ilusória do ego.Um Curso em Milagres surge como resultado de uma decisão repentina de duas pessoas se unirem numa meta comum, um rasgo de boa vontade mútua, uma abertura para encontrar “uma outra forma” de relacionamento, que era, até então, recheado de muita competição e hostilidade, entre dois colegas de trabalho. Eram tudo menos pessoas interessadas no espiritual, de relacionamento tenso e preocupadas com o status e com o nível de aceitação pessoal e profissional. Foi um momento decisivo, de cuja importância e profundidade seguramente os próprios não se aperceberam de imediato. Um  milagre, que permitiu que o Espírito Santo atuasse nas suas mentes. O curso preconiza a prática em vez da teoria, a experiência em vez da teologia, contrapõe conhecimento e percepção, verdade e ilusão – uma armadilha do ego, levando à cura pela compreensão da nossa verdadeira natureza.Mas, é só um início, ainda que poderoso, de um Caminho de Iluminação. A cada um só compete a escolha de quando começar esse despertar, porque na verdade tudo está já cumprido, tudo está completo e perfeito, a Essência permanece inalterada na eterna Unidade.Fica também um aviso. Se é poderoso é também complexo, não porque o seja em si mesmo mas, isso sim, porque são complexos os nossos esquemas mentais. Não deve se tentar a sua interpretação intelectualmente, mas simplesmente deixar que as suas palavras ressoem dentro de nós e cheguem, para lá do nosso cérebro, à nossa mente. E se, durante o estudo do Curso, sobrevier algum desânimo , não estranhe e não desista, é o ego esbravejando, acontece com quase todos nós que escolheram este caminho.Convém, ainda, frisar que se trata de um curso individual e um dos trilhos possíveis para a iluminação. O Manual diz que “Cristo assume muitas formas com nomes diferentes até a que Unidade possa ser reconhecida”.Um Curso em Milagres pode ser visto como: um ensino espiritual através de um ditado interno; um curso educacional que utiliza “ferramentas de aprendizagem” que enfrentam as nossas resistências, usando um sistema psicológico, teórico e terapêutico; um caminho de iluminação; um manual sobre cura de pessoas, relacionamentos e salvação do mundo.

Inspiração….

SITE OFICIAL DE UM CURSO EM MILAGRES

http://www.umcursoemmilagres.com.br/ucem_lhasa.html

UM_CURSO_EM_MILAGRES_COMPLETO.pdf

PDF_Um Curso em Milagres
Clique aqui para ver na íntegra.

Resultado de imagem para imagens de um curso em milagres

Monicavox

 

 

Anúncios

OS FARDOS DO PASSADO – A MENTE TRANQÜILA – A COMUNICAÇÃO – A REALIZAÇÃO – DISCIPLINA – O SILÊNCIO – A VERDADE E A REALIDADE-por Jiddu Krishnamurti

Resultado de imagem para imagens de jiddu

Na vida que em geral levamos há muito pouca solidão. Mesmo quando estamos sós, nossa vida está tão repleta de influências, de conhecimentos, de memórias e experiências, de ansiedade, aflição e conflito, que nossa mente se torna cada vez mais embotada e insensível, funcionando numa monótona rotina. Estamos sós, alguma vez? Ou estamos transportando conosco todas as cargas de ontem?

Conta-se uma história interessante de dois monges que, caminhando de uma aldeia para outra, encontraram uma jovem sentada à margem de um rio, a chorar. Um dos monges dirigiu-se a ela, dizendo: “Irmã, por que choras?” E ela respondeu: “Estás vendo aquela casa do outro lado do rio? Eu vim para este lado hoje de manhã cedo e não tive dificuldade em vadear o rio; mas, agora ele engrossou e não posso voltar; não há nenhum barco”. “Oh!” diz o monge, “isto não é problema” – e levantou nos braços a jovem e atravessou o rio, deixando-a na outra margem. E os dois monges prosseguem juntos a jornada. Passadas algumas horas, diz o outro monge: “Irmão, nós fizemos o voto de nunca tocar numa mulher. O que fizeste é um horrível pecado. Não sentiste prazer, uma sensação extraordinária, ao tocar uma mulher?” – E o outro monge responde: “Eu a deixei para trás há duas horas. Tu ainda a estás carregando, não é verdade?”

É isso o que fazemos. Carregamos nossos fardos a todas as horas; nunca morremos para eles, nunca os deixamos para trás. É só quando dispensamos a um problema toda a nossa atenção e o resolvemos imediatamente, sem o transportarmos para o dia seguinte, o minuto seguinte – é só então que há solidão. Então, ainda que estejamos numa casa cheia de gente, ou viajando num ônibus, temos solidão. E essa solidão denota uma mente nova, uma mente inocente.

Ter silêncio e espaço interiores é muito importante, porque implica liberdade para existir, mover-se, atuar, voar. Afinal de contas, a bondade só pode florescer onde há espaço, assim como a virtude só pode medrar quando há liberdade. Podemos ter liberdade política, mas, interiormente, não somos livres e, por conseguinte, não há espaço. Nenhuma virtude, nenhuma qualidade valiosa, pode funcionar ou medrar sem esse vasto espaço interior. E o espaço e o silêncio são necessários, pois apenas a mente que está só, livre de influências, de disciplinas, do controle de uma infinita variedade de experiências, é capaz de encontrar-se com algo totalmente novo.

Resultado de imagem para imagens de jiddu

Cada um de nós pode verificar diretamente que só há possibilidade de clareza quando a mente se encontra em silêncio. No Oriente, a finalidade da meditação é produzir um estado mental capaz de controlar o pensamento, o que é a mesma coisa que recitar constantemente uma oração para quietar a mente, esperando-se que, nesse estado, se compreenderão os problemas do indivíduo. Mas, a menos que sejam lançadas as bases, ou seja que se esteja livre do medo, livre do sofrimento, da ansiedade e de todas as armadilhas que armamos para nós mesmos, não vejo possibilidade de a mente ficar realmente quieta. Esta é uma das coisas mais difíceis de transmitir.

A comunicação entre nós requer, não só que compreendais as palavras que estou empregando, mas também que ambas as partes, vós e eu, estejam tensas ao mesmo tempo, nem um momento mais cedo ou mais tarde, e sejam capazes de encontrar-se no mesmo nível. Essa comunicação não é possível quando estais interpretando o que estais lendo de acordo com vossos próprios conhecimentos, vosso prazer ou vossas opiniões, ou quando estais fazendo um tremendo esforço para compreender.

Um dos piores tropeços na vida – parece-me – é essa luta constante para alcançar, conseguir, adquirir. Desde a infância somos educados para adquirir e realizar; as próprias células cerebrais criam e exigem esse padrão de realização, a fim de terem segurança física, mas a segurança psicológica não se encontra no campo da realização. Exigimos segurança em todas as nossas relações, atitudes e atividades, mas, como já vimos, não existe realmente essa coisa chamada segurança. Se descobris, por vós mesmo, que não há nenhuma forma de segurança em qualquer espécie de relação – se percebeis que, psicologicamente, nada existe de permanente, esse percebimento vos proporciona uma maneira totalmente diferente de considerar a vida. É essencial, naturalmente, a segurança exterior – teto, roupa, comida – mas essa segurança exterior é destruída pela exigência de segurança psicológica.

Resultado de imagem para imagens de jidduO espaço e o silêncio são necessários para ultrapassarmos as limitações da consciência, mas, como pode ficar quieta uma mente que está perenemente ativa em seu próprio interesse? Podemos discipliná-la, controlá-la, moldá-la, mas essa tortura não torna a mente quieta; só a torna embotada. Evidentemente, o mero cultivo do ideal de ter uma mente quieta é sem valor, porque, quanto mais a forçamos, mais estreita e estagnada ela se torna. Qualquer forma de controle, tal como a repressão, só produz mais conflito. Assim, o controle e a disciplina exterior não constituem o caminho certo, e tampouco tem algum valor uma vida não disciplinada.

A vida de quase todos nós é exteriormente disciplinada pelas exigências da sociedade, pela família, por nosso próprio sofrimento, nossa própria experiência, pelo ajustamento a certos padrões ideológicos ou factuais, e essa forma de disciplina é a coisa mais maléfica que existe. A disciplina deve ser sem controle, sem repressão, sem nenhuma forma de medo. Como pode nascer essa disciplina? Não é – primeiro disciplina, depois liberdade; a liberdade está bem no começo, e não no fim. Compreender essa liberdade, que significa estar livre do ajustamento que a disciplina impõe, é disciplina. O próprio ato de aprender é disciplina (aliás, a própria raiz da palavra disciplina significa aprender), o próprio aprendizado transforma-se em clareza. A compreensão de toda a natureza e estrutura do controle, da repressão e da complacência, requer atenção. Não é necessário impor disciplina para estudar, pois já o ato de estudar cria sua própria disciplina, sem repressão de espécie alguma.

Para rejeitarmos a autoridade (referimo-nos à autoridade psicológica e não à autoridade da lei), rejeitarmos a autoridade de todas as organizações religiosas, de todas as tradições e da experiência, temos de ver por que, normalmente, obedecemos; temos, com efeito, de estudar isso. Esse estado exige que nos achemos livres da condenação, da justificação, da opinião, da aceitação. Ora, não podemos aceitar a autoridade, e estudá-la; isso é impossível. Para se estudar toda a estrutura psicológica da autoridade, cumpre exista liberdade dentro de nós mesmos. E quando a estamos estudando, estamos rejeitando toda a sua estrutura, e quando rejeitamos, essa própria rejeição é a luz da mente livre da autoridade. A negação de tudo o que tem sido considerado valioso – como a disciplina externa, a liderança, o idealismo – é estudá-lo; então, esse próprio ato de estudar não só é disciplina, mas a negação dela, e a própria negação é um ato positivo. Assim, estamos negando todas as coisas consideradas importantes para promover a quietação da mente.

Como vemos, não é o controle que leva à quietação. Tampouco está quieta a mente ao ter um objeto que de tal maneira a absorve que ela se perde nesse objeto. Isso é como dar a uma criança um brinquedo interessante; a criança se torna quieta, mas, tire-se-lhe o brinquedo e ela volta a fazer travessuras. Todos nós temos os nossos brinquedos que nos absorvem, e, por isso, pensamos que estamos muito quietos; mas, se um homem se dedica a uma certa forma de atividade, científica, literária ou qualquer outra, o brinquedo apenas o absorve e ele não está, em absoluto, totalmente quieto.

O único silêncio que conhecemos é o silêncio que vem quando cessa o barulho, o silêncio que vem quando o pensamento cessa; mas isso não é silêncio. O silêncio é coisa toda diferente, como a beleza, como o amor. Esse silêncio não é o, produto de uma mente quieta, não é o produto de células cerebrais que, tendo compreendido toda a estrutura, dizem: “Pelo amor de Deus, fica quieto!”; são, então, as próprias células cerebrais que produzem o silêncio, e isso não é silêncio. Tampouco é o silêncio produto da atenção em que o observador é o objeto observado; não há então atrito, mas isso não é silêncio.

Estais esperando que eu vos descreva o que é esse silêncio, a fim de poderdes compará-lo, interpretá-lo, levá-lo e enterrá-lo. Ele é indescritível. O que pode ser descrito é o conhecido, e o estado livre do conhecido só pode tornar-se existente quando há um morrer todos os dias para o conhecido, para os insultos, as lisonjas, para todas as imagens que tendes formado, para todas as vossas experiências: morrer todos os dias, para que as células cerebrais se tornem novas, juvenis, inocentes. Mas, essa inocência, esse frescor, essa “qualidade” de ternura e delicadeza não produz o amor; não é a “qualidade” da beleza ou do silêncio.

Resultado de imagem para imagens de jidduVisão pessoal….

Aquele silêncio, que não é o silêncio do fim do barulho, é só um modesto começo. Ê como passar por um túnel estreito para se chegar a um oceano imenso, vasto, extenso – a um estado imensurável, atemporal. Mas isso não se pode compreender verbalmente, a menos que se tenha compreendido toda a estrutura da consciência e o significado do prazer, do sofrimento e do desespero, e as próprias células cerebrais se tenham tornado quietas. Então, talvez alcancemos aquele mistério que ninguém pode revelar-nos e nada pode destruir. Uma mente viva é uma mente quieta, uma mente viva é uma mente que não tem centro algum e, por conseguinte, não tem espaço nem tempo. Essa mente é ilimitada, e esta é a única verdade, a única realidade…..

Inspiração….

 

ICK Instituição Cultural Krishnamurti

Krishnamurti – A Arte de Viver.pdf

Liberte-se do Passado, J. Krishnamurti

Krishnamurti – O Despertar da Sensibilidade.pdf

Krishnamurti – O Homem e Seus Desejos Em Conflito.pdf

Monicavox

Recomendo…..

Resultado de imagem para imagens de jiddu

Resultado de imagem para imagens de jiddu

 

ALGUNS CONSELHOS PRÁTICOS PARA APLICARMOS NO DIA Á DIA, PARA OTIMIZAR AS MUDANÇAS

post-10-31Você já sentiu como se o Universo estivesse tentando lhe dizer alguma coisa, mas você simplesmente não entendeu a mensagem ? Você está buscando respostas para algumas perguntas em sua vida e não encontrou solução ?

Você se sente desta forma porque não está plenamente consciente da “linguagem” do Universo. As respostas provavelmente estão bem na sua frente. A “barreira do idioma” com o Universo é um grande obstáculo para muitos, quando você entender a linguagem, a sua experiência de vida só vai crescer.

O Universo nos fala o tempo todo. Nós nem sempre reconhecemos as mensagens ou sinais porque o Universo fala através das nossas experiências. Na sabedoria védica, é colocado bastante atenção na importância de tornar-se mais consciente de suas experiências de vida. Extraindo o conceito destas tradições entendemos que os seres humanos são uma consciência em um evento e que você existe com o propósito e a função de obter experiência. Então, qual poderia ser o meio mais eficaz para a experiência e comunicação com o Universo do que a própria vida ?

Aqui estão algumas dicas sobre como você pode começar a decodificar a si mesmo e sua vida, para entender mais sobre as experiências e desdobramentos impressionantes em torno de você

1. Mudança no padrão de sono
Perturbações durante o sono, pés quentes, acordar duas ou três vezes durante a noite. Sentir-se cansado e com sono depois de acordar. Adormecer e acordar durante o dia. O Padrão de 3 Sonos, que acontece freqüentemente a muitas pessoas caracteriza-se por: dormir cerca de 2-3 horas, acordar, voltar a adormecer mais 2-3 horas, acordar de novo, voltar a adormecer mais 2-3 horas. Outras pessoas viram alterar-se as suas necessidades de sono, passando a dormir menos. Ultimamente, algumas pessoas sentem enormes ondas energéticas percorrendo o seu corpo a partir do coronário (centro energético no alto da cabeça). Estas ondas podem afetar o sono.

Conselho: Habitue-se. Pacifique-se com essa energia e não se preocupe se não dormir o suficiente (preocupação que, por vezes, pode causar mais insônia). Será capaz de suportar bem o dia se pensar que tem a quantidade certa do que necessita. Também pode pedir ao seu Eu Superior que, de vez em quando, lhe dê um intervalo para poder ter um sono reparador. Se, durante a noite, não conseguir adormecer, aproveite esse tempo para meditar, ler poesia, escrever o seu diário ou olhar para a Lua. O seu corpo ajustar-se-á ao novo padrão.

2. Atividade do chakra coronário –(alto da cabeça)
Sensações de tilintar, comichão, formigamento e arrepios no couro cabeludo e/ou na coluna. Sensação de vibração energética no topo da cabeça, como se a energia jorrasse em chuveiro. Poderá sentir pressão na coroa, como se alguém estivesse a pressionar um dedo contra o centro da cabeça. Como referido no ponto 1, vivemos enormes carregamentos de energia através do chakra coronário. Podemos sentir uma pressão mais generalizada, como se a cabeça estivesse dentro dum aparelho muito suave.

Conselho: 
Não se assuste. Trata-se da abertura do chakra da coroa. Tais sensações dizem-lhe que você está aberto a receber a energia da fonte.

3. Repentinas ondas de emoção
Choro convulsivo ou inesperadamente, sente-se zangado, deprimido, triste ou muito infeliz à mínima provocação. Emoções à solta. Muitas vezes a pressão ou as emoções congestionadas são sentidas no chakra do coração (no centro do peito), o que não deve ser confundido com o coração, localizado à esquerda do chakra do coração.

Conselho:Aceite os seus sentimentos como surgem, abençoe-os e deixe-os partir. Sinta a conteúdo emocional da energia no chakra do coração. Expanda-a para todos os seus campos e respire profundamente, desde o umbigo até a parte superior do peito. Sinta a emoção e deixe-a evaporar-se. Não dirija as emoções para ninguém. Você está limpando o passado. Se necessitar de ajuda, diga em voz alta que pretende largar todo esse velho material e peça ajuda ao seu Eu Superior. Também pode pedir aos Anjos da Graça (energia branco cristal) que o ajudem a soltar estas emoções, fácil e suavemente. Agradeça por o seu corpo estar soltando estas emoções, não as retendo dentro de si, o que poderia provocar danos. Uma das nossas fontes sugere que a depressão está ligada às relações de “deixar ficar como está”, de relações pessoais, profissionais, etc. que já não servem nem a nós, nem às nossas frequências.

4. Clarificação de carma
Velhos conteúdos parecem estar ressurgindo, como descrito acima, ressurgindo em sua vida as pessoas envolvidas nesses episódios. Casos de encerramento de processo. Ou talvez você precise trabalhar o seu amor-próprio, abundância, criatividade, apegos, etc. Começarão a aparecer os recursos ou as pessoas de que necessita para auxiliar neste trabalho.

Conselho:O mesmo do que para Ponto 3. E ainda: não se envolva demasiado na análise destas situações, pois isso fará com que volte para eles, novamente, cada vez a níveis mais profundos. Peça ajuda de um terapeuta, se necessitar, e avance. Não tente evitar nem «passar ao lado» destas «memórias». Abrace o que aparecer e agradeça por isso contribuir para o seu desenvolvimento. Agradeça ao seu Eu Superior por lhe dar a oportunidade de se livrar destes “resíduos”. Lembre-se, você não quer que eles continuem no seu DNA.

5. Alternância entre vigor e cansaço
Episódios de energia intensa que o fazem querer saltar da cama e agir, seguidos por períodos de letargia e cansaço. O cansaço, normalmente, segue-se a grandes mudanças. Aceite, pois este é um tempo de integração.

Conselho:Flua com a natureza da energia. Não a combata. Seja gentil consigo. Durma a sesta, se estiver cansado. No caso de sentir muita energia e não conseguir dormir, escreva pensamentos ou um romance. Tire vantagem do tipo de energia.

6. Ondas de energia
De repente, sente-se percorrido por energia da cabeça aos pés. É uma sensação momentânea e pouco confortável. Por outro lado, algumas pessoas sentem um frio inexplicável. Se você for um trabalhador de energia, deve ter reparado que o calor que corre nas suas mãos aumentou considerávelmente. Isto é bom.Tornar-se-á cada vez mais leve à medida que for limpando o material emocional, libertando crenças limitadoras assim como bagagem pesada do passado. A sua freqüência aumentou. Ama-se mais, assim como ama mais a vida. Comece a mostrar a perfeição que você realmente é.

7. Sonhos vivos
Por vezes, os sonhos são tão reais que acorda confuso. Também pode ter sonhos lúcidos, nos quais está no controle: você sabe que não está “sonhando”; o que está acontecendo é de alguma forma real. Muitos sonhos poderão ser místicos ou trazer mensagens. Lembrar-se-á daquilo que for importante para si. Não force nada. Acima de tudo, não tenha medo.

8. Acontecimentos que alteram completamente a sua vida
Morte, divórcio, mudança no trabalho ou de emprego, perda de casa, doença, e/ou outras catástrofes – por vezes, várias de uma só vez. Trata-se de forças que o obrigam a desacelerar, simplificar, mudar, reexaminar o que você é, assim como o que a sua vida lhe diz. Forças que não pode ignorar, que o obrigam a desapegar-se, que o acordam para o amor e compaixão por tudo.

9. Libertação
Desejo de cortar com todos os padrões restritivos: empregos, estilos de vida consumistas e pessoas ou situações tóxicas. Necessidade de “se encontrar” e de encontrar o propósito da sua vida – Agora.Quer ser criativo e livre para ser aquilo que é, na verdade. Apetência para as artes e a natureza. Desejo de cortar com coisas e pessoas que já não lhe dizem nada.

Conselho: FAÇA-O!

10. Confusão mental e emocional
Sentimento de que precisa arrumar a sua vida, pois está uma confusão. Mas, ao mesmo tempo, sente-se caótico e incapaz de o fazer, de se concentrar. 

Conselho:Concentre-se no seu coração e ouça o seu próprio discernimento.

11. Introspecção, solidão e perda de interesse por atividades no exterior. 
Este estado apareceu de surpresa a muitos extrovertidos que, antes, se viam envolvidos em diversas atividades. Agora dizem: “Não sei porquê, mas já não gosto tanto de sair como antes”.

12. Manifestações de criatividade
Recepção freqüente de imagens, idéias, música e outras inspirações criativas.

Conselho:Pelo menos registre estas inspirações, porque o Espírito está falando com você sobre como poderá preencher o seu propósito e contribuir para a regeneração do planeta.

13. Percepção de que o tempo está acelerando
Tem essa impressão porque sofreu muitas e freqüentes alterações na sua vida.
A quantidade de alterações parece estar aumentando.

Conselho: Repartir o dia em encontros e segmentos temporários, aumenta o sentido de aceleração. Pode abrandar o tempo relaxando no momento presente e prestando atenção ao que tem em mãos, sem antecipar os acontecimentos. Abrande e diga para si mesmo que tem bastante tempo. Peça ajuda ao seu Eu Superior. Mantenha-se atento ao presente. Tente passar de uma atividade a outra. Centre-se no seu guia interior.

14. Premonição
Um sentimento de que algo vai acontecer, que pode criar ansiedade.

Conselho:Não há nada com que se preocupar. As coisas acontecem mesmo, mas a ansiedade só lhe criará mais problemas. Não há nada a temer.

15. Impaciência
Sabe o que fazer, mas, por vezes, isso não ajuda. Quer resolver o que lhe parece estar no seu caminho. Reconhece que as incertezas são desconfortáveis.

Conselho:Aprenda a viver com incertezas sabendo que nada lhe aparecerá à sua frente, se não estiver pronto. A impaciência é, na realidade, uma falta de confiança, especialmente no seu Eu Superior. Quando focar o presente, verá milagres acontecerem.

