10 teorias que substituem a teoria do big bang

Resultado de imagem para imagens sobre o big bang

O escritor Terry Pratchett descreveu de forma bem humorada a visão convencional da criação do universo: “No começo não havia nada, que explodiu”. A visão atual da cosmologia é a de um universo em expansão que se originou do big bang, que é bem apoiada por evidências como a radiação de fundo cósmico e a mudança de luz distante em direção ao fim vermelho do espectro, sugerindo que o universo está se expandindo constantemente.No entanto, nem todos estão convencidos disso. Ao longo dos anos, várias hipóteses alternativas e variadas para o início do universo foram apresentadas. Algumas são especulações interessantes que permanecem, infelizmente, não verificáveis pelas provas ou tecnologias que temos atualmente. Outras são divertidos, porém menos plausíveis, voos em direção ao mundo da fantasia.

Estado estacionário

De acordo com um manuscrito recentemente recuperado de Albert Einstein, o grande cientista dava credibilidade à teoria do astrofísico britânico Fred Hoyle de que o espaço poderia continuar expandindo indefinidamente, mantendo uma densidade consistente se nova matéria fosse constantemente introduzida pela geração espontânea. Durante décadas, muitos desconsideraram a teoria de Hoyle, mas o documento sugere que Einstein, pelo menos, considerou seriamente suas ideias.A teoria do estado estacionário foi proposta em 1948 por Hermann Bondi, Thomas Gold e Fred Hoyle. Foi derivada do princípio cosmológico perfeito, que afirma que o universo parece essencialmente o mesmo de todos os locais dentro dele em todos os momentos (em um sentido macroscópico). Isso era filosoficamente atraente, pois sugeria que o universo não tem começo nem fim. A teoria foi popularmente aceita por muitos na década de 1950 e 1960.

 Quando confrontados com evidências de que o universo estava se expandindo, os proponentes sugeriram que havia nova matéria sendo criada espontaneamente em uma taxa constante, mas pequena – alguns átomos por milha cúbica por ano.

A observação de quasares nas galáxias distantes (e, portanto, mais antigas, do nosso ponto de vista) que não existem em nossa região estelar atenuou o entusiasmo pela teoria, e finalmente ela foi desconsiderada quando os cientistas conheceram a radiação de fundo cósmico. No entanto, enquanto Hoyle estava promovendo sua teoria favorita, ele fez uma série de estudos que provaram como átomos mais pesados ​​do que o hélio tinham aparecido no universo. (Eles foram criados pela alta temperatura e pressão das primeiras estrelas passando por seu ciclo de vida). Ele também, ironicamente, foi quem criou o termo “big bang”.

 Luz cansada

Edwin Hubble observou que os comprimentos de onda da luz de galáxias distantes deslocavam-se em direção ao fim vermelho do espectro em comparação com a luz emitida por corpos estelares próximos, sugerindo que os fótons perdiam energia de alguma forma. Este “desvio para o vermelho” geralmente é explicado no contexto de uma expansão pós-big bang como sendo uma função do efeito Doppler. Os defensores dos modelos de estado estacionário do universo, entretanto, sugeriram que os fótons de luz perderiam energia gradualmente ao percorrer o espaço, movendo-se para o comprimento de onda mais longo, o fim vermelho menos energético do espectro. Esta teoria foi proposta pela primeira vez por Fritz Zwicky em 1929.

Há uma variedade de problemas com a hipótese da “luz cansada”. Primeiro, não há nenhuma maneira pela qual a energia de um fóton possa ser alterada sem alterar o seu ímpeto, o que resultaria em um efeito de desfocagem que não observamos. Em segundo lugar, ela não explica os padrões observados na emissão de luz das supernovas, que em vez disso correspondem mais aos modelos para um universo em expansão, com a relatividade especial causando dilatação do tempo.

Finalmente, a maioria dos modelos para a teoria da luz cansada baseia-se em um universo não expansível, mas isso levaria a um espectro de radiação de fundo que não corresponde às nossas observações. Com os números, se a hipótese de luz cansada fosse correta, toda a nossa radiação de fundo cósmica observada teria que vir de fontes que estão mais próximas de nós do que a galáxia Andromeda M31 (nossa galáxia vizinha mais próxima), e qualquer coisa além disso seria invisível para nós.

 Inflação eterna

A maioria dos modelos modernos do universo inicial postula um curto período de crescimento exponencial (conhecido como inflação) causado pela energia do vácuo, em que partículas vizinhas rapidamente se separaram por vastas regiões do espaço. Após essa inflação, a energia do vácuo deteriorou-se em uma sopa de plasma quente que eventualmente formou átomos, moléculas e assim por diante. Na teoria da inflação eterna, esse processo de inflação nunca terminou. Em vez disso, as bolhas do espaço teriam deixado de inflar e entraram em um estado de baixa energia e, em seguida, expandiram-se para o interior da inflação. Essas bolhas teriam sido como bolhas de vapor em um pote de água fervente, exceto que, nesta analogia, o pote sempre está ficando maior.

Nesta teoria, nosso universo é uma bolha entre muitos em um multiverso caracterizado pela inflação contínua. Um aspecto desta teoria que pode ser testável é a noção de que dois universos que estão próximos o suficiente para se encontrarem causariam interrupções no espaço-tempo de cada um deles. O melhor suporte para esta teoria seria uma evidência de tal ruptura encontrada na radiação de fundo cósmica.

O primeiro modelo inflacionário foi proposto pelo cientista soviético Alexei Starobinksy, mas ficou famoso no ocidente pelo físico Alan Guth, que teorizou que o universo inicial poderia ter super-resfriado para permitir um crescimento exponencial antes do big bang. Andrei Linde tomou essas teorias e as desenvolveu em sua “eterna expansão caótica”, o que sugeriu que, em vez de exigir um grande golpe, dada a energia potencial correta, a expansão pode acontecer a partir de qualquer ponto do espaço escalar e está acontecendo constantemente ao longo do multiverso.

“Em vez de um universo com uma única lei da física, a eterna inflação caótica prediz um multiverso auto-reprodutor, eternamente existente, onde todas as possibilidades podem ser realizadas”, de acordo com Linde.

Miragem de um buraco negro 4D

O modelo padrão para o big bang afirma que o universo explodiu de uma singularidade infinitamente densa, mas isso dificulta explicar por que ele tem uma temperatura quase uniforme, dado o curto período de tempo (cosmicamente falando) que passou desde esse evento violento. Alguns acreditam que isso pode ser explicado por uma forma desconhecida de energia que fez o universo expandir-se mais rápido do que a velocidade da luz. Uma equipe de físicos do Instituto Perimeter de Física Teórica propôs que o universo possa, de fato, ser uma miragem tridimensional gerada no horizonte de eventos de uma estrela de quatro dimensões que desabando em um buraco negro (!).

Niayesh Afshordi e seus colegas estavam observando a proposta de 2000 de uma equipe da Universidade Ludwig Maximilians, em Munique, que afirmava que nosso universo era apenas uma membrana existente dentro de um “universo a granel” que tem quatro dimensões. Eles perceberam que, se este universo em massa também continha estrelas 4-D, elas podem se comportar de forma semelhante às suas homólogas 3-D em nosso universo – explodindo em supernovas e entrando em buracos negros.

Os buracos negros tridimensionais são cercados por uma superfície esférica chamada horizonte de eventos. Enquanto a superfície do horizonte de eventos do buraco negro 3-D é bidimensional, a forma do horizonte de eventos do buraco negro 4-D seria tridimensional, uma hipersfera. Quando a equipe de Afshordi modelou a morte de uma estrela de 4-D, eles descobriram que o material ejetado formou uma brana 3-D (membrana) ao redor do horizonte de eventos lentamente expandido. Eles então sugeriram que nosso universo pode de fato ser apenas a miragem formada a partir dos destroços das camadas externas de uma estrela colapsante em quatro dimensões.Como o universo em massa 4-D pode ser muito mais antigo, ou mesmo infinitamente antigo, isso explica a temperatura uniforme que observamos em nosso universo, embora alguns dados recentes sugerem que possa haver discrepâncias que melhor se adequam ao modelo convencional.

Universo espelhado

Um problema complicado para a física é que quase todos os modelos aceitos, incluindo a gravitação, a eletrodinâmica e a relatividade, funcionam igualmente bem em descrever o universo, independentemente do tempo estar indo em frente ou para trás. No mundo real, sabemos que o tempo só vai em uma direção, e a explicação padrão para isso é que nossa percepção do tempo é meramente um produto da entropia, em que a ordem se dissolve em desordem. O problema com esta teoria é que ela sugere que nosso universo começou em um alto estado de ordem e um baixo estado de entropia. Muitos cientistas estão insatisfeitos com a noção de um universo inicial de baixa entropia que conserta a direção do tempo.

Julian Barbour da Universidade de Oxford, Tim Koslowski da Universidade de New Brunswick, e Flavio Mercati, do Instituto Perimeter de Física Teórica, desenvolveram uma teoria sugerindo que a gravidade faz a direção do tempo avançar. Eles estudaram uma simulação computacional de 1.000 partículas semelhantes a pontos interagindo entre si, influenciadas pela gravidade newtoniana. Eles descobriram que, independentemente de seu tamanho ou quantidade, as partículas acabariam por formar um estado de baixa densidade e tamanho máximo. Então, o sistema de partículas se expandiria em ambas as direções, criando duas “setas de tempo” simétricas e opostas e criando estruturas mais ordenadas e complexas em dois caminhos.

Isso sugeriria que o big bang causou a criação não de um, mas dois universos, cada um dos quais com o tempo correndo na direção oposta do outro.

“Esta situação de dois futuros exibiria um passado único e caótico em ambas as direções, o que significa que haveria essencialmente dois universos, um de cada lado desse estado central. Se fossem complicados o suficiente, ambos os lados poderiam sustentar observadores que percebessem o tempo em direções opostas. Qualquer ser inteligente lá definiria sua flecha do tempo como se afastando desse estado central. Eles pensariam que agora vivemos em seu passado mais profundo”, teoriza Barbour.

Cosmologia Cíclica Conformal

Sir Roger Penrose, físico da Universidade de Oxford, afirma que o big bang não foi o começo do universo, mas apenas uma transição ao longo doe seus ciclos de expansão e contração. Penrose sugere que a geometria do espaço muda ao longo do tempo e se torna mais emaranhada, conforme descrito por um objeto matemático chamado tensor de curvatura de Weyl, que começa em zero e cresce ao longo do tempo. Ele acredita que os buracos negros atuam para reduzir a entropia no universo e que, à medida que o universo chega ao fim de sua expansão, os buracos negros engolirão a matéria e a energia remanescentes e, eventualmente, um ao outro.

À medida que a matéria deteriora e os buracos negros perdem energia através da radiação Hawking, o espaço torna-se uniforme e cheio de energia inútil. Isso introduz um conceito chamado invariância conformal, uma simetria de geometrias com diferentes escalas, mas a mesma forma. Como o universo não se identifica ostensivamente às condições no seu início, Penrose argumenta que uma transformação conforme suavizaria a geometria do espaço e as partículas degradadas se reverteriam para um estado de zero-entropia. O universo então colapsaria sobre si próprio, pronto para desencadear um novo big bang. Isso significaria que o universo é caracterizado por um processo repetitivo de expansão e contração, que Penrose divide em períodos denominados “eons”.

Penrose e seu parceiro, Vahe Gurzadyan, do Instituto de Física de Erevan, na Armênia, coletaram dados de satélites da NASA sobre radiação de fundo cósmico e alegaram ter encontrado 12 anéis concêntricos claros nos dados, que acreditam ser evidência de ondas gravitacionais causadas por buracos negros supermassivos colidindo no final do eon anterior. Esta é a principal evidência para a teoria da cosmologia cíclica conformal.

Big Bang gelado e universo contraindo

O modelo padrão do big bang postula que depois que toda matéria explodiu de uma singularidade, ela se expandiu para um universo quente e denso e então começou a expandir-se lentamente por bilhões de anos. A singularidade coloca alguns problemas ao tentar se encaixar na teoria da relatividade geral e da mecânica quântica, de modo que o cosmólogo Christoff Wetterich, da Universidade de Heidelberg,na Alemanha, argumenta que o universo pode ter começado como um lugar frio e em grande parte vazio que só se tornou mais ativo porque está contraindo, em vez de se expandir, como no modelo padrão.

Neste modelo, o desvio para o vermelho observado pelos astrônomos pode ser causado por um aumento na massa do universo à medida que ele se contrai. A luz emitida por átomos é determinada pela massa das partículas, com mais energia aparecendo conforme a luz se move em direção ao espectro azul e menos energia movendo-se para a luz no espectro vermelho.

O principal problema com a teoria de Wetterich é que é impossível provar através de alguma medição, pois só podemos comparar a proporção de diferentes massas, e não as próprias massas. Um físico queixou-se de que o modelo é como argumentar que em vez de expandir o universo, a régua com a qual estamos medindo está diminuindo. Wetterich disse que ele não considera sua teoria uma substituição ao big bang. Ele simplesmente observa que ela é tão consistente com todas as observações conhecidas do universo e pode ser uma explicação mais “natural”.

Universo vivo

Jim Carter é um cientista amador que desenvolveu uma teoria pessoal sobre o universo, baseada em hierarquias eternas de “circlons”, que seriam objetos mecânicos circulares hipotéticos. Ele acredita que toda a história do universo pode ser explicada como gerações de circlons emergentes através de processos de reprodução e fissão. Ele apareceu com o conceito depois de observar um anel perfeito de bolhas emergentes de seu aparelho de respiração enquanto mergulhava na década de 1970, e refinou suas teorias com experimentos envolvendo anéis de fumaça controlados feitos com latas de lixo e folhas de borracha, que ele acredita serem manifestações físicas de um processo chamado sincronismo do circlon.

Carter acredita que a sincronicidade do circlon constitui uma explicação melhor para a criação do universo do que a teoria do big bang. Sua teoria do universo vivo postula que pelo menos um átomo de hidrogênio sempre existiu. No início, um único átomo de anti-hidrogênio flutuava em um vazio tridimensional. A partícula tinha a mesma massa que todo o nosso universo atual e era composta por um proton carregado positivamente e um antiproton com carga negativa. O universo estava em dualidade completa e perfeita, mas o antiproton negativo estava se expandindo gravitacionalmente um pouco mais rápido que o próton positivo, fazendo com que ele perdesse massa relativa. Eles então se aproximaram até que a partícula negativa absorveu o positivo, e eles formaram o antineutron.

O antineutron também foi desequilibrado em massa, mas, eventualmente, voltou para um equilíbrio que o faria dividir em dois novos nêutrons, uma partícula e uma antipartícula. Esse processo causou a formação de um número exponencialmente crescente de nêutrons, alguns dos quais não se separaram, mas se aniquilaram em fótons, que se tornaram a base dos raios cósmicos. Eventualmente, o universo tornou-se uma massa de nêutrons estáveis, que existiram por um tempo antes de decaírem e permitirem que os elétrons se acoplassem com prótons pela primeira vez, formando os primeiros átomos de hidrogênio e, eventualmente, preenchendo o universo com elétrons e prótons que interagem violentamente para formar os elementos. Após um período chamado “A Era do Grande Fogo Gelado”, obtivemos a formação de estrelas, planetas e consciência.

A maioria dos físicos considera as ideias de Carter especulações equivocadas que não toleram o rigor da investigação empírica. De fato, as experiências de Carter com anéis de fumaça foram usadas como evidências para a agora desacreditada teoria do éter há 13 anos.

Universo Plasma

Embora a cosmologia padrão considere a gravidade como a principal força orientadora, a cosmologia do plasma ou a teoria do universo elétrico, coloca uma ênfase muito maior no eletromagnetismo. Um dos primeiros defensores desta teoria foi o psiquiatra russo Immanuel Velikovsky, que escreveu um artigo de 1946 sobre o tema, chamado “Cosmos Without Gravitation”, que argumentou que a gravidade é um fenômeno eletromagnético decorrente da interação entre cargas atômicas, cargas livres e os campos magnéticos de sóis e planetas. Essas teorias foram desenvolvidas ainda mais na década de 1970 por Ralph Juergens, que argumentou que as estrelas eram alimentadas por processos elétricos e não termonucleares.