16. Despertar
Talvez um interesse pelo Espírito surja, pela primeira vez, na vida. Uma chamada profunda para o significado da vida, para o seu propósito. Ligação espiritual e revelação. Um “constante desejo ardente” . A vida mundana não preenche este vazio.

Conselho:Siga o seu coração, e o caminho ser-lhe-á mostrado.

25. Ser diferente dos outros
Um sentimento estranho de que tudo na sua vida parece novo e alterado, que deixou o seu eu antigo para trás. E deixou. Está muito maior que pode imaginar. E há mais para vir.

17. Ajudas de vários tipos
Aparecem “professores” em todo o lado, no momento certo, para ajudar à sua caminhada espiritual – pessoas, livros, palestras, filmes, acontecimentos, Mãe Natureza, etc. Estes “professores” podem parecer negativos ou positivos, mas, de uma perspectiva transcendente, são sempre perfeitos. Surgirá, precisamente, o que tiver que aprender.

Conselho:Lembre-se de que nunca receberemos mais do que aquilo que estamos preparados para lidar. Cada desafio apresenta-nos uma oportunidade para provarmos a nossa mestria na superação.

18. Compreensão súbita
Encontro de uma pista espiritual, que faz sentido para si e que lhe “toca” nos mais profundos níveis. Repentinamente, obtém uma perspectiva que nunca tinha considerado. Tem fome de mais. Lê, partilha os conhecimentos com outros, faz perguntas e vai ao fundo para descobrir quem é e porque está aqui. Corre o risco filosófico de se perguntar “Por que Existo?”.

19. Rapidez de aprendizagem
Aprende depressa. Sente que está “captando” muito rápidamente.

Conselho:Lembre-se que as coisas lhe chegarão quando estiver pronto para lidar com elas. Não antes. Lide corajosamente com o que for surgindo e, assim, avançará rápidamente.

2

20. Intensificação de integridade
Reconhece que é tempo para viver e falar a sua verdade. Súbitamente, parece-lhe importante ser mais autêntico, mais você mesmo. Talvez tenha que dizer “não” a pessoas a quem tentou agradar no passado. Achará intolerável manter-se num casamento, emprego ou lugar, que já não se coaduna com o que você é atualmente. Igualmente, talvez se dê conta de que já não tem nada a esconder ou segredos a manter. A honestidade torna-se importante em todos os seus relacionamentos.

Conselho:ouça o seu coração. Se o seu interior lhe disser para não fazer algo, fale alto e aja.
Diga “não”. Da mesma forma deverá dizer “sim” àquilo que considera válido.

Deve arriscar-se a não agradar aos outros, sem culpas, de forma a atingir a soberania espiritual.

21. Harmonia com épocas e ciclos
Sente-se mais sintonizado com as estações do ano, fases da lua e ciclos naturais.
Maior entendimento sobre o seu lugar no mundo. Uma forte ligação à Terra.

22. Aumento da sincronicidade
Se ocorrem muitos pequenos “milagres”… espere por mais.

Conselho: Situações sincronizadas dizem-lhe que está agindo na direção certa ou fazendo as escolhas acertadas. O espírito usa a sincronicidade para se comunicar com você. Começou a viver os milagres diários.

23. Desenvolvimento das habilidades intuitivas e alteração de estados de consciência
Pensar em alguém e imediatamente saber desse alguém. Mais sincronismo. Ter percepções internas sobre padrões ou acontecimentos passados. Ver o futuro, ter experiências fora do corpo e outros fenômenos físicos. Intensificação da sensibilidade e do conhecimento. Entender a sua própria essência e a dos outros.

24. Comunicação com o Espírito

Canalizar informação. Cada vez mais pessoas parecem estar recebendo esta oportunidade. Sentir inspiração e obter informação, que toma a forma de escrita, pintura, idéias, comunicações, dança, etc.

25. Sentimento de Unidade
Experiência direta de União. Conhecimento transcendente. Compaixão e amor por tudo o que vive. Compaixão desligada ou amor incondicional por tudo, o que nos leva a mais altos níveis de consciência e júbilo.

26. Alegria e benção
Um profundo e permanente sentido de paz e acompanhamento.

27. Integração
Torna-se mais forte e mais leve emocional, psicológica, física e espiritualmente.
Sensação de alinhamento com o Eu Superior.

28. Viver o seu propósito
Sabe que está, finalmente, fazendo aquilo que o trouxe à Terra. Novas aptidões e dons estão emergindo, especialmente os de recuperação da saúde. A sua vida/trabalho está, agora, convergindo e começando a fazer sentido. Vai usar, finalmente, todas estas aptidões.

Conselho: ouça o seu coração. A sua paixão leva-o para onde deve estar. Deixe-se ir e pergunte ao seu Eu Interior: «O que queres que eu faça?» Preste atenção às sincronicidades. Ouça.

29. Sentir-se mais perto dos animais e plantas
Para algumas pessoas, os animais parecem ser mais «humanos» no seu comportamento. Os animais selvagens mostram menos medo. As plantas respondem ao amor e à atenção que você lhes dá, agora mais que nunca. Algumas até podem ter mensagens para você.

30. Visualização de seres de outras dimensões
O véu entre dimensões é cada vez mais fino, pelo que este fato não surpreende. Mantenha-se no seu posto. Dado que você tem mais poder do que imagina, não receie nada. Peça ajuda aos seus guias, no caso de sentir que escorrega para o medo.

31. Manifestação física de pensamentos e desejos
Tudo isto passa a ocorrer de forma mais rápida e eficiente.

Conselho:Controle os seus pensamentos. Pois todos eles são orações. Tenha cuidado com o que pede.

32. Hemisfério esquerdo confuso
As suas habilidades físicas, o seu saber intuitivo, os seus sentimentos e compaixão, a sua forma de sentir o corpo, a sua visão, a sua expressão, todos emanam do lado direito do cérebro. Para que esta parte do cérebro se desenvolva melhor, o lado esquerdo do cérebro deve “abrandar”. Normalmente, a capacidade do hemisfério esquerdo de ordenar, organizar, estruturar, alinhar, analisar, rever, precisar, concentrar, resolver problemas e aprender matemática domina o nosso menos valorizado cérebro direito. Daqui resultam: lapsos de memória, colocação de palavras na seqüência errada, falta de habilidade ou falta de vontade de ler durante muito tempo, falta de concentração, esquecer-se do que ia dizer, impaciência com formas lineares de comunicação (áudio ou escrita), dispersão, perda de interesse em investigar ou em informação complexa; sentimento de ser bombardeado com palavras, conversas e informação. Relutância em escrever. Por vezes sente-se “obtuso” e não tem interesse em analisar, viver discussões intelectuais ou investigar. Por outro lado, pode se sentir inclinado ao que tem significado: vídeos, revistas com fotografias, trabalhos artísticos, filmes, música, escultura, pintura, estar com pessoas, dançar, jardinagem, andar a pé e outras formas de esforço muscular. Pode procurar informação espiritual ou até ficção científica.

Conselho:Se permitir que o seu coração e o lado direito cerebral o orientem, o cérebro esquerdo será ativado apropriadamente para o ajudar. Um dia, estaremos bem equilibrados, usando ambos os hemisférios com maestria.

*********************************************************************************************

Visão pessoal….

Os avanços desses conceitos, vão passar pelo nosso upgrade dimensional e o nosso contato com outros Orbes das galáxias e sistemas planetários com outros seres, com outras visões e circunstâncias evolutivas e isso, não podemos deixar de considerar quando falamos desses assuntos tratados aqui.À medida que a nossa consciência evolui espiritualmente, ela se eleva em frequência.Cada passo que aumenta a consciência, traz com ele uma visão mais expandida da realidade.Hoje, a Humanidade está processando o conceito de expansão da mente, de vida em outros planetas. Cada passo nesta direção encontra a resistência intolerante e o ceticismo e, no entanto, estes passos continuam sendo dados por aqueles que ousam se aventurar para longe da “visão paroquial” de nosso pequeno planeta.Os seres humanos físicos podem viver em reinos mais iluminados da quarta dimensão, bem como em nossa existência atual, da terceira dimensão. Na Terra, estivemos trabalhando através da experiência de terceira dimensão e usando o mundo na quarta dimensão como o espaço em que iremos na vida após a morte. Isto está prestes a mudar.A maior mudança da Mudança será quando a Terra “elevar-se aos Céus Dimensionais” e todos nós mudaremos para uma frequência da existência física na quarta dimensão. As coisas ainda parecerão as mesmas após esta mudança de frequência, embora a consciência seja vista como tendo uma influência mais perceptível na realidade. Assim, não desconsideremos a existência de vida física na quarta dimensão em qualquer destes 500 milhões de planetas ou mais.Uma visão que engloba um universo povoado, ao invés de apenas um planeta, explicaria também o mistério de onde vieram todas as almas que vivem hoje. De onde vieram todos estes bilhões de almas? Hoje, há mais pessoas encarnadas na Terra do que a soma de todas as encarnações já registradas em toda a história, assim estamos recebendo mais pessoas de outros lugares.Quando expandimos o nosso ponto de vista para uma concepção cósmica, podemos apreciar que A Mudança é uma onda de ascensão reverberando através desta parte da Galáxia. Poderia ser que, como os surfistas que procuram a próxima onda boa, as pessoas vieram de outros planetas para ser uma parte da ação aqui na Terra?A verdade é que a Terra é um “acontecimento local” agora. Encarnar na Terra durante a era da Mudança é uma imensa experiência para qualquer alma que explore a realidade física em qualquer lugar do universo. Apenas ser uma parte das mudanças que estão levando à grande mudança, é algo que fica gravado na experiência de qualquer pessoa viva hoje, seja em um corpo físico ou no mundo da vida após a morte.Vamos encarar isto: estamos experienciando uma onda de ascensão histórica que nos levará da terceira dimensão para a quarta dimensão.Quando começamos a compreender que toda a vida é Sagrada, começamos a ver a vida de uma maneira diferente. Começamos a ver as cores e os padrões da vida e isto é porque não estamos tendo toda a nossa atenção tomada pela necessidade incessante de ganharmos e consumirmos. Temos tempo para percebermos a grande sinfonia da vida e o nosso espaço nela.Podemos começar a nos conectarmos com o Círculo Sagrado da Vida, estamos também aqui para compartilharmos do sonho comum da Vida e da Criação, e apreciarmos a Grande Criação do Planeta e de todos os seus seres. Quando abordamos a vida e o planeta a partir de uma perspectiva de admiração e de gratidão, começamos a ver coisas que não veríamos de outra forma.E começamos a apreciar o nosso espaço na Terra e a nossa parte nesta Grande Transição.Podemos também começar a sentir que precisamos “viver o nosso discurso” e começarmos a ver como podemos mudar as nossas vidas para nos alinharmos com as novas energias que chegam. Estas novas energias nos levarão de volta ao projeto original e então, para um Planeta com Harmonia e Equilíbrio. Mas devemos dar estes passos para a harmonia e o equilíbrio, e observarmos as maneiras com que as nossas vidas estão ainda conectadas ao contínuo sistema do consumismo. Neste momento de mudança, é inevitável que vivamos com um pé em cada mundo, por assim dizer, mas deveríamos estar trabalhando para garantir que nos movamos mais e mais para um mundo de harmonia e de equilíbrio, e que façamos estas escolhas.Isto cabe a nós. É para isto que estamos aqui. Precisamos fazer as escolhas de vida que nos alinhe com uma Terra do Futuro que seja rica e harmoniosa e que apóie toda a Vida.

Inspiração…

Meditação e Autoconhecimento
De Rose
Autoconhecimento-A Chave para a Mudança
Carlos Roberto da Silva Junior
Caminho do Autoconhecimento
Radha Burnier
A Fascinante Construção do Eu
Augusto Cury
Livros e boletins da Ponte para a Liberdade-Fraternidade Branca
Monicavox
Recomendo….

O Silêncio e o Universo In-formado

post-06-24-1

O silêncio interior é a chave para acessar este núcleo de conhecimento do Universo.

Os seres humanos são como cebolas, temos camadas que são camadas energéticas emocionais/mentais dentro de nós com o nosso Eu genuíno obscuro, quando crianças e bebês não temos camadas, temos consciência infinita pura e não adulterada, então ficamos cheios de informações ao longo do tempo, isto enche nossa mente e perdemos a consciência da nossa verdade interior e nossa capacidade natural de processamento de energia (processamento emocional) é diminuída ou interrompida completamente e começamos a formar camadas e camadas de ego.

O ego é a nossa identidade separada, individual, que se manifesta em contradição com o nosso EU universal, ele é formado pela necessidade de lidarmos com toda essa informação/energia que recebemos, mas que não foi processada corretamente.

Isto está diretamente relacionado ao nosso sistema educacional, como aprendemos a viver e perceber o mundo através dos nossos pais, professores, meios de comunicação e basicamente todo mundo que nós encontramos, simplesmente ao observarmos.

Para dissolver as camadas do ego criadas ao longo do tempo, precisamos apenas aprender a viver no silêncio interior em vez de viver na mente.

E ao fazê-lo acessamos nossa inteligência inata, a nossa verdade interior e o conhecimento vai começar a vir através de nós diretamente do campo, com a informação vindo através de nós, acontece o inverso, em vez de se formarem camadas nós irradiamos energia que penetra nessas camadas empurrando-as para a superfície e finalmente dissolvendo-as.

Quando aprendermos esta forma estaremos livres para aprender a partir de fontes externas tais como livros e assim por diante, mas finalmente não precisaremos mais deles pois seremos capazes de canalizar todas as informações diretamente da Fonte que é o lugar de onde todos os livros, filmes, músicas, obras de arte e ideias vieram originalmente.

Essa mudança não vai demorar centenas ou milhares de anos, mas irá ocorrer dentro de algumas gerações… E essa mudança já está em curso dramaticamente desde o século passado, basta olhar para a forma como o mundo mudou, nós já estamos vendo essa evolução ocorrendo agora dentro de todos os indivíduos.

A era da informação está ocorrendo agora do lado de fora, mas também dentro de nós mesmos, saímos da era da impressão para sermos capazes de fazer download de informações (livros, filmes) a partir da Internet sem fio em poucas décadas, agora nesta era da informação interna também estamos saindo da era da impressão para sermos capazes de fazer download de informações dentro de nós mesmos a partir da internet galáctica também dentro de poucas décadas.

Todos os que estiverem vivos têm o potencial para fazer essa mudança interior, se nós nos comprometermos com uma prática meditativa energética para elevar nossa consciência.

Como as camadas energéticas de seu ego são empurradas para a superfície e dissolvidas através desta prática, você vai encontrar não só mais inteligência, poder, imaginação e aprendizado estupendo como também habilidades criativas dentro de você, vai ressoar mais com a própria verdade, então você vai se tornar completamente aberto para o Universo e o Universo estará completamente aberto para você e seremos UM.

Interpretando energia através interior silêncio

A fim de fazer isso acima de tudo devemos esvaziar nossa mente e nos tornarmos plenamente conscientes do que está acontecendo dentro de nós, isto é feito através da pratica do silêncio interior, quando nos fixamos na ideia de aprender a partir de fontes externas de informação como a única maneira de aprender como todos nós temos feito até certo ponto pelo nosso condicionamento educacional, estamos ignorando a sabedoria e o verdadeiro conhecimento que é inerente a todos nós.

Há sabedoria e conhecimento inerente a cada um de nós, mas a fim de acessá-lo é preciso desaprender tudo o que aprendemos, devemos nos tornar abertos para que esse conhecimento se torne evidente para nós, não precisamos ler milhares de livros a fim de descobrir esse entendimento, apenas um grupo seleto dos corretos a fim de fazer essas mudanças necessárias na nossa percepção ao longo do caminho, o que é mais importante é que incorporemos esses novos entendimentos perceptivos e os exercitemos através do silêncio interior.

Quando aprendermos a acessar as informações do campo estaremos lidando principalmente com energia, tudo tem energia na verdade tudo é energia e dentro da energia de tudo (dos livros, da música, da arte, de outro ser humano) encontram-se codificadas todas as informações, acredito que podemos chegar a um ponto em que não precisaremos ler um livro podemos simplesmente segurar o livro, sentir sua energia, ao senti-la podemos absorver todas as informações do livro que estão codificadas dentro de sua energia.

Assim como as conversas são codificadas pela energia interior para serem transmitidas através do vácuo para as energias do seu celular, o mesmo já acontece com o restante, tudo no universo irradia energia em uma frequência específica e tudo o que há para saber está codificado dentro dessa onda de energia.

Com nossa tecnologia podemos detectar a frequência de objetos no Universo, mas apenas com a nossa consciência é que podemos interpretar e decodificar as informações dentro dessa energia.

A energia de tudo é irradiada para o vácuo e está disponível em todos os lugares ao mesmo tempo, para acessar essa energia é necessário ser sutil através do silêncio interior para permitirmos que essas impressões fiquem conscientemente à nossa disposição.

Não é uma prática de trabalho duro, porque quanto mais difícil nós pensamos que temos de trabalhar para conseguir algo mais baixo é o nível de consciência que estaremos operando para tentar manifestar, como você vê já estamos fazendo isso o tempo todo, isto é o que os nossos pensamentos fazem, temos ajustando a nós mesmos como seres vibracionais de uma certa frequência para a nossa percepção e em seguida os pensamentos que se manifestam dentro de nós a partir da inteligência infinita do Universo são os pensamentos que são da mesma frequência que estamos sintonizando.

Para acessar as novas informações a partir do campo sintonize-se com uma frequência superior, esta nova informação vai efetivamente nos dar uma nova experiência de vida, da realidade e também irá nos dar a percepção de acessarmos as informações do campo, porque os pensamentos e ideias que virão até nós vão ser novos, verdadeiramente inspiradores e inteligentes, nos levando a concluir que estamos acessando as informações do campo, mas na realidade estaremos tocando no que já estava disponível dentro nós o tempo todo.

Como Bruce Lipton disse, “somos parte do campo que está sendo baixado em nossas mentes e corpos”, não nos damos conta de que já estamos baixando informações do campo em cada momento, porque na maior parte estamos operando em níveis normais de consciência.

Estamos fazendo as mesmas coisas dia após dia e estamos mantendo um fluxo constante de pensamentos que narram a nossa história de vida e da natureza do nosso mundo para nós perpetuamente, o que temos de fazer é quebrar essa narrativa com o silêncio interior e assim que abrirmos essas lacunas vamos encontrar novas informações que vem através de nós.

2Cultive o silêncio interior

Aumentar a nossa vibração e acessar as informações do campo, pode ser resumido como uma intenção singular: cultivar o silêncio interior.

Não é algo que podemos alcançar, mas sim, é algo que se acumula ao longo do tempo, cada momento gasto no silêncio interior aumenta nossos reservatórios de silêncio interior que nunca são esgotados e que sempre podemos acessar repetidamente, quanto mais tempo passamos no silêncio interior mais fácil se torna acessar este estado interior.

Neste lugar no silêncio interior que é realmente a experiência de receptividade definitiva para o Universo teremos ao longo do tempo nos tornados tão vazios que iremos refletir o Universo em tudo o que fazemos e em tudo o que somos, ao procurar o silêncio interior estaremos fazendo nós mesmos nos esvaziar, nos esvaziamos da mesquinhez, da raiva, da auto importância e das preocupações que definem o nosso ego.

E por esvaziarmos nós mesmos de toda a energia inferior que nos tornamos disponíveis para a energia superior do Universo, porque nós somos seres vibracionais e quando deixamos de manter energias inferiores em nossos corpos e mentes tudo o que resta são energias positivas que ressoam com os níveis superiores da energia/informação do Universo e assim as manifestamos, nós manifestamos em nossas mentes como pensamentos positivos, em nossos corpos como saúde, em nossas vidas como abundância, sucesso e prosperidade.

Este é o poder do silêncio interior.

Todas as informações estão disponíveis dentro de você

Como eu toquei brevemente na aprendizagem interior uma das mudanças mais importantes na nossa autoimagem e nas nossas crenças que podemos fazer é começar a nos vermos como seres vibracionais e o entendimento de que não somos recipientes para o conhecimento, mas somos o próprio conhecimento.

O universo é definido por um colapso até a singularidade, portanto tudo no Universo é parte dessa curvatura infinita, (Dinâmica do Buraco Negro), como tal tudo é UM e porque nós somos extensões energéticas deste campo estamos literalmente em tudo e temos acesso a todas as informações do Universo através de nós mesmos.

Tudo o que sabemos não está armazenado em nosso cérebro mas dentro da nossa mente/campo que não é local, portanto não está dentro de nós e se continuarmos com a suposição de que a única maneira para se aprender alguma coisa é uma fonte externa (um livro, um filme, um palestrante) estamos negando a natureza mais fundamental de nós mesmos e do Universo.

O Universo é energia e tudo o que nós aprendemos é gravado no Universo de nossas mentes como energia pura, quando nos lembramos de algo tudo o que estamos fazendo é nos sintonizar nesta energia, em seguida ela aparece em nossas mentes, portanto podemos nos sintonizar espiritualmente com novas energias através do silêncio interior e simplesmente nos tornando disponíveis para o Universo, podemos nos sintonizar com todos os pensamentos, ideias e conhecimentos que existem no Universo.

O princípio fundamental é o alinhamento, isto é o que os estamos fazendo quando nos sentamos em silêncio na meditação, estamos em alinhamento com o Universo, se pudéssemos treinar para nos sentarmos calmamente a cada dia e nos abstermos das distrações da televisão, de filmes, da sociedade em geral e até mesmo da maioria das nossas interações com outras pessoas pelo menos por um tempo, o alinhamento acontecerá naturalmente com nós mesmos e o Universo.

E o resultado final deste processo é que vamos limpar toda essa perturbação dentro do nosso campo da mente, dissolvendo as camadas do nosso ego vamos canalizar a informação, o conhecimento e a auto expressão criativa que é exclusiva para nós como uma expressão individual do Universo e vamos chamar isso de ser nós mesmos.

Visão pessoal….

Esse conceito de In-formação é bastante interessante e acredito que tem bastante em comum com as teorias da psicologia Transpessoal e Analítica, entre outras. Este conceito esbarra no conceito de Inconsciente Coletivo, que abarca a memória ancestral da humanidade, onde encontramos os arquétipos, princípios universais, idéias estruturantes comuns a todos os homens. Muitas vezes citamos sobre arquétipos, quando falamos das imagens arquetípicas de um sistema oracular, mas o campo da “in-formação”, me faz refletir o que seria uma espécie de “inconsciente universal”, até mesmo sobrehumano, além planeta Terra, ao qual tem os dados genéticos de toda criação, mas que não excluem os nossos arquétipos, visto que somos todos oriundos do mesmo ponto BIG BANG. Humanos com expansão da consciência muitas vezes retratam que o encontro com o numinoso é algo complexo de conceituar, quando não experienciar e suportar esses “dados akáshicos” de outras dimensões, mas lidamos com ele dentro dos limites de nossas percepções. Digamos que o processador de nossa mente não é ainda muito atualizado.Segundo o físico Ervin Laszlo, através de estudos científicos percebe-se que tribos que não nunca tiveram contato entre si compartilham informações. Em laboratório, pessoas demonstram a capacidade de transferência de impressões e imagens, principalmente quanto possuem algum tipo de vínculo afetivo, ou da mesma genética. Isso é muito análogo ao que o grande mestre Carl Jung escreveu a respeito sobre a teoria dos arquétipos e inconsciente coletivo. Mas as conexões vão ainda mais além.Então, compreendendo: podemos pensar a in-formação no sentido de algo que dá forma, estrutura e que compõe todos os tipos de sistemas, seja ele do micro ou macro cosmo. É algo que organiza a matéria e suas diferentes faixas vibracionais. Tudo é composto de átomos, partículas e a in-formação é o que diz como vai ser estruturada a energia que forma a matéria, seja em árvore, gato, humano ou galáxia. Ao que tudo indica, isto também ocorre com os pensamentos, fato que são energia.Os elétrons que temos hoje são os mesmos, desde a aurora dos tempos. Ou seja, um elétron que estava em uma estrela, pode estar trafegando por você neste instante na grande dança cósmica, enquanto a informação da matriz cósmica mantém a integridade da forma de cada coisa como conhecemos. E nos elétrons está toda a informação vivenciada pela estrela e agora por você.
Inspiração….
O Campo Akáshico- A teoria integral de tudo
Ervin Laszlo Ph.D
 Macroshift
 Quantum Shift-Global Brain
Ervin Laszlo Ph.D
The Immortal Mind
 Ervin Laszlo Ph.D
 Um salto quântico
Ervin Laszlo Ph.D
 The self-actualizing Cosmos
Ervin Laszlo Ph.D
 O Terceiro Milênio-O desafio e a visão
Ervin Laszlo Ph.D
Monicavox
Recomendo….

 

O Amor está no ar…

Muitas pessoas estão em transição se ajustando à maior frequência de amor sobre o planeta, a frequência da terra dobrou nos últimos 15 anos e as células do nosso corpo estão se ajustando para a vibração mais elevada.

O amor é a nova moeda para gerar saúde, abundância, bem-estar, bem como a criação de um ambiente de paz positiva para se viver, o caminho para o crescimento espiritual agora é aprender a viver em nossos corações ao invés de nossas mentes lidarem com situações da vida.

A investigação científica tem mostrado que nossas emoções abastecem nossos pensamentos que por sua vez afetam o nosso DNA, quando expressamos emoções positivas o nosso DNA é ativado que por sua vez melhora o nosso sistema imunológico, sentimentos de amor não só mudam nossa biologia e nos energizam como mudam a energia ao nosso redor, atualmente apenas cerca de um terço do nosso DNA está ativo, nós só vamos descobrir do que somos realmente capazes quando ele estiver completamente ativado através de emoções positivas.

O coração por meio de sua ação de bombeamento, cria um campo eletromagnético que se irradia ao redor do corpo por cerca de 8 metros na forma de um toro ou toroidal, sentimentos positivos alteram este campo e posteriormente contribuem para aumentar o campo de energia amorosa em que todos vivemos.

Uma pesquisa recente mostrou que o nosso corpo funciona com os mesmos princípios observados na física quântica, que diz que não estamos separados do nosso meio ambiente, mas estão em constante interação com o campo de energia que nos rodeia, isto nos diz que embora possamos nos sentir separados uns dos outros, nós não estamos, o físico Inglês bem conhecido Stephen Hawking, chama o campo de energia planetária de a mente de Deus, ele diz que ela liga tudo, portanto nos tornando TODOS UM e interligados, além disso os cientistas descobriram que um código numérico liga o nosso DNA aos alfabetos antigos como hebraico, árabe e sânscrito, a mensagem no nosso DNA diz que Deus é eterno e vive dentro de nós, por isso todos nós SOMOS UM com Deus.

Os físicos quânticos dizem que o campo da nossa consciência é como um holograma, onde cada parte representa o todo, a maneira como reagimos à vida afeta nosso campo de energia pessoal bem como afeta a consciência coletiva, ser centrada no coração e amar não só muda o nosso DNA, mas o campo de energia maior do planeta, criando assim um mundo mais pacífico melhor para vivermos, isso faz com que cada um de nós seja um poderoso criador e responsável pelo que nós contribuímos.

Podemos melhorar a nossa saúde e nos curar de doenças fatais através do amor, a pesquisa do Dr. Bruce Lipton provou que nossos pensamentos afetam instantaneamente as células do nosso corpo, os pensamentos positivos fazem uma cura, energizando enquanto afetam as causas negativas do estresse das doenças, também foi mostrado que os pensamentos positivos e orações dos outros podem nos ajudar e curar mais rapidamente, quanto mais pessoas gerarem um campo de amor ao nosso redor, mais poderosa e eficaz a nossa cura será, a pesquisa do Dr. Emoto provou que pensamentos positivos afetam a estrutura de água.

Em virtude do nosso corpo ser na sua maioria composto de água, ter pensamentos de amor e gratidão cada vez que você beber água irá melhorar a sua saúde, têm sido provado que as meditações em grupo trazem resultados imediatos na limpeza de água contaminada, trazendo a paz e a cura ao mudar o campo de energia, pensamentos e orações positivas não são apenas benéficos para a nossa saúde, eles trazer a paz ao planeta, podem diminuir a poluição e também podem afetar o clima, é por isso que a oração e pensamentos positivos são tão importantes.

A oração é um excelente meio para mudar a frequência do campo planetário, o mundo é um reflexo do que somos, por isso temos de incorporar a paz, o amor e a compaixão se quisermos ver um mundo mais pacífico e melhor, então viva a sua vida como uma oração viva, mudar o mundo exige que paremos de nos limitar ao que os outros nos dizem que é verdade e ouvirmos o que o nosso coração nos diz que é certo, curiosamente a energia não reconhece palavras, ela reconhece apenas emoções positivas, por isso não é o suficiente dizer que amamos isto ou aquilo, devemos sentir esse amor dentro de nossos corpos e responder a cada pessoa com amor.

Hoje existem muitos sites pedindo que as pessoas em todo o mundo se unam para orar pela paz e cura em um momento específico a nível mundial, quanto mais pessoas participarem, mais rápido o nosso planeta vai mudar, se você prefere rezar ou meditar dentro de um grupo ou sozinho, tudo bem, todas as orações são ouvidas e tem um impacto, então por favor, orem para que tenha alimentos suficientes, tenha abundância, tenha água limpa e boa saúde para todos os seres vivos do planeta.

Todos nós temos o poder de mudar o mundo em que vivemos porque estamos todos conectados ao campo de energia do planeta, as mudanças que vemos no planeta são as mesmos que ocorrem dentro de nossos corpos, o campo eletromagnético que temos dentro de nós reflete de volta ao planeta, também o campo de energia do planeta é um reflexo do campo de energia cósmica, por isso que muitas culturas antigas construíram pirâmides e outras estruturas para espelhar as constelações que viram no céu, a lei universal “Assim como é encima é embaixo” é absolutamente verdadeira.

O amor nos ensina que somos poderosos e todos têm algo a contribuir, não devemos nos permitir ser restringidos por nossas crenças ou pelo que os outros nos dizem que é possível, quando entendemos que criamos nossa realidade podemos mudar a consciência mundial apenas sendo amorosos, para trazer a mudança ao seu mundo imediatamente é necessário manter-se positivo o tempo todo, eu sei que isso pode parecer uma tarefa difícil, mas é possível e os resultados valem o esforço, posso garantir que o amor vai manifestar mudanças positivas em seus relacionamentos com os outros, vai capacitá-los, e geralmente vai transformar a sua vida para melhor, ele certamente mudou a minha.

Quando ouvimos com os nossos corações, desenvolvemos mais compaixão pelos outros e perdemos essa “mentalidade eles e nós”, responda com compaixão quando pedirem ajuda, lembre-se de que estamos todos conectados o tempo todo, quando negamos um pedido de ajuda a outra pessoa, negamos um grito de socorro dentro de nós mesmos, imagine como o nosso mundo seria se nós respondermos com os nossos corações e não com as nossas mentes.

Nós somos os arquitetos da nossa realidade, do nosso futuro e do nosso destino, através do amor temos o poder de mudar as nossas crenças de limitação para a aceitação e a compaixão, ser amoroso nos permite demonstrar o domínio sobre o nosso mundo físico, em vez de acreditarmos que somos incapazes de trazer a mudança, naturalmente isto requer que estejamos no coração o tempo todo.

A compreensão de como podemos contribuir não só nos fortalece, mas muda-nos de sermos meros observadores passivos para nos tornarmos criadores ativos, a nossa compreensão de como a energia pode mudar capacita cada um de nós a ser capaz de contribuir para tornar a nossa realidade imediata e do mundo em geral um lugar melhor, portanto, não viva no piloto automático ou siga o que os outros fazem, permitam que o amor flua através de você e veja o quão rapidamente ele muda a sua vida, preste atenção em como você escolhe reagir às situações, quando você está centrado no coração, vai rapidamente perceber que as provações da vida cotidiana não vão perturbar o seu equilíbrio, elas só vão fluir sobre você como a água, em vez de forçá-lo para fora.

Que sua vida seja sempre cheia de amor, paz e abundância.

Visão pessoal….

As escalas do Amor são infinitas, e cada mundo experimenta uma escala, sabendo que uma escala de Amor contém muitas notas;ainda há um grande caminho a percorrer para atingir o Amor da Fonte, mas cada vez que nós experimentamos e integramos uma nova faceta do Amor e que o oferecemos, subimos na escala do Amor e aproximamo-nos da Fonte.Na Terra, vivem o Amor adaptado à densidade, o Amor da terceira dimensão. No entanto os seres humanos (esperamos que seja o maior número possível) irão viver cada vez mais um Amor incomparável, um Amor sem limite que chamaremos “Amor do futuro” ou “Amor da quinta dimensão”.Assim é muito importante que se abram a essa energia de vida, de criação, esse Amor Energia que tranquiliza, que reestrutura, que permite crescer e compreender e que retira os véus.Esse amor que nós, humanos, iremos cada vez mais descobrir e integrar, permitir-nos-á reencontrar o nosso DNA inicial. Claro, não recuperaremos as nossas doze fitas de DNA nesta existência, mas recuperaremos várias se tivermos a consciência do que realmente é o Amor Energia, o Amor Vibração, e nesse momento a nossa vida mudará progressivamente.De qualquer modo, a vida de todos aqueles que caminham junto dos mestres interiores,mudam mesmo que não se dêem conta;A vida transforma-se, as consciências abrem-se.No entanto no plano da Terra, existem duas categorias de seres humanos: aqueles que se abrem ao Amor, à Luz, a uma nova consciência, e aqueles que se agarram verdadeiramente à matéria, à sua dominação, ao seu poder, ao seu prazer, diremos até ao seu gozo.
Todos aqueles que se iniciaram no caminho terão imensas alegrias, e aqueles que estiverem felizes por viver na matéria deste mundo de terceira dimensão e que se agarrarem nela irão viver para outro lugar, num mundo de terceira dimensão que será menos difícil que o mundo atual, mas que mesmo assim não será ainda um mundo de Amor, felicidade, harmonia, compreensão e Luz completa.A escolha está feita. Isto não quer dizer que não haverá muitas almas que despertarão, mas se despertarem é porque a sua escolha foi feita.Cada um de nós está presente aqui para ajudar ao despertar de todos aqueles que se vão transformar, despertar espiritualmente e crescer no Amor.No entanto muitas coisas cumprir-se-ão mesmo sem uma entreajuda humana importante, mas claro está, se nós humanos nos entre-ajudarmos para esse despertar de uma outra consciência, isso facilitará a nossa transformação no Amor e na Luz.

a verdade sem compaixão… adoece qualquer coração…

a verdade da compaixão… é o transparecer do são coração…

não basta saber… nem precisaMente…

é preciso saber amar… preciosaMente…

A N➐W AME N T E

Inspiração….
Monicavox
Recomendo….

PONTO KUNDALINI DE PERCEPÇÃO-

 

Resultado de imagem para imagens sobre os arcturianosTal como seu eu tridimensional gosta de viajar de um lugar para outro, seu EU Superior gosta de viajar de uma frequência para outra. É fácil e agradável viajar de um local físico para outro porque você pode desfrutar dos lugares preferidos que você tem visitado por muitos anos.

Da mesma maneira, suas viagens interdimensionais são gratificantes e muito divertidas porque você está se reunindo com seus seres e locais dimensionalmente superiores preferidos. Nós o recordamos para se lembrar de expandir suas perspectivas multidimensionais para que seu eu físico possa apreciar conscientemente essas “viagens interiores”.

Sua expressão física adora visitar seus locais físicos preferidos e seu EU Multidimensional aprecia visitar suas muitas vidas em dimensões diferentes. Entretanto, o que está ocorrendo neste AGORA é único.

Neste AGORA, como seu EU Multidimensional viaja por todas as incontáveis linhas temporais, frequências e dimensões que VOCÊ cria, você está pedindo para todas as versões do seu EU se unirem a você em sua presente encarnação.

Por conseguinte, conforme você continuar com sua jornada multidimensional, você se conectará comtoda versão do seu EU em todas as dimensões e subdimensões em que você assumiu uma forma. Portanto, todos os membros de todas as suas realidades alternativas e paralelas estão com as malas feitas e estão preparados para se unir com você assim que você conscientemente percebê-los.

A pegada é que, tal como você precisa “sentir para curar”, você precisa “perceber para colecionar” na soma/total de seu EU Multidimensional.

Porque sua consciência está expandindo para a quinta dimensão, você está à beira de conscientemente perceber o evento interdimensional em que você conscientemente retorna ao seu EU Multidimensional. Que grande reunião você terá assim que sua consciência multidimensional estiver totalmente recuperada.

Conforme sua consciência diária se expandir para o AGORA pentadimensional, você conscientemente perceberá sua jornada através do Plano Astral. No início essa jornada parecerá lenta, mas acelerará rapidamente quando você entrar nos subplanos superiores das realidades astrais tetradimensionais.

Então, conforme você viaja cada vez mais perto do limiar entre a quarta e a quinta dimensão, o tempo – na verdade, o conceito de tempo, começa a oscilar entrando e saindo de sua consciência. Quando sua consciência entra nesse cruzamento, seu corpo físico começa a se alterar de formas estranhas e não familiares.

Resultado de imagem para imagens sobre kundaliniEssa “alteração” é porque sua Kundalini começará a despertar como resultado de seus estados mais altos de consciência. Sua Kundalini é seu Corpo de Luz inato que permaneceu na espera até o AGORA de sua frequência pentadimensional de consciência.
Enquanto experimentando conscientemente as ondas cerebrais gama de sua consciência pentadimensional, aquilo que já pareceu sólido começa a oscilar entrando e saindo. Na verdade, é a sua consciência pentadimensional que oscila entrando e saindo.

Assim, suas percepções pentadimensionais também oscilam entrando e saindo. Como suas ondas cerebrais pentadimensionais gama sobem e descem você abre e fecha suas percepções conscientes das realidades do “AGORA do Aqui” e do “UM da luz multidimensional”“O que é isso?” você pergunta com um toque de medo. Entretanto, apenas um toque de medo é suficiente para despachá-lo de volta para a familiaridade de seu mundo tridimensional.“NÃO!” você grita, “De novo não! Por que isso sempre acontece exatamente quando sinto a Kundalini começar a subir pela minha espinha?”

Resultado de imagem para imagens sobre kundalini

Quando você sente a Kundalini subindo, você pode sentir como se não estivesse no controle de sua vida. NÃO “estar no controle de sua vida” realmente significa não estar no controle de sua vida tridimensional. Sentir-se no leme de sua vida física é empoderador e normalmente importante.Entretanto, assim que a Kundalini começa o despertar dela, suas percepções começam a recalibrar para incluir as percepções conscientes da informação pentadimensional de onda gama. Apenas uma olhada rápida em sua realidade 3D de um ponto pentadimensional de percepção é suficiente para recordá-lo que o Jogo 3D está terminando!Esse “jogo” está terminando porque você AGORA alcançou o limiar para a realidade de seu Corpo de Luz pentadimensional. Essa realidade pode ser brevemente visitada por sua consciência multidimensional, mas assim que sua Kundalini subir sua realidade tridimensional nunca mais será a mesma.

Resultado de imagem para imagens sobre kundaliniA razão para essa alteração é que ao invés de ser um humano tridimensional visitando a quinta dimensão, você se tornará um pentadimensional (entrando e saindo do Corpo de Luz) visitando a terceira dimensão.Com a consciência de seu EU Corpo de Luz, você conscientemente se torna um ser pentadimensional e acima que se voluntariou a visitar a terceira dimensão. Em outras palavras, seus papéis percebidos estão invertidos. No início você era uma pessoa física que tem um EU Corpo de Luz interior (normalmente escondido).

Com a elevação de sua Kundalini você estabelece a identidade de ser um ser multidimensional de Luz que está usando um corpo físico. Tal como você pode tirar certas peças de roupas e guardá-las até usá-las novamente, seu Corpo de Luz pode “tirar e guardar” seu corpo físico até que ele desejar usá-lo novamente.

Além disso, nesta grande época que será eternamente lembrada, você não está aqui na Terra pelo seu eu. Você está na Terra por Gaia. Seu Corpo de Luz sabe que você já habita muitas formas nas dimensões superiores, e que você assumiu um vaso terreno para assistir Gaia com a ascensão planetária dela.

Assim que a Kundalini começa a subir por sua espinha, você experimenta uma “alteração perceptiva”. VOCÊ não é mais seu eu físico que tem uma Kundalini interior que algum dia subirá. VOCÊ se torna o Corpo de Luz que está usando um vaso terreno físico para entrar na terceira dimensão.Ao invés de experimentar sua Kundalini subindo por sua espinha física – você experimenta sua Kundalini como seu Corpo de Luz. Como você pode ver, sua realidade se altera imensamente de acordo com o seu ponto de percepção.

Na sua realidade tridimensional, seu ponto de percepção era que toda a vida tridimensional era fora de VOCÊ. A transição para as dimensões superiores começa por seu eu humano gradual e continuamente experimentar toda a vida como dentro de VOCÊ.

Resultado de imagem para imagens sobre kundaliniSeus sonhos, meditação e estados superiores de consciência são o Portal para o seu EU. Esses Portais somente podem abrir totalmente assim que seu vaso terreno estiver aterrado conscientemente no corpo de Gaia.Sempre esteve no Plano Divino de seu EU Multidimensional que você tinha que “sentir para curar”. Na quinta dimensão e acima, você percebe seu eu em unidade com toda vida que está na realidade que todos vocês compartilham.Desta maneira, você está na realidade que está dentro de você. Esse conceito é muito confuso para seu pensamento tridimensional onde tudo está fora de você exceto os muitos órgãos e componentes de seu corpo físico.

Na quinta dimensão, seu corpo é constituído de luz multidimensional. Não há órgãos internos, ossos ou sangue. VOCÊ é Luz, e sua Luz se mistura com toda a Luz que flui acima, abaixo, ao redor e através de você.

Porque a quinta dimensão é tão diferente da realidade física, para assistir os humanos na liberação de seus grilhões de aprisionamento às suas ilusões físicas de realidade, você teve que realmente entrar em um ser humano tridimensional. Então VOCÊ, o representante de seu EU Multidimensional, se voluntariou a:

. Lembrar quem VOCÊ é…

. Conscientemente experimentar as expressões dimensionalmente superiores de seu EU – enquanto usando seu vaso terreno 3D…

. Obter um contato consciente sempre presente com esse aspecto dimensionalmente superior do seu EU…

. Permitir seu EU Superior transportá-lo para cá e para lá à sua vida dimensionalmente superior…

. Lembrar essas excursões enquanto ainda usando seu vaso terreno…

. Compartilhar com outros tudo que você obteve nessas excursões…

. Abrir Portais para outros experimentarem…

. Ensinar outros como abrir Portais de luz…

Resultado de imagem para imagens sobre kundaliniMas como você poderia se lembrar disso tudo em apenas uma vida? Você não lembra, mas você se lembra de se reunir com outros para que a “soma/total” desse grupo possa compartilhar suas próprias “peças de quebra-cabeça” para criar uma “imagem grupal” da realidade que eles estão criando por entrar no UM individualmente e como um grupo.Não há jeito certo ou errado para criar esses grupos. Quando é o AGORA para a criação desses grupos, todos que ressoam a um padrão de frequência similar de expressão e interesse se reunirão. Esses “grupos aleatórios” provavelmente são amigos e familiares nos planos superiores.Quando for o AGORA, eles se unirão para ensinar/recordar uns aos outros por que eles colocaram sua consciência multidimensional em seu atual vaso terreno. Quando eles criam uma rede segura de amor e apoio para cada um dos outros e para eles mesmos, eles entram na próxima fase de sua Missão.Diferentes grupos se unirão para uma versão diferente da mesma missão. Essa missão é assistir Gaia e Suas inúmeras formas de vida no “Retorno ao Lar”, para suas expressões dimensionalmente superiores do EU.Terminado o portal coletivo criado pela consciência grupal, alguns dos membros permanecerão na consciência grupal e outros viajarão nas versões diferentes da mesma frequência dessa realidade.

Resultado de imagem para imagens sobre nova terraO mais importante: TODOS eles estão criando a realidade da nova Terra.

Na meta unida de criar a Nova Terra pentadimensional, todos em todos os grupos começam a entender como seu estado de consciência cria a frequência de sua realidade.Primeiro eles lembrarão que Todas as versões de realidade na Terra estão ocorrendo simultaneamente no AGORA do UM da quinta dimensão e acima. É somente na terceira e na quarta dimensão que qualquer forma de separação é percebida. Na verdade, até as realidades uni e bidimensional experimentam unidade com tudo.

Toda gota de água É o oceano, os rios, os lagos, e a chuva.
Toda molécula do ar É o céu, as nuvens, o vento, o nascer do sol e o pôr do sol.
Todo raio de luz É o céu, ilumina o solo e penetra na água.
Cada pedaço de terra É o corpo de Gaia.

Todos os elementos que criam o corpo planetário também criam seu vaso terreno humano. Os “Povos primitivos” sabiam que eram UM com toda a vida que os cerca. Somente aos humanos “civilizados” é ensinado a acreditar que a vida é separada deles.