Há uma variedade de diferentes iterações da teoria, mas alguns elementos geralmente são os mesmos. As teorias do universo de plasma afirmam que o Sol e as estrelas são alimentados eletricamente por correntes de deriva, que algumas características da superfície planetária são causadas por “super-relâmpagos”, e as caudas de cometa, tempestades de poeira marcianas e a formação de galáxias são todos processos elétricos. As teorias afirmam que o espaço profundo é permeado por filamentos gigantes de elétrons e íons, que se torcem devido a forças eletromagnéticas no espaço e criam material físico como galáxias. Os cosmólogos de plasma assumem que o universo é infinito tanto em tamanho como em idade, o que limitou a utilidade da teoria aos criacionistas, apesar da oposição à cosmologia do big bang.

Um dos livros mais influentes sobre o assunto é The Big Bang Never Happened (O Big Bang Nunca Aconteceu, em tradução livre), escrito por Eric J. Lerner em 1991. Ele argumenta que a teoria do big bang predica incorretamente a densidade de elementos leves como o deutério, o lítio-7 e o hélio-4, que os vazios entre as galáxias são muito vastos para serem explicados com um quadro de tempo pós-big bang, e que o brilho superficial das galáxias distantes foi observado como constante, enquanto que em um universo em expansão, o brilho deve diminuir com a distância devido ao desvio para o vermelho. Ele também afirma que a teoria do big bang exige muitas coisas hipotéticas (inflação, matéria escura e energia escura) e viola a lei da conservação da energia, já que o universo emergiu do nada.

Em contraste, ele argumenta, a teoria do plasma predica corretamente a abundância de elementos leves, a estrutura macroscópica do universo e a absorção de ondas de rádio como causa da radiação cósmica de fundo. Muitos cosmólogos argumentam que as críticas de Lerner à cosmologia do big bang são baseadas em noções que se sabe serem incorretas quando ele escreveu o livro, e suas explicações de observações que respaldam a cosmologia do big bang causam mais problemas do que podem resolver.

Bindu-Vipshot

Esta lista até agora evitou histórias de criação religiosa ou mitológica para a origem do universo, mas é possível fazer uma exceção para as histórias de criação hindu, que podem ser reconciliadas com teorias científicas com uma facilidade que escapa à maioria das outras cosmologias religiosas. Carl Sagan disse uma vez: “É a única religião em que as escalas de tempo correspondem às da cosmologia científica moderna. Seus ciclos correm de nosso dia e noite ordinários para um dia e uma noite de Brahma, de 8,64 bilhões de anos. Mais do que a idade da Terra ou do Sol e cerca de metade do tempo desde o Big Bang”.

O conceito tradicional mais próximo da teoria do big bang do universo pode ser encontrado no conceito hindu de bindu-vipshot, que significa “ponto-explosão” em sânscrito. Os hinos védicos da Índia antiga sustentavam que o bindu-vipshot produzia as ondas sonoras da sílaba “om”, que representa Brahman, a Realidade Suprema ou Divindade. A palavra “Brahman” vem da raiz sânscrita brh, que significa “crescer grande”, que tem algum vínculo com o big bang, como o fazem com o título das escrituras Shabda Brahman, que podem ser associados à sphota, ou “explosão”. O som primário “om” foi interpretado como a vibração do big bang detectado pelos astrônomos sob a forma de radiação cósmica de fundo.

Os Upanishads explicam o big bang como o único (Brahman) que deseja se tornar muitos, o que ele conseguiu através do big bang com uma expressão de vontade. A criação é ocasionalmente retratada como lila, ou “peça divina”, com a implicação de que o universo foi criado como parte de um jogo e o lançamento do big bang foi parte disso. Afinal, nenhum jogo é divertido quando o jogador onisciente sabe exatamente o que vai acontecer.

Resultado de imagem para imagens sobre o big bangVisão pessoal…

O buraco negro é uma coisa que gera muitas perguntas e dúvidas. Só não ganha da questão que, pra mim é a mais fundamental de todas: se o Big Bang é o início de tudo, o cataclismo que explodiu e deu origem ao nosso universo há 13,7 bilhões de anos, o que foi que o provocou?Três pesquisadores do Instituto Perimeter tiveram uma nova ideia sobre o que poderia ter vindo antes do Big Bang. É uma ideia maluca e quase desconcertante. De acordo com eles, o que percebemos como Big Bang poderia ser a “miragem” tridimensional de uma estrela em colapso em um universo profundamente diferente do nosso. Bom, eu avise que era desconcertante.Para os três cientistas – Robert Mann, Niayesh Afshordi e Razieh Pourhasan -, “o maior desafio da cosmologia é entender o Big Bang em si”.O que a gente normalmente entende sobre o Big Bang, e o que de certa forma faz parte de um senso comum do que se sabe sobre esse fenômeno, é que ele começou com uma singularidade, um momento extremamente quente e denso do espaço-tempo onde as leis normais da física simplesmente deixaram de mandar alguma coisa. E como todo evento singular, temos uma compreensão limitada deles.O problema, na opinião dos autores, é que prever o universo a partir de um momento de insanidade das leis da física parece um tanto improvável.Por isso, talvez algo mais tenha acontecido. Talvez nosso universo nunca tenha sido singular em primeiro lugar.A sugestão dos três pesquisadores é, então, que nosso universo poderia ser um rolo tridimensional em torno de um horizonte de eventos de um buraco negro de quatro dimensões. Neste cenário, o nosso universo teria surgido no momento em que uma estrela em um universo de quatro dimensões caiu em um buraco negro.Em nosso universo tridimensional, os buracos negros têm horizontes de eventos bidimensionais. Ou seja, eles são cercados por uma fronteira bidimensional que marca um “ponto de não retorno”. No caso de um universo de quatro dimensões, um buraco negro teria um horizonte tridimensional. Sendo assim, o nosso universo não está dentro de uma singularidade; em vez disso, ele teria passado a existir fora de um horizonte de eventos, protegido da singularidade. Originou-se como, e continua sendo, apenas uma característica no naufrágio de uma estrela de quatro dimensões.È de dar um belo de um nó na cabeça de qualquer um.Os pesquisadores enfatizam que esta ideia, embora possa parecer “absurda”, é solidamente fundamentada em matemática moderna descrevendo o espaço e o tempo. Especificamente, eles usaram as ferramentas de holografia para “virar o Big Bang em uma miragem cósmica”. Esse modelo também parece resolver enigmas cosmológicos de longa data, e produzir hipóteses testáveis.È claro que a nossa intuição tende a recusar a ideia de que tudo o que conhecemos surgiu a partir do horizonte de eventos de um único buraco negro de quatro dimensões. Na verdade, isso é porque nós não temos noção do que é um universo de quatro dimensões e com o que ele pode se parecer.Mas nossa intuição humana não é infalível. E, como os pesquisadores argumentam, evoluiu em um mundo tridimensional que só pode revelar sombras da realidade.Para ajudar a gente entender melhor toda essa questão, eles traçaram um paralelo com o mito da caverna  de Platão(-tem um post aqui no blog sobre este tema-) .Na história, os prisioneiros passam a vida vendo apenas sombras cintilantes emitidas por um incêndio em uma parede da caverna. “Os grilhões os impediram de perceber o mundo verdadeiro, um reino com uma dimensão adicional”, completaram. Os “Prisioneiros de Platão não entenderam os poderes por trás do sol, assim como nós não entendemos o universo maior de quatro dimensões. Mas pelo menos eles sabiam onde procurar por respostas”. Será que nós sabemos também?

Inspiração….

Origem do universo e do homem –

O Big Bang – UFSM

A história do Big Bang, a teoria da origem do Universo, foi … – UFJ

Big Bang – Evolução de uma Idéia – Astronomia, Astronáutica

Monicavox

Recomendo….

Resultado de imagem para imagens sobre livros sobre big bang

Resultado de imagem para imagens sobre livros sobre big bang

Resultado de imagem para imagens sobre livros sobre big bang

 

 

Anúncios

Estudo mostra que todo mundo pensa que os ateus são imorais…. até eles mesmos

Uma equipe internacional de cientistas analisou o que é chamado de “desconfiança moral” dos ateus, um preconceito que existe em todo o mundo.3.256 pessoas de 13 países diferentes participaram da pesquisa. Os cientistas descobriram que o preconceito existe não somente entre pessoas religiosas, mas até mesmo entre ateus, em países tanto religiosos como seculares.

Conclusão: embora a religião tenha desempenhado um papel importante em inúmeras guerras, conflitos, ataques terroristas, assassinatos e genocídios, as pessoas ainda parecem associá-la à moralidade.

Vale notar que a amostra do estudo pode não refletir um mundo tão grande e diverso quanto o nosso.

A pesquisa

A tarefa dos participantes era simples: eles tinham que ler um texto sobre um menino que torturava animais, e depois passava a assassinar e mutilar pessoas sem-teto quando adulto.Em seguida, os voluntários responderam a perguntas sobre as crenças religiosas do homem, de uma forma projetada para que não tivessem que especificamente escolher se o assassino era crente ou não, o que poderia aumentar o viés negativo.Em vez disso, alguns participantes decidiram se o homem era um professor, ou especificamente um professor que acreditava em Deus, enquanto outros decidiram se o homem era um professor ou especificamente um professor ateu.

Ateus = imorais…..??

Os participantes vieram de países como Austrália, China, República Checa, Finlândia, Hong Kong, Índia, Ilhas Maurício, Holanda, Nova Zelândia, Cingapura, Emirados Árabes Unidos, Reino Unido e Estados Unidos.Enquanto o preconceito contra ateus variou entre os países, as pessoas sempre eram mais propensas a dizer que o homem era um professor ateu do que a dizer que ele era religioso.

Mesmo em países mais seculares, a religião aparentou ainda ter deixado uma marca profunda e permanente sobre as intuições morais humanas – e isto parece ter a ver com a crença específica em Deus, e não com descrenças gerais.

Se você é ateu, no entanto, não precisa se preocupar. Este é apenas um estudo científico, e não necessariamente um reflexo de como as pessoas realmente agem no mundo real.

“O ateísmo raramente é a única informação conhecida sobre as pessoas com quem interagimos. É possível que, quando incluído na informação social que os indivíduos coletam naturalmente, o ateísmo será percebido como menos indicativo de comportamento imoral”, disseram Adam Cohen e Jordan Moon, psicólogos da Universidade Estadual do Arizona, envolvidos no estudo.

Acha que os ateus são imorais? Estudo descobre que eles são mais generosos que os religiosos

Pessoas não religiosas (agnósticas ou ateístas) muitas vezes são vistas como moralmente suspeitas, não confiáveis ou até mesmo imorais. No entanto, um novo estudo,publicado na revista científica Current Biology sugere exatamente o oposto.

De acordo com os resultados da pesquisa internacional, que analisou o comportamento de crianças de seis países diferentes, as com educações religiosas demonstram muito menos altruísmo do que seus colegas não religiosos.

Enquanto pais religiosos têm muitas razões para querer educar seus filhos dentro de sua fé escolhida, incluindo o desejo de assegurar que a criança se torne uma pessoa justa e generosa, o novo estudo conclui que essa vontade não se traduz em realidade.

“Nossos resultados contradizem o senso comum de que crianças de famílias religiosas são mais altruístas e gentis para com os outros”, disse Jean Decety, professor de psicologia e psiquiatria na Universidade de Chicago, nos EUA. “Em nosso estudo, as crianças de famílias de ateus e não religiosos eram, de fato, mais generosas”.

Ateísmo pode substituir a religião: estudo mostra o porquê

A questão de por que o ateísmo é mais predominante em países ricos do que pobres tem ocupado os antropólogos por cerca de 80 anos. A crença em Deus declina na maior parte dos países desenvolvidos e o ateísmo está concentrado em países europeus como a Suécia (64% de descrentes), Dinamarca (48%), França (44%) e Alemanha (42%), enquanto que na África Sub-saariana a quantidade de ateus é inferior a 1%.

A relação entre o ateísmo e o nível de educação

Baseado no fato que quanto mais educação, maior a taxa de descrentes, o antropólogo James Fraser propôs que as previsões científicas e o controle da natureza suplantaria a religião como forma de controlar a incerteza nas nossas vidas.Ateístas são mais comuns entre pessoas com nível superior e que vivem em cidades, e estão mais concentrados em social-democracias europeias. O ateísmo parece florescer mais entre pessoas que se sentem economicamente seguras. Mas por quê?

Em um estudo feito em 137 países, o psicólogo evolucionista Nigel Barber aponta que, aparentemente, as pessoas se voltam à religião como uma proteção para as dificuldades e incertezas da vida. Em social-democracias, há menos medo e incertezas sobre o futuro por conta de programas de promoção do bem-estar. Países com melhor distribuição de renda também têm mais ateus.

Em contraste, países onde as doenças infecciosas são mais comuns também há a crença em Deus maior. E em países mais religiosos, a fertilidade também é maior, pela promoção do casamento pela religião. Por fim, a religiosidade também é maior em países onde a população rural é maior.

Mesmo as funções psicológicas da religião enfrentam uma competição acirrada nas sociedades modernas, com as pessoas procurando médicos, psicólogos e psiquiatras quando têm problemas psicológicos.Segundo Nigel, as razões pelas quais as igrejas perdem expressão em países desenvolvidos podem ser resumidas em termos de mercado.Primeiro, com uma ciência melhor, redes de segurança governamentais e famílias menores, há menos medo e incerteza na vida das pessoas, e, portanto, um mercado menor para a religião.Ao mesmo tempo, muitos produtos alternativos estão sendo oferecidos, como medicamentos psicotrópicos e diversão eletrônica, exigindo menos compromissos e respeito servil à crenças não científicas.

Visão pessoal….

Ao contrário do que muitas pessoas podem pensar, ciência e religião não são necessariamente opostas ou mutuamente excludentes.Os seres humanos estão rodando pela Terra já faz um tempo. Sem nenhuma das comodidades modernas, a vida dessas pessoas era bastante diferente da nossa no passado.Imagine o seguinte: milhares de anos atrás, nas planícies africanas, você está sentado à espera de um antílope para caçá-lo para jantar. De repente, vê um movimento e escuta um barulho na grama na sua frente. O que você faz? Reflete sobre o que poderia estar causando o farfalhar (o vento ou um leão, por exemplo), ou toma imediatamente algum tipo de ação, como fugir?A segunda opção é a mais segura, não é? os seres humanos que sobreviveram e procriaram foram aqueles que desenvolveram o que os cientistas evolucionistas chamam de “dispositivo de detecção de agência de hiperativo”(na sigla em inglês, HADD).HADD é o mecanismo que permite que humanos percebam que muitas coisas têm “agência”, que é a capacidade de agir por conta própria. Esta compreensão facilita o processo de tomada de decisão rápida (por exemplo, fugir quando se ouve um farfalhar na grama, pois pode ser um leão, e leões agem por conta própria).Mas, além de ajudar os humanos a tomar decisões racionais, alguns pesquisadores defendem que o HADD pode ter plantado as sementes para o pensamento religioso. Isso teria acontecido quando os seres humanos começaram a atribuir agência para coisas que na verdade não têm agência.Por exemplo, pingos de chuva não são agentes. “Eles não podem agir por vontade própria. Eles simplesmente caem”, afirma Clark, argumentando que, no entanto, os primeiros seres humanos viram agência em diversos fenômenos naturais. Ou seja, começaram a atribuir sentido a coisas que não estavam realmente agindo por conta própria.Agir com uma finalidade é a base para o que os cientistas evolucionistas chamam de Teoria da Mente, outra ideia frequentemente citada nas discussões sobre as origens da religião;Ao atribuir intenção ou propósito para as ações dos seres que de fato têm agência, como outras pessoas, humanos não simplesmente reagem o mais rapidamente possível ao mundo ao seu redor, como também podem antecipar as ações dos outros e planejar suas próprias ações em conformidade.Isso foi útil no passado, é claro. É útil até hoje. Permite, por exemplo, que as pessoas discirnam as intenções positivas e negativas das outras (esse indivíduo quer me ajudar ou quer me ferrar?).Mas quando as pessoas começam a atribuir propósito às ações de coisas que não têm agência, como gotas de chuva, a teoria da mente dá uma guinada em direção ao sobrenatural. A ameaça de uma tempestade ou a devastação de uma inundação foram amplamente vistas entre culturas como o produto de um agente pessoal perigoso no céu ou rio, respectivamente;Da mesma forma, os movimentos do sol, lua e estrelas foram amplamente explicados como movimentos de agentes pessoais com poderes extraordinários.

Inspiração….

as máscaras do ateísmo – Stoa Social – USP

ateísmo no brasil: da invisibilidade à crença fundamentalista – scielo.br

A crítica do ateísmo humanista contemporâneo – Maxwell – PUC-Rio

Monicavox

Recomendo….

Resultado de imagem para imagens de livros sobre ateismo

Resultado de imagem para imagens de livros sobre ateismo

Resultado de imagem para imagens de livros sobre ateismo

 

 

Nosso cérebro controla nosso tempo de vida

Pesquisadores do Albert Einstein College of Medicine, em Nova York, testaram com sucesso um novo procedimento em camundongos que poderia controlar e prevenir doenças relacionadas com a idade e até mesmo o próprio envelhecimento. Relatando suas descobertas na revista Nature, os pesquisadores descobriram o papel crucial que o hipotálamo – a região do cérebro responsável pelos processos hormonais e metabólicos do corpo – desempenha no envelhecimento.

“Nossa pesquisa mostra que o número de células-tronco neurais hipotalâmicas naturalmente diminui ao longo da vida do animal, e esse declínio acelera o envelhecimento”, diz o pesquisador chefe Dongsheng Cai. Eles descobriram, no entanto, que o processo não é irreversível.

A fim de descobrir se o desaparecimento de células-tronco foi causado por ou devido ao envelhecimento, eles injetaram uma toxina nos ratos que matou 70% de suas células-tronco neurais. “Esta ruptura aumentou muito o envelhecimento em comparação com os ratos de controle, e aqueles animais com células-tronco interrompidas morreram antes do normal”, explica Cai.Em um segundo experimento, os pesquisadores implantaram células-tronco prontas para se tornarem neurônios novos no cérebro de ratos mais velhos. Isso prolongou a vida dos camundongos em 10 a 15% e manteve-os fisicamente e mentalmente em forma durante vários meses.

 Controle no cérebro

Anteriormente, outros pesquisadores sugeriram o papel do hipotálamo no envelhecimento – embora nunca antes isso tenha sido identificado com tanta clareza. A equipe de Cai parece ter fornecido o elo perdido, que poderia impulsionar significativamente a pesquisa na área. “É um avanço. O cérebro controla quanto tempo vivemos”, diz David Sinclair, da Harvard Medical School.

As pesquisas no campo do envelhecimento aumentaram ao longo dos últimos anosà medida que a ideia de que envelhecer é uma doença que pode e deve ser curada está sendo aceita. Sem nenhuma surpresa, muitos destes tratamentos potenciais têm base em alguma função do cérebro. Um estudo examina as mitocôndrias, enquanto outros observam drogas que já estão sendo usadas para tratar os efeitos do envelhecimento. Um estudo está chegando até a explorar o potencial anti-envelhecimento das transfusões usando sangue jovem.Para a pesquisa de Cai, o próximo passo é testar o procedimento em seres humanos, e a equipe quer iniciar ensaios clínicos em breve. No entanto, isso pode levar um tempo ainda. “É claro que os humanos são mais complexos”, diz Cai. “No entanto, se o mecanismo for fundamental, você pode esperar ver efeitos quando uma intervenção é baseada nisso”.

Resultado de imagem para imagens sobre envelhecimentoGanhadora do Nobel afirma ter descoberto a chave para frear o envelhecimento

Novas pesquisas continuam a produzir descobertas sobre o tema do envelhecimento. Mas como aplicá-las na vida real?A bióloga molecular Elizabeth Blackburn, que recebeu o Prêmio Nobel por sua pesquisa no processo antienvelhecimento, pode nos ajudar.Confrontada com as dificuldades de expandir seu conhecimento além da academia, ela fez uma parceria com a psicóloga Elissa Epel, e coescreveu um livro intitulado “The Telomere Effect: A Revolutionary Approach to Living Younger, Healthier, Longer” (em português, algo como “O Efeito Telômero: Uma Abordagem Revolucionária para Viver Mais Tempo, Mais Jovem, Mais Saudável”).O resultado é um roteiro compreensível para o público em geral, prescrevendo fatos científicos como um motivador para mudar hábitos insalubres. A obra foi lançada em 3 de janeiro deste ano, e ainda não tem edição em português.

Resultado de imagem para imagens sobre envelhecimentoEstilo de vida

O livro veicula a mensagem de que as pessoas estão no controle de seu envelhecimento através de hábitos saudáveis.O foco está nos telômeros, que são as partes finais do DNA. Segundo Blackburn, eles “ouvem seus comportamentos, ouvem o seu estado de espírito”.Ao ouvir seus comportamentos, seus telômeros irão alongar ou encurtar. Quando eles encurtam, as células são menos propensas a continuar se dividindo, e eventualmente morrem.Com um estilo de vida estressante, o efeito é maior morte celular e envelhecimento acelerado. Para os susceptíveis de sofrer de doença cardiovascular, telômeros encurtados poderiam aumentar suas chances de uma condição debilitante a uma idade mais jovem.

 Dúvidas

O geneticista e pesquisador antienvelhecimento da Universidade de Harvard, David Sinclair, desconfia dos riscos da simplificação excessiva da ciência dos telômeros.

“Eu acho que é uma coisa muito difícil de provar conclusivamente”, afirmou Sinclair em relação à mudança de estilo de vida. “Saber causa-efeito em seres humanos é impossível, por isso [as afirmações] são baseadas em associações”.

Judith Campisi, do Instituto Buck para Pesquisa sobre o Envelhecimento, acrescentou que, embora senescência celular possa realmente aumentar o risco de doenças relacionadas com a idade, também pode ser causada por outros fatores.

“Se todo o envelhecimento fosse devido aos telômeros, nós teríamos resolvido o problema da longevidade há muito tempo”, Campisi comentou.

Resultado de imagem para imagens sobre envelhecimentoMais pesquisas

O objetivo de Blackburn e Epel é fornecer aos leitores medidas úteis e práticas a serem tomadas para aumentar a expectativa de vida, a saúde geral e diminuir a probabilidade de doenças em uma idade precoce.A pesquisa antienvelhecimento focada em telômeros é um grande campo. Outros cientistas encararam o desafio de entender o que pode ser ligado ao processo de envelhecimento dentro do corpo humano.

A Dra. Lisa Chakrabarti e seus colegas da Universidade de Nottingham descobriram uma proteína em células humanas que poderia resistir aos efeitos do processo de envelhecimento. Chama-se anidrase carbônica, e é encontrada nas mitocôndrias das células cerebrais. Eles descobriram que a proteína é vista em maior quantidade no cérebro de meia-idade em comparação com um mais jovem, e querem desenvolver uma droga que visa a anidrase carbônica nos cérebros das pessoas.

Cientistas do Instituto Salk, na Califórnia, descobriram uma técnica para estimular fatores Yamanaka, que são uma coleção de quatro genes responsáveis pelo desenvolvimento no útero. Eles esperam criar uma droga que imita a habilidade dos genes de transformar as células adultas em seu estado de células-tronco, o que poderia reduzir potencialmente o risco de doenças relacionadas com a idade.

Resultado de imagem para imagens sobre envelhecimentoVisão pessoal….

Cientistas britânicos têm tratado o envelhecimento como uma doença, e não um processo natural. Para eles, envelhecer é um processo biológico que pode ser manipulado, tratado e prorrogado. Os médicos estão concentrando seus esforços em algo que eles chamam de “atrasar o relógio biológico”.A essência da idéia, basicamente, é a seguinte: a medicina produz remédios específicos para as doenças que precisam ser tratadas no momento. Assim, a pessoa se cura apenas daquilo que necessita, mas o resto do seu corpo segue sofrendo o processo natural de deterioração: não existe um “remédio para envelhecimento”. Para que se possa retardar o envelhecimento, ele deve ser tratado como uma doença.A meta é aumentar cada vez mais a expectativa de vida. Para isso, o desafio é tratar de maneira mais eficaz as doenças cerebrais diretamente relacionadas com a velhice. Problemas como o Mal de Alzheimer, que de acordo com o estudo terá mais de 60 milhões de doente em 2030. Para a pesquisa, as doenças chegam mais facilmente nos idosos justamente por conta da fragilidade que a terceira idade traz, e que seria possível, geneticamente, diminuir essa fragilidade. O estudo é ambicioso: querem entrar no nosso DNA para nos fazer envelhecer mais lentamente.Mesmo assim, eles destacam que não é a idade atingida o que importa, é preciso que haja saúde para a idade. De nada adiantaria viver até os 100 anos tendo problemas de saúde desde os 90, seria melhor viver bem até os 85, por exemplo. Uma projeção dinamarquesa apontou que mais da metade das pessoas nascidas no século XXI, em países ricos (sublinhe-se o “países ricos”), passarão dos 100 anos de idade….

Inspiração….

Relatório Mundial sobre Envelhecimento e Saúde

Características biológicas e psicológicas do envelhecimento

ENVELHECIMENTO ATIVO E PROMOÇÃO DA SAÚDE – UFJF

envelecimento humano.indd – UNESP – Marilia

Monicavox

Recomendo…

Resultado de imagem para imagens sobre livros sobre envelhecimento

Resultado de imagem para imagens sobre livros sobre envelhecimento

Resultado de imagem para imagens sobre livros sobre envelhecimento

 

O MARCO PRINCIPAL: O ORGANISMO ULTRACOERENTE

O fato do organismo vivo ser coerente como um todo não nos surpreende, o que é surpreendente é o grau e a forma de sua coerência. A coerência do organismo vai além da coerência de um sistema bioquímico em alguns aspectos; ela consegue atingir a coerência de um sistema quântico.Evidentemente, se os organismos vivos não devem sucumbir ás restrições do mundo físico, suas partes componentes e seus órgãos precisam estar correlacionados com precisão, e, no entanto, com flexibilidade uns com os outros.

Na ausência de tal correlação, os processos físicos logo desagregariam a organização do estado vivo,aproximando-o do estado inerte de equilíbrio térmico e químico, no qual a vida como a conhecemos, é impossível.Sistemas próximos do equilíbrio são, em grande medida, inertes, incapazes de sustentar processos como o metabolismo e a reprodução, que são essenciais para o estado vivo.Um organismo está em equilíbrio térmico e químico quando está morto.Enquanto está vivo, está em equilíbrio DINÂMICO, no qual armazena energia e informação, mantendo-as disponíveis para que desempenhem e direcionem as funções vitais.

Em um organismo complexo, como o corpo humano, o desafio de se manter o equilíbrio dinâmico é gigantesco.Não há no corpo, uma substância que seja constante, embora as células do coração e do cérebro vivam mais tempo que a maioria.E as substâncias que coexistem em um dado tempo produzem milhares de reações bioquímicas no corpo a cada segundo.

Sempre existe algo novo, algo que resulta de uma combinação, de uma criação, e que ocorre á medida que o processo permanece em andamento. Como uma Sinfonia, o organismo vivo pode mudar a tonalidade, a escala,mudar o ritmo, ou o tom, conforme a situação o exija, espontaneamente e sem hesitação. Há estrutura, mas a verdadeira arte está nas incessantes improvisações, onde cada um dos músicos, por menor que seja o seu papel, desfruta da máxima liberdade de expressão, enquanto permanece em perfeita harmonia com o Todo.

Vendo sob este prisma, podemos  juntar estas conexões todas que ocorrem no interior de um organismo e que abrangem os genes e chamá-lo de GENOMA.Ele se comprova dinâmico e adaptativo;quando desafiado, ele cria rearranjos complexos e praticamente instantâneos. Um exemplo é quando plantas e insetos ficam sujeitos á substâncias tóxicas e com frequência, produzem mutações no seu ” Pool Genético” precisamente de tal maneira, que desintoxica os venenos e cria resistência á eles.A resposta adaptativa do genoma também é evidente quando campos eletromagnéticos ou radioativos são irradiados sobre o organismo;isto também exerce um efeito sobre a estrutura de seus genes.

O QUEBRA CABEÇAS DE COERÊNCIA NOS ESTUDOS SOBRE A CONSCIÊNCIA

A consciência é o fato de nossa experiência que conhecemos de maneira mais íntima e imediata. Ela nos acompanha desde o nascimento, até, presumivelmente á morte. Ela é a única, e parece pertencer exclusivamente a cada um de nós. No entanto, a “minha” consciência pode não ser única e exclusivamente minha. As conexões que ligam a “minha” consciência com a consciência dos outros, e que eram bem conhecidas de” povos primitivos”, mas que, na verdade em muitos aspectos são altamente sofisticados–estão sendo redescobertas atualmente em experimentos controlados que envolvem a transferência de pensamentos e de imagens, bem como o efeito da mente de um indivíduo sobre a mente e o corpo de outro.


Sómente ao chegarmos á esse nível de consciência,poderemos experimentar a Consciência Cósmica.Ela se baseia em sermos conscientes em todos os momentos, e em não permanecer por mais tempo em estados de medo ou em erros conceituais. A Lei do Tempo diz que nunca se terá consciência contínua, a menos que se rompa com o tempo inferior e se dissolva o fator condicionante do medo, que nos mantém bloqueados na inconsciência. A maioria das pessoas caminha dormindo e pensa que isso é a vida.

Mas, há vários estados de se “caminhar dormindo”. O macro-encantamento do Calendário Gregoriano deve ser rompido e todos os outros encantamentos podem ser facilmente quebrados depois deste; Primeiro, rompemos o falso tempo e retornamos ao tempo harmônico natural, o AGORA.De acordo com a Lei do Tempo,no processo de evolução, criamos esta situação da Noosfera, que é um campo telepático universal. Só com o advento dela poderemos chegar aos seguintes níveis de evolução; a Hiperorgânica e a Superconsciente.

A Consciência Hiperorgânica refere-se á habilidade do humano para utilizar os órgãos dos sentidos como pontos de emissão de energia e consciência. Isto significa que os órgãos dos sentidos são expandidos telepaticamente para fora, o que dá como resultado fenômenos naturais tais como a Clarividência e a Clariaudiência;esta é outra condição total evolutiva.

Nesta etapa estaremos irradiando/emanando plasma através dos sentidos.Os plasmas são partículas subatômicas, eletronicamente carregadas, que saturam o campo inteiro do Universo. Recebemos plasma o tempo todo, já que tudo é feito dele. A direção consciente do plasma propicia o poder mental da telepatia, que só pode se desenvolver em uma etapa de Consciência Contínua, para emanar, através dos órgãos dos sentidos, o que a História Cósmica chama de “Campos Plásmicos”.

A etapa Hiperorgânica da Consciência é também o ponto de evolução onde o humano virá a ser Autotrófico de segunda etapa. Isto significa que o ser humano poderá ser como as plantas e poderá catalisar dinamicamente o sol, com a energia solar dentro de seu próprio corpo.A maioria dos seres humanos hoje é heterotrófica, dependem das plantas(ao invés de si mesmos), para catalisar energia solar. Os humanos estão evoluindo para auto-heterotróficos, o que significa que o humano não só poderá catalisar energia solar, como também poderá emana-la através dos sentidos, para criar  novos campos dos sentidos Hiper ou Super orgânicos.

A Superconsciência  é um estado virtualmente omnisciente da mente, onde se tem uma “sensibilidade de radar” em todo o campo da realidade. Isto está baseado na habilidade para estabelecer um campo sensorial hiperorgânico telepático, coletivamente unificado.Neste campo sensorial se terá pensamentos como;”Eu sou o planeta e o planeta está pensando este pensamento”. E se compreenderá que, na verdade, todos é que estão pensando esse mesmo pensamento.

Quando se alcançar a consciência subliminar, ver-se-á que a Superconsciência é o ponto mais elevado que se pode alcançar no lado orgânico da evolução. A Consciência subliminar se refere ao momento em que seremos entidades absolutamente desencarnadas, isto é, entidades em um nível de oitavas de Luz. Subliminar significa que se está operando independentemente do passado ou futuro, isto é,  as pessoas podem contatar diferentes entidades, em diferentes planos de existência. Já que a consciência subliminar é independente de passado e de futuro, poderemos nos afinar com ela em nível consciente.


Quando se entender o Banco Psi e a Noosfera, como contendo também os códigos de tempo para a liberação e estabelecimento da informação para diferentes mudanças e mutações no processo evolutivo, então ver-se-á que estamos nos equipando para a próxima e maior mudança evolutiva. Qualquer conhecimento que aproveitemos em relação á Noosfera e ao Banco Psi , acelera e precipita a mudança Quântica/Mental/Espiritual, em nossa inconsciência e em nossa autopercepção.