Resultado de imagem para imagens sobre eu multidimensionalMas exatamente o que é a Kundalini? Nós devagar compartilharemos a resposta para essa pergunta. Por que compartilhamos devagar? Porque essa informação foi implantada em sua consciência como sua rota de fuga, paraquedas e sua rampa de lançamento quando tiverem concluído TODAS as suas Missões na Terra.Nós também compartilhamos essa informação pouco a pouco para encorajá-lo a LEMBRAR. Seja o que for que você lembrar sobre o seu EU é muito mais poderoso do que lhe é ensinado.
Por outro lado, aquilo que podemos ajudar a lembrar dentro do seu próprio eu pode mais fácil e completamente ser expressado em sua vida diária. Nós precisamos que vocês, nossa equipe à distância da Terra, se lembrem de seu verdadeiro EU Multidimensional.

Nós precisamos que vocês se lembrem de todas as características multidimensionais do seu EU, não apenas em suas meditações ou enquanto frequentando aulas. Nós precisamos que vocês se lembrem do seu EU em sua VIDA DIÁRIA.Nós precisamos que vocês lembrem em sua vida diária porque é em sua vida tridimensional que essa transmutação começará. Vocês não estão mais protegidos pelo seu Guru pessoal ou por viver em um Templo no pico de uma montanha remota.Nesta encarnação importante da ascensão planetária, NÓS – suas expressões superiores do EU – precisamos de vocês para assistir as pessoas enquanto elas vivem suas vidas diárias, criam seus filhos, fazem seus trabalhos, pagam suas contas e que façam de conta que são “apenas humanos”.

NÓS – suas expressões dimensionalmente superiores do EU – estamos entrando em sua vida diária, suas rotinas diárias, e suas responsabilidades diárias. Como frequentemente temos dito, nós, os galácticos e celestiais, somos VOCÊS.

É através do despertar de sua própria força pessoal da Kundalini que vocês retornarão, transmutarão e serão diariamente o VOCÊ que vocês sempre foram – mas esqueceram!

Bênçãos,

Os Arcturianos e suas Famílias Galácticas e Celestiais.

VISÃO PESSOAL….

A kundalini leva para o despertar dos centros energéticos ou chakras dormentes que estão no duplo etérico do ser humano.Com a realização desta forma de energia, torna-se possível ficar mais evoluído como ser vivo encarnado. O que não se percebe, porém, é que o corpo precisa ser ‘preparado’ para lidar com toda essa energia pura. E é aí que reside o suposto perigo de despertar a Kundalini.Esta energia é tão pura que, se não canalizada bem, pode levar a ter mais danos do que benefícios. Como já disse muitas vezes em vários posts, a prática da manipulação de energias toca todas as esferas do corpo e da mente e, portanto, ajuda a pessoa a evoluir física e mentalmente. Se praticada religiosamente todos os dias com disciplina, esta forma de energia pode levar a vantagens variadas, como descritas acima. Mas se for praticada com irresponsabilidade, o despertar pode ser repentino e a pessoa pode não estar preparada para lidar com seus efeitos.A sugestão de especialistas é que a pessoa deva primeiramente abrir seu coração, cuidar das suas palavras e dos seus pensamentos. Só assim a energia consciencial começa a aparecer. Isto é, o despertar da Kundalini, para mim, começa de cima para baixo, começa exatamente experimentando a energia cósmica abrindo os chakras Ajna, Vishudda e Manipura. Quando estes canais energéticos estiverem despertos, significa que a pessoa agora está cuidando da qualidade dos seus pensamentos, das suas palavras e dos seus sentimentos. A partir daí, ela pode começar a despertar a Kundalini a partir do chakra Muladhara, onde ela se encontra dormente.Somente quando a pessoa despir-se do ego, do apego, da vaidade e da sua própria arrogância é que conseguirá um despertar dessa energia poderosa, sem causar nenhum dano ao seu corpo físico, psíquico e energético-espiritual.

Inspiração…

http://suzanneliephd.blogspot.com/http://traditionalyogastudies.com/wp-content/uploads/2011/05/Kundalini-by-Georg.pdf

Monicavox

Recomendo….

 

 

Como podemos nos curar -A capacidade do corpo humano de auto-cura

No mundo atual, quase toda a humanidade precisa de algum tipo de cura. Seja física, emocional,  mental ou do espírito, cura que passa pela busca de saber quem somos e quais os nossos limites ou recursos  ainda não atingidos. A ciência, a medicina, as terapias alternativas variadas muito nos ajudam.

A cada dia descobrem formas naturais  e mais  sutis  de cura que sempre estiveram ai,  mas  que não conhecíamos, percebíamos ou acreditávamos nelas. O uso e efeitos dos sons e das cores são pequenas amostras de como estamos nos abrindo, cada vez de maneira mais científica e bem ao gosto ocidental, porque comprovados com técnicas visíveis, a novos tratamentos. Entretanto, acima e além de tudo isso está a realidade da vida onipresente, que nos forma e nos transforma quanto mais dela tomamos conhecimento e percebemos sua ação em microscópios,  telescópios,  aparelhos  de ressonância magnética etc.  Órgãos, células,  sangue,  neurônios, vibração sobre emoções, nada é mais segredo. A vida, vinda da fonte única, em seu ritmo e seu tom de harmonia e de beleza e a tudo interpenetra.Mistérios que ainda não se manifestaram em plenitude em nossas  vidas,  porque ainda não colocamos nela toda a nossa consciência, respeitando seu fluir e seu vibrar originais para nós. Dentro de toda a harmonia cósmica somos uma individualização com livre­arbítrio que nos permite marchar fora do compasso e da cadência natural do amor onipresente, que nos atrai para o seu comando e nos  transforma, sempre que perdemos o movimento do bem e da beleza dentro da qual  estamos  inseridos  e somos  devedores  para externá­los.  No  processo evolutivo do planeta,  estamos  incumbidos de encontrar o Cristo,  luz  do mundo, como essência  do próprio  ser.  Não precisamos  dar tratamento ao mundo de Deus,  já  integralmente bem planejado,  mas devemos apenas manifestá-­lo, como filhos, pois quando Ele criou o mundo viu que tudo estava bem.

Assim a onipresença de Deus em nós é o único tratamento de que precisamos tomar conhecimento, louvar e manifestar. É no seu fluir e refluir, no seu clarear e sombrear, que Ele vai se manifestando até que nos unamos a Ele de alma e coração.

O poder das mãos e o despertar da consciência na cura do Ser-~ por Renato Moro Giannico-Terapeuta holístico-

Hoje, muito se fala sobre evolução espiritual, transição planetária, mudanças climáticas, milagres tecnológicos, dilúvios econômicos. Esta cada vez mais nítido que o planeta esta passando por um momento de transição muito intenso; estas que nos colocam diante da necessidade de quebras de paradigmas e da busca por novos padrões de conduta, uma sede de enxergar o invisível e buscar a qualquer custa o antídoto das nossas chagas.Por outrora, esta busca esta ficando cada vez mais palpável. Tudo vem para a superfície para ser trabalhado e resolvido. Pois neste momento de transição, tudo vem para a superfície para ser trabalhado e resolvido. Na Nova Era, nada ficará obscuro, sem receber a luz da verdade, o Sol do despertar. E um exemplo deste movimento de “despertar da consciência” é a Globalização das terapias alternativas, graças à tecnologia e o novo olhar que a humanidade vem adquirindo.Terapias estas que são muito eficazes, por trazerem nas análises a visão do todo, observando o corpo, mente e espírito, adquirindo assim uma visão Holística da situação.Atualmente estamos em contato com diversas terapias que seguem esta filosofia, mundialmente conhecidas pelo nome de Terapias Holísticas. Como por exemplo, o Reiki, que é um sistema de cura através da imposição das mãos criado no Japão, que também pode ser comparado com o passe (aplicado nos centros espíritas) o Seichim (conhecido como Reiki egípcio) a cura prânica (criada na Índia) e por ai vai. Mesmo com diversos nomes, o objetivo principal é o mesmo: equilibrar-nos, trazendo de volta ao eixo a nossa Trindade (Corpo – Mente – Espírito).

Lembrando que a mão é a extensão do coração.

Podemos comparar o Reiki com uma massagem energética. A energia atua em todos os nossos corpos (densos e sutis) regulando desde as nossas glândulas, até os nossos chakras (vórtices energéticos, responsáveis pela troca de energia entre nós e o meio-ambiente). É indicado especialmente nos casos de depressão, pânico, estafa mental e física. Auxiliando também no processo evolutivo de cada um.
Então, despertemo-nos para esta transição que toda a humanidade passa. Façamos raiar o nosso Sol interior. O Sol que nasce e queima todos os nossos excessos, que queima todas as nossas capas que usamos para nos esconder de nós mesmos, o Sol que clareia o escuro do medo, colocando-nos na unidade com o todo. E quando confiarmos e nos entregarmos, este Sol despertara no centro do nosso peito. Pois o poder da cura e da transformação está dentro de nós, só precisamos despertá-lo, assim como dizia Mahatma Gandhi:

“A única revolução possível é dentro de nós”.

Reiki, Magnetoterapia, Terapia Vibracional, Florais, Toque Quântico, Frequência de Brilho, Constelações, Cura Prânica, Cromoterapia: Todas usam a mesma energia~por Raquel Khoury

Minha experiência: Sou muito procurada para meus cursos de Formação Profissional nestas técnicas. Minha agenda de atendimentos, seja em consultório ou à distância, está sempre lotada… Por quê? Oras, porque esquecendo um pouco de Física Quântica, o que mais manda é o “boca a boca”, segundo os RESULTADOS de cada um que recebe estas energias e se curam logo nas primeiras sessões. Há muitos anos, optei por trabalhar somente com as chamadas TERAPIAS BREVES, que visam ensinar e libertar o paciente ao invés de aprisioná-lo a centenas de sessões, pois o paciente acaba confundindo o terapeuta com um guru ou uma muleta, onde só anda com seu apoio. Isto é errado. Para tanto, dentro do meu programa PTCA® (Programa Terapêutico de Cura da Alma), utilizo várias destas técnicas (que pontuei no subtítulo do texto), visando a rapidez do tratamento. No entanto, todas as técnicas utilizadas são movidas pela mesma energia: Energia Quântica.Oras, o paciente quer constelar, ok, vamos lá… O paciente quer receber um toque quântico ou Reiki para aliviar e curar seus sintomas, ok, vamos lá… Porém, tudo é movido pela mesma energia, que nada mais é que adequada a cada método de cura energética que existe no “Mercado”.

Os mais renomados Físicos Quânticos, Canalizadores de Energias, Cientistas, Médicos Espiritualistas e Filósofos da nossa história, cada qual com seu método, utilizam-se todos da mesma energia. Porém, como cientista, filósofa e parapsicóloga, algo me incomoda nesta história a ponto de compartilhar com vocês.Cada um destes cientistas nomeiam sua metodologia, somente acrescentando ou tirando uma nova visão sobre outra teoria já existente. Isso não é feito por maldade e sim porque é o meio que cada um encontra para o avanço da própria ciência, explicando e ensinando seus “novos métodos” a partir de seus experimentos e resultados.Porém, este “balaio de gato” acaba confundindo cada vez mais as pessoas, que correm de um profissional para o outro “À espera de um milagre”.

O milagre e a cura está dentro de cada um de nós e não no terapeuta.

Aprender como usar essa energia não será somente útil para sua autocura, mas também para equilibrar o campo vibracional da sua família, da sua casa, do seu trabalho, dos seus pacientes e assim por diante. Estando em vibração harmoniosa, as células se comunicam e em pouquíssimo tempo as que já estão curadas, transmitem as ondas saudáveis às células doentes e assim acontece o processo de cura. Da mesma forma, conseguimos “contagiar” um ambiente e pessoas que estão ao nosso lado, neutralizando, harmonizando e restaurando a vibração delas positivamente. Daí a expressão:

“Quando você muda, tudo muda ao seu redor.”

Cada um destes filósofos, físicos e cientistas, a partir de suas próprias crenças, fizeram seus experimentos e hoje estão no mercado (eles e/ou seus seguidores), ensinando pessoas e formando profissionais segundo seus próprios métodos. Um exemplo: Muitos deles dizem ter canalizado estas informações por mestres ascensionados, outros por determinada raça que não a humana, outros dizem ter intuído e outros que receberam as instruções a partir de aparições de santos, mas enfim, em que acreditar?  Esta é a nossa proposta: A física quântica estuda e comprova os resultados sem analisar se seu autor é espiritualista, cético, foi abduzido, etc…

Então o propósito deste texto é:

Não se apegue a nenhuma teoria, aprenda a usar esta energia e, a partir dos seus experimentos e resultados, crie sua própria técnica, de acordo com sua crença e os resultados obtidos por você. A melhor história durante um curso ou palestra é a HISTÓRIA DA SUA VIDA.

Claro que desenvolver os dons, aprender novas técnicas e ter sensibilidade fazem toda a diferença, porém, tudo isso pode ser desenvolvido e aprendido, pois está disponível no Universo para todos aqueles que estiverem abertos para receber.

Preocupada com tantos resultados positivos, provenientes de relatos de cura através das mais variadas formas de Cura Energética, a ciência sentiu-se obrigada a investigar. Afinal, tudo poderia ser apenas um “efeito placebo”, mas não era! E assim, a Física Quântica vem comprovando a existência destas energias, pois independentemente do método, os resultados chamam a atenção. O comprovado é que esta Energia Quântica é capaz de recuperar as células do nosso corpo a partir do equilíbrio vibracional delas. Quântica era antigamente um termo científico, mas que vem se tornando comum na atualidade. Porém, sabermos que estas energias existem e que todos podemos ter acesso, e isso não significa tentar entender o que é Física Quântica, pois ela é extremamente complexa, mas os resultados obtidos a partir de uma técnica de acesso a ela, são extremamente simples.

A Cura do Ser Humano: uma questão de justiça ~por  Carina G Greco Freitas

A Saúde Perfeita é intrínseca ao Ser Humano. Tudo aquilo que desvirtue a mesma está fora da natureza da Criação e como conseqüência de uma proposta divina. Se usássemos a nossa lógica, entenderíamos que se uma Força Superior, Ser ou Consciência Divina é responsável pela formatação dos arquétipos criativos de uma alma e espírito, obviamente NÃO cometeria equívocos ao ponto de desvirtuar sua Criação e fazer com que a mesma entre em processos de sofrimento e dor os quais retardariam a sua evolução no reconhecimento e conquista da própria Divindade. Não é a minha intenção escrever a respeito da origem da criação humana, só gostaria de colocar que para abordar este assunto tão complexo e polêmico deveríamos entrar no campo da ciência e também da espiritualidade. Tanto uma como a outra são fundamentais para uma “sutil” compreensão deste Mistério. Trabalhemos com a hipótese que Essa Consciência Divina ou Força Criativa moldou nossos espíritos e almas numa estrutura perfeita que iria permitir o encaixe nos Mundos da Criação assim como o experienciar de todas as nuances da Mesma. Se os nossos corpos chamados de “inferiores” onde incluímos o corpo físico, emocional e mental são a projeção das nossas Almas e Espíritos: Então! Por que os seres humanos manifestam tantos desequilíbrios sérios e doenças graves em todos esses corpos? Respostas é o que não falta!Vejamos;

• Religiões nos falam em “castigo” divino!

• Dogmas e filosofias em “resgate cármicos”.

• Ciência em “somatização”.

• Espiritualistas em “pensamentos e sentimentos deturpados e negativos”.

Mas quais são as forças responsáveis por toda dor e sofrimento humano? Quem acoplou ao “programa humano” e sua natureza o conceito de doença? Quem deturpou os pensamentos puros e ingênuos dos primeiros Neanderthais? Por que destruímos átomos e células com nossos pensamentos e sentimentos negativados? Por que estamos acabando com o planeta se é o nosso Lar? De quem aprendemos a arte da destruição, da guerra, da mentira, da agressão, da morte sem piedade, do fanatismo, da ganância? Ou será que a força Criadora fez questão de que desenvolvêssemos esses atributos negativos? Quem incutiu na humanidade esse tipo de energia que nos levou tantas vezes a destruição, morte, dor e sofrimento? A Lei Maior da Criação? Ou talvez A Fonte Cósmica chamada Amor? Nós mesmos? Para “aprender”? NÃO! Por que sempre foi escondido e pisoteado nosso poder, nossa luz e divindade? O que existe por trás disso? Poderes e Forças Escuras!!!Interesses de Seres Humanos e não Humanos!!! Controle!!!! Dominação!!! A nossa CURA é uma questão de JUSTIÇA! De recuperar aquilo que por Natureza é Nosso: A SAUDE PERFEITA!

Para isso devemos acabar definitivamente com a nossa infantilidade de acreditar que Entidades, Mestres, Santos ou Deuses vão nos curar, vão resolver todos os nossos problemas! Infantilidade e ingenuidade da humanidade alimentada por ordens religiosas que compactuam com doenças inventadas em laboratórios que só querem poder de dominação e ganho; que estimulam o consumo de medicamentos que matam as pessoas; que se alimentam com produtos manipulados por poderes negativos para que fiquemos cada vez mais vulneráveis e doentes! A doença foi inventada para dominar a raça humana! Ela não existe nos padrões Divinos da Criação!  Ninguém precisa adoecer para aprender alguma coisa! Ninguém precisa adoecer para pagar uma divida kármica!! Ninguém tem culpa de nada! A cura é uma questão de justiça e de verdade! Uma questão de assumir que somos nós humanos que temos o poder de curar­nos e também de curar nossos irmãos.

Vejam só:

• No corpo biológico ou físico existem todos os programas que garantem a reprodução, regeneração, equilíbrio, restauração, etc.

• O nosso pensamento somado a nossa emoção é capaz de criar, de movimentar forças e energias.

• Somos produtores de energia atômica que quando direcionada equilibradamente a mesma “cura”.

• Possuímos informação e conhecimento científico.

• Temos um Reino Mineral e Vegetal maravilhoso que fornecem todas as substâncias naturais para o tratamento de desequilíbrios.

•  Assumamos, então, as nossas responsabilidades!

Estendamos a Mão para aqueles que precisam se libertar da dor e do sofrimento, independentemente de quais foram seus atos cometidos. A cura não é uma questão de FÉ em forças ou seres!! Pois “Deus” “Criação” “Amor” está presente e É em Nós! Em cada célula átomo e partícula de nossos corpos, alma e espírito! A Verdadeira Cura é uma questão de CONSCIÊNCIA!!! De assumir o nosso papel perante o Universo! De poder manifestar nosso Amor e Poder Divino! A cura também pode ser alcançada pelo CONHECIMENTO da natureza e das Leis da Criação!! Pelo reconhecimento da nossa divindade e perfeição!!! A Cura é uma questão de Justiça, de Liberdade amparada pelo amor e Verdade!

Medicina Quântica e a Física-A Linguagem do corpo-A Cura pelo Amor-~por Cristina Cairo

Ao estudar apenas algumas páginas sobre os pensamentos de Einstein, me identifiquei plenamente, pelo menos a princípio, com suas teorias. Quando encontrei a sua famosa equação E=MC2 , pela qual ele comprova que toda energia transforma-se em matéria e toda matéria transforma-se em energia, comecei a ficar agitada para estudar Física. Digo agitada, porque não consigo sossegar enquanto não encontro provas científicas sobre tudo o que vejo e sinto em meu coração quanto à linguagem do corpo. Passei a estudar mais um pouco e encontrei um dos pensamentos de Platão que diz que tudo é divisível, não apenas o átomo, mas o próton, o elétron e até o quark (subpartícula nuclear), num processo infinito e que tem de ser algo tão mínimo que não ocupe lugar no espaço. Existem muitos conflitos de opinião entre os próprios físicos, porque lidar com o invisível primordial que deu início a tudo realmente não é fácil. Linguagem do Corpo 3 – a cura pelo Amor 29 Se mantiver o raciocínio fixo e preso a cálculos infalíveis, não se chegará a lugar algum. Os estudiosos da Física sabem que tudo está em constante movimento e que é impossível deter qualquer movimento atômico em laboratório. O que se consegue estudar é momentos que se tornam passado a cada segundo. A partir da teoria quântica ou mecânica quântica, como também é chamada, (teoria de que tudo no Universo está interligado e que não existe tempo nem espaço e, portanto, qualquer ponto do Universo pode se comunicar com o passado, o presente e o futuro, devido à energia quântica, que torna esse Universo um jogo de espelhos) formulada em meados do século passado pelos físicos Albert Einstein, Paul Dirac, Max Planck, Niels Bohr, Louis de Broglie, W. Heisenber, W. Pauli e E. Schroedinger, muitos conflitos surgiram entre essa nova teoria e a teoria da Física tradicional. Os próprios físicos que desenvolveram a teoria quântica sofreram o preconceito da sociedade e de outros físicos, deixando por escrito seus sentimentos a respeito. Einstein, por exemplo, disse: “Todas as minhas tentativas para adaptar os fundamentos teóricos da Física a esse novo tipo de conhecimento fracassaram completamente” e “Era como se o chão tivesse sido retirado debaixo de meus pés, e não houvesse em qualquer outro lugar uma base sólida sobre a qual pudesse construir algo”. (in Medicina Quântica, Dr. Victor Mattos).

Veja que a partir do momento em que perceberam que o Universo é interligado e não mais um espaço repleto de objetos separados, tornou-se difícil a sua aceitação para as mentes mais concretas. Para essas mentes é difícil entender que somos uma projeção cósmica, ou seja, somos a imagem e semelhança do Cosmo, ou do Universo, ou de Deus. Essa nova teoria de que o Universo é um modelo de um processo Cósmico, já era conhecida há milhares de anos pelos astrólogos egípcios e babilônios. Eles observavam o movimento das estrelas de tempos em tempos e percebiam que a personalidade das estrelas e dos planetas correspondia à personalidade das pessoas que nasciam no momento em que esses astros estavam em trânsito. O medo de que suas teorias e descobertas se tornem vulgarmente místicas faz com que muitos cientistas retardem aceitações do óbvio que o Universo está lhes mostrando. As partículas que existem por todo esse espaço, não visíveis ainda para muitos, é o que faz a ponte entre o Macro e o Microcosmo, ou seja, o que os psicólogos junguianos chamam de inconsciente coletivo, os parapsicólogos 30 Cristina Cairo chamam de telepatia, os astrólogos chamam de influências planetárias e até o que Jesus disse: Tudo quanto pedirdes, orando, crede que o recebereis e o obtereis. (Mc. 11,24), faz parte do processo quântico. As religiões brigam entre si e muitas repudiam conhecimentos holísticos, mas não percebem que estão praticando a telepatia e a psicologia com seu Deus. Parte da medicina convencional também nega a existência da força quântica da mente sobre o corpo e não se permite aceitar que, se tratasse seus pacientes, de uma maneira que os torne autônomos de sua própria energia, a cura seria mais rápida e integral.