È surpreendente considerar que tudo isto foi realmente cronometrado e programado; Faz parte desse grande programa de Tempo Total, predominante na Noosfera, para chegar a um estado de máxima reflexividade.Tudo isto é informado pela História Cósmica.Este post tem o propósito de tornar consciente o programa da História Cósmica, que sempre existiu, mas que anteriormente era um programa inconsciente esperando para ser aberto neste encerramento de ciclo.

Agora, tentando abrir este programa, e o fazendo, estamos descrevendo o vasto armazém do conhecimento contido dentro desta História Cósmica e este ato está sim, sendo registrado na Noosfera, fazendo desta mesma História Cósmica, um componente diretor altamente consciente do Banco Psi e, portanto, um mecanismo guia da Noosfera.

“Nem memória nem consciência podem ser a limitação da existência. Há um estado de superconsciente. Tanto este como o estado consciente são privados de sensação, porém com uma enorme diferença entre si – a mesma diferença que existe entre o conhecimento e a ignorância. A concentração da mente é a fonte de todo conhecimento”

Swami Vivekananda

Visão pessoal….

A ascensão do novo Humano Planetário exige a necessidade de uma análise mais ampla e informativa;Este é o propósito da História Cósmica,que é o mais alto nível de informação e compreensão, á qual a história prévia chega a ser subordinada e pela qual vem a ser transformada e reparada.O padrão mais profundo do ser humano planetário é, precisamente,outro eterno retorno a mais um amplo ponto no aspecto evolutivo.Há dois tipos de ser humano;- O desperto e o não desperto; Ambos os tipos compartilham, em comum, o fato que suas vidas, sua mente e sua consciência, são moldadas por fatores tecnosféricos, que são realmente inoperantes,ou ainda irrelevantes.O humano planetário não desperto, opera inconscientemente das influências tecnosféricas, e crê que as formas relativamente tradicionais de pensamento ainda funcionam. O humano planetário desperto está consciente desses fatores de influência tecnosférica e vê a situação como a oportunidade para uma nova espiritualidade global. O humano não desperto opera com uma mente confusa, quase consciente, altamente polarizada e tênuamente alvorecida consciência global.O Humano Planetário do terceiro milênio, operará com uma compassiva consciência noosférica, afinada com a vida inteira do Planeta.A etapa final deste ciclo evolutivo do inconsciente humano planetário ou o híbrido mutante humano, está agora se concluindo. Neste momento final da história desta Era de Peixes com a entrada na Era de Aquário , a inteligência vai deixando aos poucos de ser limitada,por causa do habitual condicionamento e comportamento mecanicista e vai sendo substituída por uma inteligência emocional/espiritual, detonada por uma “dinamite”, que é a alavanca que faz voar aos pedaços o autolimitante  pensamento condicionado do ser humano, enquanto apresenta, simultâneamente, um método de estrutura e uma visão do novo conhecimento e das novas possibilidades, de modo que o ser humano possa sentir-se “refrescado , elevado e iluminado”,por sua própria contemplação.Em razão de estarmos neste ponto tangencial da Noosfera, temos de nos empenhar para aumentar a AUTOPERCEPÇÃO PLANETÁRIA UNIFICADA.Toda rixa, guerra e lutas não tem validade , já que somos um Ser Planetário. Tudo deve ser construído sobre esta base e todas as percepções acumuladas devem ser apagadas á luz da verdade de que há só uma tradição, uma espiritualidade, uma Terra ,um Ser.A História cósmica absorve todas as tradições, ensinamentos espirituais e civilizações e as coloca em um contexto mais elevado, sem negar nada de positivo ou negativo.È importante descrever a natureza do Humano Planetário de modo  que entendamos que a História Cósmica é uma espécie de psicologia cósmica ou descrição dos processos psicológicos cósmicos,ou estados da mente.Ainda,os inquietos humanos inconscientes na vida do mundo atual,são um aspecto desta psicologia cósmica.Todos criam um campo, que é um nível relativamente baixo de involução do espírito na matéria,especialmente no dia a dia cotidiano, no envolvimento com pessoas que estão buscando sua sobrevivência alimentar,nas batalhas por emprego e moradia ou qualquer coisa que faça suas vidas mais confortáveis,sem compreender que estão tratando do corpo físico, que nada tem a ver com sua Alma ou sua Consciência.Esses exemplos representam um dos mais baixos níveis da involução do espírito na matéria,onde a Consciência está presa por um processo inconsciente condicionante,ocasionando que os humanos se comportem automáticamente de alguma  forma–isto é o materialismo histórico.De fato,podemos definir o corpo inteiro coletivo do atual Humano Planetário, em sua ainda esmagadora  maioria, como um ser robótico, que responde rotineiramente a fatores condicionados que são estabelecidos e mantidos pelo programa de várias Matrix, onde uma delas é o Calendário Gregoriano.Metafóricamente,como um peixe dourado no aquário, os humanos não despertos involuídos não sabem que a água está suja, pois sempre viveram ali .Esta é a forma do campo mental coletivo da maioria deste tipo de Homem Planetário e é o campo mental  da História Cósmica, que vem como um feixe de energia ou raio de Luz, golpear este campo através de dois agentes específicos,2 tipos de seres humanos–o desperto e o não desperto–dando como resultado, uma aceleração para todos.Elevar-se ao conhecimento indubitável é elevar-se ao conhecimento sem nenhuma dúvida;esta é a única forma para que possamos ir além desta situação planetária.Isto significa que o Homem Planetário está passando por sua INICIAÇÃO.Isto significa dedicar o seu tempo para a busca da totalidade do Ser.De fato, não pode haver nenhum avanço dentro da Matrix de uma velha estrutura para uma Nova Matriz, sem uma iniciação, que significa sacrifício do velho em detrimento do novo.Este é um ponto crucial,individual e intransferível.

Inspiração…….

*HISTORIA COSMICA DE LA HUMANIDAD 

História Cósmica: infográfico mostra evolução do Universo em grande …

Astrosofia: A HISTÓRIA CÓSMICA DA TERRA

“Acessando seu Ser Multidimensional – Uma Chave para a História …

Monicavox

Recomendo….

Resultado de imagem para imagens sobre livros sobre a historia cósmica

Resultado de imagem para imagens sobre livros sobre a historia cósmica

 

Cosmósis

Uma vez que aprendamos a controlar nossos pensamentos, é importante entender o que está envolvido na construção das imagens do mundo. Diferentes sentidos criam o imaginário mental.È importante entender como as imagens do mundo chegam a ser estereotipadas em diferentes imagens.Como criamos novas imagens no mundo? aqui vemos a diferença entre o conhecimento condicionado e as novas percepções sensoriais. Uma vez que um padrão condicionado é estabelecido na mente, muitas impressões serão recusadas automáticamente, e as que forem aceitas serão filtradas através da mente conceitual, ou a que está em conformidade com a percepção particular da realidade.

QUAL É A REAL ENTÃO?

COSMÓSIS  é um bom termo.Sabemos que a osmose depende de que exista uma membrana semipermeável, que possa ser penetrada por um fluído ou por outra substância.Do outro lado dessa membrana o fluído vai para uma forma mais altamente concentrada, que logo retorna e equilibra o outro lado.Por exemplo, as plantas tomam água por osmose;se colocamos água na terra, as membranas semi permeáveis das células a absorvem por osmose. A mesma coisa acontece dentro de nossos corpos, dentro de certas células(como no revestimento do estômago e das áreas digestivas) há uma passagem de diferentes fluídos através das paredes celulares.

Análogo á osmose, a Cosmósis é como o organismo psicobiológico humano, que absorve a energia cósmica, o Prana ou o plasma radiônico para o sistema corporal, incluindo o corpo etérico, e o reconstitui em formas concentradas antes de secretá-las de volta através das paredes do corpo para criar o que poderíamos chamar de “aura mais luminosa”. È por meio da Cosmósis, que o corpo físico é finalmente cuidado. De fato,tudo o que necessitamos é realmente nos cuidar fazendo uso do processo da Cosmósis.

A Cosmósis é só uma nova palavra, não um novo processo.Os sistemas Yóguicos sempre falam do PRANA entrando no corpo,porém, no caminho evolutivo ou no caminho da evolução espiritual, a admissão do Prana e dos plasmas não ocorrem exclusivamente através do nariz e garganta, mas, por todo o corpo.

 PRANA é a energia cósmica do universo (pelo menos a parte que está acessível à nossa dimensão). Os hindus a chamam de Prana (ou Purana), os chineses de Chi (ou Ki), Wilhelm Reich chamava de Orgone, e no espiritismo se conhece por Energia imanente (ou primária).

A ciência moderna descobriu que nosso tão aparentemente mundo sólido, vibra em uma eterna dança de redemoinho de átomos. Esses na verdade,consistem de minúsculos pares de partículas, que finalmente tornam-se pura energia (Prana) densificada em várias ondas que se agregam e permitem formar matéria.O Prana não está somente no ar, ele está em toda parte. Não existe um lugar onde ele não esteja; ele existe até mesmo no vácuo ou no vazio. Nada existe sem o Prana, nenhum ser animado ou inanimado.

O Prana é o menor e mais refinado bloco construído em miniatura de vida, energia sutil que cria e sustenta simplesmente tudo (matéria física, pensamentos, sentimentos…etc.). Prana, é a mais alta energia criativa dimensional e inseparavelmente conectada ao Espírito, Plenum/Deus ou a Energia Criadora.

Informações recentes sugerem que uma vez nós realmente fomos conscientemente e continuamente conectados à Infinita Fonte de Prana e existimos puramente disto. Há pouco tempo atrás – aproximadamente 13000 anos – antes da última mudança de polos apagar nossa memória consciente disto , nós respirávamos de tal modo, que enquanto o ar entrava através de nossa boca e nariz, nós poderíamos tomar Prana através do topo de nossas cabeças, que uma vez foi o ponto por onde entrava o principal fluido plásmico espiritual da Fonte.

O canal do Prana vai através do corpo como um eixo vertical e tem aproximadamente duas polegadas de diâmetro. Ele se estende uma palma acima da cabeça e uma palma abaixo dos pés e se conecta com o campo de energia cristalina (Mer-ka-ba) ao redor do corpo. O Prana então circula  acima e embaixo do corpo e se encontra em um dos Chacras. O Chacra onde o Prana se encontra, depende de onde você esta mentalmente, emocionalmente, e dimensionalmente “afinado.”

Assim, equilibrando e criando um mais alto nível de biohomeostasia(que é a propriedade de um sistema aberto, especialmente dos seres vivos, de regular o seu ambiente interno, de modo a manter uma condição estável mediante múltiplos ajustes de equilíbrio dinâmico, controlados por mecanismos de regulação inter-relacionados), a estabilização das funções biológicas ocorrerá, de tal modo, que, assim como podemos controlar a respiração,possamos também, controlar o ingresso plásmico(PRANA) do corpo físico para levar a energia cósmica ao sistema.

Esta energia cósmica vai direto aos chacras, reconstituindo e logo entra no sistema nervoso etéreo, antes de passar de regresso pelas paredes celulares físicas, para o entorno biopsíquico imediato(dando como resultado o que usualmente chamamos de AURA). Este plasma “reconstituído”,chega a ser uma “espécie de bateria” ou sistema de energia para o corpo. Amplificando a Aura(nosso campo eletromagnético), os plasmas reconstituídos, também começam a alterar sutilmente o entorno ou BIOSFERA.

Deste modo, a Cosmósis depende de todos os sistemas clássicos da yoga, como os temos definido(post anterior), como também do mais avançado entendimento, no que estamos evoluindo. Esta é a direção dos novos órgãos dos sentidos do corpo etérico, evoluindo para a Noosfera como campo morfogenético coletivo da espécie humana, estabelecendo seu campo mental como um palpável mecanismo planetário. Nesse processo cada ser humano está funcionando como uma espécie de célula nervosa psicofísica da Noosfera.

Resultado de imagem para imagens sobre cosmosisVisão pessoal….

Nesse momento, podemos participar conscientemente deste processo de Cosmósis, utilizando-o continuamente sintetizando e transformando a energia cósmica para a nossa própria manutenção. Mediante o processo consciente da Cosmósis, chegamos a sermos “cósmicos”, enquanto a unidade celular do corpo é a História Cósmica.Isso significa que chegamos a ser uma entidade cosmótica, vivendo pela Graça  e finalmente retornando á um estado onde o Plenum Cósmico está nos dando as faculdades e capacidades para penetrar ainda mais longe em algo do conhecimento oculto, que existe mundo afora na natureza.No entanto, este conhecimento só pode ser penetrado pela Divina Graça, e com o cultivo destes mais elevados órgãos dos sentidos etéreos, que se acomodam á coordenação mais alta dos sistemas de conhecimento. Estes sistemas  de conhecimento são definidos pela História Cósmica como sendo “Sistemas Integrais”.

Nós somos uma maneira do Cosmos conhecer a si mesmo
Carl Sagan
Inspiração….

Derretimento de geleiras está mudando a GRAVIDADE da Terra

Derretimento de geleiras gravidade da Terra

Para aqueles que acham que não existe mudança climática a resposta dos cientistas é: sua mais recente vítima do derretimento de geleiras na Antártica é a gravidade;Sim, aquela força fundamental da natureza, que por acaso também é constante, mas que, de alguma maneira, a mudança climática conseguiu ferrar.

Derretimento de geleiras e sua nova vítima: a gravidade

Essa é a conclusão de um estudo conduzido com dados da Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês).

“A perda de gelo da Antártica Ocidental entre 2009 e 2012 causou um mergulho no campo gravitacional sobre a região”, escreveu a ESA, cujo satélite GOCE mediu a mudança.

Mas, calma: a alteração da qual estamos falando é muito pequena – os que desejam passar as férias na Península Antártica não vão sair flutuando em direção ao nada.

A pesquisa

Embora todos nós tenhamos aprendido que a gravidade é uma constante, ela varia muito pouco dependendo de onde você está na superfície da Terra e da densidade da rocha (ou, neste caso, gelo) sob os seus pés.

 Durante uma missão de quatro anos, o satélite da ESA mapeou essas variações e mudanças em detalhes sem precedentes e foi capaz de detectar uma diminuição significativa da gravidade na região da Antártica Ocidental onde o gelo está derretendo mais rápido que em qualquer região do planeta.

Os resultados foram alcançados através da combinação de medições do campo de gravidade feitas pelo satélite de alta resolução GOCE com uma missão de outro satélite chamado Grace, operado em conjunto pelos Estados Unidos e pela Alemanha.Os cientistas esperam ampliar esta análise para toda a Antártica em breve, o que poderia fornecer uma imagem ainda mais nítida do ritmo que o aquecimento global está tomando no continente gelado.

Pânico

A maior implicação dessas medições é que elas confirmam que o aquecimento global está mudando a Antártica de maneiras fundamentais.

Para se juntar ao coro de horrores que a mudança climática está causando, no início deste ano, uma equipe de cientistas anunciou que grandes geleiras da Antártida Ocidental começaram a colapsar de forma imparável,comprometendo o nível dos oceanos a uma subida de vários metros ao longo dos próximos cem anos.

As melhores estimativas atuais mostram que os mares globais poderiam estar até 1,27 metros mais altos até o final do século, em grande parte devido ao derretimento do gelo na Antártica Ocidental.

Pesquisas anteriores com dados de um terceiro satélite, CryoSat (também da ESA), tem mostrado que a perda de gelo nessa região aumentou três vezes desde apenas 2009, com 500 quilômetros cúbicos de gelo derretendo anualmente da Groenlândia e da Antártica (combinados).

Confirmada existência de vida sob o gelo da Antártida

Foi documentada a existência de micro-organismos vivendo muito abaixo do gelo da Antártida.Técnicas especiais de perfuração e extração permitiram que cientistas explorassem um ecossistema ativo de cerca de 800 metros abaixo da superfície do manto de gelo da Antártida Ocidental, onde vida foi encontrada em um lago intocado pela luz do sol ou do vento durante milhões de anos. A descoberta levanta a questão óbvias de quais outros ambientes extremos podem ser capazes de abrigar vida, tanto no nosso planeta como além dele.

Uma equipe liderada pelo professor John Priscu, da Universidade Estadual de Montana (EUA), trouxe amostras colhidas abaixo do gelo que continham micróbios unicelulares chamados Archaea, que convertem amônia e metano em energia para sobreviver e crescer. “Fomos capazes de provar de forma inequívoca para o mundo que a Antártida não é um continente morto”, disse Priscu em um comunicado.

Expedições semelhantes nos últimos anos descobriram ambientes sub-gelo cheios de bactérias, mas questões têm sido levantadas sobre a possível contaminação no processo de perfuração. O principal autor do artigo, Brent Christner, afirma que, com este último estudo, =há uma prova clara. “É a primeira evidência definitiva de que não há apenas vida, mas ecossistemas ativos debaixo da camada de gelo da Antártida, algo que temos nos questionado há décadas. Com este trabalho, podemos bater na mesa e dizer: ‘Sim, nós estávamos certos’”, comemora.

As condições abaixo desse manto de gelo da Antártida têm certas características em comum com lugares conhecidos em outros mundos de nosso sistema solar, o que leva muitos a se perguntarem se a vida pode ser ainda mais inevitável naqueles locais distantes do que se pensava anteriormente.

 A lua de Saturno Titã, por exemplo, é muito mais fria do que a Terra, mas é palco de grandes lagos de metano líquido que poderiam ser uma festa potencial de micróbios saudáveis ​​semelhantes aos que vivem sob o manto de gelo da Antártida. Também acredita-se que existam oceanos líquidos aquecidos por marés abaixo da camada de gelo da lua Europa, de Júpiter, e em outros objetos de nosso sistema solar. A NASA pode lançar uma missão para explorar Europa em algum momento na década de 2020.
Visão pessoal…
Uma grande parte da imponente camada de gelo da Antártida Ocidental começou a desmoronar e, aparentemente, seu contínuo derretimento não pode mais ser parado. Se esta descoberta, anunciada por dois grupos de cientistas no início desta semana, se sustentar, ela sugere que o derretimento poderia desestabilizar partes vizinhas da camada de gelo e um aumento no nível do mar em 3 metros ou mais pode ser inevitável nos próximos séculos.Os cientistas afirmam que o aquecimento global causado pela liberação de gases de efeito estufa provocada por ações humanas tem contribuído para desestabilizar a camada de gelo, embora outros fatores também possam estar envolvidos. Eles também acrescentaram que é provável que a ascensão do mar continue a ser relativamente lenta até o final do século XXI, mas em um futuro mais distante, pode acelerar significativamente, potencialmente jogando a sociedade em uma crise.Isso está realmente acontecendo e não há nada que possa parar o desmoronamento agora. Porém, o processo ainda está limitado pela física do quão rápido o gelo pode fluir.

 

Um mundo «sem arredores»….

Resultado de imagem para imagens sobre a politica mundialTodas as explicações que se oferecem para clarificar o que significa a globalização se contém na metáfora de que o mundo ficou “sem arredores”, sem margens, sem lugares fora, arrebaldes. Global é o que não deixa nada fora de si mesmo, embarca tudo, vincula e integra de maneira que não fica nada solto, isolado, independente, perdido ou protegido, salvo ou condenado, em seu exterior. O “resto do mundo” é uma ficção, ou uma maneira de falar, quando não há nada que não forme de alguma maneira parte do nosso mundo comum. No fundo esta metáfora não faz outra coisa que dar força gráfica àquela idéia kantiana de que num mundo redondo todos acabamos nos encontrando.

Como quase todas as coisas importantes, esta configuração do mundo não se deve a uma decisão consciente ou concordada, mas é o resultado de uns processos sociais involuntários e complexos. A maior parte dos problemas que temos se deve a esta circunstância, ou os experimentamos como tais porque não nos é possível subtrairmos deles, ou domesticá-los, fixando limites mais além dos quais externalizá-los: destruição do meio ambiente, mudança climática, riscos alimentícios, tempestades financeiras, imigrações, novo terrorismo… Trata-se de problemas que nos situam numa unidade cosmopolita de destino, que suscitam uma comunidade involuntária, de forma que ninguém fica fora dessa sorte comum.

Quando existiam os “arredores”, havia um conjunto de operações que permitia dispor desses espaços marginais. Era possível fugir, desentender-se, ignorar, proteger. Tinha algum sentido a exclusividade do próprio, a clientela particular, as razões de estado… E quase tudo se podia resolver com a simples operação de externalizar o problema, transpassá-lo a um “arredor”, fora do alcance da vista, num lugar alijado, ou a um outro tempo. Um “arredor” é precisamente um lugar onde depositar pacificamente os problemas não resolvidos, os desperdícios; um lixão.

O que tem em comum a extensão dos direitos individuais, que impede considerar a ninguém como um mero sujeito passivo que obedece às decisões dos outros, e a consciência ecológica, que dificulta enormemente depositar os resíduos em qualquer lugar? Ou que exige a reciclagem? Ambos os fenômenos são expressão de que se problematizou a externalização, que nada nem ninguém quer ser considerado como um “arredor”. Falar, por exemplo, de lixo espacial para referir-se aos desperdícios das naves espaciais que, segundo parece, giram em torno da terra, revela que o mesmo espaço deixou de ser considerado um mero exterior onde seria legítimo abandonar a sucata. Quando se começa preocupar pelo lixo é porque se introduziu em seu campo visual o que antes não via, ou não queria ver. A consciência do que significa o lixo, tomada também em sentido literal e metafórico, supõe uma ampliação do nosso mundo, do mundo que consideramos nosso.

Imagem relacionadaTalvez se possa formular com esta idéia da “supressão dos arredores” a cara mais benéfica do processo civilizador e a linha de avanço na construção dos espaços do mundo comum. Sem necessidade de que alguém o sancione expressamente, cada vez é mais difícil “passar o morto” a outros, a regiões distantes, às gerações futuras, a outros setores sociais. : “num mundo globalizado é impossível tentar não ver o que acontece olhando para outro lado, porque este não existe”. Pensemos, por exemplo, nas exigências de sensibilidade para os efeitos secundários que se colocam em âmbitos muito diversos, e especialmente na atividade das ciências e das técnicas; na ilegitimidade e cinismo com que julgamos o discurso dos “danos colaterais” quando se está falando de ações militares: na interiorização da natureza no mundo dos seres humanos que supõe a consciência ecológica, graças à qual a natureza deixou de ser considerada como algo exterior; no princípio de sustentabilidade que é algo assim como uma espécie de globalização temporal, um tomar em consideração o futuro, que deixa de ser mero “arredor”, os direitos das gerações futuras ou a viabilidade do meio ambiente, contra a ditadura do presente exercida à custa do futuro.

A transformação mais radical que realiza um mundo que anula tendencialmente seus “arredores” tem que ver com a dificuldade de traçar limites e organizar a partir deles qualquer estratégia (organizativa, militar, política, econômica…). Continuamente se misturam em qualquer atividade o interior e o exterior.

Resultado de imagem para imagens sobre a politica mundialUm dos campos em que esta confusão se tornou mais aguda é o da política, que por sua própria natureza tem sido sempre um governo dos limites. Agora se afirma como uma verdade indiscutida de que não há problema importante que possa ser resolvido localmente, que propriamente falando já não há “política interior”, nem “assuntos exteriores”, e tudo se converteu em política interior, colocando em questão até as denominações tradicionais desses ministérios. Tornaram-se extremadamente difusos os limites entre a política interior e a política exterior; fatores “externos”, como os “riscos globais”, as normas internacionais e os atores transnacionais se converteram em “variáveis internas”. Nossa maneira de conceber e realizar a política não estará à altura dos desafios que se colocam se não problematiza a distinção entre “dentro” e “fora”, como conceitos que são inadequados para governar em espaços limitados.

Outra das dificuldades que se coloca um mundo assim é a gestão da segurança. A delimitação dos âmbitos de decisão e responsabilidade se torna confusa. As ameaças à segurança já não emanam de um lugar ou de uma fonte determinada, mas que são tão difusa como os fluxos dos que se servem, de maneira que nos mantém a todos num estado de insegurança latente. Ao invés das frentes bélicas que separam o espaço da segurança do “arredor” ameaçador e o simbolizam numa fronteira, o que temos é uma insegurança que também é interior. Sem abandonar o jogo da ilustração metafórica podemos afirmar que o espaço global tomou o caráter de zona de fronteira, com tudo o que supõe a efeitos de compreensão e gestão da segurança.

E um dos temas em que se percebe até que ponto a globalização não é só uma ampliação quantitativa do espaço, mas uma nova compreensão do mundo, temos numa completa mudança de vocabulário em torno à questão social, que há tempo deixou de considerar a alienação (a excessiva interiorização) como o mal social absoluto, já que este agora ocupa a exclusão (a falta de interiorização). Significa isto que num “mundo sem arredores” a exclusão já não existe? O que um “mundo sem arredores” quer dizer é que os excluídos já não se encontram fora, que a exclusão se realiza no interior, com outras estratégias e de uma maneira menos visível que quando havia uns limites claros que nos separavam dos outros, aqui os de dentro e lá os de fora; agora os excluídos podem estar inclusive no centro da cidade, do mesmo modo que as ameaças não procedem de um lugar distante, mas do coração mesmo da civilização, como parece ser o caso do novo terrorismo.

As margens estão no interior, nos nossos “arredores interiores”.

Do mesmo modo em que a proteção da segurança se vê obrigada a desenvolver estratégias mais inteligentes num mundo que não está ameaçado “a partir dos arredores”, também tem que ser mais atenta à vigilância em torno aos nossos mecanismos de exclusão. Para estar à altura de um mundo ampliado (que poderia servir como referente substitutivo da idéia de progresso, substituindo assim o critério do tempo pelo do espaço), se deveria perguntar sempre pelas exclusões que pudessem estar originando nossas práticas sociais.O progressismo de antes que tratava de deter o curso do tempo é hoje um espacialismo que luta por manter a forma de “um mundo sem arredores”, quer dizer, sem lixeiros, sem pagãos, nem terceiros, nem ausentes.

Resultado de imagem para imagens sobre a politica mundialVisão pessoal….

Apesar da falta de consenso sobre o que é realmente ‘terrorismo’, os diversos conceitos apresentados por Estados e algumas organizações internacionais levam a alguns pontos comuns na maior parte deles: o uso ilegal ou ameaça do uso da violência; civis ou propriedades como alvos; propósitos políticos dirigidos a uma instituição (Estado, organização) de modo a compelir seus agentes a agir ou abster-se de agir de determinada forma; e provocação ou manutenção de um estado de terror em uma população ou um setor dela.Historicamente o termo mudou de significado para acomodar vernáculos políticos e diferentes discursos em diferentes contextos e épocas. Mas, desde o governo jacobino na França, no século XVIII, esteve associado ao ‘terrorismo de Estado’ ou a grupos organizados que deliberadamente e sistematicamente se utilizam de ‘atos terroristas’ para atingir um objetivo político.Esses grupos estiveram confinados em espaços políticos e geográficos específicos até que a Al-Qaeda ‘internacionalizou’ o terrorismo. Com isso, vários grupos no mundo se filiaram a ela, foram por ela criados ou passaram a praticar atentados em seu nome. Mas os atentados continuaram sendo planejados, treinados e executados por membros da organização recrutados, preparados e financiados especificamente para realizarem ataques como os ocorridos nas embaixadas dos Estados Unidos no Quênia e na Tanzânia, e o 11 de setembro de 2001, dentre outros.Com o Estado Islâmico (EI), surgiram duas novas e perigosas características. A primeira, a liberdade que os membros do grupo têm de realizar atentados, individualmente ou em pequenos grupos, contra alvos em qualquer lugar do mundo considerados ‘inimigos’ do mundo islâmico. Os atentados de Paris no ano passado e de Bruxelas neste ano foram praticados por indivíduos que estiveram combatendo como membros do Estado Islâmico. Com as ações militares na Síria e no Iraque, o enfraquecimento e a possível derrota do EI provavelmente resultará na ‘migração’ ou retorno de membros do grupo – popularmente chamados de ‘jihadistas’ – a diversos países do Ocidente, parte deles propensos a realizarem ataques. Em consequência, a incidência desse tipo de ato terrorista deve aumentar. A segunda, ainda mais difícil de ser prevenida e combatida, diz respeito a pessoas que nunca fizeram parte das organizações terroristas, mas que nutrem por elas uma simpatia tão forte que, quando conjugada com outros motivos, tornam esses indivíduos propensos a realizar atentados. Esse parece ter sido o caso do atentado na Califórnia, no início de dezembro de 2015, o de Orlando- EUA ,em Londres e agora em Barcelona.Essas novas características complicam ainda mais as ações preventivas e repressivas ao terrorismo. Antigamente, as agências procuravam identificar as organizações, suas estruturas, seus membros, rastrear seu financiamento, localizar suas bases para então realizar ações contraterrorismo. Posteriormente, passaram a trabalhar também com indivíduos que pudessem ter relação com essas organizações, um trabalho mais árduo, com enormes custos, mais demorado e com índices mais baixos de eficácia. Agora, têm que tentar identificar pessoas que podem se inspirar nesses grupos terroristas e, por conta de uma lealdade criada no seu imaginário, se tornar propensos a matar de modo generalizado em locais que nunca fizeram parte da lista de possíveis alvos, como a casa noturna, bares e restaurantes de Paris e a boate de Orlando ou em cidades turísticas como Barcelona.Lógicamente, essa propensão é criada, ou ajudada, pela propaganda que diversos grupos fazem por meio das mídias sociais, especialmente e com bastante sucesso pelo EI, e potencializada por outros fatores como sentimento de exclusão social, dificuldades financeiras, xenofobismo, homofobia (como parece ter sido o caso do atentado em Orlando), etc. Se essa nova tendência for confirmada, as ações de prevenção e repressão ao fenômeno se tornarão cada vez mais difíceis e as populações cada vez mais vulneráveis, impactando o sistema internacional e deixando-o ainda mais complexo, volátil e imprevisível.

Inspiração….

Estudos do Dr.Sérgio Luiz Cruz Aguilar -doutor em História com pós-doutorado em segurança internacional na Universidade de Oxford – Reino Unido. Professor da UNESP (Campus de Marília/SP)

Monicavox

Recomendo….

Resultado de imagem para imagens sobre livros sobre terrorismo

 

Resultado de imagem para imagens sobre a politica mundial

 

 

Resultado de imagem para imagens sobre livros sobre terrorismo

 

A soja é um bom alimento….?Vejamos…….

Resultado de imagem para imagens sobre os perigos da sojaA soja começou a ser utilizada como alimento durante a dinastia Chou (1134-246 AC), depois que os chineses aprenderam a fermentar os grãos de soja para produzir alimentos como missô e shoyu. Os orientais consomem alimentos de soja em pequenas quantidades, como condimento e não para substituir produtos animais.
* Inibidores de tripsina na soja interferem com a digestão de proteínas e podem causar distúrbios no pâncreas.

* Alimentos de soja aumentam a necessidade de vitamina D no organismo, porém a vitamina D sintética, acrescentada ao leite de soja, é tóxica.

* Os análogos à vitamina B12 na soja não são absorvidos e até aumentam a demanda de vitamina B12 no corpo.

Alimentos de soja contém altos níveis de alumínio, que são tóxicos para o sistema nervoso e os rins.

O processamento da proteína de soja resulta na formação de lisinoanalina tóxica e de nitrosaminas altamente cancerígenas. Durante o processamento, também é formado glutamato monossódico, MSG, um potente neurotóxico, e quantidades adicionais são acrescentadas a vários alimentos de soja.

Altos níveis de ácido fítico na soja reduzem a assimilação de cálcio, magnésio e cobre, bem como a biodisponibilidade de ferro e zinco, necessários para a saúde e o desenvolvimento do cérebro e do sistema nervoso. O ácido fítico na soja não é neutralizado por métodos comuns, como deixar de molho, germinar e cozinhar por muito tempo. Alimentos que contém grandes quantidades de ácido fítico causaram problemas de crescimento em crianças.

* Megadoses de fitoestrógenos, no pó de soja para lactentes, são implicados no atual aumento do desenvolvimento sexual prematuro em meninas e no retardamento do desenvolvimento sexual em meninos. Fitoestrógenos na soja interferem na função endócrina e podem causar infertilidade e podem provocar câncer de mama. Vários estudos revelaram que a soja causa infertilidade em animais. O consumo de soja aumenta o crescimento de cabelo em homens de meia idade, indicando níveis reduzidos de testosterona. Tofu era consumido por monges budistas para reduzir a libido.