Muitos médicos esqueceram o que estudaram sobre receptores do organismo e não percebem que eles estão sendo ativados em seus pacientes, positiva ou negativamente, cada vez que os desenganam ou os incentivam à vida. Os médicos conhecem os pontos receptores comuns do coração e do cérebro e que, a cada emoção, o cérebro reage sobre o corpo, mas ignoram esse fato diante da emergência de socorrer centenas de doentes suplicando uma cura imediata e milagrosa. Logo, os conhecimentos técnicos e químicos tomam a frente para sanar dores, mal-estares, hemorragias etc., esquecendo-se de tratar o emocional dessas pessoas. Dr. Deepak Chopra, médico e filósofo, radicado nos EUA, de reputação internacional, diz em seu livro A Cura quântica: “O cérebro e o coração têm muitos pontos receptores em comum; e, o que é mais importante, compartilham o mesmo DNA, o que significa que a célula do coração pode se comportar como uma célula cerebral, uma célula do fígado ou qualquer outra do organismo. “Após cirurgias cardíacas em que é feito o corte do tórax, é comum pacientes sofrerem crises psicóticas e começarem a ter alucinações. A explica- ção para isso é que eles, subitamente, começam a ver homenzinhos verdes passeando pelo lençol, porque ficam deitados de costas no vazio estéril da unidade de tratamento intensivo, embriagados pela falta de oxigênio no cérebro. Mas, por acaso, não seria possível responsabilizar o coração por essas alucinações? Simplesmente, o trauma da cirurgia poderia fazer o coração pensar que a realidade enlouqueceu, comunicando tal notícia ao cérebro.” A medicina quântica, por sua vez, também vê o homem como um todo, ou seja, de uma forma holística e não mais como uma peça que o tempo destruirá. Vê que o ser humano possui as mesmas partículas do planeta e do Universo e que tem as mesmas possibilidades de mudanças. O Dr. Sérgio Felipe de Oliveira neurologista e médico holístico da clínica Pineal Mind, do bairro da Aclimação em São Paulo,muito bem conceituado no meio médico, afirma que através da nossa glândula pineal, os contatos com outras frequências dimensionais são realizados. Ele explica que temos bolas de cristal no centro da cabeça, ou seja, dentro da glândula pineal, que tem o tamanho de uma ervilha. E que a formação desses cristais ocorre nas mitocôndrias, que o quarto estado da matéria é o plasma de baixa energia que circula nas mitocôndrias; é o ectoplasma que dá energia ao indivíduo. O sistema nervoso controla a pineal e forças sutis realizam um “link” mitocôndrias e pineal, que dá energia ao corpo. Essas forças sutis são vistas e provadas pelas fotos eletromagnéticas do Dr. Kirlian e Dr. Korotkov, ambos russos. Eu mesma fiz diversas experiências em meu corpo com essas fotos, utilizando cristais antes e depois da experiência, e posso garantir que a formação molecular do cristal interfere integralmente em nosso campo vibracional ou eletromagnético, ou aura.

Com isso, podemos entender como a glândula pineal faz de nós transmissores e captadores de energias em potencial. No orelha desta obra vocês podem ver uma das fotos eletromagnéticas que experimentei. Quanto à medicina ayurvédica, por exemplo, quando ela promove em seu paciente o estímulo para a meditação, é para que ele alcance o estado da bem-aventurança. Neste estado, ele está trabalhando a energia da glândula pineal e renovando as energias corporais, pois o sistema nervoso equilibrado permite nosso contato com o quarto estado da matéria, no qual resgatamos a energia. O Dr. Victor Mattos  , doutor em fisiologia pela universidade de Sorbonne, bioengenheiro e neuropsicólogo da faculdade de medicina da Universidade do Brasil, hoje UFRJ, criador e principal divulgador dos conceitos de medicina quântica integral, diz em seu livro Medicina Quântica que “Não passamos de um conglomerado de fenômenos atômicos, cuja proximidade e densidade aparentes nos fazem percebê-los como objetos. Se nos fosse possível entrar no âmago da matéria, constataríamos que, na verdade, esta é constituída de moléculas e átomos livres ou combinados, situados a grandes distâncias uns dos outros. Concluindo: em termos de Física, nós não existimos”. E “O que vemos são reflexos e reemissões. A sensação táctil proporcionada pelo contato com o que chamamos de objetos tem como causa a diferença de frequências oscilacionais dos átomos que os compõem. A luz, seja qual for a sua cor (frequência) é absolutamente invisível, pois dela só vemos o reflexo, ou seja, vemos os fótons (a menor partícula da luz)refletidos pelos objetos sobre os quais incide. Assim e por esta razão, a realidade como se nos apresenta é um produto da nossa mente.

O Universo é mental.

” Vemos então, que toda filosofia oriental possui o conhecimento empírico da ciência dos homens, pois há milhares de anos prega que somos aquilo que pensamos ser e que tudo é projeção da mente. Procurei transcrever citações simples de alguns médicos e cientistas, pois a linguagem da física quântica é bastante complexa. Mas posso afirmar que não é necessário conhecer os complexos cálculos matemáticos da física quântica para entendermos que o Universo se move quando pensamos e que nos transformamos quando o Universo pensa, pois somos Um no Universo; transcreverei uma breve explanação sobre o Instituto Brasileiro de Metodologia Quântica (IBMQ), de seu fundador Dr. Victor Mattos “… representa um avanço conceitual e um aumento considerável do nível de exatidão diagnóstica e terapêutica.” “A MQI (medicina quântica integral) incorpora os conhecimentos de bioquímica e biofísica moleculares, conceitos fundamentais de oligoterapia catalítica, homeopatia e homotoxicologia, além de conceitos relativos à nutrição ortomolecular e terapias bioxidativas. Propõe uma atuação em vários níveis de interferência, tais como atômico, molecular e intracelular. Está voltada para novos paradigmas, que simplificam enormemente a abordagem dos quadros clínicos, principalmente os crônicos nos quais a atuação terapêutica convencional é nitidamente limitada ou insuficiente.” Espero que, com este apanhado de informações, você tenha percebido que o trabalho quântico é um movimento total do ser e que todas as formas invisíveis da vida influenciam o mundo material e vice versa. Portanto, é importante frisar que a mente é responsável por todos os acontecimentos no seu corpo e no seu ambiente, pois é através dos pensamentos e das emoções que permitimos a ruptura de nosso campo vital e de conexões com seres vivíveis e invisíveis para o nosso bem ou para o nosso mal.

Acredito que somos regidos por várias formas de energias e que elas, muitas vezes, dominam nossa razão, mas também acredito que, com a nossa evolução espiritual ou expansão da nossa consciência, a energia do AMOR será o nosso escudo para a saúde e para a paz, pois o domínio da mente consiste em mantermos firmes pensamentos de alegria, perdão e otimismo, para que nosso cérebro envie mensagens elevadas a todas as nossas células do corpo e também ao nosso corpo etérico. A paz e a saúde dependem de quanto elevamos as nossas frequências vibratórias, e a única forma que temos para alcançar essa evolução é pela força de vontade para pensar somente em coisas boas e afastar, convictamente, qualquer pensamento de tristeza, indignação, ira, medo, críticas, controle sobre a vida das pessoas, ciúme, inveja, vingança e apego a posses. Esses são os grandes desafios que o ser humano encontra em seu caminho e que muitos já venceram. Portanto, lance esse desafio para você mesmo e conheça a sua grande força interna para transmutar. Exercícios de visualização transformam o nosso corpo e nosso ambiente A visualização, ou seja, criar um pensamento ou uma história na mente produz no corpo e no ambiente aquilo que foi pensado. Mesmo que você não se dê conta dos pensamentos passageiros do dia a dia, eles estão interferindo no seu destino ou carma.

Por vezes, até mesmo pessoas espiritualizadas, que acreditam nas leis do Universo, ficam confusas ou incrédulas devido a acontecimentos em suas vidas, que dizem nunca terem pensado, portanto não poderiam ter criado tal situação. Acredito que para as pessoas mais concretas em seus pensamentos seja absurda a afirmação de que o que se pensa acontece em nossa vida. Por isso é que precisamos conversar mais detalhadamente sobre a mente humana e mostrar que nem tudo o que se pensou pode ser lembrado. Somente através de hipnose, terapia de regressão à infância ou meditação é que se pode afirmar se a pessoa pensou ou não em tal situação. Os hindus sabem o que você pensou no passado olhando para seu corpo no presente, pois seus pensamentos estão registrados no formato e na qualidade de seu corpo. Deepak Chopra afirma: “Se quiser saber como será seu corpo no futuro, veja seus pensamentos de hoje”, e que: “… nosso corpo é a imagem física, em 3D, do que estamos pensando. Esse fato notável escapa de nossa observação por vários motivos. Um deles é que o contorno físico de nosso corpo não muda tão drasticamente a cada pensamento. Mesmo assim, é evidente que o corpo projeta os pensamentos. Literalmente, podemos ler a mente de outras pessoas pela mudança constante de suas expressões faciais; quanto a nós mesmos, ainda que sem notar, também registramos os milhares de gestos da linguagem do corpo como sinal de nosso estado de espírito e das intenções das pessoas para conosco. Em segundo lugar, não vemos nossos corpos como pensamentos projetados, porque muitas mudanças físicas que eles causam são imperceptíveis. Elas envolvem alterações mínimas da química celular, da temperatura do corpo, da carga elétrica, da pressão sanguínea e assim por diante. 

Nosso corpo é suficientemente fluido para espelhar qualquer evento mental. Nada se move sem movimentar o todo. “As últimas descobertas da neurobiologia reforçaram ainda mais a idéia dos universos paralelos da mente e do corpo.

Quando os pesquisadores prosseguiram além do sistema nervoso e do imunológico, começaram a descobrir os mesmos neuropeptídios (células transmissoras dos neurônios) e seus receptores em outros órgãos, como os intestinos, rins, estômago e coração ; isso significa que nossos rins podem ‘pensar’, no sentido de que podem produzir neuropeptídios idênticos aos encontrados no cérebro.” O pensamento, a personalidade e o temperamento de uma pessoa podem mudar até os efeitos de um remédio, como os nutrientes de um alimento. Portanto, pessoas que sofrem do estômago, por exemplo, deveriam relaxar mais e deixar de se preocupar exageradamente com situações que podem ser divididas com outras pessoas ou até serem colocadas em segundo plano. Quando você diz ou pensa em felicidade, suas células também pensam como você, devido aos neuropeptídios semelhantes. Pessoas que sofrem de doenças do sangue, por exemplo, é porque se sentem muito tristes e infelizes com a vida que estão levando. As células de seu sangue sentem a mesma tristeza e não conseguem metabolizar corretamente a glicose para transformá-la em energia corporal. Cada doença tem uma correspondência direta com um pensamento e, consequentemente, com uma emoção. Portanto, para termos saúde, devemos aprender a pensar e a sentir. Nossas emoções foram aprendidas desde a infância, no contacto que tivemos com as primeiras pessoas de nossa vida.

 Daí todas as nossas reações perante os problemas, medos, perdas, traições e etc., são frutos de crenças que estão instaladas em nosso inconsciente, até mesmo de um passado mais longínquo que guardamos em nossas células. O passado de nossos pais também está impresso em nossos genes e esta afirmação é científica;Mas isso não significa que somos escravos de um destino imutável.

Visão Pessoal…

Estamos nesta vida para evoluirmos e aprendermos a reorganização de nossa alma e nossas crenças que foram deturpadas pelas épocas de baixa vibração do nosso planeta. Persista num pensamento saudável, sem medo, sem julgamento e sem ansiedade e você comprovará em sua vida que seus pensamentos possuem ligações com os pensamentos de outras pessoas, que trarão até você o que você visualizou. O inconsciente coletivo, comprovado pela psicologia junguiana, permanece vinte e quatro horas no ar e você deve aprender a navegar pela sincronicidade desse universo mental, para conquistar uma nova situação em seu cotidiano. O tempo traz até nós tudo o que tememos e tudo o que desejamos de bom e, se muitas vezes acontece de coisas boas não chegarem até você, é porque seus pensamentos diários ainda não estão em completa harmonia e serenidade com as energias sutis. Será que o que você anda querendo não faz parte apenas de sua vontade rígida? Vamos aos poucos,  eliminando as pedrinhas de suas crenças inflexíveis, até você poder caminhar em direção do que é realmente essencial para sua jornada. O Universo atende aos bons e também aos maus porque, para o Cosmo, todo pensamento é força criadora.

Então, cuidado com as formas pensamentos, que você tem criado por hábito.

Inspiração….

1-Aromaterapia

2-Cromoterapia

3-Cristaloterapia

4-Terapia Floral

5-Homeopatia

6-Radiestesia

7-Acupuntura

MEDICINA ALTERNATIVAS-OPÇÕES DE CURA

 CENTRO DE REIKI E TERAPIAS ALTERNATIVAS

Monicavox

Recomendo…

 

Conhecendo as Merkabas e como elas podem mudar sua vida

A Merkaba é o veículo de luz do ser humano, capaz de transportar o espírito (em estágios mais avançados até o corpo físico) para outras dimensões.

Mer Ka Ba são palavras egípcias que significam: MER (LUZ), KA (ESÍRITO), e BA (CORPO). Esta Estrela Tetraédrica de oito pontas é o nosso veículo pessoal de Luz , onde os dois triângulos separaram-se com o ponto de cada triângulo juntando-se no terceiro olho para criar um diamante: A MER-KA-BA é um campo de Luz que gira ao contrário e que afeta o Espírito e o corpo simultâneamente. Os dois triângulos fundidos representam a alma e o seu Eu do Raio Divino que recriam seu Corpo de Luz. Trata-se de um veículo de Luz interdimensional.

O MERKABA é um campo contra rotacional de luz, gerado pela rotação de formas geométricas específicas, que afetam positivamente e em simultâneo o nosso espírito e o nosso corpo. É um veículo que pode ajudar a mente, o corpo e o espírito á elevação e experimentar outros planos da realidade, outros potenciais de vida. Efetivamente, o MERKABA é muito mais do que isso. O MERKABA é uma ferramenta que ajuda os seres humanos a alcançar o seu pleno potencial. É um campo de energia cristalino que é composto de geometrias sagradas específicas, que alinham a mente ao corpo e ao coração. Este campo de energia criado a partir da Geometria Sagrada, estende ao redor do corpo até uma distância de cerca de 20 metros. Estes campos de energia geométricos giram normalmente ao redor do nosso corpo a uma velocidade próxima da velocidade da luz, mas para a maioria de nós eles tornaram-se mais lentos ou pararam de girar completamente, devido à falta de atenção e de uso.

Há círculos e outras formas aparecendo neste planeta em plantações de cereais, aparentemente inexplicáveis para nós. Estas impressões são freqüências, não um processo ou uma ação. Trata-se de uma melodia, uma história, que está sendo implantada na superfície da Terra com os símbolos de uma linguagem. Tais símbolos chegam para estabelecer determinada frequência e sua tendência é aumentar. Estão sendo abertos muitos portais na realidade da terceira dimensão para trazer evolução à Terra. Passaram-se muitos ciclos desde as últimas guerras, até os portais de energia poderem abrir-se novamente para deixar a luz entrar. Essa hora chegou. A luz está sendo orquestrada para voltar ao planeta e aumenta a cada dia. Para que a energia possa trabalhar a nossa consciência, ela precisa instalar-se aqui.

A inteligência penetra em forma de ondas, formando figuras geométricas na Terra. Chegará o tempo em que, literalmente, uma enorme onda de luz cobrirá toda a Terra. As formas e figuras geométricas são portadoras de inteligência e são ondas de frequência que podem ser moduladas e alteradas. Estas figuras que chegam à Terra assemelham-se a ondas de energia, ou faixas de energia. Elas contêm inteligência e estão sendo enviadas para, na seqüência, formar uma rede inteligente ao redor do planeta. Esta rede terá uma frequência que a humanidade poderá usar para evoluir.

COMO USAR AS MERKABAS

Ao utilizarem os Merkabas, Decretos e Orações, muitos aspectos negativos que estão inseridos dentro da nossa geometria são desativados, transmutados ou eliminados de forma a restabelecer a estrutura original. Quando  criamos um Merkaba geométrico e passamos a direcionar um fluxo de pensamentos e informações para essa geometria e o seu significado, permite que diversas energias possam ser liberados e trabalhadas dentro do nosso corpo Causal (que representa um grande arquivo eletromagnético dentro de todas as realidades existenciais que tenha se manifestado). Então, gradualmente os contratos de poder, os elementais negativos, os implantes de chips vão desacoplando, uma a um, até que possamos estar livres da matrix de controle. Aos poucos acabamos por gerar campos de proteção e de contenção dos controles e chips externos. Quando uma pessoa aprende a se libertar, as novas informações também são acopladas ao Corpo Causal e passa gradualmente a transmutar as informações contrárias já existentes dentro da estrutura. O Conselho Cármico utiliza o Corpo Causal, como foco de avaliação das atividades de cada alma que está manifestando o seu projeto na Terra ou nos outros planetas.

Aos poucos estão sendo revelados segredos dos Planos Etéricos para acelerar a nossa evolução, pois não temos muito tempo, e trabalhar com a geometria sagrada nos permite obter uma aceleração de todos os nossos corpos sutis, nossas vidas passadas e paralelas.  É o veículo de nossa ascensão e a mais destacada e importante iniciação que vamos atravessar. Este acontecimento é o começo de nossa ascensão para entrar na quinta dimensão, o mundo da Unidade. Este processo é uma ampliação de nosso estado de amor e a aplicação desta energia através do conhecimento de nossos padrões de geometria sagrada.As formas geométricas sagradas contêm códigos- chave que vão despertar em nós, os códigos Sagrados Ascensionais, códigos que estavam dormentes há séculos no campo do DNA humano. Ao meditar sobre essas formas sagradas que lhe são atraídas, seus códigos dormentes experimentarão um maciço despertar. Alguns de nós têm experimentado isso sem perceber conscientemente. Quantas vezes  já sentimos dores estranhas subindo pelo nosso corpo que desaparecem pouco tempo depois? Estes são alguns dos sinais do nosso despertar para os Códigos Ascensionais. Se sonharmos com formas geométricas, isso indica que elas estão trabalhando dentro de nós.

A ciência já provou à muito tempo que os nossos corpos são sistemas geométricamente desenhados. O nosso subconsciente reconhece os símbolos complexos da Geometria Sagrada que têm sido usados desde tempos imemoriais. Apesar das nossas mentes conscientes não os entenderem, e mesmo achá-los estranhos, a Geometria Sagrada tem um efeito poderoso no nosso estado mental e também no nosso corpo físico.As meditações para limpar os circuitos de energia do corpo, e ao combiná-las com a imaginação geométrica e a separação da respiração do ar e a “Força”, são uma ferramenta poderosa para modificar nossa freqüência celular e chegar a ter acesso aos aspectos mais elevados de nosso Ser. A medida que nos acostumamos ao nosso Merkaba, este fará parte de nós. Chegará o momento em que estaremos consciente todo o tempo, deste campo vivo que nos rodeia. Quando chegar a este ponto, sómente devemos permanecer conscientes de nosso Merkaba, do fluxo da “Força”, e da respiração, que assim floresce todo o processo que nps trouxe até aqui.

É como dizer um Mantra, até que você se transforme no Mantra, e o Mantra seja você. Com  intenção, intente que o Merkaba se ative e gire da cabeça aos pés. Se não puder ver o giro de seu Merkaba, não importa, confia que sua intenção já ativou seu Merkaba. Combinando o Merkaba com o padrão da Flor da Vida se abrirá a porta de ascensão fora deste mundo virtual.

FALANDO SOBRE A MALHA GEOMÉTRICA QUE ENVOLVE O PLANETA TERRA~Drunvalo Melchisedek

Para se ter uma forma de vida num planeta, ela não pode existir e evoluir nesse planeta a menos que haja uma rede geométrica e eletromagnética difundida por todo o planeta associada a esse nível de consciência. Essas coisas são ligadas. Então, todo bicho, toda planta, toda árvore de certa espécie tem sua própria rede e sua própria geometria. Os humanos têm três redes diferentes lá na Terra. Então, há três tipos diferentes de humanos no mundo, totalmente diferentes, que vêem as coisas de modo inteiramente diferente.Muito tempo atrás, estávamos numa rede muito específica, e quando caímos essa rede foi destruída. Caímos aqui, neste nível de consciência, e então reconstruímos outro nível para sobreviver e ficar aqui. Nos últimos 13 mil anos, a Grande Fraternidade Branca vem trabalhando em conjunto com as 72 ordens para restabelecer o primeiro nível dessa rede. Não se pode regressar ao topo. Não é possível fazer isso num único salto, é demais. O que eles estão invocando agora é a consciência Crística. É o primeiro passo. Há muitos níveis de consciência Crística. Não apenas um, há muitos níveis e interpretações dessa forma de ver. Então, eles têm trabalhado para reconstruir essa rede. Essa rede está agora concluída. Se restou algo para fazer não tenho certeza do que seria. De fato, o máximo que posso dizer e o que me disseram é que os níveis de rede planetária estão totalmente prontos para a ascensão da Terra. Podemos realizar este salto de consciência neste momento. Nada resta a fazer. Está tudo pronto. Ainda não conseguimos; e então é uma questão de tempo a esta altura. Então agora que a rede está concluída, é facílimo daqui em diante.

Esta é a estrutura básica externa da rede que circunda a Terra. É um dodecaedro estrelado com estas pontas em volta. Então, é uma combinação do icosaedro – dodecaedro. É nele que estamos entrando. Os russos conceberam isso por volta de 1950. A América foi um pouco mais lenta. Havia outra rede, uma que a maioria das pessoas está usando no mundo neste momento, baseada em triângulos e quadrados. Ela é interessante, pois se a mapearmos na superfície da Terra, por alguma razão todas as bases militares ficam nos pontos nodais. Durante a Guerra Fria, eles sabiam que quem quer que controlasse a rede controlaria a consciência humana e isso continuou por muito tempo. Os próprios militares estão atravessando uma imensa iluminação neste momento, e isso é realmente bom. Estão mudando rapidamente e de forma muito saudável. Tenho uma boa impressão do que ando sabendo deles neste momento.

Esses dois formatos, aliás, são a base do ADN humano. A molécula de ADN nada mais é que uma relação icosaedro-dodecaedro. Se quisermos, podemos vê-lo como um cubo giratório a rodar em ângulos de 72 graus.

Mas aquele do qual falo é mais preciso. O que na verdade temos agora ao redor da Terra é uma molécula de ADN. É interessante observar que a NASA acaba de descobrir que o âmago de ferro fundido da Terra, considerado antes uma grande esfera de ferro quente dentro da Terra, mudou de formato. É agora um dodecaedro pentagonal.