Fitoestrógenos na soja são potentes agentes antitireóides que causam hipotireoidismo e podem causar câncer da tireóide. Em nenês, o consumo de leite de soja foi associado a uma doença auto-imune da tireóide. Alimentos de soja podem estimular o crescimento de tumores relacionados ao estrógeno e causar problemas na tireóide. A baixa função da tireóide está relacionada a dificuldades na menopausa.

Resultado de imagem para imagens sobre os perigos da soja* Em animais, a alimentação com soja mostra que fitoestrógenos na soja são poderosos disruptores endócrinos. A amamentação com soja – que inunda a corrente sangüínea com hormônios femininos, que inibem a testosterona – não pode ser ignorada como possível causa de desenvolvimento alterado em meninos, incluindo o TDAH, transtorno no déficit de atenção e hiperatividade. Meninos expostos a DES, um estrógeno sintético, tinham testículos menores que o normal na fase de maturação.

* Nenês do sexo masculino passam por uma “onda de testosterona” durante os primeiros meses de vida, quando os níveis de testosterona podem atingir aqueles de um homem adulto. Durante este período, o nenê masculino está programado para desenvolver características masculinas na puberdade – não apenas no desenvolvimento dos órgãos sexuais e de outros traços físicos masculinos, mas também na determinação das características cerebrais do comportamento masculino.

* Nenês alimentados com leite de soja têm 13.000 a 22.000 vezes mais compostos de estrógeno no sangue do que nenês que recebem leite em pó comum. O nenê alimentado exclusivamente com mamadeira de soja, recebe diariamente o estrógeno equivalente a, pelo menos, cinco pílulas anticoncepcionais por dia.

* Quase 15% de meninas brancas e 50% de meninas afro-americanas mostram sinais de puberdade, como desenvolvimento dos seios e pêlo púbico, antes dos oito anos de idade. Algumas meninas mostram desenvolvimento sexual antes dos três anos de idade. O desenvolvimento prematuro de meninas foi relacionado ao uso de mamadeira de soja e à exposição a pseudo-estrógenos ambientais como PCBs e DDE.

* O consumo elevado de fitoestrógenos durante a gravidez pode produzir efeitos adversos no feto e, mais tarde, sobre o início da puberdade.

O FDA nunca aprovou a proteína isolada da soja como GRAS (Generally Recognized as Safe), devido à preocupação com a presença de toxinas e cancerígenos na soja processada.

_____

Resultado de imagem para imagens sobre os perigos da soja

Ainda precisamos aprender muita coisa para não sermos trouxas perante as estratégias do marketing. 

Ficamos horrorizados com a produção moderna de alimentos e as técnicas de agricultura intensiva, e é muito bom que procuremos alternativas. De acordo com as estatísticas sobre doenças degenerativas, é óbvio que alguma coisa que estamos comendo está totalmente errada. No entanto, em nosso afã por substituir a nossa alimentação moderna por outra mais saudável e mais humana, é importante não nos tornarmos vítimas dos mesmos interesses mercadológicos que, na realidade, promoveram a produção moderna de alimentos.

O crescimento maciço dos derivados de soja como, alimentos saudáveis, representa um triunfo do marketing – primeiro tivemos o desenvolvimento de uma “necessidade e em, seguida, a criação de um produto para preencher essa necessidade. As empresas, por trás do cultivo da soja, não são pequenas indústrias de alimentos integrais, mas gigantes como a Monsanto – aqueles mesmos que introduziram os modernos “alimentos” processados. Conseguiram pegar um mantimento intragável, somente usado em pequenas quantidades por certas culturas, e reembalá-lo como um superalimento que poderia até curar condições como osteoporose, altas taxas de colesterol ou sintomas da menopausa.

Esses gigantes da indústria sabem como usar o seu grande poder de influência política. Eles conseguiram que a FDA, a Agência de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos, desse sua bênção, afirmando que é saudável, e conseguiram abafar as informações sobre potenciais riscos à saúde.

Tenha certeza de uma coisa. A maioria dos produtos de soja não é “natural”. São tão processados, adulterados, refinados e “enriquecidos” como laticínios processados, leite “longa-vida” ou até mesmo Coca-Cola. A gororoba, que é o leite de soja ou queijo de soja e até mesmo o hambúrguer vegetal, passa por tantas fases de refinamento quanto o pão branco, pela forma como certas substâncias são retiradas e outras adicionadas para minimizar os problemas para a saúde.

A soja, que é adicionada a tudo, desde hambúrgueres vegetais até as tortas e pães enriquecidos com soja, representa a total degeneração de um alimento tradicional de uma cultura estrangeira. 
Os asiáticos usam a soja em quantidades mínimas e a soja que usam é saudável, porque é produzida pelos métodos tradicionais de fermentação ou lenta separação (como no misso, no shoyu e no tofu). Eles não consomem a soja nas enormes quantidades que nós usamos como substituição da carne ou do peixe.

Não há nada de errado em ser vegetariano. No entanto, é importante compreender que um alimento não é necessariamente bom para você só porque não contém carne.  Os alimentos refinados são prejudiciais à saúde, mesmo se vendidos em uma loja de produtos naturais. O alimento bom é qualquer alimento produzido da maneira tradicional e não manipulado pela indústria. Nem apregoado pelo marketing empresarial.

Resultado de imagem para imagens sobre os perigos da sojaVisão pessoal….

Sim, de fato algumas culturas usam muita soja, mas geralmente a forma “saudável” dela: molhos (shoyu) e missô, derivados a partir de um processo de fermentação. O grão da soja é rico em substâncias que inibem a enzima tripsina, que se bem me lembro das aulas de Biologia do colégio, é essencial na digestão pois é responsável por quebrar as proteínas. Sem digerir bem as proteínas, o organismo fica vulnerável a doenças.Além dessas substâncias, a soja contém hemaglutinina, que aumenta a viscosidade do sangue e a probabilidade de coagulação. Também encontramos fitatos ou ácidos fíticos (presentes em todas as sementes), que impedem a absorção de substâncias vitais como magnésio, ferro, cálcio e zinco. Os problemas que podem surgir são vários: enxaquecas, osteoporose e anemia.Aparentemente, o único modo de se livrar totalmente dessas substâncias é através da fermentação, de onde saem o shoyu e o missô. Nem o queijo mais hype das dietas, o tofu, está livre. No seu preparo, as substâncias nocivas não são retiradas por completo, e recomenda-se lavar bem a peça antes de comer.O leite de soja, então, parece ser dos piores: o preparo destrói as proteínas, não elimina os antinutrientes e utiliza substâncias a base de petróleo, cancerígenas; é interessante observar que a “febre da soja” e a estranha falta de discussão sobre seus males coincide com essa que é há anos a maior indústria de agronegócio do Brasil. Sendo que 80% de sua produção se concentra na região sul.Pois é, pelo jeito muita gente come, e o perigo pode ser grande para aqueles que abusam do grão, seja para emagrecer, para basear uma dieta vegetariana ou simplesmente para ter uma alimentação mais saudável…..

Inspiração….
Soy Alert!, Projeto da fundação Weston A Price, Washington, 1999

 http://www.slowfood.com da Associação Internacional Slow Food

Recomendo…..
Resultado de imagem para imagens sobre os perigos da soja
Resultado de imagem para imagens sobre os perigos da soja

O ser humano regido pelas Leis do Universo

Resultado de imagem para imagens sobre as leis cósmicasAs Leis Cósmicas são as grandes Leis que comandam o funcionamento do Universo. São Leis Universais que atuam de forma direta e permanente sobre todos os elementos constitutivos do universo, sobre toda a realidade cósmica. Essas Leis são tão perenes quanto o Universo e a Vida.

NADA É INDISCUTÍVEL NEM IMUTÁVEL. PORÉM , SÁBIO É AQUELE QUE SABE E ENTENDE AQUELAS LEIS QUE SÃO OS  VERDADEIROS VALORES PARA UM UNIVERSO DE LUZ E VIDA

Retomando as teorias sobre a origem do UNIVERSO e do HOMEM, estas Leis Cósmicas encontram sua origem também junto com o UNIVERSO. Se existe algo/força/Plenum Cósmico que é criador do universo, é também o criador das Leis que regem o Universo. Portanto, essas leis também evoluem de acordo com a evolução do universo, que é dinâmico. Ou, se o UNIVERSO nasceu com a explosão do Big Bag também as Leis nasceram com ele.

Se o UNIVERSO foi evoluindo, as Leis também evoluíram com o passar do tempo. Mas independente da sua origem, as Leis estão no UNIVERSO, e existem para manter a ordem, a harmonia do UNIVERSO e também das criaturas que fazem parte dele. Por isso,para  toda a ciência e para todo o estudo do homem através da filosofia e da espiritualidade, o importante é saber como essas Leis funcionam, e qual a interferência delas na vida de cada pessoa.

O HOMEM como Ser Humano, como integrante do Universo, está sujeito á essas leis Cósmicas. O ser humano é partícula física do Universo e é, também, um ser vivo. É necessário estar sintonizado com essas Leis Cósmicas para não provocar e sofrer atrito externo e conflito interior. Cabe por isso, a nós Seres Humanos conhecer estas Leis e as observar.

1a- Lei da Vibração

O que é vibração?
Vibração é “Vai e vem”, “Ir e vir” ir é dar; vir é receber.
Essa lei se expressa na realidade humana caracterizada no (Dar e Receber), no ser Útil e ser Valorizado. Dar e ser Útil são “Ir”, Receber e ser Valorizado é “Vir”. Por isso quando uma pessoa não se sente útil também não se sente satisfeita, mesmo que receba muito, como ocorre na superproteção.

2a- Lei da Evolução

O universo encontra-se em marcha contínua para frente. O mais importante é compreender que estamos integrados na contínua evolução universal. Existimos para crescer, evoluir, aprender, progredir, aperfeiçoar-nos, sermos felizes e ascendermos. A Lei da Evolução Contínua é infinita e mais forte que a nossa fragilidade de elemento cósmico. A felicidade estática de permanente desfrutar não existe. A felicidade somente será encontrada num processo evolutivo, como realização e satisfação daquele que se vêem crescendo. A evolução cósmica processa-se em todos os níveis, todos os sentidos, e todos os elementos.

3a- Lei da Direção

A lei da “direção” como lei cósmica é uma só; da matéria à energia, do mundo físico ao mental. No mundo físico é a Lei da Dinâmica, em sua manifestação mais “pura”. Um elemento não pode deslocar-se em direções diferentes ao mesmo tempo. A lei da direção no sentido psíquico se expressa da seguinte forma: Só podemos atingir um alvo de cada vez. E como é possível fazer rápido progresso, se só podemos programar um objetivo de cada vez? A lei determina um objetivo de cada vez, mas não fala de dimensão (tamanho) desse objetivo.

4a- Lei da Harmonia

No micro e no macrocosmo existe uma harmonia de forças, movimentos, ritmos, e equilíbrio de energias, harmonia é a unidade na variedade. O universo é um todo em harmoniosa evolução. A lei da harmonia, no sentido mental ou psíquico é “Um por todos e todos por um”. Todo objetivo programado precisa ter em vista o seu bem pessoal (felicidade), e o de todas as pessoas envolvidas.

5a- Lei do Impulso

É A mesma lei que fez o físico grego Arquimedes exclamar: “Dêem-me um impulso e um apoio e levantarei o mundo” Todo movimento está fundamentado num impulso inicial. A alavanca existe na medida em que há um apoio. Você só pode erguer o pé direito para dar um passo na medida em que o pé esquerdo encontre apoio no chão ou em qualquer superfície resistente. A segurança dos movimentos depende da segurança do apoio. A lei do Impulso encontra seu equivalente no mundo mental ou psíquico na lei da Gratidão. Quando agradecemos, reconhecemos que conseguimos algo e sempre que há motivo para agradecer; há o reconhecimento de que existiu um apoio. Quanto mais agradecemos, mais segurança adquirimos.

6a -Lei da Não-Resistência

A lei da Não-Resistência é também uma aplicação da lei da dinâmica. Quanto menor a resistência do atrito, por mais tempo se mantém um corpo em movimento. É para reduzir a resistência do atrito entre o eixo e a roda de um veículo que se usa lubrificante. No mundo psíquico, a lei da Não-Resistência encontra seu correspondente na lei do Perdão que é a própria Compreensão.

7a- Lei da Atração

Na realidade é a própria lei da criação expressa de outra forma, ou dito de outro modo, é uma lei derivada da lei da criação. Os semelhantes “se atraem”. Que semelhantes? O que está na mente (subconsciente), e o que está na realidade exterior prática ou existencial. Assim, quem tem programado em seu subconsciente que a vida é difícil, vai atrair dificuldades para sua vida. Outra forma de manifestação dessa lei é você cultivar pensamentos positivos na dificuldade.

8a- Lei da Afirmação

A repetição contínua de uma idéia desenvolve pensamentos e imaginação, até criar convicção a Fé. A Fé a que se refere esta Lei é totalmente ecumênica não tem nada com religião, mas sim com a certeza.

9a- Lei dos Opostos

Entre o Bem e o Mal, o Positivo e o Negativo, há uma relação de complemento e não de negação. “O problema não existe”, o que existe são obstáculos e dificuldades colocados em nosso caminho como desafio, que nos provocam ou nos chamam ao crescimento, ao desenvolvimento e a efetivação da lei da Evolução. Nós temos a mania de vestir as dificuldades e obstáculos como o “fantasma” do problema. O mal é desafio para a caminhada em direção ao aprofundamento na compreensão e a valorização da alegria. É a dor que nos permite experimentar a maior profundidade sensorial do prazer, somente o sofrimento nos permite dimensionar o valor e a grandeza da felicidade.

10a- Lei do Equilíbrio

A lei do equilíbrio no mundo físico encontra seu similar no principio da balança. Uma pessoa passa a ser negativista e perder o equilíbrio entre o positivo e o negativo, quando em sua mente fazem-se presentes mais as imagens negativas e com essas imagens tudo passa a dar “errado”. A decadência de um povo ou de uma nação inicia-se quando 50% + 1 das pessoas está negativa.

11a- Lei do Amor Próprio

É Lei que nos mostra o ensinamento ; “AMA  A TEU PRÓXIMO COMO A TÍ MESMO”, mas quem é o próximo; mais próximo; que está próximo de nós? Somos nós mesmos, portanto, devemos nos amar até o amor transbordar e, assim envolver tudo e todos em nossa volta. Esta lei é comparada com a maior de todas as leis: CRIAÇÃO.

12a- Lei da compreensão

Em primeiro lugar devemos compreender a nos mesmos; se observarmos a palavra compreensão vamos notar duas vogais (EE) juntas, isto é, como no verbo a primeira pessoa sou (EU) a terceira é (ELE), portanto, primeiro eu me compreendo para depois buscar compreender meu semelhante, ou seja Ele/o outro. A Compreensão encontra seu equivalente na lei do PERDÃO.

13a- Lei do Policiamento

Devemos policiar palavras, pensamentos, sentimentos, ações e emoções. O que sai de nossa boca não volta, com uma PALAVRA enaltecemos ou destruímos um pessoa ou a nós mesmos, por isso devemos policiar tudo que dissermos.

PENSAMENTOS; todos os pensamentos se transformam em imaginação, e a imaginação materializa-se.
SENTIMENTOS; Somos seres que vibram entre o positivo/negativo e passamos parte de nosso tempo oscilando entre Alfa e Ômega; policiar os sentimentos é ficarmos o máximo de tempo na freqüência mental Alfa.
AÇÕES; a forma como agimos faz toda a diferença em nossa vida! E como queremos viver? A vida é feita de escolhas e nossa escolha faz toda diferença.
EMOÇÕES; é muito importante colocarmos a certeza positiva em tudo, não só nas emoções, mas em todas as nossas escolhas. 

14a- Lei do Desejo

Especificar de modo claro tudo o que queremos (desejamos), todo desejo deve ter princípio, meio e fim, deve haver coerência, bom senso.

15a- Lei da Ousadia

É preciso ter muito mais coragem para viver do que para morrer. Ousado é aquele que faz tudo o que for melhor em seu favor com determinação e persistência, aguardando o tempo que for necessário sem jamais desistir de suas metas e seus objetivos.

16a- Lei da Certeza

A certeza é o mesmo que a fé, colocar a certeza em tudo não basta é preciso colocar a certeza positiva, portanto, a certeza encontra seu equivalente na Fé inabalável e a Fé remove montanhas.

17a- Lei do Silêncio

Devemos calar para tudo o que for a nosso favor. O silêncio nos protege da maledicência e da inveja. Esta Lei encontra equivalência na Lei de Atração.

18a- Lei da Capacitância

A capacitância está ligada a capacidade do campo áurico individual e a tela do pensamento. A energia cósmica sabe que tem capacidade; antes ela é a própria capacidade, porém, na aura, ela se encontra condicionada pelo espaço/tempo e também pelo livre-arbítrio. Imaginemos o espaço ocupado pela aura em torno da matéria, este espaço é ocupado pelos demais corpos, mas o circulo dourado os condiciona, pois ele circunda a aura, sendo a sua proteção. Dentro deste espaço o homem tem em si a parcela da energia cósmica, com a qual ele trabalha. A existência humana ocorre no presente, mas na aura correr na linha evolutiva, indo ao passado ou ao futuro.

19a -Lei da Resistividade

A resistividade é a capacidade de usar bem e de uma forma sensata e equilibrada todo o potencial energético que forma a nossa capacitância. Nos sistemas eletrônicos, o resistor é uma peça componente do circuito integrado de um transformador. Ele está programado para oferecer uma determinada resistência a um fluxo de corrente diminuindo-lhe a voltagem. No sistema integrado mental, não existe uma peça programada para opor resistência ao fluxo de energia; o mecanismo funciona movido pela 13º Lei: POLICIAMENTO.

20a- Lei da Indutância

A indutância que no terreno psicobiofísico é um resultado obtido pela conjugação do uso energético das duas Leis que a antecedem. No campo da eletrônica está ligada ao magnetismo exatamente como acontece no processo mental. A Lei mental ligada a Indutância é a Lei da certeza, que aciona a energia potencial da aura, magnetizando-a fazendo-a assumir a sua verdadeira característica que é ser dinâmica.

21a- Lei de Causa e Efeito

Esta lei explica os acontecimentos da vida atribuindo um (Motivo Justo), e uma (Finalidade Proveitosa), para todos os acontecimentos com que se depara o homem. Causa e Efeito e/ou Ação e Reação encontram sua equivalência na lei da Compreensão.

22a- Lei de Responsabilidade

A responsabilidade das faltas é toda pessoal, ninguém sofre por erros alheios salvo se a eles deu origem, quer provocando-os pelo exemplo, quer não os impedindo quando poderia fazê-lo. A lei de Responsabilidade encontra equivalência na lei do Policiamento.

23a- Lei de Misericórdia

Esta Lei ensina “Não julgues” para que não sejais julgados com a mesma severidade com que julgastes o teu semelhante: Isto não significa que vamos abolir as leis morais, mas sim dar-lhes cumprimento. Compreender o próximo, conviver com as diferenças, respeitar as limitações também é um ato de misericórdia, mesmo quanto seja necessário aplicar a disciplina com o rigor correspondente ao ato praticado. Esta lei encontra equivalência na lei do Amor Próprio, que por sua vez encontra seu equilíbrio na lei da Criação.

24a- Lei da Potencialidade Pura

Entre em contato reservando um momento do dia para ficar em silêncio! Para apenas SER. Fique sozinho em meditação silenciosa pelo menos uma vez por dia. Reserve um período do dia para comungar com a natureza e observar em silêncio a inteligência que há em todas as coisas vivas. Pratique o não-julgamento. Comece o dia dizendo: Hoje não julgarei nada; não julgarei quem quer que seja; nem a mim mesmo.

25a- Lei da Doação

Dê um presente em todo lugar que for, a todos que encontrar; esse presente pode ser um cumprimento, uma flor, uma oração/prece. Ofereça sempre alguma coisa às pessoas com quem fizer contato. Estará, assim desencadeando o processo de circulação de energia, alegria, riquezas e abundância na sua vida e na vida de outras pessoas. Agradeça as dádivas que a vida oferece. E esteja aberto para receber.Deseje em silêncio felicidade e muita alegria toda vez que encontrar alguém. .

26a- Lei do Carma

Observe as escolhas que vai fazer a todo momento. Toda vez que fizer uma escolha pergunte à si mesmo; quais serão as conseqüências? Trará felicidade e satisfação a mim e aos outros? Peça orientação ao seu coração. Se sentir conforto siga adiante com a escolha; se sentir desconforto observe. O coração é intuitivo e conhece a resposta certa.

27a- Lei do Mínimo Esforço

Pratique a aceitação dizendo: Hoje aceitarei pessoas, as situações, as circunstâncias e os fatos como eles se manifestarem. Não se volte contra o Universo lutando contra o momento presente. Aceitando as coisas como elas são assuma a responsabilidade pela sua situação. Desista da necessidade de defender seus pontos de vista e de convencer ou persuadir os outros. Permaneça aberto a todos os pontos de vista.

28a- Lei da Intenção

Faça uma lista de todos os seus desejos. Olhe para ela antes de entrar em silêncio e meditação; olhe antes de adormecer; olhe quando acordar. Libere a lista de seus desejos no ventre da criação; confie. Esteja consciente do momento presente.

29a -Lei do Desapego

Comprometa-se hoje com o distanciamento e o desapego. Não force soluções de problemas. Transforme as incertezas em um ingrediente essencial da própria experiência através da sabedoria da certeza e encontrará segurança. Experimente a aventura da vida com todo o mistério, diversão e magia.

30a- Lei do Propósito de Vida

Você deve nutrir com amor a divindade que habita em você; no fundo de sua alma. Preste atenção no espírito que anima seu corpo e sua mente. Faça uma lista de seus talentos únicos, depois outra lista das coisas que adora fazer; diga então: Quando eu expresso meus talentos e os ponho a serviço da humanidade perco a noção do tempo e crio abundância na minha vida e na vida de outras pessoas. Pergunte diariamente a si mesmo: Como posso servir? Como posso ajudar?”

O Corpo Quântico – Interação Astral – Meditação Quântica – Legendado em portugues

Inspiração….

As 7 Leis espirituais

 As 7 Leis Cósmicas de Hermes Trismegistos

 20 Leis Cósmicas do Grande Segredo

Resultado de imagem para imagens sobre as leis cósmicasVisão pessoal….

Toda Lei tem sua ação no Cosmo, no Homem e na Natureza, apresentando os seus efeitos.Desde a mais remota Antiguidade, o ser humano tem se preocupado com a sua origem, bem como a do Universo.Surgiram diversas teorias, segundo as épocas e os tipos de civilizações: do materialismo ao espiritualismo e do espiritualismo ao materialismo.Algumas teorias tentaram explicar a origem do homem e do Universo a partir da matéria, em suas mais variadas formas, segundo os conhecimentos físicos e astronômicos, mas geralmente esbarravam num grande obstáculo para explicar que tipo de elemento animaria o corpo em vida.Outras teorias fundamentavam a origem do ser humano e do Universo a partir do espírito ou de “Deus”, considerando “Deus” como o Criador de todas as coisas, e elas foram conquistando maior número de adeptos.Entretanto, alguns estudiosos continuaram a pesquisa, ansiando por um melhor entendimento de “Deus”, pois não conseguiam acreditar que “Deus” fosse um velhinho barbudo que criava tudo, mas que também castigava, conforme ensinavam as religiões…Atualmente, as ciências mais avançadas no estudo do Microcosmo e do Macrocosmo, das partículas subatômicas às galáxias e até à expansão do Universo, apresentam um novo conceito de Cosmo a partir da ENERGIA.Surge, então, a descoberta de que:“TUDO É ENERGIA – A MATÉRIA NÃO EXISTE”. A matéria é energia, conforme explica a ciência; e a inquestionável lei da conservação da energia, que é uma lei da Física, comprova a eternidade do ser humano e sua permanente evolução.
Portanto, a matéria, sendo energia que assume as formas criadas por um pensamento, é um elemento sujeito às leis mentais. Conclui-se que as Leis que comandam o Universo ou Leis Cósmicas são as mesmas Leis da Mente.Assim, a preocupação dos pensadores, cientistas e sábios de outrora sobre a distinção entre matéria e espírito parece desvendar-se através do entendimento das Leis.A Astrofísica informa que o Universo está em constante expansão, pois de qualquer ponto que estejamos situados no universo das galáxias, todas as estrelas, constelações, planetas e até as próprias galáxias continuam se expandindo ou crescendo. Se tudo cresce, tudo evolui. O homem dentro do contexto do Universo tem a meta de seguir a Lei, que é evoluir.Podemos dizer que o Universo é um Ser dinâmico, em processo de evolução harmônica e contínua. O Universo é regido por leis, assim como tudo que existe nele, inclusive o ser humano. A maior de todas as leis é a LEI DA CRIAÇÃO ou LEI DO AMOR.
Enfim, todas as Leis Cósmicas falam a linguagem do Amor.

Monicavox

Recomendo…..

Resultado de imagem para imagens sobre as leis cósmicas

Resultado de imagem para imagens sobre as leis cósmicas

10 ¨Segredos¨ sobre o flúor na água que você bebe e muito mais sobre esse assunto tão importante que afeta nossa Pineal

Resultado de imagem para imagens sobre livros sobre o flúorEDITORIAL –

Como considerar inteligente uma raça que destrói o ambiente do qual DEPENDE para sobreviver?

Utilizamos água limpa como solução ¨inteligente¨ para o esgoto. Pense no quanto isso é ignorante. Não bastasse isso, também tratamos a água que bebemos de uma maneira altamente questionável.O que acontece é que, a partir do momento em que temos uma solução confortável e aparentemente eficaz a curto prazo, paramos de pensar no tanto que algumas das nossas soluções são idiotas a longo prazo. Nós simplesmente paramos de pensar e questionar algumas coisas.Só evoluímos quando uma solução se mostra idiota a curto prazo, depois do longo prazo ter se vencido. Uma atitude questionadora, um apreço pela verdade, e principalmente disposição para mudar, quando nossa postura, diante da verdade, torna-se idiota.

“O Flúor de Hitler”
Durante a Segunda Guerra Mundial o flúor foi testado pela primeira vez em humanos. Os cientistas nazistas de Hitler usavam altas dosagens nos Campos de concentração dos judeus para que os mesmos ficassem inertes a situação que estava ocorrendo ao redor. O efeito foi o desejado pelos nazistas e os testes “aprovados”. O flúor retardou mentalmente os judeus e hoje esta mesma prática está sendo espalhada mundo a fora, pois o sistema atual aplica esta substancia venenosa para controlar o raciocínio dos seres humanos. É certo que se não tivéssemos contato com esse veneno que nos mata aos poucos, não teríamos dificuldades de memorizar, nem de aprender.O plano da Nova Ordem Mundial é deixar a humanidade mais burra. Enquanto isso eles desfrutam dos mananciais de águas puras, sem contaminação alguma. 
Resultado de imagem para imagens sobre livros sobre o mal do fluor

10 fatos ¨secretos¨ sobre a água fluoretada que você bebe:

1 – A maior parte dos países desenvolvidos não adiciona flúor à água. O Japão e 97% da Europa ocidental não bebe água com flúor. Segundo Uma declaração da república Checa, é eticamente questionável forçar qualquer tipo de medicação, principalmente uma tão controversa.

2 – Países que adicionam flúor não tem índices menores de caries do que países que adicionam flúor. Estudos modernos de grande escala não mostram diferença na quantidade de cáries.

3 – O flúor afeta diversos tecidos no seu corpo, dos seus dentes ao seu cérebro. 43 estudos em humanos encontraram relação entre o flúor, danos cerebrais e QI mais baixo em crianças. Várias doenças de artrite até problemas da tireoide podem estar ligadas ao flúor.

4 – A maioria das crianças excede hoje a ingestão de flúor apenas pelo uso de pasta de dente. cerca de 40% dos adolescentes nos EUA apresentam fluorose(manchas brancas nos dentes) causada pelo excesso de flúor.

Resultado de imagem para imagens sobre livros sobre o mal do fluor
5 – O Flúor não é um nutriente essencial para o ser humano.4 – A maioria das crianças excede hoje a ingestão de flúor apenas pelo uso de pasta de dente. cerca de 40% dos adolescentes nos EUA apresentam fluorose(manchas brancas nos dentes) causada pelo excesso de flúor.

6 – O Flúor utilizado na água é ácido fluossilícico, não é o flúor que ocorre naturalmente em alguns mananciais.

7 – O flúor não faz nada pela água. Ele é utilizado apenas e com o único objetivo de evitar cárie em humanos.

8 – Beber o flúor não adianta, ele é apenas efetivo quando tópico, em contato com os dentes.

9 – O Flúor é mais tóxico do que o chumbo, menos tóxico que o arsênico.

10 – A União de cientistas do EPA (Agência de proteção ambiental dos EUA) é Abertamente e vocalmente oposta à fluoretação da água, segundo eles, uma ação irracional, desmedida e perigosa. E eles estão sólidamente embasados. O documento divulgado pela união tem uma série de estudos ligando a fluoretação a uma quantidade ENORME e séríssima de problemas de saúde.

Por que isso não é divulgado ou questionado abertamente?

lampadaEssa situação parece ter acontecido do mesmo jeito que a pirâmide alimentar, a demonização do ovo  e os diversos mitos prejudiciais relacionados com alimentação, saúde e emagrecimento.

Veio alguém e declarou aquilo apressadamente e dúbiamente como verdade e a maioria das pessoas só aceitou aquilo como verdade inquestionável.

A partir daí as pessoas passaram a divulgar apenas um lado da moeda, e não olhar para o outro de maneira imparcial, como deve ser feito.

Absolutamente tudo deve ser questionado.

A CALCIFICAÇÃO DA PINEAL PELO FLUORETO

A glândula pineal (também chamada de corpo pineal, epífise cerebral, epífise ou o “terceiro olho”) é uma pequena glândula endócrina no cérebro dos vertebrados e produz a melatonina, serotonina e também DMT (Dimetiltriptamina). A sua forma assemelha-se a uma pequena pinha (daí o seu nome), e está localizada perto do centro do cérebro, entre os dois hemisférios, escondida num sulco onde os dois corpos talâmicos arredondados se juntam. Esta pequena glândula é estudada há muito tempo e é considerada por muitos como a “sede da alma”. Para vocês entenderem melhor, os hindus a conhecem como “centro de força”, os ocultistas, como “olho de shiva” (por ser o responsável pela clarividência, a vidência Racional). É realmente o “olho” pelo qual o homem harmoniza o mundo interior e o exterior, o elo de ligação entre o macrocosmo e o microcosmo. Ao pé da letra, é responsável pela harmonia com si mesmo, pela espiritualidade, pela conexão com o divino. Há estudos, entretanto, que indicam que o fluoreto seja atraído magneticamente à glândula pineal, calcificando-a e depositando metais pesados em seu corpo, por consequência. É, na verdade, um assunto que dá continuidade ao post sobre o Flúor na água e claro, gostaria de alertar que é apenas uma informação sobre o tema, não se trata necessáriamente de uma opinião sómente.

No final dos anos 90, um cientista com o nome de Jennifer Luke realizou o primeiro estudo sobre os efeitos do fluoreto de sódio na glândula pineal. Ela determinou que a glândula pineal, localizada no meio do cérebro, foi alvo do fluoreto. A glândula pineal simplesmente absorveu mais flúor do que qualquer outra matéria física no corpo, até mais que os ossos. Como disse antes, a Glândula Pineal é como um ímã para o fluoreto de sódio. Este calcifica a glândula e faz com que seja menos eficaz em equilibrar os processos hormonais do corpo. Desde então que diversas investigações provaram que o Fluoreto de Sódio afeta a glândula mais importante do nosso cérebro! É a única coisa que ataca o centro mais importante da nossa glândula no cérebro. É predominante em alimentos, bebidas, no nosso banho e na água potável. Fluoreto de Sódio é colocado em 90% do abastecimento de água dos Estados Unidos, portanto a importância de filtros alcalinizadores e que retirem estas substâncias da água. Para continuar com as pesquisas, há uma da Universidade de Harvard que descobriu o efeito do Fluoreto em nosso QI.

A instituição publicou uma meta-análise, financiada pelos Institutos Nacionais de Saúde (NIH), que concluiu que as crianças que vivem em áreas com água altamente fluoretada têm valores de QI “significativamente inferiores” do que aqueles que vivem em áreas de flúor baixo. Num relatório de 32 páginas (em que pode ser feito o download gratuitamente a partir do Environmental Health Perspectives) um dos pesquisadores disse: “Os resultados da nossa meta-análise de 27 estudos publicados ao longo de 22 anos sugerem uma associação inversa entre a alta exposição ao flúor e a inteligência das crianças (…). Os resultados sugerem que o flúor pode ser um neurotóxico que afeta o desenvolvimento do cérebro em exposições muito inferiores aos que podem causar toxicidade em adultos (…)”. Para quem pesquisa sobre o assunto, não é novidade. Uma forma eficaz é evitar esta exposição tóxica e entender mais sobre a glândula pineal, que é um assunto extremamente interessante e que poucos abordam!