Se vocês quiserem estudar esses formatos e se quiserem estudar o DNA, consultem o I Ching. As 64 mudanças do I Ching são uma réplica exata e perfeita do DNA. É impecável.A MerKaBa pode ser utilizada como proteção, mas o que realmente devemos considerar é a intenção e a direção de nossos pensamentos, e para ativá-la precisamos sentir AMOR INCONDICIONAL. No momento em que ocorrer a transição e mudança dos Pólos Terrestres, será preciso que estejamos conectados com O AMOR, A BELEZA, A CONFIANÇA, A HARMONIA, A PAZ E A VERDADE.

Inspiração…

FLOR DA VIDA

UM SHOW DE GEOMETRIA SAGRADA PARA RELAXAMENTO E MEDITAÇÃO

http://www.light-weaver.com/slide2/a.html
Meditação para formar uma merkabah pessoal

Monicavox

 

Visão pessoal….

Drunvalo Melchisedek nos aconselha também, a trabalharmos nossos medos, pois na quarta dimensão tudo o que pensamos é manifestado na realidade externa. De acordo com ele, todo o nosso planeta ascensionará e todos que estiverem dispostos a despertar e colaborar, não vão ficar para trás, já que neste momento, podemos contar com a ajuda de inúmeros seres de luz e temos a atenção de todo o Universo.É como se toda a Criação estivesse interessada no processo da ascensão terrestre.O importante é sentir amor por toda a existência e reconhecer a presença do Plenum Cósmico/ Deus nos olhos de cada pessoa que encontrarmos. O amor move montanhas ,literalmente.

Recomendo….

As armadilhas e ciladas no caminho da ascenção

Nas viagens pela vida como ser espiritual, tomamos consciência de muitas das armadilhas e ciladas que se encontram no caminho espiritual. Uma observação cuidadosa á determinadas situações se faz necessário, após reflexões profundas. O  propósito ao partilhar estas situações é poupar, ao maior número de pessoas possível, sofrimento desnecessário, carma negativo e os atrasos no caminho da ascensão, provocados pelo desconhecimento e pela ignorância.O caminho espiritual é bastante fácil num plano e incrívelmente complicado em outro. O ego negativo e as forças das trevas espalham sedução e apegos, imensos complexos e ardilosos desafios em cada passo do Caminho.Cometer erros e cair nessas armadilhas é normal. A  preocupação neste texto é evitar que as pessoas que buscam o seu Caminho, fiquem enredadas nas ciladas por longos períodos, ou mesmo vidas inteiras.

Eis, então, as armadilhas e as ciladas mais comuns:

1. Abrir mão do seu poder pessoal, concedendo-o a outras pessoas, à mente subconsciente, ao ego negativo, aos cinco sentidos, ao corpo físico, ao corpo emocional, ao corpo mental, à criança interior, a um guru, aos mestres ascensionados, a Deus, a tudo o que for externo.

2. Amar os outros, mas não a si mesmo.

3. Não reconhecer o ego negativo como fonte de todos os problemas.

4. Concentrar-se em Deus, mas deixar de integrar e educar de modo correto, a sua criança interior.

5. Comer incorretamente e não fazer exercícios físicos suficientes, o que resulta em doença física e limitação nos outros níveis.

6. Mergulhar profundamente na vida espiritual mas não reconhecer o plano psicológico, que precisa ser compreendido e dominado.

7. Desejos, desejos e mais desejos materiais.

8. Exercer poder sobre os outros depois de alcançar o sucesso.

9. Desligar-se demais das coisas da Terra, o que prejudica o corpo físico.

10. Tentar escapar da Terra, em vez de criar o Céu na Terra.

11. Ver apenas as aparências, em vez de observar a verdadeira realidade que está por detrás de todas as aparências.

12. Tentar tornar-se Deus, em vez de perceber que você já é o Eu Eterno, como todas as outras pessoas o são.

13. Não perceber que você é a causa de tudo.

14. Servir os outros totalmente, antes de se tornar auto-realizado dentro de si mesmo.

15. Pensar que existe algo que se possa chamar de raiva justificada. A raiva é uma armadilha perigosa.

16. Tornar-se um extremista, e não ser moderado em todas as coisas.

17. Pensar que precisa ser asceta para tornar-se um ser espiritual.

18. Tornar-se sisudo demais, deixando de ter alegria, felicidade e diversão suficientes na vida. Não há ascensão sem alegria.

19. Ser indisciplinado e deixar de perseverar incessantemente nas suas práticas espirituais.

20. Abandonar as práticas e estudos espirituais quando se envolve num relacionamento.

21. Dar prioridade a um relacionamento, em detrimento do si e do seu processo interno. Essa é outra armadilha traiçoeira.

22. Deixar que a criança interior governe a sua vida.

23. Ser crítico demais e duro demais para consigo mesmo.

24. Deixar-se enredar pelo glamour e ilusão dos poderes psíquicos.

25. Tomar posse do seu poder pessoal, mas não aprender ao mesmo tempo a submeter-se ao seu Cristo interno.

26. Abrir mão do seu poder pessoal quando estiver fisicamente cansado.

27. Esperar que Deus e os mestres ascensionados resolvam todos os seus problemas.

28. Viver no piloto automático e relaxar a vigilância.

29. Entregar o seu poder a entidades que se possam comunicar consigo.

30. Ler demais e não meditar o bastante.

31. Deixar que a sexualidade o domine, em vez de dominá-la.

32. Identificar-se excessivamente com seu corpo mental ou emocional, sem atingir o equilíbrio.

33. Pensar que precisa ser um canal para outras vozes, ver ou experimentar toda a espécie de fenômenos mediúnicos a fim de se tornar espiritualizado ou ascender.

34. Forçar a elevação da sua kundalini.

35. Forçar a abertura dos seus chacras.

36. Pensar que o seu caminho espiritual é melhor que o dos outros.

37. Julgar as pessoas em função do nível de iniciação que alcançaram.

38. Partilhar o seu nível “avançado” de iniciação com outras pessoas.

39. Contar aos outros o seu “bom trabalho espiritual”, em vez de simplesmente centrar-se na sua humildade. “Não saiba a tua mão esquerda o que fez a tua mão direita”.

40. Pensar que as emoções negativas são algo imprescindível.

41. Isolar-se dos outros e achar que isso é ser espiritualista.

42. Considerar a Terra um lugar terrível.

43. Entregar o seu poder à astrologia ou à influência dos astros, como fatores externos e incontornáveis.

44. Apegar-se demais às coisas e às pessoas.

45. Viver desapegado demais com relação à vida; não se esforçar rumo ao desapego envolvido.

46. Viver preocupado demais com o eu; e não se dedicar o suficiente a servir os outros.

47. Enredar-se nas numerosas teorias equivocadas da psicologia tradicional, pois cada uma delas não passa de uma fina fatia da torta inteira.

48. Ser místico demais ou ocultista demais, e não se esforçar para integrar os dois lados.

49. Desistir no meio das grandes adversidades. Essa é uma das piores armadilhas. Nunca desista-Nunca, jamais deve desistir.

50. Achar que o sofrimento que o incomoda – seja em que nível for – não irá passar.

51. Concentrar-se demais no nível de iniciação que alcançou, ou aguardar com ansiedade exagerada o momento da ascensão, em vez de se preocupar com o trabalho que precisa ser feito.

52. Deixar-se enredar pelos poderes espirituais em vez de reconhecer que o amor é, de entre todos, o maior poder espiritual.

53. Denegrir outros grupos espiritualistas ou metafísicos, em vez de buscar o trabalho conjunto e a unificação, mesmo que esses grupos não estejam inteiramente sintonizados com todas as suas crenças.

54. Deixar-se enredar no dogma da religião tradicional, ou quaisquer outros dogmas.

55. Pensar que precisa de um sacerdote, que aja como intermediário entre si e Deus.

56. Usar as suas crenças espirituais para gerar divisão, elitismo ou uma condição especial indevida.

57. Tornar-se fanático demais pelas suas próprias crenças.

58. Achar que pode alcançar a iluminação por meio de drogas ou algum tipo de pílula mágica. Essa é uma das piores formas de ilusão.

59. Achar que outras pessoas não precisam trabalhar no seu caminho espiritual.

60. Sobrevalorizar o relacionamento com os filhos em detrimento das relações consigo mesmo e com o seu Cristo interno.

61. Enredar-se em todas as atrações deste mundo material, realmente fascinante.

62. Envolver-se demais no amor a uma só Pessoa, em vez de expandir seu amor para englobar muitas pessoas, e todos os outros, de forma incondicional.

63. Enredar-se na dualidade, em vez de buscar equilíbrio mental, paz interior e equidade em todos os momentos; se você não transcender a dualidade, continuará a sentir-se vítima da sua própria montanha-russa emocional, sacudindo-se de um lado para o outro entre os altos e baixos da vida. A alma e o espírito pensam com uma
consciência transcendente, que não tem ligação com essa lufa-lufa quotidiana.

64. Ser pai ou filho, mãe ou filha no relacionamento a dois, em vez de assumir a condição de adulto.

65. Pensar que precisa sofrer na vida. Isto é tremendamente falso.

66. Ser ou querer ser um mártir do caminho espiritual.

67. Precisar de controlar os outros.

68. Ter ambição espiritual.

69. Precisar de simpatia, amor ou aprovação.

70. Ter necessidade de ser um Mestre.

71. Ser hipersensível ou, no outro lado da moeda, duro demais.

72. Assumir responsabilidades no lugar dos outros.

73. Ser ou querer ser um salvador.

74. Servir por motivos egoístas e pensar que está a acumular mérito espiritual.

75. Pensar que é espiritualmente mais avançado do que realmente é; por outro lado, pensar que é menos avançado do que realmente é.

76. Ser famoso e cultivar a dependência da fama.

77. Dar importância indevida à busca da paixão ou da alma gêmea, e não perceber que a sua própria Alma – e a Mônada – são aquelas que, na verdade, o podem complementar e saciar interiormente.

78. Pensar que precisa de um relacionamento romântico para ser feliz.

79. Precisar ver-se no centro do palco; ou, no outro lado da moeda, preferir sempre esconder-se pelos cantos.

80. Trabalhar e esforçar-se demais, exaurindo-se fisicamente, ou, no outro lado da moeda, distrair-se demais e não se ocupar dos assuntos do Pai.

81. Buscar orientação em médiuns e não confiar na própria intuição.

82. Entregar-se, neste plano ou no plano interior, a mestres que não sejam ascensionados e que, logicamente, também têm uma compreensão e concepção limitadas da realidade.

83. Fazer do caminho espiritual um hobby, e não o “fogo devorador”.

84. Perder tempo demais em frente da TV, na Internet, com jogos de vídeo, ou lendo romances fúteis, e assistindo a filmes violentos.

85. Gastar quantidades imensas de tempo e energia por falta de organização e administração adequada do tempo.

86. Pensar que discutir com os outros é algo que lhe sirva a si, ou sirva a outras pessoas.

87. Tentar vencer ou estar certo, em vez de se esforçar por amar e compreender.

88. Enfatizar demais a intuição, o intelecto, o sentimento e o instinto, em vez de perceber que tudo isso precisa ser equilibrado e integrado, cada qual na sua devida proporção; a cilada, aqui, é identificar-se excessivamente com um deles.

89. Devotar-se a um guru que o diminui e o divide, em vez de se dedicar ao Eu espiritual que é você mesmo, e cultivar o seu próprio Cristo interno.

90. Tentar permanecer aberto todo o tempo, em vez de saber como abrir e fechar o seu campo energético, de acordo com as necessidades.

91. Não saber dizer não aos outros, à criança interior ou ao ego negativo.

92. Pensar que a violência ou qualquer tipo de agressão contra os outros lhe vai trazer aquilo que você deseja, ou que sirva a Deus de algum modo.

93. Culpar Deus ou irritar-se com Ele ou contra os mestres ascensionados por causa dos próprios problemas.

94. Quando suas orações não forem atendidas, pensar que Deus e os mestres ascensionados não estão respondendo às suas preces.

95. Comparar-se com outras pessoas, em vez de perceber que somos únicos, e que as potencialidades, as circunstâncias e as vivências do outro não são as suas.

96. Pensar que ser pobre é ser espiritualizado. Pensar que é preciso ser rico para ser feliz e espiritualizado.

97. Comparar-se e competir com os outros por causa dos níveis de iniciação e ascensão.

98. Assumir o papel de vítima diante de outras pessoas ou do seu próprio corpo físico, emocional ou mental, desejos, cinco sentidos, ego negativo, eu inferior.

99. Estudar demais e não manifestar os seus conhecimentos no mundo real.

100. Pensar que o seu mau humor é a verdadeira realidade de Deus.

101. Pensar que o valor reside em fazer e alcançar coisas.

102. Pensar que você não precisa de se proteger espiritual, psicológica e fisicamente.

103. Pensar que glamour, ilusão, ego negativo, medo e separação, são a verdadeira realidade.

104. Usar açúcar, café e refrigerantes e outros estimulantes artificiais para obter energia física.

105. Tentar fazer tudo sozinho e não pedir a ajuda a Deus; ou, no outro lado da moeda, pedir a ajuda de Deus e não se ajudar a si mesmo.

106. Deixar de amar as pessoas porque elas o estão a tratar mal ou dando um exemplo negativo de egoísmo; não distinguir a pessoa de seu comportamento.

107. Perder a fé na realidade viva da Alma, da Mônada, de Deus e dos Mestres Ascensionados, e na capacidade que eles têm de ajudá-lo.

108. Pensar que apenas as outras pessoas podem atingir a ascensão, ou ser Luz no mundo, ou pelo menos não nesta vida.

109. Tentar atingir a ascensão para fugir dos problemas quotidianos.

110. Pensar que a Terra é uma prisão, e não reconhecê-la como um Paraíso em evolução.

“Tudo o que existe no universo divino é governado por leis – físicas, emocionais, mentais e espirituais. Aprendendo a compreender essas leis e incorporando-as , você trilhará o caminho da ascensão.”

Visão pessoal…

Uma maneira segura de vivenciarmos essa rápida estadia nesse corpo e dimensão física, nessa personalidade passageira, com sucesso espiritual, é nos elevarmos consciencialmente, e isso é alcançado pela busca de mais conexão com a nossa Essência. Devemos, para tal, entendermos o verdadeiro papel do ser humano, sua origem, seus objetivos, entendermos a questão do real e do irreal de todas as coisas, sabermos quem realmente somos e quem são os nossos afins, conhecermos profundamente todas as manifestações das armadilhas terrenas e aprendermos a lidar e passarmos por elas, vencendo-­as, transformando-­as aos poucos e irmos dividindo, com nossos parceiros de jornada, os conhecimentos que vamos adquirindo. Ou seja, sabermos o que somos, o que estamos fazendo aqui e onde queremos chegar. Se considerarmos que a maior parte das pessoas ainda não sabe disso e angustia-­se tanto com essa dúvida, e sendo tudo tão claro, tão simples, ­ basta enxergar a verdade por trás das ilusões; pensar assim permitirá que dentro de algumas décadas, a raça humana atinja seu objetivo.

 

Inspiração….

Expansão da Consciência-Instituto de pesquisas Projeciológicas e Bioenergéticas

Monicavox

Recomendo…

Poder da manifestação-Consciência e Espiritualidade-O propósito de vida-Vivendo a Sabedoria do Tao-

Se ainda não conseguiu criar o que deseja é porque crê numa ideia errada. O seu passado é uma ilusão. É o trilho que fica para trás e que não o leva a lado nenhum, independentemente daquilo em que possa acreditar. Só lhe resta o agora e nunca tentou nada. Simplesmente ainda não o fez. Já pode extrair esse raciocínio do seu mundo interior”~Dr Wayne Dyer

 Dr. Wayne W. Dyer é carinhosamente chamado de “pai da motivação” por seus fãs, e foi um dos mais respeitados no campo da auto-capacitação.Ele nasceu em 10 de março, 1940, em Detroit, Michigan. Sua infância foi passada em orfanatos e lares adotivos, e superou muitos obstáculos para tornar seus sonhos em realidade.Passou muito do seu tempo mostrando aos outros como fazer o mesmo.Dyer foi psicoterapeuta e tinha um doutorado em psicologia na Wayne State University e da Universidade de Michigan e  ensinou em muitos níveis, do ensino médio para a faculdade. Ele foi co-autor de três livros, colaborou com vários jornais e palestras em todo o mundo.Sua inspiração foi o ramo da chamada psicologia humanista, em particular, Abraham Maslow. Isto foi planejado para ser o quarto paradigma, após a psicanálise, a psicologia comportamental e psicologia cognitiva. Em seus livros anteriores, esta influência mostra a sua crença nas possibilidades de desenvolvimento da pessoa além do “normal” para começar a desenvolver todo o nosso potencial como sere humano (pessoa “ilimitada”), ao invés de focar no tratamento da doença ou distúrbio a ser colocado no estado normal, tal como as outras teorias psicológicas.
Seus livros “Destino Manifesto” e “Suas Zonas Errôneas” têm sido bestsellers  sendo lidos até hoje. Dyer ensinou  também  e através da Universidade de Cornell, e foi um professor de aconselhamento psicologia da Universidade de Nova York.
Em 2009 ele anunciou que tinha leucemia linfocítica crônica./ LLC –  um câncer das células brancas do sangue. Não há cura para este tipo de câncer e seu tratamento não é recomendado para as fases iniciais, que básicamente consistem de um “esperar para ver”.Dr Dyer faleceu em 30 /08/2015,vítima da doença. Com “Seus pontos fracos”, sua obra de estreia lançada em 1976, o escritor vendeu mais de 35 milhões de cópias em todo o mundo, figurando entre os 50 livros mais vendidos da história. Constam em sua bibliografia cerca de 30 títulos, entre obras de auto-ajuda para adultos e crianças — 19 deles traduzidos para português“Wayne deixou ser corpo, vindo a morrer durante a noite. Ele sempre disse que não podia esperar pelo começo desta próxima aventura e não tinha medo de morrer. Nossos corações estão quebrados, mas sorrimos ao pensar o quanto ele vai apreciar o outro lado”, diz um comunicado assinado pela família de Dyer em sua página no Facebook.

COMO WAYNE DYER REAGIU QUANDO SOUBE DA DOENÇA

Depois do choque inicial, ele tratou isso como todos os outros contra-tempos em sua vida. Acredita-se que todo grande avanço espiritual na vida é precedido por uma espécie de dificuldade que nos fornece energia e uma nova perspectiva para impulsionar-nos para um lugar mais alto. É essa crença fundamental  que o ajudou a se mover rápidamente para um estado de aceitação, livre da reação normal de raiva, frustração e questionamento – “Por que isso está acontecendo comigo?
Dr. Dyer dizia que nunca usava palavras como luta ou ataque porque a luta nos enfraquece.Ele aceitava que em algum nível, o câncer é uma resposta de” cura do corpo”.Explicando, em alguns casos, o corpo pode ser necessário para curar um nível mais profundo emocional ou energético.No seu caso, ele dizia que a cura estava relacionada a um trauma psicológico profundo experimentado como resultado do sentimento de que falhou em lidar com relacionamentos na sua vida.
Ele  admitia ter experimentado muitos relacionamentos difíceis em sua vida, com sua mãe e seu pai o abandonou e suas três ex-esposas; que ele estava em uma frequência semelhante à de sua vibração câncer, e suspeito que essas experiências difíceis pode ter tido alguma influência sobre ele. Felizmente, a nossa freqüência de energia está em constante mudança, com base na forma como pensamos, sentimos e agimos. Além disso, à medida que avançamos para níveis mais elevados de consciência e experiência da nossa verdadeira essência,nosso estado vibracional pode mudar.
 OS MANTRAS DO DR DYER
“Eu estou bem.” Eu estou em perfeita saúde. “
A parte da prática diária do Dr. Dyer é a repetição desses dois mantras. Mantras podem se tornar ferramentas poderosas de cura, mas nós temos que realmente acreditar nelas e levar os sentimentos ao fim desejado, mesmo antes de se materializar. Para ele, estas palavras são baseadas em uma crença profundamente arraigada de que o corpo tem sabedoria perfeita, o corpo sabe o que fazer. Seu conselho é confiar e acreditar no poder de cura invisível e infinito do corpo.Fundamentalmente, devemos mudar nosso conceito de nós mesmos. Isso envolve  afastar-se de qualquer tipo de diálogo interno, como,por ex;” eu estou deprimido, eu me sinto fraco, eu estou doente” e substituí-lo com o estado saudável queremos manifestar.
A IMPORTÂNCIA DO MANTRA PESSOAL
O Mantra  afeta nossos sentimentos, nossa energia e nossas ações.
Ele  ensinou a arte da manifestação para os anos que ele acredita que os mesmos princípios usados ​​para ajudar as pessoas a curá-lo.A premissa geral é colocar os holofotes sobre o que criar e viver a partir daí. Vivemos a partir daí, não só intelectualmente, mas mais importante ao nível dos sentimentos.Temos de agir com sentimentos de querer nos tornar uma realidade em nosso campo de energia. Isso ajuda a mudar a energia ou freqüência vibracional e, posteriormente, facilita a cicatrização do nível corpo físico.A boa notícia é que não é necessário compreender como funciona para que ele funcione!Ao mesmo tempo que nos convida a lembrar que não somos o nosso corpo físico. No nosso âmago, somos puro amor. Para curar verdadeiramente, temos de reconhecer nossa própria magnificência e viver a partir desse lugar de poder infinito.Uma das mudanças mais importantes que o Dr. Dyer falava com respeito á quem tem tido câncer é … o despertar do desejo de servir, ser mais amoroso e generoso, precisa ser agradecido ou apreciado. Ele a descreve como “crescer o Divino dentro de você.”

Mude seus pensamentos, mude sua vida: Dr. Wayne Dyer (legendado em portugues-BR)

A MANEIRA COMO ENCARAMOS A PROVA, DEFINE O QUANTO ESTAMOS EVOLUÍDOS
Viver com Câncer para os meios de viver de um lugar de puro, amor incondicional e gratidão. Essa nova perspectiva é, em grande parte para o que o Dr. Dyer acredita que seu câncer tenha tomado e que agora pode compartilhar com o mundo. O amor puro é provavelmente a ferramenta mais poderosa de curae ele diz que é e, mais importante, sentir-se melhor do que o habitual.
“Temos muitas possibilidades e tudo que você tem a fazer é se lembrar.”
 
FRASES DO DR DYER
1-“Você pode olhar para si mesmo com novos olhos e abrir-se a novas experiências que nunca chegou a pensar que poderia ser dentro do seu meio como um ser humano, ou você pode continuar fazendo as mesmas coisas da mesma maneira, para enterrá-lo.”
 