Fonte;-(CRM 68874) Dr. Mohamad Barakat, formado pela FMABC-UNIFESP/EPM, Pós-Graduado em Endocrinologia e Metabologia pela IPEMED

Cisto de glândula pineal calcificada visualizada em CT. Fonte: HellerhoffFlúor pode afetar a pineal e gerar Alzheimer

Estudos científicos têm demonstrado que pacientes portadores de alzheimer possuem a glândula pineal calcificada

Estudos científicos têm demonstrado, através de tomografia computadorizada, que pacientes com alzheimer possuem uma significante quantidade de tecido da glândula pineal calcificado. Pessoas com outras enfermidades, tais como depressão e outros tipos de demência, apresentam uma quantidade bastante inferior de tecidos calcificados nesta região.Na década de 1990, uma cientista britânica, Jennifer Luke, descobriu que o flúor se acumula em níveis notavelmente altos na glândula pineal. A glândula pineal possui um tecido altamente passível de sofrer calcificações, que, sendo naturalmente exposto a um elevado volume de fluxo sanguíneo, torna-se o principal local  de acúmulo de flúor em humanos.

O flúor é um gás halógeno, extremamente volátil e altamente reativo. Ao ser ingerido é rapidamente absorvido pela mucosa do estômago e do intestino delgado. Sua via de eliminação são os rins, responsáveis por eliminarem 50% do flúor diariamente ingerido, e o que sobra tem que encontrar refúgio em alguma parte do corpo, que geralmente é junto ao cálcio de algum dos tecidos conjuntivos. Como os dentes e os ossos são os maiores reservatórios de cálcio, é para lá que o excesso de flúor tende a se dirigir, passando a deformá-los e a provocar o que cientificamente se conhece como fluorose.

Resultado de imagem para imagens sobre o flúoroseNo caso dos ossos, dentes e glândula pineal, acrescenta-se ainda a facilidade com que os íons de flúor (1,29Z) substituem os da hidroxila OH- (1,33Z) e se incorporam à estrutura dos cristais de apatita. Por isso, diante do excesso de flúor, esses tecidos perdem a flexibilidade e se tornam extremamente rígidos e quebradiços.

Logo, as partes calcificadas da glândula pineal (cristais de hidroxiapatita) contêm as maiores concentrações de flúor do organismo humano, até mesmo maiores do que em qualquer osso. A glândula pineal é como um ímã para o fluoreto de sódio. Este calcifica a glândula e faz com que ela não tenha mais eficácia no equilíbrio de todo o processo hormonal do corpo.

Pesquisadores descobriram que os depósitos calcificados presentes na pineal estão associados com a diminuição do número de pinealócitos (principais células da glândula responsáveis pela produção de melatonina), com o funcionamento e a produção de melatonina reduzida, bem como com deficiências no ciclo sono-vigília, além de potencialmente destruirem a função normal na puberdade. Desta forma, o ciclo circadiano,  período de aproximadamente 24 horas sobre o qual se baseia o ciclo biológico (responsável por regular todos os ritmos psicológicos, a digestão, o estado de sono-vigília, a renovação das células e o controle da temperatura do organismo), se torna desregulado.

Resultado de imagem para imagens sobre o flúor e a pinealA toxicidade do flúor

O debate sobre os perigos do flúor está em curso há mais de seis décadas, apesar de inúmeros estudos confirmarem que o fluoreto é um veneno perigoso, tóxico, e que se bio-acumula no organismo ao ser ingerido ao longo da vida. Então, o que exatamente o fluoreto causa ao seu cérebro além de calcificar a glândula pineal?

Em 2006, pesquisadores da Harvard School of Public Health e da Icahn School of Medicine at Mount Sinai fizeram uma revisão sistemática e identificaram cinco produtos químicos industriais como sendo neurotóxicos. Isto incluiu venenos inquestionáveis, como o chumbo, o metilmercúrio, bifenilas policloradas, arsênico e tolueno. Desde então, eles têm documentado seis neurotóxicos de desenvolvimento adicional, sendo agora 11 produtos químicos industriais conhecidos por prejudicarem o desenvolvimento do cérebro em fetos humanos e em bebes. Um dos neurotóxicos adicionados mais recentemente a essa lista é o fluoreto, o qual atravessa facilmente a barreira placentária. Um dos autores do estudo já havia afirmado:

“O flúor parece se ligar ao chumbo, mercúrio e outros venenos que causam desequilíbrio na química do cérebro… O efeito de cada substância tóxica pode parecer pequeno, mas o dano combinado em uma escala da população pode ser grave, especialmente porque o poder do cérebro da próxima geração é crucial para todos nós. “

Há 37 estudos em humanos que ligam exposições aos fluoretos com inteligência reduzida (9 desses estudos encontraram QI reduzido em pessoas que consumiam água com menos de 3 ppm de fluoreto) e 12 estudos em humanos que ligam o flúor com déficits neurocomportamentais. Há também 3 estudos em humanos que ligam a exposição ao flúor com desenvolvimento restrito do cérebro fetal, e cerca de 100 estudos com animais que ligam o flúor a danos cerebrais.

Resultado de imagem para imagens sobre agua fluoretada

Água fluoretada e prevenção de cáries

Prevenção de cáries é o motivo pelo qual a Organização Mundial de Saúde iniciou, desde 1930, o programa de inclusão artificial do flúor na água. Logo, acredita-se que a eficácia da água fluoretada em evitar cáries estaria provada e comprovada para além de qualquer dúvida razoável. Mas, uma nova pesquisa sugere que esta suposição é dramáticamente equivocada: o uso de dentifrícios fluoretados não tem sido provado como bom para a saúde oral; no entanto o consumo de água fluoretada pode não ter nenhum impacto positivo.

Cochrane é uma organização não-governamental constituida por médicos e pesquisadores, existente em mais de 130 países, conhecida por suas considerações competentes, sendo estas consideradas o ‘padrão-ouro’ do rigor científico em relação a avaliar a eficácia das políticas de saúde pública estabelecidas. Recentemente, eles realizaram uma pesquisa no intuito de descobrir se a fluoretação reduz as cáries. Revisaram todos os estudos feitos sobre a fluoretação que eles puderam encontrar e, em seguida, analisaram os resultados dos estudos e publicaram a sua conclusão em uma revisão no início de junho deste ano.

A revisão identificou apenas três estudos, desde 1975, com qualidade suficiente para serem utilizados, os quais abordaram a eficácia da fluoretação na prevenção da cárie dentária na população em geral. O co-autor da revisão, Anne-Marie Glenny, pesquisador de ciências da saúde da Universidade de Manchester, no Reino Unido, concluiu que esses estudos determinaram que a fluoretação não reduz cáries em um grau estatisticamente significante em dentes permanentes.

Os autores encontraram apenas dois estudos, desde 1975, que avaliaram a eficácia da redução de cáries nos dentes de bebês, e concluíram que a fluoretação não tem nenhum impacto positivo estatisticamente significativo. Os cientistas também concluiram que há insuficientes evidências de que a fluoretação reduz a cárie dentária em adultos. “A partir da avaliação, não podemos determinar se a fluoretação da água tem um impacto sobre os níveis de cárie em adultos”, diz Glenny.

Flúor banido em diversos países

Segundo o site worldlifeexpectancy.com, a Finlândia, o Canadá e os Estados Unidos são os países com o maior número de pessoas acometidas por Alzheimer. Atualmente, os Estados Unidos têm diminuido a quantidade de cidades que participam do programa de fluoretação e o número de cidades fora do programa tem crescido gradualmente. Curiosamente, a Finlândia, assim como diversos países europeus, como Alemanha, Japão, Suíssa e Suécia baniram a fluoretação da água. Países que aparecem no site como tendo índices extremamente baixos de Alzheimer, tais como Grécia, Camboja e Índia não possuem, coincidentemente, programa de fluoretação da água.

Fluoretação da água  no Brasil

A fluoretação da água foi adotada pela primeira vez no Brasil na cidade de Baixo Guandu, ES, em 1953. Uma lei federal entrou em vigor em 1974 exigindo que estações novas ou ampliadas de tratamento de água deveriam ter a fluoretação, e sua disponibilidade foi significativamente ampliada na década de 1980, com fluoretação fixada em níveis de 0,8 mg/L. Segundo o IBGE, a partir de 2008, 3.351 municípios (60,6%) haviam adotado a fluoretação.

Resultado de imagem para imagens sobre manjericão santoDescoberta planta que remove flúor da água

Após tantas evidências contra o flúor, a melhor opção seria removê-lo da água. Atualmente há filtros que removem ou diminuem a incidência do flúor. Mas, um método eficaz surgiu após a descoberta de uma fantástica planta. Uma planta chamada tulsi, ou manjericão santo (Ocimum tenuiflorum), que cresce por toda a Índia, pode ser apenas outra resposta para retirar o flúor da água em países pobres em todo o mundo. Cientistas da Universidade de Rajasthan descobriram que otulsi pode substituir algumas das alternativas mais caras para a remoção de flúor.

Os investigadores conduziram o experimento em uma aldeia de Narketpally, imergindo 75 mg de folhas de manjericão santo em 100ml de água que tinha mais de 7 partes de flúor por milhão de água. Após a imersão das folhas em água durante apenas 8 horas, o flúor foi reduzido para apenas 1,1 parte por milhão. A Organização Mundial de Saúde diz que os níveis “seguros” de flúor na água não devem ultrapassar mais do que uma parte por milhão.Com a recente admissão da Universidade de Harvard que o flúor é ruim para a saúde, e as notícias continuadamente apontam para o flúor sendo responsável por esgotar a capacidade do cérebro causando déficit de atenção, ou mesmo calcificando a glândula pineal, (que inibe importantes secreções hormonais como a melatonina e serotonina, e DMT), é uma notícia maravilhosa de que um remédio tão simples foi encontrado.

Visão pessoal….

O olho da mente, cientificamente conhecido como a glândula pineal, é considerado a porta de entrada para os níveis mais elevados de consciência, no caso de você não estar ciente a glândula pineal é uma glândula endócrina em forma de uma pequena pinha no cérebro que produz e secreta o hormônio melatonina, acredita-se também que a glândula pineal seja responsável pela liberação de Dimetiltriptamina (DMT), a glândula pineal é o “princípio da sede da alma”, segundo Descartes, como você pode ver esta glândula tem muitas funções tanto física como metafisicamente, assim mantê-la funcionando em todo o seu potencial deve ser uma prioridade de todos os que procuram uma mente saudável.À medida que envelhecemos a glândula pineal começa a se calcificar e tornar-se lenta, esta taxa varia consideravelmente por pessoa e estilo de vida, mas o consumo de quantidades excessivas de flúor é considerado um fator de risco, isto é em parte porque o fluoreto se acumula em quantidades extremamente altas na glândula pineal causando sua calcificação mais rapidamente, o flúor também pode diminuir a produção de melatonina, duas coisas que certamente não queremos que aconteça, a pesquisa mostrou que esta calcificação da glândula pineal tem uma forte correlação no desenvolvimento da doença de Alzheimer (Mercola 2011), uma dieta pobre carregada de conservantes, açúcar branco, refrigerantes, GMO, produtos químicos e pesticidas é um importante fator de risco para a calcificação e seu envelhecimento precoce também.O que podemos fazer para combater o processo de envelhecimento e calcificação da glândula pineal ?Devemos comer uma dieta livre de conservante / química , que seja rica em gorduras saudáveis​​, deve ser um acéfalo (trocadilho intencional), mas o que mais podemos fazer ?Enquanto você não cortá-lo completamente você pode reduzir drasticamente os níveis de flúor que consome, para fazer isso deve filtrar adequadamente à água da torneira antes de beber uma vez que muitas comunidades têm abastecimento de água que é adicionado flúor, para conseguir isso você precisa usar um filtro que retire o flúor (cuidado com o filtro por osmose reversa ele também retira todos os minerais da água “matando-a”), ou comprando água engarrafada que indica a não adição de flúor de água de nascentes, você também pode mudar para um creme dental sem flúor, muitos tipos de pasta dentais naturais podem ajudar na prevenção da cárie dentária, além de não intoxicá-lo com flúor.Tome vinagre e maçã,que é rico em ácido málico tornando-se um grande tônico para desintoxicar o corpo todo incluindo a glândula pineal, o vinagre de maçã tem uma longa lista de benefícios e pode ajudar a tornar o corpo mais alcalino (isso é uma coisa muito boa), tente tomar uma colher de sopa 3 vezes ao dia ou experimente adicioná-lo no suco de limão com mel, sente-se, saboreie e colha os benefícios;Coma alimentos ricos em iodo como algas marinhas, outros alimentos como cranberry, feijão verde, couve, brócolis, folhas verdes escuras, banana, camarão e lagosta também são ricos em iodo, esta é uma lista muito curta, incompleta, você pode ajustá-la para atender às suas necessidades e estilo de vida, não só a função de apoio do iodo para a tireoide, mas também é importante para a glândula pineal, o iodo ajuda a remover o flúor do corpo que como discutido acima é muito tóxico, o iodo pode ser prejudicial em níveis super altos por isso se você optar por usar em forma de suplemento considere o uso de uma forma solúvel em água como Iosol, para evitar o risco de excesso ao consumi-lo;outra coia é o Cacau cru orgânico,que é rico em antioxidantes que combatem os radicais livres e mantêm o nosso cérebro saudável, isso também pode ajudar a estimular o olho da mente(pineal) ajudando a desintoxicá-la, além disso quem não gosta de chocolate ?Mais uma estrela;O óleo de coco(extra virgem prensado a frio) nutre todo o corpo até mesmo a pele e o cabelo, mas a sua maior vantagem é que ele nutre o cérebro e desintoxica a glândula pineal, o óleo de coco é rico em triglicérides de cadeia média que são convertidos em cetonas no fígado, foi comprovado que as cetonas restauram os neurônios e a função dos nervos no cérebro (Mercola 2013), esta é uma grande notícia para reverter os danos no cérebro e pode até mesmo fornecer um avanço na pesquisa da doença de Alzheimer, os Triglicerídeos de cadeia média (TCM), o principal tipo de gordura encontrada no óleo de coco aumenta o desempenho cognitivo em adultos mais velhos que sofrem de distúrbios de memória tão graves como a doença de Alzheimer e não é depois de meses ou até mesmo dias de tratamento, mas após uma única dose de 40 ml (3 colheres de sopa); brotos de alfafa e de Salsa ajudam a energizar a glândula pineal, todas estas ervas (e muitas outras) ajudam a estimular e desintoxicar a glândula pineal, tente adicionar o broto de a salsa e de alfafa generosamente quando cozinhar para um impulso extra do cérebro;Outra coisa é parar de usar óculos de sol;Será que isso chamou a sua atenção ? Bem deixe-me explicar, a luz refletida pela retina estimula a glândula pineal, nossos olhos precisam ser expostos à luz solar indireta diariamente (a qualquer uma célula ganglionar fotossensível), se você for usar óculos de sol certifique-se de tirá-los pelo menos por um curto intervalo de tempo diariamente, isso também nos fornece vitamina D que é muito importante para a saúde e equilibra o cérebro ajudando a combater a depressão.Claro que existem várias outras maneiras maravilhosas para promover a saúde dos olhos da mente, como foi dito, isso não é de forma alguma uma lista completa, é sempre bom verificar com um médico fitoterapeuta, especialmente se você tiver algum problema de saúde se for tomar suplementos, agora vá em frente nutrir o olho da sua mente 

Inspiração…….

• Mistério do flúor: Cientistas estudam o controverso aditivo

Toxicidade do flúor – Portal FOP-Unicamp

Controvérsias sobre o flúor | Scientific American Brasil 

Universidade de São Paulo Faculdade de Saúde Pública Uso do flúor .

Monicavoxblog

Recomendo….

Resultado de imagem para imagens sobre livros sobre o flúor

Resultado de imagem para imagens sobre livros sobre o flúor

Resultado de imagem para imagens sobre livros sobre o flúor