2-“Se você acredita em si mesmo completamente, não há nada que esteja além de seus meios.”
 
3-“Há uma grande mentira, e isso é que estamos limitados. Os únicos limites que temos são os limites que acreditamos.”
 
4-“O momento é tudo o que existe, eo futuro é apenas mais um presente para ser vivida quando chega a hora”

5-“O último terno que você veste, não têm bolsos”

6-“A mais elevada forma de ignorância é quando você rejeita algo que você não sabe nada”

 The Shift – Ambition to Meaning – Wayne Dyer (Legendado – Portugues-br)

COMO VIVER NO TAO~por Dr Wayne Dyer

Neste livro eu mostro como temos a oportunidade de internalizar e diretamente experimentar a grande sabedoria do Tao Te Ching, uma coleção de versos de autoria do profeta chinês Lao-tzu.As palavras Tao Te Ching traduzem como viver e aplicar o Grande Caminho. Embora sejam apenas 81 versos curtos, o Tao incentiva você a mudar a sua vida, literalmente, mudando a maneira como você pensa. Através da leitura através dos versos apresentados aqui (que eu tenho reunido depois de analisar centenas de traduções) -acompanhado com a afirmação correspondente eu criei para cada verso,  você pode embarcar em um caminho que engloba as idéias profundas que Lao- tzu pretendia transmitir. 
O Tao Te Ching oferece orientação Divina em praticamente todas as áreas da existência humana. É uma nova maneira de pensar, em um mundo que precisa recuperar seus antigos ensinamentos.Trabalhe com os versos e afirmações regularmente e você vai saber a verdade por trás da antiga observação do Tao:Quando você mudar a maneira como você olha as coisas, as coisas você olha a mudança.

ALGUNS VERSOS ANALISADOS PELO DR DYER

1-Viver em contentamento

O terceiro verso do Tao Te Ching aconselha a que se reordenem as prioridades para garantir o contentamento. Se nos concentrarmos na obten‑ ção de mais objetos de desejo, seremos controlados por fatores que nos são externos. A procura de estatuto, seja ele monetário ou baseado numa posição de poder, cega-nos na nossa relação com o Tao eterno e impede‑nos de ver a vida de contentamento que está disponível para nós vivermos. A necessidade de dar maior valor ao que possuímos e ao que conseguimos obter provém da fixação do nosso ego na necessidade de ter mais — riqueza, objetos, estatuto, poder, etc. O Tao recomenda que sejamos contidos perante esta espécie de modo de vida que tem por base um descontentamento e que conduz ao roubo, ao conflito e à confusão. Em oposição à tentativa de ter sempre mais, a prática da gratidão do Tao é que nos conduz à vida em contentamento. Devemos substituir os desejos pessoais pela questão, centrada no Tao, que é esta: Como posso servir? Se nos limitarmos a mudar este tipo de pensamentos, começaremos a ver as grandes mudanças que começarão a ter lugar nas nossas vidas. O conselho para praticar o «não fazer», e confiar em que tudo ocupará o lugar perfeito que lhe está destinado, pode ser interpretado como uma receita que conduz à preguiça e a uma sociedade falhada, mas não me parece que seja isso que Lao Tzu neste caso nos oferece. Lao Tzu não diz para sermos preguiçosos ou inativos; pelo contrário, sugere que confiar no Tao é a maneira de podermos ser conduzidos pela Origem da nossa criação e de sermos guiados por um princípio mais elevado do que aquilo que são os desejos orientados pelo nosso ego. Estes desejos podem tornar‑se obstáculos à essência divina, pelo que devemos fazer com que o ego saia da nossa frente e seja guiado pelo Tao em tudo aquilo que fizermos. O leitor sente‑se muito agitado? Confie no Tao. Dê ouvidos àquilo que o faz seguir em frente, livre da dominação do ego, e sentir‑se‑á, paradoxalmente, mais produtivo. Deixe sair de dentro de si o que lá se encontra, suspendendo a determinação mundana que o tolhe. Deste modo, já não será só o leitor a conduzir a orquestração a que chama a sua vida.

2-Viver infinitamente

O Tao é a Origem de toda a vida e, no entanto, é vazio e ilimitado e não pode ser retido, quantificado ou medido. Esta energia criativa gera‑ dora de vida dá origem a uma Origem de alegria, cheia de significado, que está sempre acessível. Se vivermos numa perspetiva infinita, iremos renunciar à idéia de que a nossa única identidade é o corpo físico em que progredimos, desde o nascimento até à morte. Na nossa totalidade, somos um ser infinito, disfarçado como uma pessoa que existe no mundo de “gumes afiados” e de “nós apertados” a que este verso se refere. Fundindo‑se dentro de nós e à nossa volta, em todos os momentos, está a força invisível, geradora de vida, do Tao. É inesgotável. É insondável. E não pode ser esvaziado. O 4. o verso do Tao convida‑nos a considerar a reordenação dos nossos pensamentos relativamente a quem somos. Este verso diz que cultivar a consciência do nosso aspecto infinito, é a forma de nos ligarmos à Origem ilimitada da energia criativa que flui através de nós. Voce pode, por exemplo, querer ajudar pessoas menos afortunadas a melhorarem a sua existência quotidiana, sem acreditar que tenha tempo ou energia para o fazer, por causa daquilo que é e do que faz, neste momento. Se atenuar a maneira como se agarra à idéia que tem de si no trabalho que está  desenvolvendo, ou na sua vida, e tentar familiarizar‑se com a energia criativa ilimitada que faz parte de si, o tempo e a energia de que necessita hão de aparecer. Imagine‑se a ajudar os outros, guiado pelo seu próprio aspecto infinito, a gerar o comportamento e as ações que complementem a sua visão por meio do “antepassado comum” do Tao. Irá, no final, cultivar um conhecimento absoluto de que a assistência de que pode nescessitar está mesmo aqui, e neste preciso momento — diante, atrás, por cima e por debaixo de si. É vazia mas está muito presente. É, como recorda Lao Tzu, “inesgotável, insondável, e é o antepassado de tudo”.

Ter noção da omnipresença do Tao significa que os pensamentos de que falta alguma coisa ou de necessita alguma coisa já não são dominantes. Deixam de ser sustentadas convicções como “Isto nunca poderá acontecer”, “É o meu destino” ou “Com a sorte que tenho, as coisas nunca darão resultado”. Em vez delas, começará a ter a esperança de que aquilo que imagina para si já não está só a caminho mas já chegou! Este novo auto-retrato, baseado na presença colaborante do Tao invisível, eleva‑o a uma vida inspirada — isto é, uma vida em que está “no espírito” ou em contacto interminável com o Tao. Ao viver infinitamente, as recompensas que obtém estão na sensação de alegria pacífica porque sabe que tudo está em ordem. É isto que acredito que significarão as palavras de Lao Tzu aplicadas aos nossos dias: Veja pela perspectiva do Tao eterno todas as coisas que parecem ser um problema. Acreditar que há uma escassez de prosperidade é um sinal de que devemos pensar em termos da Origem inesgotável: o Tao. Como quase tudo o resto que existe no nosso planeta, o dinheiro está disponível em quantidades ilimitadas. Tenha a noção disto e ligue‑se a esta ideia de recursos sem limites. Faça‑o, primeiro, nos seus pensamentos: “Tudo aquilo de que nescessito está aqui.

” Os pensamentos de prosperidade são instruções cheias de energia que permitem o acesso à sua identidade infinita e, por isso, as ações irão segui‑los. Parta desta mesma abordagem — estar em harmonia com o Tao — para encarar todos os seus problemas, porque existe um fornecimento de bem‑estar que tudo abrange com que nos devemos identificar. 

Por isso, em vez de dar energia à ideia de doença e ao que pensa serem infortúnios, fique com o Tao. Fique com aquilo que nunca pode ser esgotado. Fique com aquilo que é o pai de todas as coisas, a Origem que tudo cria. Ela trabalhará consigo e para si, tal como a terá nos seus pensamentos, depois nos seus sentimentos e, finalmente, nas suas ações.

Seja um observador infinito. Quando vista como um sinal de mudança, a preocupação é transitória — faz, apenas, parte do mundo do que muda. Se encarar a sua vida do ponto de vista de um observador infinito, as preocupações, as ansiedades e os conflitos misturam‑se numa mescla eterna. Desta perspectiva intemporal, imagine como poderão ser importantes, dentro de cem, mil, um milhão ou um número incontável de anos, as coisas que o fazem sentir deprimido neste momento

.Lembre‑se de que faz parte de uma realidade eterna, como o Tao infinito de que é oriundo.  Reorganize os seus pensamentos de modo a raciocinar em harmonia com o Tao. Com a assistência do Tao eterno, todos os gumes afiados da vida fica‑ rão macios, os nós soltar‑se‑ão e a poeira assentará. Tente! ‑ Pratique o Tao agora; escolha uma situação hoje (seja ela qual for) e, em vez de reagir verbalmente, mantenha‑se em silêncio e dê ouvidos aos seus pensamentos. Numa reunião social ou de negócios, por exemplo, opte por procurar o vazio que se encontra no silêncio para poder ter consciência do seu eu infinito. Convide‑o a dizer‑lhe quando deve responder ou, mesmo, se deve responder. Se vir que o seu ego mundano está a interpretar ou a julgar, observe apenas o que está a passar‑se mas sem criticar ou mudar o que quer que seja. Começará, com isto, a descobrir um número maior de situações onde encontrar a paz e a alegria na ausência de uma reação, deixando‑se permanecer na infinidade oculta, mas sempre presente. E talvez queira reproduzir este conselho do meu professor Nisargadatta Maharaj e expô‑lo em local bem visível, para o poder ler todos os dias: O conhecimento é saber que nada sou, o amor é saber que tudo sou, e, entre os dois, flui a minha vida. Assim, enquanto vive, mantenha‑se tão perto do amor quanto possível.

3-Viver o mistério

Neste verso que abre o Tao Te Ching, Lao Tzu diz‑nos que “o Tao tem nome e não tem, ao mesmo tempo”. Para o nosso intelecto ocidental, uma afirmação destas pode parecer um paradoxo… e é um paradoxo! O pensamento paradoxal faz parte de conceitos orientais como as dualidades yin e o yang ou masculino e feminino, onde as coisas são, confortávelmente, descritas como sendo, ao mesmo tempo, isto e aquilo. Nós, no Ocidente, pelo contrário, tendemos a ver os opostos como conceitos incompatíveis que se contradizem. No entanto, este livro pede‑nos que mudemos a nossa maneira já tão entranhada de pensar e que, em consequência, vejamos a nossa vida mudar. O Tao é um domínio incognoscível e que não se pode ver, onde tudo tem origem. E, ao mesmo tempo, o Tao está dentro de tudo, invisível. Quando desejamos ver essa invisibilidade (mistério), tentamos defini‑la em termos do nosso mundo exterior onde predomina a forma — aquilo a que Lao Tzu chama “as 10 mil coisas”. Lao Tzu diz‑nos que desistirmos de tentar ver o mistério nos permitirá, na realidade, vê‑lo. Ou seja, como gosto de pensar, “afastamo‑nos e deixamos que Deus se aproxime”. Mas como podemos nós fazê‑lo? Uma maneira é permitir‑nos praticar mais o pensamento paradoxal, reconhecendo que desejar (querer) e ter a ausência de desejo (permitir) são diferentes e não são… como se fossem os extremos misteriosos de um contínuo. Desejar é a expressão física da criação das condições que nos permitem sermos receptivos; ou seja, é a preparação, no mundo real, para recebermos. Segundo Lao Tzu, querer conhecer, ou ver, o mistério do Tao revelará as provas de que o Tao existe, por meio de diversas manifestações, mas não o próprio mistério.Isto não é, no entanto, um beco sem saída! É a partir deste estado de desejo que floresce o misterioso Tao. É como se o querer se trans‑ formasse, sem esforço, no ato de permitir. Quando desejamos, vemos as manifestações; se não desejamos, podemos ver o próprio mistério. Quando nos sintonizamos com o que nos diz Lao Tzu, torna‑se fácil ver que o nosso mundo produz exemplos abundantes deste processo paradoxal. Pense o leitor na atividade de jardinagem e no desejo que tem dos suculentos .

Novos Pensamentos para uma Nova Vida

Tomates caseiros ou dos narcisos da primavera: o que acontece, quando faz jardinagem, é que lhes permite crescerem. Agora, pense nas coisas da vida que envolvem o ato de querer e como elas diferem do ato de permitir: querer ir dormir, por exemplo, mais do que ir dormir; querer fazer dieta, mais do que, efetivamente, fazer dieta. Querer amar, mais do que amar. Nesta referência ao Tao, a ausência de desejo significa confiar, permitir e deixar acontecer. O desejo é, ao mesmo tempo, o começo e o fundamento da ausência de desejo tal como o querer é, ao mesmo tempo, o começo e o fundamento do ato de permitir. São a mesma coisa e, no entanto, são diferentes. Tome atenção aos momentos em que, no seu corpo, sente que se encontra no contínuo entre o desejar e o permitir (ou entre o tentar e o fazer). Tentar tocar piano, guiar o carro ou andar de bicicleta é a mesma coisa, embora seja diferente, de tocar piano, guiar o carro ou andar de bicicleta, na realidade. Quando estas atividades do mundo exterior são desejadas e as aprendemos, chega uma altura em que aquilo que fazemos é permitir. A questão, aqui, é reconhecer, no corpo, a diferença entre tentar e permitir e ter, então, consciência da sensação, que não requer esforço, desta última ação. Esta prática irá conduzirá a uma muito maior consciência do mistério invisível e das 10 mil coisas, que são os fenómenos visíveis do nosso mundo.

As 10 mil coisas a que Lao Tzu se refere representam os objetos terrestres que estão classificados e divididos em categorias e que têm um nome científico, o que nos ajuda a comunicar e a identificar aquilo de que estamos  falando e em que estamos  pensando.

No entanto, apesar de toda a nossa sabedoria tecnológica e da categorização científica, nunca conseguimos criar, verdadeiramente, um olho ou um fígado humanos ou mesmo um grão de cereal. Cada uma destas coisas — juntamente com a recordação que engloba o mundo conhecido ou que tem nome — emerge do mistério que é o Tao eterno.

Mas, tal como o mundo não é feito apenas dos elementos com nome que o integram, nós também não somos, exclusivamente, a pele, o osso e os fluídos de que so‑ mos feitos, em termos físicos. Nós somos, também, o Tao eterno, animando, de forma invisível, a nossa língua para podermos falar, os ouvidos para poder‑ mos ouvir e os olhos para podermos ver e experimentarmos, assim, o que se manifesta e o próprio mistério. Permitir, de forma consciente, que se manifeste este mistério sem nome é a forma definitiva de praticar o Tao. Isto faz‑nos correr algum risco? Claro que não. Significa confiar no mistério no momento em que somos assaltados ou maltratados? Provávelmente, não. Significa que nunca tentaremos mudar as coisas? Não. Significa cultivar uma prática: estar dentro do mistério e deixar que este flua através de nós.

Viver o Mistério sem qualquer impedimento

Significa permitir o paradoxo de estarmos, materialmente, no momento em que permitimos que o mistério se desenrole. Pratique o Tao e descubra a sua maneira de viver no mistério. Como diz Lao Tzu neste seu primeiro verso: “E o próprio mistério é a porta aberta a toda a compreensão”. Eis os meus conselhos para traduzir este excerto para a prática diária do século XXI:

Em primeiro lugar, e acima de tudo, desfrute do mistério! Deixe que tudo se desenrole à sua volta sem estar sempre  tentando compreendê‑lo. Deixe, por exemplo, que as relações existam, porque tudo se desenvolverá segundo a ordem divina.

 Não tente, tão esforçadamente, fazer com que alguma coisa aconteça — limite‑se só a deixar que aconteça. Não se esforce sempre por tentar compreender a pessoa com quem partilha a sua vida, os seus filhos, os seus pais e o seu chefe, ou seja quem for, porque o Tao está sempre em ação. Quando as suas expetativas se desmoronarem, pratique o tentar aceitar que assim seja.

Descontraia‑se, não se preocupe, permita que as coisas aconteçam e reconheça que alguns dos seus desejos são sobre o que pensa como deve ser o seu mundo e não sobre aquilo que ele, de fato, é, nesse momentoTorne‑se um observador astuto: julgue menos e ouça mais. Utilize algum tempo para deixar a mente abrir‑se ao mistério e à incerteza, que são tão fascinantes e que todos nós experienciamos. Pratique o abandono relativamente à necessidade de estar sempre dando nome e  etiquetando as coisas.

Estudamos árduamente para sermos capazes de definir corretamente as coisas e obter aquilo a que chamávamos «notas altas». A maioria das instituições de ensino insistiu em identificar tudo, o que levou a que pudéssemos ser classificados como diplomados, tendo o conhecimento de certas categorias específicas. Porém, sabemos, sem que ninguém nos diga, que não existe título, grau académico ou etiqueta específica que, verdadeira‑ mente, nos defina. Do mesmo modo que a água não é a palavra água — tal como não é water, Wasser ou H2O —, nada no Universo é aquilo que é o seu nome. Apesar da interminável categorização que fazemos, nenhum animal, flor, mineral ou ser humano pode ser descrito com verdade. Do mesmo “18 Novos Pensamentos para uma Nova Vida” , o Tao diz‑nos que “o nome que pode ser pronunciado não é o nome eterno”.

 Devemos rejubilar na magnificência do que é visto e apreciado pelos nossos sentidos, em vez de estarmos sempre a memorizar e a categorizar. ‑ Pratique o Tao agora em um dado momento do dia de hoje, tome nota do episódio de aborrecimento ou de irritação que tenha tido com outra pessoa ou perante uma dada situação. Decida praticar o Tao (ou o Caminho) nesse momento, voltando‑se para dentro com a curiosidade de saber em que ponto está, no contínuo entre o desejar e o permitir.

Permita‑se o paradoxo de querer que desapareça o que o ir‑ rita e de permitir que ele exista. Procure‑o dentro de si, nos seus pensamentos, e permita‑se senti‑lo, qualquer que seja o ponto do seu corpo em que ele se encontra e seja qual for a forma como se move. Concentre toda a atenção na abertura do seu espírito, aceitando a sua capa‑ cidade de receber de braços abertos o mistério que existe dentro de si. Note como essa sensação se manifesta: provocando‑lhe, talvez, contrações no estômago, rigidez no esqueleto, batidas aceleradas do coração ou um nó na garganta. Seja onde for que a sensação se faça sentir, aceite‑a como a um mensageiro enigmático que está dentro de si e conceda‑lhe uma atenção isenta de qualquer juízo de valor. Repare no desejo que existe de que essa sen‑ sação desapareça e deixe‑o ser monitorizado compassivamente por si. Aceite o que aparece. Vá ao encontro desse mistério interior, sem o etiquetar, expli‑ car ou defender. É uma distinção sutil, de início, cuja identificação é da sua responsabilidade. Só o leitor é que pode preparar o terreno, que é o seu próprio ser, para a experiência de viver o mistério.

CRIE O SEU PRÓPRIO DESTINO

Quantas vezes se pensa que não se consegue escapar ao seu próprio destino? Sente com frequência que a vida tem um rumo próprio e que não consegue controlar aquilo que lhe acontece? Gostaria de mudar tudo, mas não sabe como fazê-lo? “Crie o seu próprio destino” é um dos grandes bestsellers de Wayne W. Dyer e abrange toda a linha de pensamento que o autor tem vindo a desenvolver ao longo do seu trabalho. De acordo com a sua obra, somos sempre aquilo em que acreditamos. Detemos a autoria das nossas vidas e a responsabilidade pelo rumo que oferecemos ao nosso destino.Realize os seus sonhos, leve em frente projetos fundamentais, obtenha aquilo que é realmente importante, seja no domínio do trabalho, da saúde ou em relação a questões pessoais. O conhecimento que permite a cada um ser o autor da sua vida, o grande construtor do seu próprio destino, assenta apenas em nove princípios fundamentais:

    • Ganhe consciência do seu Eu superior
    • Confie em si e na sabedoria que criou
    • Integre-se no seu ambiente
    • Atraia aquilo que deseja para si
    • Honre o mérito de receber
    • Entre em contacto com a fonte divina munido de amor incondicional
    • Medite ao som da criação
    • Desligue-se pacientemente de alguns resultados
    • Receba aquilo que construiu com gratidão e generosidade
  • Todos temos em nós a divina capacidade para criarmos e atrairmos tudo o que precisamos ou desejamos. Tamanho é o poder desta afirmação que deve relê-la e saboreá-la antes de começar esta viagem. Quase tudo o que nos é ensinado sobre a nossa realidade contradiz esta asserção. Sei, contudo, que ela é muito verdadeira e valiosa. Aconselho-o a deixar-se de hesitações e a permitir que esse pensamento penetre na sua consciência: tenho a divina capacidade para criar e atrair o que preciso ou desejo! Não será através do esforço físico que vai ganhar consci- ência do seu Eu superior. Também não encontrará nenhuma técnica sobrenatural, como por exemplo invocar os anjos, que faça esse trabalho celestial por si. É essencial que o leitor perceba que é um corpo físico num mundo material e, ao mesmo tempo, um ser não físico com acesso a um nível superior. Um nível superior que se encontra no seu interior e ao qual pode ter acesso passando por todas as etapas do desenvolvimento adulto. Vários escritores exploraram as etapas do desenvolvimento desde o nascimento até à adolescência, mas poucos escreveram sobre as etapas da idade adulta. Aparentemente, todos os adultos passam por quatro etapas. Todas representam mentalidades, mas não estão necessáriamente associadas à idade ou à experiência. Alguns atravessam-nas rápidamente, aprendendo bastante cedo que somos um ser físico e, ao mesmo tempo, um ser superior. Há quem nunca passe das primeiras etapas. Na obra, O homem à Descoberta da sua Alma, Carl Jung faz uma análise crítica das tarefas do desenvolvimento do adulto. Na sua opinião, uma dessas tarefas era ganhar consciência do eu superior. Escrevo acerca dessas etapas com um certo grau de conhecimento, porque passei muitos anos em cada uma delas. Foram os degraus que conduziram à consciência do meu Eu superior. Todas implicaram experiências que me permitiram avançar em termos de mentalidade e de consciência. O culminar deu- se neste nível, em que posso utilizar os nove princípios para co-criar a minha vida. Ou seja, para criar o meu próprio destino. Ao ler esses princípios, analise as etapas pessoais e únicas do seu desenvolvimento como adulto, contrastando-as com os arquétipos de Jung. O seu objetivo é ganhar consciência do seu Eu superior como dimensão do seu ser que transcende as limitações do mundo físico.
  • AS QUATRO ETAPAS DO DESENVOLVIMENTO ADULTO-O ATLETA
  • O termo «atleta» não serve para denegrir os atletas ou o comportamento de atleta. Tem como intuito descrever o período de tempo nas nossas vidas adultas em que a identificação principal assenta no corpo físico e no seu funcionamento no mundo quotidiano. É nesta fase que medimos o nosso valor e a nossa felicidade pelas nossas capacidades e aparência física. São inúmeras essas capacidades absolutamente pessoais e únicas. Podem ser coisas como a velocidade a que corremos, a distância a que lançamos uma bola, a altura a que saltamos e o volume dos nossos músculos. Julgamos o valor da nossa aparência física por um padrão de poder de atração que se baseia na forma, no tamanho e na textura das partes corporais, do cabelo e da pele. Numa cultura consumista como a nossa, esse julgamento chega mesmo a abarcar a aparência dos nossos carros, casas e roupa. Essas são as preocupações que uma pessoa tem quando se encontra na fase mais precoce do desenvolvimento adulto. Nessa altura, a vida parece-nos ser impossível sem um espelho e uma dose constante de aprovação para nos sentirmos seguros. A etapa do atleta é a etapa do nosso desenvolvimento adulto em que nos identificamos totalmente com o nosso desempenho, o nosso poder de atração e os nossos feitos. Muitas pessoas ultrapassam essa etapa do atleta e passam a ter considerações mais significativas. Dependendo das suas circunstâncias pessoais, algumas pessoas entram e saem vá- rias vezes desta etapa. Há quem nunca a deixe. Para perceber se ultrapassámos a etapa do atleta, temos de perceber até que ponto nos identificamos sobretudo pelo nosso corpo. É evidente que devemos cuidar do corpo, tratando-o bem, exercitando-o e alimentando-o o melhor que pudermos. Ter orgulho na sua aparência física e apreciar os elogios que lhe dirigem não implica que tenha uma fixação pelo  seu corpo. Se, no entanto, as suas atividades físicas diárias girarem em torno de padrões predeterminados de desempenho e aparência, isso significa que o leitor se encontra na etapa a que chamo “o atleta”. Nessa etapa, não pode praticar a arte da criação. Para conseguir conhecer e utilizar a sua energia divina interior terá de deixar de se identificar exclusivamente como um corpo físico.
  • O GUERREIRO
  • Quando deixamos para trás a etapa do atleta tendemos a entrar na fase do guerreiro. Nessa altura, o ego domina a nossa vida e faz-nos sentir necessidade de demonstrar a nossa superioridade, compelindo-nos a conquistar o mundo. Para mim, o ego é a ideia que temos de nós próprios como sendo importantes e diferentes de todas as outras pessoas.  O objetivo do guerreiro movido pelo ego é subjugar e derrotar os outros, numa corrida pelo primeiro lugar. Nesta etapa, só pensamos em concretizar objetivos e feitos numa competição com os outros. Orientados pelo ego, sentimos muita ansiedade e estamos permanentemente a comparar os nossos êxitos. Os nossos feitos são registados por troféus, galardões, títulos e acumulação de objetos materiais. O guerreiro preocupa-se muitíssimo com o futuro e com quem o possa travar ou interferir no seu estatuto. A motivação dele são frases de ordem como: “Se não sabe para onde vai, como há de saber quando lá chegar?”; “O tempo é dinheiro e o dinheiro é tudo”; “Ganhar não é tudo — é a única coisa”; “A vida é uma luta constante”; “Se não o fizer, outra pessoa o fará”. O guerreiro é obcecado pelo estatuto e pela posição na vida. O tema deste período da existência comandado pelo ego e centrado nos outros é convencê-los acerca da sua superioridade. É nesta etapa que tentamos fazer o que fazem os guerreiros: conquistar e reclamar a propriedade dos espólios das batalhas que travamos. Para saber se já ultrapassou esta etapa, tente perceber qual é a força motriz da sua vida. Se for a conquista, a derrota, a aquisição, a comparação e a vitória a todo o custo, é evidente que ainda está na etapa do guerreiro. Talvez entre e saia regularmente dela, para melhor funcionar no mercado. Só o leitor poderá determinar a intensidade com que esta atitude domina e rege a sua vida. Se vive sobretudo a esse nível, não poderá criar, no sentido que aqui descrevo.
  • O ESTADISTA
  • Na etapa de vida do estadista já dominámos o ego e mudamos a nossa consciência. Passamos a querer saber o que prezam os outros. Em vez de estarmos obcecados com o que temos, sentimo-nos realmente interessados no que têm os outros. Começamos a perceber que o nosso principal objetivo é dar e não receber. O estadista ainda é um vencedor e, em geral, um atleta. A diferença é que a sua motivação interna é servir os outros. Só se pode sentir verdadeiramente livre quando aprender a dominar o ego e deixar de pensar apenas em si próprio. Se der por si transtornado, ansioso e fora da sua rota, digamos assim, tente perceber até que ponto permite que o seu estado emocional dependa da forma como julga que o tratam e consideram. Encontrará a liberdade quando deixar de dar peso à opinião que os outros têm de si e conseguir passar algum tempo sem pensar na sua pessoa. A experiência de sair da etapa do guerreiro e entrar na etapa do estadista foi extremamente libertadora para mim. Antes de o fazer, tinha de satisfazer todas as necessidades do meu ego, quando dava conferências em público, o que significava que era atormentado por receios sobre o modo como seria recebido e aceite, ou se iria perder o meu lugar e sentir embaraço. Foi então que, sem fazer qualquer esforço concertado, comecei a meditar antes das conferências. Nessas meditações, recitava silenciosamente um mantra, em busca da melhor forma de servir. Depois de me ter destacado do ego, o meu discurso melhorou significativamente e entrei na etapa do estadista.
  • A etapa do estadista no desenvolvimento do adulto assenta no serviço e na gratidão por tudo o que nos aparece na vida. Neste nível, aproximamo-nos muito do nosso Eu superior. A força primordial na sua vida deixa de ser o desejo de ser o mais poderoso ou o mais atraente, ou de dominar e conquistar.

  •  O leitor penetra num domínio de paz interior. É sempre ao serviço dos outros, independentemente do que fizer ou de quais forem os seus interesses, que encontra a tão almejada beatitude. Uma das histórias mais comoventes que alguma vez ouvi foi a da Madre Teresa que, já octogenária, ainda cuidava dos mais desfavorecidos das ruas de Calcutá. Uma amiga minha de Phoenix entrevistou-a para uma rádio. Enquanto conversavam antes de irem para o ar, Pat perguntou-lhe: “Posso fazer alguma coisa para a ajudar na sua causa, Madre Teresa? Acha que posso ajudar, angariando fundos ou fazendo publicidade?” Madre Teresa respondeu-lhe: “Não, Pat, não precisa de fazer nada. A minha causa não tem que ver com publicidade ou dinheiro. Tem que ver com algo de muito superior.” Pat insistiu: “Não há nada que possa fazer por si? Sinto- -me tão impotente.”E Madre Teresa retorquiu: “Se realmente quer fazer alguma coisa, Pat, amanhã de manhã levante-se às quatro e percorra as ruas de Phoenix. Descubra uma pessoa que se sinta sózinha e convença-a de que não está sózinha. É isso que pode fazer.” Eis uma verdadeira estadista a dar de si própria todos os dias. Ao ajudarmos os outros a perceberem que não estão sozinhos, que também eles têm um espírito divino, independentemente das circunstâncias das suas vidas, avançamos para um eu superior que nos proporciona uma sensação de paz e propósito inacessível ao atleta e ao guerreiro. É nesta fase que nos poderemos lembrar das palavras da Madre Teresa: “Vejo Jesus Cristo todos os dias, em todos os seus perturbadores disfarces.”
  • Há uma etapa ainda mais elevada do que a do estadista. É para a quarta etapa que o conduzo cuidadosamente, nesta viagem de desenvolvimento da consciência.  Tenha a idade que tiver e ocupe a posição que ocupar é nesta etapa da vida ,voce reconhece a sua verdadeira essência e o Eu superior. Conhecer o seu Eu superior é o primeiro passo no caminho para se tornar co-criador de todo o seu mundo, aprendendo a gerir as circunstâncias da sua vida e participando com segurança no ato da criação. Voce torna- se, literalmente, um criador. A etapa do espírito carateriza-se pela consciência de que este local chamado Terra não é o seu lar. Voce sabe que não é um atleta, um guerreiro, nem talvez um estadista e sim uma energia eterna universal, imortal, ilimitada e infinita a residir num corpo. Sabe que nada morre e que tudo é energia em constante mutação. Enquanto alma com um corpo, sente-se apaixonadamente atraído pelo seu mundo interior. Deixa os receios para trás e começa a sentir uma espécie de desapego em relação a este plano físico. Torna-se observador do seu mundo e tem acesso a outras dimensões da consciência. Essa energia interior infinita não se encontra apenas em si, mas está presente em todas as coisas e todas as pessoas que estão e estiveram vivas. Começa a saber tudo isso intimamente. Para evoluir para além do plano terreno, tem de aprender a deixá-lo quando lhe apetecer, descobrindo a fonte dessa energia infinita responsável pela entrada de ar nos seus pulmões, pelas suas batidas cardíacas, pelo crescimento do seu cabelo e pela capacidade para ler as palavras deste livro. Não é o seu eu físico que lhe faz crescer o cabelo; é a natureza.
  • A energia em que voce consiste trata de tudo. Esse espírito que voce é não está, de modo algum, contido no domínio físico. Não tem fronteiras, forma ou limites exteriores. Tem consciência da verdadeira fonte da sua vida, apesar de voce ter sido condicionado para não acreditar em nada disso. Quando alcança este nível, entra no espaço que considero ser o de estar neste mundo, sem ser deste mundo. Essa energia que você é, chame-lhe o que quiser — o espírito ou a alma —, nunca morre e nunca morreu. A maioria das pessoas entende o mundo espiritual como uma ocorrência futura a conhecer após a morte. Em geral, ensinaram-nos que nos é impossível conhecer o eu superior enquanto estivermos encerrados num corpo neste planeta. Mas o espírito é o agora. É voce, neste momento, e a energia não é uma coisa que virá a conhecer e sim aquilo que é, aqui e agora. A energia invisível que outrora esteve presente em Shakespeare, Picasso, Galileu ou em qualquer forma humana também nos é acessível a todos, porque a energia do espírito nunca morre — apenas muda de forma. Muito embora a nossa mente racional do lado esquerdo do cérebro tenha sido ensinada a crer que, quando uma pessoa morre, o espírito desaparece, a verdade é que não podemos destruir energia. O seu Eu superior é o espírito que tem presentemente em si. A energia que foi Picasso não era o corpo dele, tal como a energia que foi Shakespeare não era o corpo dele. Eram os sentimentos interiores e o génio criativo que assumiram a forma de corpo e de criação na tela ou no papel. Isso nunca morreu. Não pode, porque não tem fronteiras, fim ou caraterísticas físicas a que possamos chamar forma. Essa energia existe em si, leitor. Se quiser conhecê-la, pode sintonizar-se com ela. Ao fazê-lo, deixará as limitações  deste plano terrestre e entrará numa dimensão de infinidade que lhe permitirá criar e atrair tudo o que quer ou precisa nesta viagem. Neste nível, consegue um maior desapego emocionalmente em relação ao que considera ser a sua realidade. A esse desapego segue-se o conhecimento de que o observador em si que repara em tudo o que o rodeia e em todos os seus pensamentos ,não passa da fonte do seu mundo físico. É com essa consciência e vontade de entrar nesse domínio, que começa a aprender a atrair tudo o que deseja e precisa, enquanto estiver aqui, num corpo físico. Até agora, não terá provavelmente conseguido desapegar- -se do mundo material. Talvez lhe pareça que não existe outro mundo. Se assim for, é porque abandonou a sua capacidade divina, sendo essa a causa do mundo sensorial que tanto abraça. Ganhar consciência do seu Eu superior universal e eterno permite-lhe mais facilmente ter acesso a esse mundo e participar no ato de manifestar todos os seus desejos.

O VISÍVEL E O INVISÍVEL

Pare um pouco e pondere acerca do mundo das formas que vê ao seu redor, incluindo o seu corpo. Qual é a causa de tudo o que observa? Pense quem é que observa e repara em todas as coisas. Quem é esse Eu invisível dentro de todos os ossos, veias, artérias e pele que lhe constituem a forma física? Para se conhecer efetivamente, deve compreender que tudo o que observa à sua volta foi e é causado por qualquer coisa no mundo invisível. Essa qualquer coisa é o mundo do espírito.  Quando vir um carvalho gigante, pergunte-se o que levou essa árvore a tornar-se o que é. Começou de uma pequena bolota, um rebento que se desenvolveu numa árvore imponente.

A sua mente racional e lógica diz que essa bolota deve ter qualquer coisa parecida com arboreza. Mas, se abrir a bolota, não encontrará nela nada que se pareça com uma árvore. Apenas uma massa castanha e poeirenta. Se analisar melhor essa coisa castanha que compõe a bolota, descobrirá pedaços mais pequenos de coisa castanha e, por fim, moléculas distintas. Depois, encontrará átomos, elétrons e partículas subatômicas, por esta ordem, até chegar ao mais ínfimo, na magnitude máxima do microscópio. Então verá, não as partículas, mas sim ondas de energia que vão e vêm misteriosamente. Chegará à conclusão de que a bolota e a própria árvore têm um criador invisível, incomensurável e a que as pessoas com necessidade de classificar tais coisas chamam espírito ou alma.

A fonte de tudo é, portanto, uma não-coisa, porque não se encontra na dimensão do comensurável. Esse mundo invisível, fonte do mundo visível, também está na sua origem. Observe-se cientificamente e descobrirá que não é criação sua. Se o leitor não se criou a si próprio, o que o criou? 

Podemos regressar à concepção e explicar a criação como a colisão entre duas gotas de protoplasma humano que resulta na sua aparência, na forma de um diminuto ponto que se desenvolveu no corpo que o leitor é hoje. Se, porém, analisar melhor essas gotas de protoplasma humano e ajustar o microscópio para aumentar ao máximo, e fizer o mesmo com o pontinho que constituiu a sua primeira experiênciade forma, descobrirá a mesma verdade que descrevia a bolota.

No princípio está a energia — energia sem dimensões e que não se encontra no mundo visível. É o nosso eu original. É uma potencialidade e não um objeto. Um ímpeto futuro, se quiser, que é o potencial para se tornar mais qualquer coisa e não-coisa. O conceito genérico de alma ou espírito é que os possu- ímos, mas não precisamos muito deles no nosso dia-a-dia. Talvez se tornem importantes depois de o corpo morrer.

Assumo aqui outra posição no cerne deste primeiro princí- pio da criação. É o que o conduz ao eu superior e, daí, a uma vida milagrosa de cocriação com Deus do estado de ser ideal. Para além disso, este espírito é permanente e incapaz de se perder ou eliminar.

O seu destino é tornar-se co-criador com Deus e prezar a santidade de tudo o que chega a este mundo das formas a que chamamos lar, mas que não passam de um ponto de paragem transitório. A sua capacidade criativa tem origem na mente invisível. Começa no mundo invisível das ondas e da energia. Tal como os planetas, as estrelas, as flores, os animais, as pedras, o leitor, as suas posses e as suas criações — tudo, sem exceção. Analise tudo e mais alguma coisa e verá que, no fundo, não existem formas, mas apenas uma qualidade invisível que as traz do mundo invisível para o mundo observável. É o mundo invisível que gostaria que tomasse em consideração ao ler esta obra. Imagine que existiam dois mundos em que coexistíamos em simultâneo. Olhe agora mesmo à sua volta, para o mundo das formas. Em seguida, volte-se para dentro e perceba que esse mundo das formas começou  na dimensão invisível que nem de longe conseguimos compreender. Então, dê o grande passo no sentido de ganhar consciência de que o leitor é esses dois mundos em simultâneo. Não se destaca do mundo invisível, da mesma maneira que não se destaca do mundo visível. É uma combinação de ambos, em todos os momentos da sua vida, até mesmo se passar a crer que reside exclusivamente no mundo visível e que nada tem que ver com o invisível. 

O problema que a maioria de nós encontra no percurso para a criação e para aprender a gerir as circunstâncias da vida é ter perdido a capacidade para oscilar entre o mundo das formas e o mundo invisível.

Imagine que existe uma linha a marcar o meio da sala em que se encontra neste momento. Faça de conta de que tudo à direita da linha representa o mundo visível. Tudo o que se encontra à esquerda da linha é a causa de tudo o que está do lado direito. O mundo invisível fica à esquerda e o mundo visível à direita. Agora, reflita sobre a crença que tem de que a sua pessoa (integralmente) não pode entrar no mundo à esquerda da linha imaginária. Se atravessasse ocasionalmente essa linha, entraria no mundo do criador. Não lhe ensinaram que o criador é algo que existe fora de si? Nesse caso, o seu mundo interior (o mundo invisível) está cheio de noções que o impedem de participar no processo criativo. Segundo alguns dogmas, a participação no processo criativo é blasfêmica, loucura ou significa que nos atribuímos demasiada importância. Mas recue à primeira frase deste  primeiro princípio e releia-a as vezes que forem necessárias para que faça ressonância consigo:

Tem dentro de si a divina capacidade para criar e atrair tudo o que precisa ou deseja. Está mais do que dentro de si. É a sua própria pessoa e são os seus condicionalismos que tem de superar para poder ter acesso a esse mundo. Atravesse essa linha que separa o eu físico do eu igualmente real mas invisível. Assim que ultrapassar os obstáculos da sua mente que o impedem de transpor a linha, o seu eu invisível abrir-lhe-á as portas para a criação da sua vida.

Visão pessoal…

Carinhosamente chamado de “pai da motivação” por seus fãs, Dr. Wayne W. Dyer era um autor de renome internacional, palestrante e pioneiro no campo do auto-desenvolvimento. Ao longo das quatro décadas de sua carreira, ele escreveu mais de 40 livros (21 dos quais se tornaram best-sellers do New York Times), criado inúmeros programas de áudio e vídeos, e apareceu em milhares de programas de televisão e de rádio.Nos seus livros; Manifestar seu destino e Sabedoria das Eras, há uma solução espiritual para todos os problemas, e os best-sellers do New York Times; “10 Segredos para o Sucesso e Paz Interior, O poder da intenção, Inspiração, Mude seus pensamentos-Mudar Sua Vida, Excuses Begone !, desejos atendidos, e Eu posso ver claramente agora “foram todos apresentados como especiais  na National Television Public.Entrar em contato com esses ensinamentos e conhecimentos do Dr Dyer, é como reencontrar um velho amigo, um irmão, uma pessoa íntegra, sensível, positiva, coerente, aberta e profundamente humilde em toda sua sabedoria. È interessante perceber o quanto ele evoluiu desde seus primeiros livros, em permanente transformação, tendo finalmente encontrado A Fonte, passando a viver uma vida realmente nova, que fizesse mais e mais sentido, conseguindo se livrar das limitações do ego e do controle externo que ainda o levavam a competir com outros autores, balizado pela cobiça dos editores e pelos números das vendas de seus livros que o viam cada vez mais em evidência na lista dos Best­sellers . De repente, num momento de iluminação, Wayne inicia sua viagem espiritual, afastando-­se de vez dos valores distorcidos do ego, de todos os tipos de apego e dogmas passados pela família, pela sociedade, pelas religiões, que visam principalmente o sucesso que está ligado à fama, ao realizar, ao competir, ao lutar por mais coisas, a conquistar mais notoriedade, a acumular mais dinheiro, a exercer sempre o controle total das situações. A ser o número um em tudo. Enfim, o salto quântico acontece e ele, insatisfeito em seu íntimo, finalmente pronto para a grande mudança, procura com perseverança encontrar e realizar sua missão de vida, buscando inspiração na Natureza, integrando-se ao Todo, sentindo-­se parte ativa da Criação, tornando­-se um ser gentil, suave, flexível, leve, simples, vivendo da melhor forma o presente, sem expectativas ou planejamentos, inspirado únicamente pela voz interior a viver o Agora em toda sua plenitude,sentindo-­se guiado por algo superior, livre de medos e com renovado entusiasmo; a magia de fato acontecendo;ele iniciava, deste modo, uma jornada que não admitia desistências ou recuos,cheia de momentos inesquecíveis, de bem ­aventurança, de novas sensações, aromas, imagens e muita Luz, onde tudo o que é preciso virá até nós, bastando apenas que estejamos disponíveis, abertos, conectados. Wayne Dyer toca direto na alma e muitos também sentirão algo especial, indescritível, principalmente se já se encontrarem  maduros e vacinados contra as ilusões do mundo, mas em busca de algo que possa fornecer um propósito para nossa existência, um chamado para mudar, transformar, dar um sentido a cada um de nossos dias, doando-­se e servindo à Luz, finalmente vibrando a Unidade e não mais a separação  do Todo. Somos A Fonte, seres divinos com propósito divino e podemos confiar Nela sabendo que tudo quanto é necessário ao nosso desenvolvimento acontecerá no devido tempo, desde que estejamos abertos, sem que tenhamos de lutar, de sofrer para conseguir. O silêncio, a introspecção nos conectam com a Fonte, com a inspiração, sentindo ou recuperando a confiança, a certeza de que tudo, tudo mesmo, tem seu propósito e que vem para melhorar, ainda que pareça ser algo que não merecíamos ou que consideremos improvável de acontecer. Tudo, absolutamente tudo, está sempre em divina ordem; E isso é retratado na obra de forma magistral, sutil, cativante e alegre. Várias histórias paralelas ­todas com final feliz­, formam um fio condutor que agrada, entretém e mostra exemplos bem focados de mudanças possíveis e de como o Universo conspira para que nossa caminhada seja pontuada pela magia, o amor incondicional, a paz, a felicidade e o perdão. Vamos fazer nossa vida valer a pena; Fazer dela uma obra de arte;Tudo sempre começa com um primeiro passo;E, de um dia para outro, acontece o grande salto;Merecemos vivenciá-­lo Agora, já. A Fonte nos encoraja, apóia, sustenta e deseja que logo celebremos e compartilhemos juntos.

Inspiração….

LEIA MAIS;LIVRO EM PDF-LIVRO EM PDF 

Website: www.DrWayneDyer.com

LEIA MAIS;Dr. Wayne W. Dyer in Change Your Thoughts – Change Your Life: Living the Wisdom of the Tao 
LIVROS EM PORTUGUES E INGLES DO DR DYER;AQUIMonicavox

Monicavox

Recomendo…

 

%d blogueiros gostam disto: