Nossos medos universais…

Resultado de imagem para imagens sobre medos universaisÈ bem possível que voce já tenha pensado sobre os relacionamentos que estabeleceu até hoje. Em suas considerações, sem dúvida já fez descobertas valiosas sobre quais pessoas desencadearam certas emoções em você e por quê. De fato, seu conhecimento de si mesmo deve ser tão bom que poderia até lhe permitir acertar respostas a quesitos propostos em um questionário médico sobre sua vida e seu passado, e suas conclusões provávelmente estariam certas para cada resposta, por mais variado que o teste pudesse ser. E com tudo isso, é bem possível que deixasse de perceber o mais importante e profundo padrão de procedimento de sua vida, aquele que tem lhe acompanhado desde o início de sua existência.

É exatamente por essa razão que é interessante fazer um questionário  para identificar as características que consideramos mais marcantes e “negativas” naqueles que tomaram conta de nós quando crianças. Perguntamos pelas características negativas, porque raramente vemos alguém atrapalhado com os padrões de procedimento positivo que encontraram na vida. Quase sempre, as situações que fazem as pessoas se sentirem paralisadas estão enraizadas no que se consideraram sentimentos negativos.

Essas são as emoções despertadas por nossas próprias experiências e pelo significado que elas têm para nós. Ainda que não se possa alterar o que já aconteceu, é possível entender a razão de nossos sentimentos e mudar o significado da história de nossa vida. Para muitos de nós, eram os pais naturais o problema, enquanto para outros, eram os pais adotivos/cuidadores; Para alguns eram os irmãos mais velhos, as irmãs, outros parentes ou amigos da família. Não importa quem fosse, a questão era identificar quem tinha cuidado de nós durante nossos anos de formação, isto é, até a puberdade.

Zangado; Indiferente; Inacessível; Crítico; Intolerante; Abusivo; Ciumento; Rigoroso; Controlador; Ausente; Medroso; Desonesto ;

Quantas pessoas com passados tão diferentes têm passado por uma experiência como essa? A resposta a esse mistério é o padrão que percorre os meandros profundos do tecido de nossa consciência coletiva, que pode ser descrito como nosso medo nuclear ou universal. Os padrões universais de medo podem ser tão sutis em sua manifestação, mas ao mesmo tempo tão dolorosos ao vir à mente que, habilidosamente, criamos máscaras para torná-los mais suportáveis.

De uma maneira semelhante ao modo como certas memórias familiares difíceis são raramente mencionadas, inconscientemente pactuamos disfarçar as feridas de nosso passado coletivo de maneira a fazê-lo mais aceitável socialmente. Somos tão bem-sucedidos em esconder nossos maiores medos que, para todos os fins e propósitos, as razões originais de nossas feridas são esquecidas e tudo o que resta é como elas se expressam, isto é, como extravasam.

Devido às estratégias que empregamos para mascarar nossos medos, jamais somos obrigados a falar sobre as feridas mais profundas de nossa existência. Mesmo assim, elas continuam nos fazendo companhia, com persistência e sem serem resolvidas, até que alguma coisa acontece e não podemos mais, simplesmente, olhar para outro lado. Quando nos permitimos aprofundar um pouco na análise desses momentos intensos e não-camuflados da vida, acabamos descobrindo que, por mais diferentes que nossos medos pareçam ser, eles terminam por convergir para apenas um dos três padrões básicos seguintes (ou uma combinação deles): o medo da separação ou do abandono, o medo do desmerecimento e o medo de se entregar e confiar.

Imagem relacionadaExploremos um por um esses medos…..

NOSSO PRIMEIRO MEDO UNIVERSAL: A SEPARAÇÃO OU ABANDONO

Praticamente sem exceções, existe um sentimento que toma conta de nós quando ficamos sózinhos. Dentro de cada pessoa e família há uma sensação não expressa verbalmente de que existimos separadamente de quem quer que seja responsável por nossa existência. Percebemos, nos nebulosos recônditos de nossa memória remota, que fomos trazidos até aqui e então abandonados, sem que fosse dada uma explicação ou razão. E por que deveríamos esperar que fosse diferente? Na presença da ciência que colocou um homem na Lua e traduz o código genético, realmente ainda não sabemos quem somos.

Também não sabemos como viemos parar aqui. Sentimos no íntimo nossa natureza espiritual, enquanto, ao mesmo tempo, procuramos validar nossos sentimentos. Da literatura, do cinema, da música e da cultura, fazemos a distinção entre os nossos lugares aqui na Terra e um distante céu em algum outro lugar. No Ocidente, estamos habituados a separar a criatura do Criador, como vemos ao examinar a tradução da oração da Bíblia que descreve justamente essa relação: o Pai-Nosso. Por exemplo, a tradução ocidental usual começa assim: “Pai nosso que estais no céu”, ou seja, reconhece que a separação existe.

Nessa interpretação nós estamos “aqui”, ao passo que Deus está em algum lugar muito distante. No entanto, os textos aramaicos originais oferecem uma visão diferente para nosso relacionamento com o Pai Celestial. Uma das traduções para a mesma frase diz o seguinte: “Uno Radiante, Vós que brilhais em nós e fora de nós — até mesmo a escuridão brilha — ao lembrarmo-nos de Vós”  , reforçando a idéia do Criador não estar distante e separado de nós. Em vez disso, a força criativa de nosso Pai — seja lá qual for o significado que nós lhe dermos — não sómente está conosco; somos nós e permeia tudo que conhecemos como sendo nosso mundo.

A descoberta em 2004 do Código de Deus e a mensagem vinda da tradução do DNA de todos os seres vivos nas letras do antigo hebraico e dos alfabetos árabes, aparentemente, apoiam essa tradução. Quando seguimos as indicações que nos foram deixadas no livro mítico do século I Sepher Yetzirah,por exemplo, descobrimos que cada um dos elementos que compõem nosso DNA corresponde a uma letra daqueles alfabetos. Ao fazermos as substituições, descobrimos que a primeira camada do DNA do nosso corpo, ao que tudo indica, apóia a admoestação que fala sobre a grande inteligência que está em toda parte, inclusive dentro de nós.

No DNA humano literalmente se lê: “Deus/eterno dentro do corpo”  . Nas ocasiões em que sentimos medo, mesmo sem estarmos conscientes do que precisamente ocorre, nosso corpo cria certa tendenciosidade emocional, experiência muitas vezes descrita como a de estarmos “carregados” ou “uma pilha de nervos”. Isso aparece para nós como as convicções firmes que temos quanto a estarmos “certos” ou “errados” a respeito de alguma coisa, ou sobre como determinada situação “deveria” se desenrolar. Nossas cargas emocionais e excitações nervosas nos prometem que criaremos os relacionamentos que nos mostrarão qual medo precisa desaparecer. Em outras palavras, essas cargas emocionais nos mostram nossos medos: quanto mais elevada for, maior o medo que nos assalta. E raramente essas emoções se enganam.

Assim, se conscientemente não lhe ocorrer a lembrança de seu medo de separação e abandono, existe boa possibilidade de que esse medo se revele mais tarde, da maneira mais inesperada e no momento mais inconveniente. Em suas experiências de romances, carreira e amizades, qual sua sensação? É a de ser aquele que “abandona” ou aquele que é “abandonado”? Você é do tipo que é o último a saber que um relacionamento terminou? Os casamentos, empregos e amizades “perfeitos” parecem desmoronar diante de seus olhos, sem aviso algum e aparentemente sem nenhum motivo? Você fica devastado quando esses relacionamentos se rompem e falham? Ou talvez com você aconteça o contrário. Seu hábito é o de abandonar relacionamentos, carreiras e amizades enquanto os laços estão fortes justamente para evitar ser ferido?

Algumas vezes você se surpreende dizendo: “Seria melhor que eu desistisse agora, enquanto as coisas estão boas, antes que alguma coisa aconteça e eu me machuque”. Se esse for o cenário que já aconteceu ou que está acontecendo agora na sua vida, há uma boa possibilidade de que esse seja seu modo, magistralmente criado e socialmente aceitável, de mascarar seus medos profundos do abandono e da separação. Pela repetição desses padrões de relacionamento, seu medo pode ser reduzido a um nível administrável. Pode até levá-lo por toda a vida. O outro lado da moeda é que o sofrimento tomou um desvio. Transformou-se no seu modo de não encarar o medo universal de que você foi separado da plenitude de seu Criador, abandonado e por fim esquecido. Como é que você espera encontrar o amor, a confiança e a proximidade tão ansiados se você está sempre partindo ou sendo deixado para trás, justamente quando você se aproxima?

O NOSSO SEGUNDO MEDO UNIVERSAL É A BAIXA AUTO-ESTIMA

Quase universalmente existe um sentimento em toda pessoa de todas as culturas e sociedades do mundo de que, de alguma maneira, não somos suficientemente bons. Sentimos que não merecemos reconhecimento pelas contribuições que damos à nossa família, comunidade e locais de trabalho. Sentimos que não valemos o bastante para sermos honrados e respeitados como seres humanos. Algumas vezes até nos surpreendemos com o sentimento de que não somos suficientemente bons para estarmos vivos. Conquanto o sentimento de baixa auto-estima nem sempre seja consciente, ele está continuamente presente e fundamentando a maneira de abordarmos a vida e os relacionamentos com outras pessoas.

Como mestres da sobrevivência emocional, freqüentemente nos encontramos criando cenários na vida real equivalentes aos valores imaginários que atribuímos a nós mesmos. Por exemplo, todos nós temos sonhos, esperanças e aspirações de realizar mais em nossa vida embora, freqüentemente, racionalizemos os porquês de não o fazermos.

O NOSSO TERCEIRO MEDO UNIVERSAL É O MEDO DE SE ENTREGAR E CONFIAR

Você alguma vez já experimentou um relacionamento de qualquer tipo em que o nível de sua confiança foi tão completo que se sentiu disposto a abrir mão da sua própria individualidade em troca do conhecimento de uma maior? Para ser mais específico quanto a isso, não estou sugerindo que alguém abra mão de si próprio e de toda energia individual em situação alguma. Pelo contrário, a experiência que sugiro fazer é uma em que o sentimento do próprio eu é tão fortalecido que a pessoa se permite abrir mão de crenças pessoais sobre quem é ou deveria ser, na expectativa de uma troca por vir a ser, potencialmente, muito mais. É quase universal a sensação que temos no nosso íntimo de que não é seguro optar por isso, não é seguro confiar a outras pessoas o saber de nosso corpo, ou a paz de nosso mundo.

E por que deveríamos pensar de outra maneira? Não precisamos procurar além das notícias do jornal diário para ter mais razões capazes de justificar nossos sentimentos. Todos os dias nos mostram exemplos de comportamentos que parecem justificar, e até mesmo perpetuar, a sensação de que vivemos em um mundo assustador e perigoso. Este planeta que chamamos de nossa casa tem cenas de terror, assassinatos e assaltos sem limites diariamente, além de violações de confiança, traições experimentadas pessoalmente e a miríade de preocupações com a saúde para as quais somos alertados todos os dias, de tal maneira que certamente acaba nos parecendo um lugar assustador.

Em última análise, nossa sensação de segurança no mundo deve vir da segurança que sentimos dentro de nós. Para experimentarmos isso, devemos confiar e perguntar se temos fé na inteligência do universo, manifesta em todas as situações e que surge ao longo da vida. Se respondermos não a essa pergunta deveremos nos perguntar: Por quê? Quem ou qual experiência nos ensinou que o mundo não é um local seguro e que não é certo confiar? Por exemplo, você crê no processo da vida? Quando descobre que o universo pregou uma peça em você, em um ente querido, em seu animalzinho de estimação, você logo atribui a culpa a alguém para se sentir protegido? Quando seus filhos saem para a escola de manhã você se preocupa, acha que eles não estarão seguros ou, ao contrário, sente que estarão em segurança e continua acreditando nisso até a hora em que eles voltam sozinhos da escola?

Ainda que todas as coisas assustadoras que nos cercam hoje sejam parte da realidade, o segredo para superarmos nossos medos é saber que elas não precisam necessáriamente ser parte da nossa realidade. Mesmo que isso soe como uma filosofia ingênua da Nova Era trata-se, na realidade, de uma crença bastante antiga que ultimamente vem sendo apoiada pelos mais avançados estágios da ciência. Sabemos que a Matriz Divina existe e que ela reflete nossos pensamentos, sentimentos, emoções e crenças em nossa vida, coração e mente. Temos conhecimento de que uma sutil mudança no modo de nos enxergarmos é tudo o que é precisamos para mudar nosso coração, desempenho profissional e relacionamentos. E é nesse ponto que a natureza perniciosa do círculo vicioso do medo se torna aparente.

A origem de nossas experiências “negativas” pode ser reduzida a um dos três medos universais (ou a uma combinação deles): abandono, baixa auto-estima e falta de confiança. Se quisermos que alguma coisa mude, temos que romper o círculo e dar à Matriz alguma coisa diferente para ela refletir. Parece simples, não é mesmo? Pode ser simples, mas podemos ficar decepcionados; não é fácil mudar o modo pelo qual nos vemos. Talvez seja uma das coisas mais difíceis da vida. Por causa de nossas crenças interiores, enfrentamos a grande batalha, o grande desafio de todo ser humano, ou seja, a luta cujo resultado irá definir quem acreditamos ser. Na presença de todas as razões que temos para não confiar, recebemos o pedido para encontrarmos uma saída da prisão na qual nosso medo nos trancou. Todos os dias as experiências da vida nos pedem para que demonstremos o quanto podemos confiar … não confiar cegamente sem uma razão válida, mas realmente sentir a segurança material e pessoal que nos pertencem neste mundo.

Resultado de imagem para imagens sobre matriz divina pdfVisão pessoal….

Como podemos ver , a emoção é uma linguagem em si mesma, e é a própria linguagem à qual a “Matriz Divina”-nosso DNA- é capaz de responder. Nas ocasiões em que nos sentimos como se não pudéssemos alcançar nossos maiores sonhos, a Matriz simplesmente nos devolve aquilo que estivemos usando diáriamente: atrasos, provocações e obstáculos. Ainda que possamos estar querendo alcançar grandes coisas, a dúvida que vem muito profundamente de dentro de nós, em última análise, provém de nossa baixa auto-estima. A pergunta que nos fazemos é: Sou suficientemente bom para ter essa alegria em minha vida? E por que deveríamos esperar que nos sentíssemos de outra forma? Na tradição ocidental judaico-cristã, o que nos dizem aqueles em quem confiamos e respeitamos é que, de certo modo, somos seres “de menor importância”. Não somos tão bons quanto os “anjos dos céus” ou quanto os “santos” que nos dão lições. Essa mesma tradição convenceu muitas pessoas de que, apenas pelo fato de estarmos neste mundo, precisamos nos redimir da vida propriamente dita por razões que nos dizem estar além de nossa compreensão. Há 2.000 anos somos comparados à memória editada, condensada e preferida da vida de Jesus, com a antiga história de um homem com quem jamais poderemos nos equiparar com esta consciência vingente. Algumas vezes a comparação é acompanhada de sérias admoestações, sugerindo que poderemos ser condenados a uma pós-vida bastante dura se não vivermos de determinado modo. Algumas vezes ouvimos algo mais leve, simplesmente nos lembrando de nossa inadequação por meio de perguntas tais como: “Quem você está pensando que é, Jesus Cristo?” ou então, “Como você vai chegar lá … andando sobre as águas?” Quantas vezes já ouvimos observações semelhantes, significando que por melhor que a gente faça durante a vida toda nunca seremos tão bons ou valeremos tanto quanto o Mestre do passado? Ainda que não levemos a sério tais comentários, lá bem no fundo eles nos lembram que de algum modo não merecemos ter as maiores alegrias nesta vida. Mesmo que sua auto-estima seja elevada, até um determinado ponto você pode ser levado a acreditar nessas sugestões. Finalmente, é provável que todos acreditem, pelo menos um pouco. E como resultado disso, expressamos nossas crenças por meio de expectativas de nossas conquistas, da alegria que nos permitimos ter e dos sucessos que esperamos dos nossos relacionamentos. Nosso medo de não ter bastante valor para ter amor, aceitação, saúde e longevidade promete que cada um de nossos relacionamentos refletirá o medo da baixa auto-estima. E acontece de maneiras que nós nunca poderíamos esperar nem em um milhão de anos. Se esses cenários ou outros semelhantes já se desenrolaram na sua vida é bem provável que eles sejam as máscaras criadas habilidosamente para você questionar seu próprio valor. Medite sobre seus relacionamentos pessoais e profissionais,e de suas crenças íntimas acerca de si próprio, crenças que pedem uma cura mais eficaz……..

Inspiração

A Matriz Divina-Gregg Braden

Auto-estima, autoconfiança e responsabilidade – ITCR

Medo Líquido – Zygmunt Bauman.pdf

Cultura do Medo PDF

Confiança e Modernidade: Uma abordagem sociológica – Emerj

Monicavox

Recomendo…

Resultado de imagem para imagens sobre matriz divina pdf

Resultado de imagem para imagens sobre matriz divina pdf

 

 

Anúncios

A Cozinha de Monicavox-Culinária Evolutiva;entre para este time….com receitas…

 

Resultado de imagem para imagens sobre cultivo naturalO fundamento do paradigma holístico é: Nutrição é o que absorvemos em nosso corpo-mente-espírito dos diferentes níveis de densidade, que se precipitam da força cósmica.

Quando a energia cósmica é suficientemente condensada, ela chega ao prato como alimento. Para desenvolver um novo paradigma do processo de assimilação de alimentos no corpo humano, é necessário compreender a assimilação tanto no nível energético como físico. Podemos ver que a relação do alimento com o sistema humano é mais do que apenas adicionar calorias, vitaminas e minerais para que sejam materialmente acumulados como blocos de construção no organismo. Em geral, cada substância vegetal ou animal irradia do seu campo energético uma vibração sutil especial, específica da espécie. Quando essas substâncias são sólidas, integrais, orgânicas e vivas (alimento vivo), elas mantêm os seus campos energéticos organizados.

Alimentos vivos são preenchidos com o grau mais elevado de água estruturada, que mantém melhor a vibração de nossas bênçãos. Conforme comemos o alimento abençoado, comemos as nossas bênçãos num nível sutil. Interagimos com o alimento nos níveis sutis de energia, assim como no nível material da assimilação. O doutor Gerhard Schmidt destaca no livro The Dynamics of Nutrition [A dinâmica da nutrição] que a nutrição se relaciona com a assimilação de diferentes níveis de energia, que aumentam em quantidade conforme estejam mais próximos da energia luminosa ou do Sol.

O primeiro passo da Teoria da Assimilação começa com o Sol ativando a clorofila das células dos vegetais. A clorofila energizada, que contém a vibração holográfica de toda a planta, transfere a sua energia ressonante e informações para o campo eletromagnético do ferro, nas células dos glóbulos vermelhos. A clorofila e a hemoglobina se diferenciam apenas por um átomo: a clorofila tem magnésio em sua estrutura, a hemoglobina tem ferro.

A luz é a forma menos densa de prana no nosso universo. Ela transporta o estímulo do espectro completo do arco-íris para o nosso sistema à medida que é filtrada pelos corpos sutis e absorvida pelos receptores do sistema nervoso nos olhos e na pele. Os receptores nervosos nos olhos traduzem essa informação, de espectro total, em impulsos do nervo óptico, que a conduz aos vários centros cerebrais: pineal, pituitária e o resto do sistema endócrino. Através desses sistemas, elas indiretamente energiza e ativa todo o nosso organismo, e regula os ritmos e os ciclos do corpo.

Na união do poder criativo com a alimentação consciente descobrimos uma sintonia especial que faz tudo virar arte e reverberar muito além do que imaginamos….

A crise é clara;Uma ilusão que prejudica a saúde

E é muito mais do que econômica. Enquanto a vida escorre pelos dedos da Terra, “criamos um modelo que forma seguidores do sistema. Que prepara pessoas para serem seres humanos ordinários e medianos”.Valores morais, culturais e ecológicos duvidáveis desequilibram a massa e não trazem respostas nem sequer para quem vive a ilusão do consumo. Em contrapartida, um movimento acontece em favor da tomada de consciência e da mudança. Desde revoluções internas a pequenos hábitos cotidianos, todas as decisões exigem responsabilidade, amor e atitude. Também podem representar, mais do que uma saída, uma solução.

“A produção de alimentos é a base da nossa sociedade. A indústria alimentícia é uma das principais do mundo. Se a consciência muda, se nossa alimentação muda, a forma de consumo muda, e as grandes corporações precisam acompanhar essas mudanças.” 

Nesse cenário de positividade e despertar coletivo, cada um faz o que pode e oferece o que tem, respeitando sempre o tempo e limitações pessoais.O importante é ir além e dar o melhor de si, agindo a favor da desconstrução dos próprios privilégios e de uma distribuição mais igualitária e equilibrada dos meios de produção e consumo, sempre com compaixão e humanidade.

SUSTENTABILIDADE

A excessiva criação de gado com destino para indústria alimentícia resulta em impactos graves e irreversíveis para o planeta. Sem ter que apelar pra cenas tristes, o documentário Cowspiracy se baseia em pesquisas, gráficos e números impressionantes, para comprovar a relação direta que há entre o consumo de carnes e o desmatamento, perdas de habitats naturais, extinção de espécies de plantas e animais, desperdício de água, poluição, zonas oceânicas mortas, erosão e agravamento do efeito estufa.

Na produção de 1 litro de leite são usados 1000 litros de água;

Na produção de 1 hambúrguer é utilizada a água correspondente a 2 meses de banho de uma pessoa (114 gramas = 2500 litros);

82% das crianças afetadas pela fome no mundo vivem em países nos quais os alimentos são dados aos animais na pecuária (que, por sua vez, são mortos e servidos de alimento a pessoas com dinheiro em outros países).

É a coisa mais poderosa que alguém pode fazer para o mundo. Nenhuma outra opção tem maior alcance e impacto mais profundamente positivo em toda a vida na Terra do que parar de consumir animais. Repõe-se valores como compaixão, integridade e bondade. Quando isso começa a progredir, ajuda as pessoas a refletirem que a vida não é apenas sobre sustentabilidade, é sobre a capacidade de prosperar.

Resultado de imagem para imagens sobre pão de queijo vegetarianoE na Cozinha de Monicavox…


Quem não inclui lacticínios na dieta certamente sente falta de um pãozinho de queijo; Mas essa receita resolve o problema… Sem lactose, sem nenhum derivado animal, sem nenhum aditivo químico.

Você vai precisar de:recipiente;fôrma;forno.

 Ingredientes:1 1/2 xícara de batata baroa cozida e amassada;3/4 xícara de polvilho azedo;3/4 xícara de polvilho doce;1/4 xícara de azeite;1/4 xícara de água;sal e temperos a gosto.
Modo de preparo:misture os ingredientes até formar uma massa com consistência elástica que não grude nos dedos;modele a massa em bolinhas do tamanho que preferir;distribua na fôrma untada e leve ao forno 180º;espere em média 45 minutos, conferindo o ponto;servir.

Resultado de imagem para imagens sobre leite da terraVoce conhece o Leite da Terra?

O leite da terra tem a aparência de um suco, mas nele adiciona-se outros ingredientes além de frutas, como tubérculos, sementes germinadas e/ou brotos. Não há adição de água mineral – o líquido extraído é 100% orgânico, vindo direta e exclusivamente dos alimentos, sendo altamente nutritivo.

Você vai precisar de:liquidificador,voal,recipiente.

 Ingredientes:
2 maçãs;1 pepino pequeno;1/2 copo de sementes germinadas (utilizamos a de girassol sem casca – 8 horas de molho na água e está pronta para consumo);1 inhame pequeno cru e descascado;3 folhas verdes (couve, rúcula, agrião, alface, repolho, acelga).
Modo de preparo:
Bata com cuidado primeiro os ingredientes com maior teor de água (maçãs, pepino, beterraba, folhas e sementes nessa ordem). Utilize uma cenoura ou o próprio pepino como biosocador para ajudar a prensar e liquidificar;despeje em um voal dentro de um recipiente;esprema bem até sair todo o líquido;beba assim que servir para preservar as propriedades e absorver o máximo dos benefícios para a saúde.
Imagem relacionadaA grande mudança na alimentação dos seres humanos-A Consciência Alimentar~ pelos Pleiadianos
 “Haverá uma grande mudança na consciência alimentar. O que está acontecendo agora é que os alimentos oferecidos são extremamente tóxicos. É por isso que muitos de vocês voltarão a viver da terra, ou pelo menos, plantarão o que necessitam para crescer em conjunto com a Terra. Vocês passarão longe de fungicidas, pesticidas, fertilizantes e todas essas coisas porque vão perceber que isso tem sido simplesmente uma farsa.”

“Foi dito a vós que esta era a melhor forma de produção. Você não precisa dessas coisas. Você fala com a terra, e você diz à Terra o que você quer. Fale com os insetos e as criaturas, e plante um pouco para os animais para que eles tenham seu próprio jardim e deixem a Terra fornecer para vocês. Quando você está em sintonia com a Terra, a Terra lhe dá exatamente o que você precisa.”

“Vocês, como espécie, deixaram de comer a comida que alimenta vocês. Estão comendo alimentos mortos. Você não só está comendo alimentos mortos, mas você está comendo alimentos que, como dissemos, estão cheio de toxinas. Você pode transmutar com seu pensamento qualquer coisa dentro de seu corpo. Seu corpo é perfeitamente capaz de transmutar o mais áspero dos venenos, porém é preciso uma grande quantidade de energia para fazê-lo, e se você for gastar toda a sua energia para transmutar uma dieta desleixada você vai deixar de usar sua energia para muitas outras coisas.”

“Chegarão novos alimentos a seu planeta. Haverá também substâncias que sairão do Himalaia e da Ucrânia que têm sido utilizadas pelas pessoas para manter a longevidade e a saúde há milhares e milhares de anos. “

“Você acredita que deve ingerir certa quantidade de comida para se sentir alimentado e cheio, quando na realidade, você vai notar que seus hábitos alimentares irão mudar drasticamente. A dieta do ‘alto espectro ‘ é o que você vai comer, a fim de elevar-se a um espectro maior de luz. Muitos de vocês não podem ingerir mais produtos de carne. Além disso, há mais venenos no peixe que talvez haja nos frangos que estão nos armazéns. Tem sido escondido isso de você.”

“Então, se você for comer essas coisas, coma em pequenas quantidades, abençoe os alimentos, abençoe o caminho que a criatura fez para chegar ao seu paladar, e tenha a clara intenção que seu corpo é capaz de assimilar. Pode chegar um tempo, e isso ocorrerá a cada um de vocês em um momento diferente, que certos alimentos o farão ficar muito doentes. Sentirão como se tivessem ingerido veneno. Se isso ocorrer, abençoe e olhe para isso como um sinal de que você está pronto, nesse momento, para alterar suas práticas alimentares.”

“É muito ruim, mas toda a sua cadeia alimentar está bastante poluída. Mesmo os produtos da horta são irradiados e preenchidos com todos os tipos de coisas, por isso é difícil encontrar algo que seja nutritivo. Então, parte da dieta de que vocês serão levados a adotar voltará para a terra, onde vocês plantarão seu próprio alimento e comerão de forma muito simples.”

“Você vai descobrir que quando você começa a preparar seus próprios alimentos e quando você prepara-os com amor e compartilha com amor o alimento que você plantou, você vai perceber uma vibração diferente que preenche o seu ser. Você não terá que passar fome, porque você não vai precisar de muito alimento. Quanto mais perto estiver da Luz, menos a comida será necessária. Não que você irá parar de comer, apesar disso poder vir a ser eventualmente, mas não morrerá de fome. Você descobrirá que pode se sustentar com pouco, porque ao obter o tipo adequado de alimentos o Corpo de Luz pode sustentar-se por longos períodos de tempo. Chegará um momento em que a comida não será mais necessária.”

Resultado de imagem para imagens sobre vegetarianismoVisão pessoal…


Sabemos como é difícil o acesso a uma alimentação de qualidade vivendo na cidade grande. Não só por conta de impostos caríssimos, poluição, agrotóxicos e rotulagem manipulada, mas também por falta de informações de como minimizar todos esses aspectos.Mudanças de hábito na prática demandam tempo e energia. A idéia é viabilizar e fortalecer esse processo através da arte, do conhecimento e da ação. Dar voz ao sentimento de insatisfação de maneira produtiva, desintoxicando corpos e mentes do parasitismo mecânico e impensado que só consome o planeta e fortalece o sistema.Um plano eficiente de reeducação alimentar começa ao desligar o piloto automático e instalar a atenção plena. Devemos prestar atenção à potência da nossa fome, à quais alimentos nos caem melhor, qual é a quantidade de alimento que nos satisfaz e qual o sabor que mais nos agrada. Também convém sermos ser gratos por cada refeição que se apresenta, mesmo que ela não seja “tecnicamente ideal”.O estilo de vida atual “exige” que a nossa atenção seja dividida simultâneamente entre diversos assuntos, o telefone, o computador, etc. Comemos automáticamente os alimentos mais práticos (alimentos requentados, encaixados, enlatados, reprocessados, e por aí vai…) e freqüentemente pulamos refeições ou as trocamos por um shake ou uma barra de cereais. A nossa mente está em qualquer lugar, menos à mesa. Estamos assistindo TV, ou numa reunião de negócios ou acessando os e-mails. Ou seja, a conexão entre a língua – esse poderoso órgão dos sentidos – e o cérebro está “fora do ar”.Ao dedicar alguns segundos para praticar a atenção plena e manifestar gratidão pelo alimento, estaremos nos conectando com as sensações riquíssimas captadas pelo paladar, olfato, visão, tato e audição e também enviando vibrações positivas para toda a cadeia alimentar (o solo, o sol, a chuva, quem planta, quem colhe, transporta, vende, prepara…). Essa energia positiva influenciará a qualidade dessa refeição e nos permitirá fazer escolhas tecnicamente adequadas em relação à quantidade e combinação de grupos alimentares.Estou com fome? Por que estou comendo? O que estou comendo? Estou feliz? Triste e ansioso?A consciência alimentar é o caminho para quem quer perder ou ganhar uns poucos quilos, e também é o caminho para quem precisa perder 35 quilos. A caminhada começa com o primeiro passo e não importa quanto tempo será necessário para alcançar o objetivo final – o fundamental é que a direção esteja correta e que o caminho seja prazeroso e rico em experiências;Quando perdemos a concentração ou comemos demais, apenas começamos novamente. Cada garfada, cada refeição, é uma chance para recomeçar……


Inspiração…

Manual de Alimentação Saudável

PRÁTICAS E REFLEXÕES SOBRE EDUCAÇÃO ALIMENTAR

Mudanças dos hábitos alimentares provocados pela industrialização …

Alimentos orgânicos – Iapar

Monicavox


Recomendo…

Resultado de imagem para imagens de livros de]/receitas com consciencia alimentar

Resultado de imagem para imagens de livros de]/receitas com consciencia alimentar

Resultado de imagem para receitas com consciencia alimentar

Resultado de imagem para receitas com consciencia alimentar

 

Segundo Stephen Hawking, só temos cerca de 1.000 anos na Terra….

 

NOTA DO MONICAVOXBLOG

Entristecida a manhã desta quarta-feira com a notícia da morte de Stephen Hawking, as reações de luto e de homenagem à sua vida não tardaram. “A sua morte deixa um vácuo intelectual. Mas não está vazio. Pense-se nisso como uma espécie de energia em vácuo que permeia o tecido do espaço e do tempo”, escreveu o físico Neil deGrasse Tyson no Twitter, partilhando uma fotografia com Stephen Hawking.

E vamos á matéria de hoje…..

O físico Stephen Hawking disse que a humanidade provávelmente só tem mais cerca de mil anos na Terra, e a única coisa que poderia nos salvar da extinção é a criação de colônias em outras partes do sistema solar.

“Precisamos continuar no espaço para o futuro da humanidade”, disse Hawking em uma palestra na Universidade de Cambridge, esta semana. “Eu não acho que vamos sobreviver outros 1.000 anos sem escapar de nosso frágil planeta”.

Não aprendemos….

Recentemente, Hawking também advertiu que a inteligência artificial (IA) será “a melhor ou a pior coisa que jamais aconteceu à humanidade”.Dado que os seres humanos são propensos a cometer os mesmos erros repetidamente – mesmo que sejamos obcecados com nossa própria história, parece que não aprendemos com ela -, Hawking suspeita que “poderosas armas autônomas” poderiam ter sérias consequências para a sociedade.

O problema da IA

Sem sequer levar em conta os efeitos potencialmente devastadores da mudança climática, as pandemias globais provocadas pela resistência aos antibióticos e as capacidades nucleares das nações em guerra, só o desenvolvimento da IA já parece um problema grave suficiente para a humanidade.

No final do ano passado, Hawking, ao lado de mais de 20 mil outros pesquisadores e especialistas, incluindo Elon Musk, Steve Wozniak e Noam Chomsky, assinaram um documento pedindo a proibição do desenvolvimento de armas autônomas que possam disparar contra alvos sem intervenção humana. Inclusive, a nova iniciativa de pesquisa de Musk, OpenAI, é dedicada à ética da inteligência artificial.

Os sistemas de IA hoje têm capacidades impressionantes, mas estreitas. Não sabemos o que pode acontecer quando e se eles alcançarem o desempenho humano em praticamente todas as tarefas intelectuais.

Guerras alienígenas

Além dessas ameaças bastante prováveis à extinção da humanidade, Hawking também está cada vez mais convencido de que não estamos sózinhos no universo, e de que isso não é uma coisa necessáriamente boa.Nas próximas décadas, a Terra e a humanidade vão parecer presas fáceis. Estaremos lutando para mitigar os efeitos das mudanças climáticas, ficando sem terra para cultivar, nossas costas estarão desaparecendo e qualquer coisa comestível no mar provavelmente estará sendo cozida pelas temperaturas rápidamente crescentes.Se os alienígenas forem agressivos, eles verão um inimigo enfraquecido em um planeta habitável pronto para ser tomado. Mesmo que eles não sejam agressivos, nós, humanos, certamente somos, então provavelmente tentaremos lutar contra eles.

Hawking crê que, se os alienígenas nos encontrarem, “eles serão muito mais poderosos e talvez não nos vejam como mais valiosos do que nós vemos as bactérias”.

Esperança

É claro que precisamos de um plano de apôio, e é por isso que o prazo de 1.000 anos de Hawking vem com uma ressalva – poderemos sobreviver aos nossos erros se tivermos outro lugar no sistema solar para nos salvar de nós mesmos.Isso tudo pode soar muito terrível, mas Hawking diz que ainda temos motivo para nos sentirmos otimistas. Ele descreveu 2016 como um “tempo glorioso para se estar vivo e fazer pesquisas em física teórica” (embora, em outras áreas que não a ciência, as pessoas discordem que haja qualquer coisa de bom em 2016).

Na palestra da Universidade de Cambridge, Hawking afirmou que “por mais difícil que pareça a vida, sempre há algo que você pode fazer e ter sucesso. O que importa é que você não desista”.

Agressão humana

Se as nossas máquinas não ficarem superinteligentes e nos matarem, nós podemos acabar nos matando. Hawking acredita que a agressão humana pode aniquilar a civilização.Em resposta a Adaeze Uyanwah, um professor de 24 anos da Califórnia (EUA) que lhe perguntou qual defeito humano o físico mais gostaria de alterar, Hawking respondeu: “A falha humana que eu mais gostaria de corrigir é a agressão. Ela pode ter sido uma vantagem de sobrevivência nos dias dos homens das cavernas, para obter mais comida, território e parceiros com quem se reproduzir, mas agora ameaça destruir a todos nós”.Por exemplo, uma grande guerra nuclear provávelmente acabaria com a civilização e a raça humana. Nesse sentido, Hawking crê que a exploração do espaço é importante para garantir nossa sobrevivência. “Eu acredito que o futuro a longo prazo da raça humana deve ser o espaço, o que representa um seguro de vida importante, uma vez que poderia impedir o desaparecimento da humanidade por colonizar outros planetas”, disse.

No prefácio de seu novo livro, “Starmus”,  Stephen Hawking escreve que o bóson de Higgs, em níveis de energia muito altos, pode tornar-se instável e causar uma “decadência catastrófica do vácuo” que levaria ao colapso do tempo e do espaço.“O bóson de Higgs tem a característica preocupante de que pode tornar-se metaestável em energias acima de 100 bilhões de giga elétron-volts”, afirmou Hawking. “Isto pode significar que o universo pode sofrer deterioração catastrófica de vácuo, com uma bolha do verdadeiro vácuo se expandindo à velocidade da luz. Isso pode acontecer a qualquer momento e nós não podemos prever essa tragédia”.

No prefácio, Hawking salienta que a possibilidade da partícula se comportar de tal maneira é altamente improvável, e que a criação das condições para que isso ocorra é impossível, dado o estado atual do desenvolvimento tecnológico.

“Um acelerador de partículas que chegaria a 100 bilhões de GeV seria maior que a Terra, e é improvável que seja financiado no atual clima econômico”, brincou o físico.

Os comentários de Hawking foram em resposta a críticos na comunidade científica que se preocuparam que tais declarações assustadoras vindas de um cientista de sua eminência poderia dissuadir o público de financiar experimentos como o do Grande Colisor de Hádrons (GCH), responsável pela descoberta do bóson de Higgs, no futuro.

Inspiração…

RawStory, DailyMail, SundayTimes

KTH Royal Institute of Technology

Visão pessoal…

Stephen Hawking é o tipo de personalidade que dispensa apresentações. Mas ele é tão incrível que eu não posso perder a oportunidade de reforçar que ele é um dos astrofísicos mais famosos e respeitados do mundo. Ele é majoritáriamente conhecido por seu trabalho sobre buracos negros e singularidades gravitacionais.Suas conclusões não deixam de ser preocupantes e estamos presenciando situações que nos remetem á essas conclusões, sem sombra de dúvida;discutir é possível,porém ignorar o conteúdo de seus profundos estudos e de sua alta capacidade de enxergar através da sua inteligência, é impossível.Ninguém ao certo sabe o que acontecerá nas próximas décadas com o planeta, mas é certo que providências para evitar o que Stephen Hawking nos adverte, devem ser tomadas por nós mesmos.Hoje não existe tecnologia para chegar até um dos candidatos a nova Terra já descobertos. Mas isso não será impossível para as próximas gerações.Basta lembrar que a teoria da relatividade tem apenas cem anos. Daqui a alguns séculos, certamente, vamos encontrar um meio de fazer viagens interestelares: mas faremos isso por meio de uma ciência que ainda está por ser descoberta.Os cientistas acreditam(e eu particularmente também) que, antes de buscar outros planetas para viver, será mais provável que os homens aprendam a reciclar os recursos naturais existentes;Vamos aproveitar dejetos e outros materiais para criar um mundo de lixo praticamente zero, com tecnologias autossustentáveis. Nesse panorama, a agricultura será cada vez mais tecnológica e intensiva. Regredir a um mundo agrário, portanto, parece muito improvável;Na vida real, para estabelecer uma colônia em outro planeta, vários desafios precisariam ser vencidos. O primeiro: como escolher quem vai para o novo planeta? Em seguida: como sobreviver psicológicamente à viagem e a um mundo que, inicialmente, é de total solidão? Para decidir quem sairia da Terra e quem ficaria provávelmente haveria uma guerra tão grande que exterminaria a humanidade. Ou imaginaríamos uma nave capaz de transportar várias gerações de humanos;No entanto, de acordo com os cientistas( e eu também acredito nisso), não passaremos por uma situação tão extrema. A ciência já entendeu que o conhecimento trazido pela exploração da galáxia não precisa, necessáriamente, nos levar para longe: ele é fundamental para a compreensão e proteção de nosso mundo. Somos um planeta ao redor de uma estrela imersa em uma galáxia. Qualquer solução para a Terra virá do conhecimento de que vivemos no cosmo: o universo nos dará informações para a manutenção de nosso lar. Por isso, se chegarmos ao ponto de uma viagem interestelar, certamente teremos um mundo ambientalmente equilibrado e sem crises ecológicas.Parafraseando o filme “Interestelar”…

“Nós sempre nos definimos pela capacidade de superar o impossível.”

“Nossas maiores realizações não podem ficar para trás porque nosso destino está acima de nós.”

Monicavox

Recomendo..

 

Estudo revela evidência substancial para o universo holográfico….

Imagem relacionadaUm estudo realizado por pesquisadores do Reino Unido, Canadá e Itália conseguiu fornecer o que pode ser a primeira evidência de que nosso universo é um complexo e vasto holograma.

O princípio holográfico é uma das ideias cosmológicas mais surpreendentes que existem. Ele prevê que, matemáticamente, o Universo requer apenas duas dimensões, e só parece tridimensional para nós, pois ele age como um holograma gigante. Parece muito louco, mas ao longo das últimas duas décadas, o princípio tem ganhado força, e agora novos resultados sugerem que este princípio é válido para espaços planos como o nosso Universo, e poderá em breve ser testado.Isto significa que tudo o que vemos no nosso confortável mundo tridimensional é apenas a imagem de processos bidimensionais, sobrepostos em um enorme horizonte cósmico.

Mas vamos voltar as coisas um pouco, porque, enquanto tudo isso parece surreal, a ciência por trás realmente se sustenta. O princípio holográfico foi proposto pela primeira vez pelo físico Leonard Susskind na década de 1990.“Ele afirma que um volume de espaço pode ser considerado como codificado num limite a ele – tal como um horizonte gravitacional dependente do observador – e, portanto, precisa de uma menos dimensões do que parece precisar “.

Para que isso seja verdade, você precisa ser capaz de mapear os resultados de fenômenos gravitacionais – geralmente descritos com três dimensões espaciais – com os resultados do comportamento das partículas quânticas – descritas com apenas duas dimensões espaciais.Surpreendentemente, os físicos teóricos descobriram que este era realmente o caso, e, desde 1997, mais de 10 mil artigos foram publicados apoiando a idéia.Mas os pesquisadores só tinham estudado isso em espaços exóticos negativamente curvos, que são muito diferentes do nosso espaço-tempo plano.

O que os físicos querem dizer quando afirmam que o Universo é plano é que o espaço e o tempo não estão totalmente deformados, e por isso o nosso Universo pode se expandir infinitamente. Se o nosso Universo fosse negativo ou positivamente curvado, seria um sistema fechado, e qualquer coisa que você jogasse para o espaço acabaria por voltar.

Astrofísicos e físicos teóricos que investigavam irregularidades na radiação cósmica de fundo em micro-ondas – o “fóssil” da luz resultante de quando o universo era quente e denso, logo após o Big Bang – descobriram que há evidência substancial que fornece apoio à explicação de que o universo é um holograma.Estes pesquisadores são das universidades de Southampton (Reino Unido), Waterloo (Canadá), Salento (Itália), Lecce (Itália) e Instituto Perimeter (Canadá). Os resultados do trabalho foram publicados na revista Physical Review Letters.

Esta idéia foi sugerida pela primeira vez na década de 1990, e diz que toda a informação que cria a nossa realidade em 3D (mais o tempo) está contida em uma superfície 2D.

O professor de ciências matemáticas Kostas Skenderis, da Universidade de Southampton explica: “imagine que tudo o que você vê, sente e escuta em três dimensões (além da sua percepção de tempo) na verdade emana de um campo de duas dimensões. A idéia é semelhante à dos hologramas comuns, em que uma imagem 3D é codificada em uma superfície 2D, como naquele holograma que todo cartão de crédito tem. Porém, deste caso, é o universo inteiro que está codificado”.

Apesar de não ser um exemplo com propriedades holográficas, seria como ver um filme 3D em um cinema. Vemos as imagens como se tivessem largura, altura e profundidade, quando na verdade ela está contida em uma tela 2D. A diferença em nosso universo 3D é que podemos tocar os objetos e a projeção é real na nossa perspectiva.

Nos anos recentes os avanços em telescópios e sensores permitiram aos cientistas detectar uma enorme quantidade de informação escondida no “barulho branco” ou micro-ondas que restou do momento em que o universo foi criado. Usando esta informação, a equipe pôde fazer comparações complexas entre as redes de características de um dado e a teoria quântica de campos. Eles descobriram que algumas das teorias quânticas de campos podem explicar quase todas as observações cosmológicas do começo do universo.

“Holografia é um enorme passo adiante na forma que pensamos a estrutura e criação do universo. A teoria de Einstein de relatividade geral explica quase tudo em grande escala no universo, mas começa a se despedaçar quando examinamos suas origens e mecanismos em níveis quânticos”, defende Skenderis.

O professor diz que cientistas têm trabalhado por décadas para combinar a teoria de Einstein e a teoria quântica. “Alguns acreditam que o conceito de universo holográfico é o ponto de conciliação dos dois. Espero que nossa pesquisa nos leve a um passo adiante nisso”, diz ele.Agora os cientistas esperam que este trabalho abra portas para melhorar o entendimento do início do universo e explicar como espaço e tempo surgiram…..


Imagem relacionadaVisão pessoal…

Tudo o que você vê, ouve, toca ou cheira pode ser fruto das vibrações de cordas infinitamente finas que existem em um mundo de dez dimensões. Uma espécie de holograma – enquanto o mundo “real” seria um cosmo de uma dimensão e sem gravidade, ditado pelas leis da física quântica.Soa como loucura?A realidade objetiva não existe e, a despeito de sua aparente solidez, o universo está no coração de um holograma fantástico, gigantesco e extremamente detalhado.Um holograma é uma fotografia tridimensional feita com a ajuda de um laser. Mas a tridimensionalidade destas imagens não é a única característica importante dos hologramas. Se o holograma de uma rosa é cortado na metade e então iluminado por um laser, em cada metade ainda será encontrada uma imagem da rosa inteira. E mesmo que seja novamente dividida cada parte do filme sempre apresentará uma menor, mas ainda intacta, versão da imagem original ou seja, cada micro-parte de um holograma contém toda a informação possuída pelo todo.A natureza do “todo em cada parte” de um holograma, nos proporciona uma maneira inteiramente nova de entender a organização e a ordem universal.Complexo (especialmente para quem não é da área), esse modelo pode ajudar a resolver incoerências entre a física quântica e a teoria da relatividade de Einstein, facilitando o diálogo entre físicos e matemáticos.Por meio de simulações computacionais de alta precisão, os pesquisadores calcularam a energia interna de um buraco negro e a energia interna de um cosmo sem gravidade; Os dois cálculos batem.Isso traz evidências de que há coerência entre o modelo teórico e o nosso universo percebido, apesar das diferenças, e dá base para expandir teorias da física quântica;A física quântica estuda as coisas pequenas, muito pequenas – sistemas físicos cujas dimensões são próximas ou abaixo da escala atômica, ou seja, moléculas, átomos, elétrons, prótons e outras partículas subatômicas.A mecânica quântica, então, representa um conjunto de regras que governa o comportamento de partículas subatômicas. Essas partículas são minúsculas e podem viajar através das paredes, podem se comportar como ondas e podem permanecer conectadas através de grandes distâncias.Apesar da quântica ser um ramo da física que lida com tais coisas microscópicas, muitos cientistas acreditam que ela também pode descrever fenômenos macroscópicos, que é o caso dos universos,sistemas solares;Segundo os cientistas, um crescente conjunto de provas mostra que a mecânica quântica está envolvida em processos biológicos como a fotossíntese, a migração das aves, o sentido do olfato e possivelmente até mesmo a origem da vida. E, se toda a vida é feita de átomos, os átomos se comportam de forma quântica; Sendo assim, a biologia pode usar um pouco de quântica.A vida é um estado distinto da matéria, portanto, há cientistas que crêem que essa distinção seja quântica. Por outro lado, há os que pedem cuidado: nem tudo que é envolto em dúvida e mistério é sinônimo de física quântica. O que você acha?


Inspiração…

LiveScience, Física

ScienceAlert

O Efeito Isaías-Venha conhecer e se atualizar na Biologia do Futuro….

 

Resultado de imagem para imagens d elivros de gregg bradenDesenhista de sistemas de computação aeroespaciais e geólogo chefe da Phillips Petroleum, Gregg Braden é um cientista conhecido hoje por unir o mundo da ciência e o mundo espiritual, vale a pena ler o que ele diz….

O Código Isaías

Apesar de pouco conhecido ainda, a descoberta do Grande Código Isaías nas cavernas do Mar Morto, em 1946, revelou as chaves sobre o nosso papel na criação. Entre estas chaves encontram-se as instruções de um modelo “perdido” de oração, que a ciência quântica moderna sugere que tenha o poder de curar nossos corpos, trazer paz duradoura a nosso mundo e, talvez, prevenir as grandes tragédias que poderia enfrentar a humanidade.  “Com as palavras de seu tempo, os Essênios nos lembram que toda a oração já foi atendida por Deus.” Qualquer resultado que possamos imaginar e cada possibilidade que sejamos capazes de conceber, é um aspecto da criação que já foi criado e existe no presente como um estado “adormecido” de possibilidade. A física quântica já foi apelidada de Física das Possibilidades, por nos dizer que tudo o que imaginamos encontra-se disponível como uma das possibilidades que vamos assimilar em nossas vidas, só devemos “atrair” a que desejamos através do pensamento.

CRIAR, ATRAIR OU ACESSAR?

A partir desta perspectiva, nossa oração baseada nos sentimentos deixa de ser “algo por obter” e se converte em “acessar” o resultado desejado, que já está criado no mundo vibracional (quântico, atômico) das infinitas possibilidades. Ou seja, nada é impossível, quando temos um desejo sincero, este desejo torna-se parte das nossas possibilidades futuras no nível quântico e só precisamos sintonizá-lo. Então já sabemos que a ciência atual consegue provar através da teoria quântica que pensamento é energia, que toda energia tem uma vibração e que a vibração cria o mundo material, nossos corpos e todo o restante ao nosso redor foi e continua sendo criado através das nossas mentes coletivas. Também sabemos que a luz é uma fonte de energia, então…

A que estão conectadas as partículas de luz? Gregg Braden diz que estamos sendo levados a aceitar a possibilidade de que existe um NOVO campo de energia e que o DNA está se comunicando com os fótons por meio deste campo.

EXPERIMENTO 1

Neste experimento foi recolhida uma amostra de leucócitos (glóbulos brancos) de vários doadores. Estas amostras foram colocadas em uma sala com um equipamento de medição das alterações elétricas. Neste experimento o doador era colocado em outra sala e submetido a “estímulos emocionais“ provocados por vídeos que lhe causavam emoções. O DNA era colocado em um lugar diferente do doador, mas no mesmo prédio. O doador e seu DNA eram monitorados e quando o doador mostrava alterações emocionais (medidas em ondas elétricas) o DNA visualizado através de microscópios MUITO potentes expressava RESPOSTAS IDÊNTICAS E SIMULTÂNEAS. Os altos e baixos do DNA COINCIDIRAM EXATAMENTE com os altos e baixos do doador.

O objetivo era saber a que distância poderiam estar separados o doador do seu DNA para que o efeito continuasse a ser observado. Pararam de fazer provas quando chegaram a uma distância de mais de 80 quilômetros entre o DNA e seu doador, e continuaram obtendo o MESMO resultado. Sem diferença e sem atraso de transmissão. O DNA e o doador tiveram as mesmas respostas ao mesmo tempo. Mas o que isto significa? Gregg Braden diz que isto significa que as células vivas se reconhecem através de uma forma de energia não reconhecida com antecipação. Esta energia não é afetada nem pela distância nem pelo tempo. Não é uma forma de energia localizada, mas uma energia que existe em todas as partes e todo o tempo.

EXPERIMENTO 2

Outro experimento foi realizado pelo Instituto Heart Math e nele se observou o DNA da placenta humana (a forma mais antiga do DNA) que foi colocado em um recipiente, onde podiam ser medidas as suas alterações. Foram distribuídas 28 amostras em tubos de ensaio para um mesmo número de investigadores previamente treinados. Cada investigador foi treinado para gerar e EMITIR sentimentos, e cada um podia ter fortes emoções. O que se descobriu foi que o DNA mudou de forma de acordo com os sentimentos dos investigadores.

Resultado de imagem para imagens de livros de gregg bradenCONCLUSÕES

1. Quando os investigadores sentiram gratidão, amor e estima, o DNA respondeu RELAXANDO e seus filamentos se estirando. O DNA ficou mais longo.

2. Quando os investigadores SENTIRAM raiva, medo ou stress, o DNA respondeu SE ENCOLHENDO.  Tornou-se mais curto e muitos códigos se APAGARAM. Alguma vez você já se sentiu “carregado” por emoções negativas? Agora sabemos porque nossos corpos também se afetam.

Os códigos do DNA se conectaram de novo quando os investigadores tiveram sentimentos de amor, alegria, gratidão, harmonia e estima e em muitos casos houve a cura física de doenças.

Estas alterações emocionais provaram que eram capazes de ir além dos efeitos eletromagnéticos. Os indivíduos treinados para sentir amor profundo, foram capazes de modificar a forma de seu DNA. Gregg Braden disse que isto ilustra uma nova forma de energia, que conecta toda a criação. Esta energia parece ser uma REDE TECIDA de forma AJUSTADA, e que conecta toda a matéria. Essencialmente podemos influenciar essa rede de criação por meio da nossa VIBRAÇÃO.

QUESTÃO DE VIBRAÇÃO

Há mais de cinqüenta anos, em 1947, o Dr. Hans Jenny desenvolveu uma nova ciência para investigar a relação entre a vibração e a forma.’ Mediante seus estudos, o Dr. Jenny demonstrou que a vibração produzia até geometria. O Dr. Jenny produziu uma surpreendente variedade de desenhos geométricos, desde alguns muito complexos até outros bastante simples, em materiais como água, azeite, grafite e enxofre em pó. Cada desenho era simplesmente a forma visível de uma força invisível.

A importância destas experiências é que, com elas, o Dr. Jenny provou, sem espaço para dúvidas, que a vibração cria uma forma previsível na substância onde é projetada. Pensamento, sentimento e emoção são vibrações que criam um transtorno sobre a matéria em que são projetados, por esta razão precisamos tomar cuidado com o que pensamos e sentimos.

O SENTIDO DA PRECE/ORAÇÃO

A chave para obter um resultado entre os muitos possíveis (assimilar uma das infinitas possibilidades que nos cercam) reside em nossa habilidade para escolher nossas emoções e sentir que nossa escolha já está acontecendo. Vendo a oração deste modo, como “sentimento”, nos leva a encontrar a qualidade do pensamento e da emoção que produz esse sentimento: viver como se o fruto de nossa prece já estivesse a caminho. Se Pensamento, Sentimento e Emoção não estão alinhados não há União. Portanto: Se cada padrão se move em uma direção diferente o resultado é uma dispersão da energia e o resultado da sua oração não é “recebido” por você.Se, por outro lado, os padrões de nossa oração se centram na união, como pode o «material» da criação não responder a nossa prece?


Imagem relacionada

Visão pessoal…

Vamos bater na mesma tecla;sabemos que hoje a ciência já provou através da física quântica que somos energia e que estamos todos conectados através de nossa vibração; Deus é puro amor, é energia e por ser energia, não morre, não desaparece, é imortal e está em todos os lugares. E como somos a imagem e semelhança de Deus, sabemos que somos energia e hoje podemos provar isso. Somos seres espirituais e não seres feitos de matéria. Durante muito tempo achava-se que a menor partícula de uma célula, o átomo era feito de matéria. Depois descobriram que na verdade a maior parte de um átomo é vácuo, então achava-se que o núcleo que é muito pequeno seria material. Esta idéia caiu por terra quando através do uso de microscópios eletrônicos muito potentes verificou-se que o núcleo de um átomo é apenas uma energia condensada, não é matéria. Mas se tudo o que existe no mundo “material” é feito de um conjunto de células, estas são feitas de átomos e se um átomo de qualquer coisa não é material, então… No nível microscópio, nada é material, tudo é vibração, tudo é feito de energia condensada. Vivemos num universo de vibração e nossos corpos são feitos a partir da vibração da energia que emanamos constantemente.Muitas pessoas se exercitam, vão à academia, bebem muita água, comem alimentos saudáveis, mas vivem com raiva ou pessimismo, assistem sempre aos noticiários negativos, adoram filmes de guerra, drama e violência, conversam sobre doenças, crise financeira, guerras, estas pessoas geralmente não entendem por que ficam doentes e deprimidas… O alimento que ingerimos é importante, mas as emoções são o alimento da alma e este alimento (as emoções) influenciam a nossa saúde e o nosso destino completamente.Gregg diz que quanto maior o magnetismo, maior é o tempo para a manifestação no nosso mundo o que pensamos e sentimos. Por conseguinte, quanto menor o magnetismo, menor será o tempo para nos encontrarmos com a manifestação de nossos desejos, então levará menos tempo para nossos desejo se manifestarem. Isto pode ser algo maravilhoso, não? Ou… Menos tempo para a manifestação de nossos medos, caso mantenhamos pensamentos negativos. Tudo depende de você.Vimos que geneticamente nosso DNA muda com as freqüências que produzem nossos sentimentos, e como é que as freqüências energéticas mais altas, que são as do Amor, impactam no ambiente, de uma forma material, produzindo transformações não só em nosso DNA, mas no ambiente que nos cerca. Ou seja, você possui muito mais poder do que imaginava…Quanto mais Amor deixarmos fluir por nossos corpos, mais adaptados estaremos para enfrentar o que possa acontecer em em nossas vidas. E podemos conduzir TODO o nosso planeta, mediante nossos pensamentos positivos em conjunto, para o melhor futuro possível. O que você mais pensa?Que tal ser amigo da sua alma? Veja coisas engraçadas, divertidas, alegres, bonitas, românticas, interessantes, instrutivas, espiritualistas, otimistas… Deixe o noticiário violento e dramático de lado sem ficar alienado, as conversas negativas, os livros e filmes violentos e tristes, pois o que isso agrega de qualidade positiva em sua vida? NADA…. Negativamente: TUDO…Seja mais feliz, ame-se e cuide com o alimento da sua alma.

VALE Á PENA ASSISTIR-UM BRASILEIRO ENSINA O QUE APRENDEU E CONTA AS EXPERIÊNCIAS EM UM ENCONTRO COM GREGG BRADEN

Da Célula a Alma: O Encontro com Gregg Braden e Outras Surpresas | Wallace Liimaa


Inspiração….

O Efeito Isaías-Gregg Braden

A Matriz Divina-Gregg Braden


Recomendo…

(Nota do Monicavoxblog-Todos os livros de Gregg Braden são obrigatórios para uma visão ampliada e atualizada do momento que estamos vivendo no planeta)

Imagem relacionada

Resultado de imagem para imagens de livros de gregg braden

Resultado de imagem para imagens de livros de gregg braden

 

Um ensaio sobre a Consciência Crística….

Resultado de imagem para imagens sobre a consciência cristicaNota do Monicavoxblog-Em primeiro lugar, de maneira nenhuma queremos dizer ao falar de Consciência Crística, (como costumam chamar aqueles que já tem entendimento deste nível de espiritualidade a chamam), que ela é em algum grau para ser considerada como mais ou melhor do que qualquer outra maneira de pensar;De minha perspectiva, aquilo que chamamos de Consciência Crística teve, tem e terá muitas diferentes espécies de manifestações em nosso planeta. A Consciência Crística e a natureza de Buda são as mesmas energias, a mesma Consciência. De fato, aquilo que  reconhecemos como Consciência Crística manifestou-se e encarnou-se em nosso planeta de muitas maneiras diferentes e sob diferentes formas. Em sua definição fundamental o que chamamos de Consciência Crística ou natureza de Buda é simplesmente o espírito coletivo do mundo, de todas as suas consciências combinadas. Portanto, nós também somos Consciência Crística, natureza de Buda, o Grande Espírito, nesse sentido.

Como muitos de nós estamos começando a perceber, o conceito total não é tanto o conceito religioso da Consciência Crística, mas o despertar do espírito de Unicidade, o espírito de amor, o espírito de criatividade dentro de cada um e de todos nós. Esta é a chamada Segunda Vinda.É claro que não é a segunda, pois isso já aconteceu muitas vezes. Isso foi apresentado a nós e refletido de muitas maneiras e estilos diferentes daquilo que  chamamos de origem das religiões em nosso planeta, embora o que  chamamos de religião  nunca tenha sido a intenção de nenhum daqueles nos quais essas religiões foram baseadas. O que chamamos de Jesus, o que chamamos de Buda, o que chamamos de Krishna,  o que chamamos de Maomé e todos os outros a que quiserem dar nome — nunca tiveram a intenção de começar o que nós agora temos em nosso planeta sob o formato de uma religião. Eles nunca esperaram seguidores.

Estão dizendo a cada um de nós que podemos ser o mesmo que eles, ser como eles, agir da  maneira deles. A frase “Eu sou o caminho” simplesmente significa “Sejam assim” e estarão refletindo a mesma energia, a mesma consciência, a mesma idéia. Não significa seguir. Não significa criar um ritual em torno deles. Significa que nós somos Um, que todos podem fazer as mesmas coisas.Isso foi dito, na realidade, literalmente por muitos desses grandes instrutores que vieram á este planeta. Mas, é claro que, devido a certos tipos de pensamentos de separação, de limitação e de crenças negativas, muitos de nós sentimos que não merecemos reconhecer essa chama dentro de nós, essa energia , essa luz …. Portanto, se segregamos esses ensinamentos, colocando-nos abaixo do nosso potencial e não nos consideramos iguais a eles(potencialmente falando) , criamos rituais em torno deles, simplesmente agindo como seguidores em vez de co-criadores, que é o que eles queriam partilhar conosco, entregar -nos — que somos tudo, nesse sentido, capazes de manifestar tudo, até mais do que eles manifestaram em nosso planeta, cada um deles em especial.

A Era Transformacional

Reconheçamos que uma das razões pelas quais  temos em nosso planeta essa assim chamada era transformacional, Nova Era, é que há um novo reconhecimento, um novo despertar. Esse despertar é uma compreensão que não é sobre seguir alguém ou sobre rituais, mas sobre ser uno, sobre agir como se soubéssemos que somos a Consciência Crística, a natureza de Buda, o espírito de Krishna.

È o que  chamamos de Deus, o que chamamos de Tudo Que Existe, o Infinito, como quiserem chamar não importa,pois saibam que tudo é verdade. Lembrem-se de que quando falamos sobre a idéia de alguma coisa ser onipotente, então ela é tudo o que pode ser e tudo o que podemos possívelmente imaginar ser; todas as representações são verdadeiras. Se fosse menos, então não haveria o Tudo Que Existe por definição.Dessa forma, podemos chegar até ela a partir  de diferentes caminhos, mas simplesmente reconheçamos que somos uma parte dela, e ela é uma parte de nós, simplesmente uma expressão diferente dela. Não estamos separados dela. Ela não está separada de nós. É tudo um único acontecimento energético, embora possa haver diferenciação e diversificação dentro dele, o que é belo em si.

É no reforço dessa individualidade que veremos a maior unidade e harmonia aparecerem em nosso planeta. Pois não podemos ter verdadeira harmonia se não tivermos força em cada um dos componentes individuais, de maneira que cada um representa a si mesmo como é na verdade, como foi na verdade criado para ser. Cada um de nós é único por uma razão: A unidade não significa que devamos nos tornar homogêneos e perder nossas características identificadoras. Não. Significa que cada um de nós tem que ser forte o suficiente dentro de si mesmo para respeitar sua individualidade ao máximo e respeitar todas os outros reflexos individuais do Infinito. Porque eles são todos reflexos do Infinito, e se eles realmente existem, eles têm uma razão para existir. Se não houvesse nenhuma razão para existirem, se eles não fossem aspectos do Infinito, eles não poderiam, por definição, existir.

Não importa que tipo de questionamentos  tenhamos, é fundamentalmente nossa capacidade de reconhecer e de nos tornar mais cônscios do conceito de que somos seres auto-capacitados que temos assegurada a idéia única, como todos os seres têm, da livre-escolha e da escolha de sermos nossos Eus próprios, completos. Não o que os outros dizem que devemos ser, mas nosso Eu próprio verdadeiro, completo,  com integridade, com alinhamento, intenção e ação. Ao escolher assim, nós nos tornamos nossa peça única do quebra-cabeça que, quando colocada junto às outras peças únicas, formará impecávelmente a figura inteira do infinito Tudo Que Existe. Sómente sendo essa peça inteira é que poderemos preencher o pedaço que é a forma de nossa peça em especial. Se tentarmos ser uma peça de quebra-cabeça que não somos, não preencheremos aquele pedaço e não ajudaremos a criar a figura completa.


Resultado de imagem para imagens sobre a consciência cristicaVisão pessoal…

Nós estamos simplesmente carregando a bagagem da expectativa naquilo que estamos fazendo neste momento desta Transição Planetária. A idéia é que podemos ter um objetivo, mas existem muitas maneiras surpreendentes de podermos atingi-lo, além daquela que nosso pensamento é capaz de compreender. Portanto a idéia é, sim,  podemos ter um plano ou um caminho, uma estrutura geral que acreditamos que iremos seguir, mas se não chegarmos à fluir  exatamente daquela forma, isso quer dizer que existe algo talvez maior, mais rico e mais surpreendente do que nossa mente é capaz de atingir.
Quando percebermos isso, naquele momento faremos com que não seja percebido como um erro ou um desapontamento, mas que de repente, seremos elevados á um nível inesperado de clareza.Nós permitiremos a nós mesmos sermos surpreendidos e inspirados, sermos emocionados e abalados, e nossa curiosidade se tornará viva e diremos que isso não foi como o esperado, portanto alguma coisa maior está para acontecer.Esse estado nos elevará para ver o caminho mais claro, a figura maior. Usando uma metáfora, podemos apertar o botão e tomar o elevador tanto para cima como para baixo. Quando chegarmos no fim de um corredor, não esperemos um elevador, mas  a nossa escolha do caminho a seguir. Só porque não esperamos o elevador, não significa que tenhamos que descer até o porão e nos lastimar;Os elevadores  vão para cima e para baixo. Às vezes eles vão lado a lado, mas isso não chegamos a compreender ainda…mas voltando á  idéia inicial, é que simplesmente, à chegada de um elevador inesperado, temos uma escolha entre os botões para subir e para descer. Escolheremos o que preferirmos,conscientes ou não.De qualquer modo,atravessaremos o processo e seremos uma hora-sem precisar o tempo linear- iluminados por ele. Ganharemos mais prática em compreender que nossos sentimentos estão aí para nos ajudar, e teremos menos reação e mais resposta á eles…..


Inspiração…

Cartas de Cristo-A Consciência Crística Manifestada

Um Curso em Milagres

The Second Coming of Christ-Paramahansa Yogananda

Monicavox


Recomendo…

Imagem relacionada

Imagem relacionada

Resultado de imagem para imagens sobre a consciência cristica

Resultado de imagem para imagens sobre a consciência cristica

 

 

 

A Aceleração do Tempo

Resultado de imagem para imagens sobre o tempo

O tempo está realmente andando mais rápido, porque a Terra está girando em torno de seu eixo imaginário com maior velocidade. As partículas subatômicas estão vibrando numa freqüência maior e o nosso planeta já está a meio caminho da quarta dimensão. Os diversos tipos de relógios foram feitos para medir o tempo; Existem relógios mecânicos, eletrônicos e atômicos. Os relógios mecânicos são os mais antigos e ainda são usados até hoje. Eles possuem um mecanismo de escape que dá a marcha certa do tempo. Este dispositivo é formado essencialmente por um balanço regulável. Nos relógios de pulso, este balanço tem uma forma de um volante de carro, preso num eixo e numa mola delicada chamada pelos relojoeiros de cabelo. O balanço gira para um lado e para outro emitindo o famoso ruído de tic-tac. Existe uma pequena alavanca para apertar ou afrouxar o cabelo, regulando a marcha do relógio. Também os relógios de parede possuem um pêndulo que pode ser regulado através de uma porca, alterando seu comprimento, assim permitindo modificar sua marcha. Tudo isto tem relação com a velocidade de rotação da Terra.

Nas proximidades do Equador a gravidade é menor, devido à velocidade linear ser maior, alterando a marcha dos relógios mecânicos. Do que foi exposto, podemos tirar a conclusão que se a Terra tiver sua velocidade de rotação alterada para mais, a gravidade diminuirá, reduzindo também o peso do referido balanço, acelerando sua marcha. Então, uma coisa vai compensar a outra. Deste modo, os relógios mecânicos não podem denunciar a alteração da velocidade da Terra. Por outro lado, tanto os relógios eletrônicos como os atômicos, são constituídos de materiais susceptíveis de alteração com a aceleração das partículas subatômicas. Os relógios eletrônicos possuem um cristal de quartzo (SiO2 – dióxido de silício) que pulsa numa freqüência exata dando-lhes a marcha adequada. Já os relógios atômicos têm uma pedra de césio que emite radioatividade constante. O fluxo regular desta radiação é que controla a marcha do relógio. Esta pedra de césio também sofre efeitos da aceleração das partículas subatômicas. Conclusão, os relógios estão nos dando uma informação que é relativamente correta, porém absolutamente falsa.

O motivo que faz as pessoas perceberem a mudança de tempo é o descompasso entre o tempo disponível e a velocidade de nossas atividades. Nesta início de milênio, ninguém consegue acelerar sua capacidade de trabalho a ponto de acompanhar a aceleração do tempo atual. De tudo que foi explicado, fica então demonstrado como a nossa lógica, própria e residente no lado esquerdo do nosso cérebro, é falha. Como é difícil para nós percebermos as realidades.

A única forma de aguçar esta percepção é aumentar nossa atenção com a intuição que é própria do lado direito do nosso cérebro e mais ainda aprimorar nossa análise no jogo de raciocínio que envolve diversos padrões e paradigmas. Na nossa vida prática é freqüente depararmos com o dilema de decidir entre a lógica e a intuição. Na maioria das vezes optamos pela lógica e só mais tarde percebemos que erramos por desprezar a intuição. Ela é o resultado conjuntural de nossas percepções extra sensoriais – é ela que nos mostra a mudança na velocidade do tempo.

A VIBRAÇÃO PLANETÁRIA E A VELOCIDADE DO TEMPO

A vibração planetária  é a média da consciência das pessoas deste planeta no pensar e no agir a cada dia somando o saldo positivo e negativo de todos. O tempo de vibração da terra é referente às pessoas e não ao planeta em si. Não é a vibração das moléculas do planeta e sim a vibração das pessoas, o nível mental, o nível de consciência. Por isso, temos que entrar em sincronia com a vibração da Terra, assim como com a do Centro da Galáxia, e com o Cosmo como um todo. As pessoas estão percebendo que o tempo não está sendo mais suficiente para terminar uma tarefa que antes podia ser feita num tempo menor, pois o tempo de vibração da Terra está diminuindo. Anos atrás era 48 segundos e hoje chegamos aos 14 segundos (que são ciclos vibratórios da terra). Como a freqüência está subindo (Ressonância Schumann), o tempo está abaixando. Quando o tempo baixa a vibração aumenta e vice-versa. O tempo mantém uma relação inversa com a freqüência (f = 1/T “f” em hertz e “T” em segundos), também chamado de período, quando um deles aumenta o outro diminui.

A vibração planetária começou a acelerar a partir do ano de 1971, processo que se intensificou muito nos últimos anos. O que isso significa? Que o dia, hoje, não tem a mesma duração de um dia anterior ao ano de 1971. Devido à aceleração geral, a jornada de 24 horas, na verdade, é somente de 16 horas. Portanto, a percepção de que tudo está passando rápido demais não é ilusória, mas teria base real no transtorno da ressonância Schumann.

Por repetidas vezes fala-se que temos que acelerar a nossa freqüência cerebral, a nossa vibração, é para manifestar (“plasmar”) nossos pensamentos positivos no físico. Qualquer mudança vibracional, muda a aceleração planetária, quer dizer, temporal. Nosso estado de consciência, o inconsciente coletivo, pode acelerar ou diminuir, porque reflete em todas as pessoas. Existem vários vórtices de energia em todo o planeta, só que tem uma concentração maior, uma vibração muito mais intensa que se dá entre 19 e 25 graus de latitude, acima ou abaixo do equador. Quando fazemos mentalização, quando pensamos coisas boas para nós e para o mundo, esse pensamento já está alterando o estado de consciência das outras pessoas, mesmo sem elas perceberem, estamos mudando a aura delas. O subconsciente capta nossa freqüência mental e trabalha a delas, também.

Nosso Sistema Solar está girando no sentido anti-horário, ao redor do Cinturão de Fótons. A Terra gira ao redor de si mesma no sentido horário (rotação) e ao redor do Sol no anti-horário (translação). Ou seja, o Planeta está no anti-horário em redor do Sol e também em torno do Cinturão de Fótons (negativo com negativo = positivo). Nosso Planeta está no negativo, porque gira no sentido horário em torno de si mesmo, portanto, estamos com a polaridade invertida. O Sistema Solar está em interação com o Cinturão de Fótons há mais de três anos, foi quando entramos na faixa dos Fótons. Muitas pessoas não irão agüentar as conseqüências, não estão preparadas para essas mudanças.

FREQÜÊNCIA CEREBRAL

Hoje, com a alteração vibracional do Planeta, as freqüências cerebrais também devem ser alteradas, não devemos baixá-las, mas sim, potencializá-las, acelerar nossas ondas cerebrais. Acelerando-as, as pessoas terão mais proteção, ampliarão seus campos energéticos, a capacidade de raciocínio, a percepção telepática, expandirão todos os seus sentidos e terão adquirido outras faculdades mentais adormecidas em seus subconscientes. Para potencializar essas ondas cerebrais, você precisa ter um autocontrole de pensamentos e desejos, conseguindo equilibrar, acelerar e manipular de maneira eficiente e rápida as suas ondas cerebrais. Nunca é demais ressaltar que devemos sempre manter as freqüências aceleradas: chorar, dormir, diminui o campo energético e a freqüência vibratória e a pessoa fica à mercê de energias negativas. Para que isso não aconteça existem exercícios de aceleração. A pessoa tem suas glândulas trabalhadas, seu metabolismo sendo adaptado, e irá passando a ser mais energia do que matéria. A presença do Cinturão de Fótons irá facilitar nossa ampliação, potencialização da capacidade mental, porque multiplica a nossa energia. Atualmente, não dominamos nem 10% do que pensamos ou desejamos. Esse pensamento e desejo devem ser acompanhados de vontade e segurança.

Sabemos que medo e insegurança geram negatividade que deve ser eliminada do nosso pensamento, para que a positividade impere. Devemos pensar: “eu quero, eu faço, eu realizo” num pensamento e desejo profundo, projetando no astral e passando para o mental. Por isso é que dizemos que se a pessoa tiver pensamentos negativos, previsões ou sonhos ruins, deve comentá-los o mais possível para que queimem no astral e não se realizem. Se não comentar e guardar para si, vai tomando forma e se intensificando, acaba passando para o mental e acontecendo. Ao contrário, pensamentos ou sonhos bons não devem ser comentados para que aconteçam.

A atuação do Cinturão de Fótons, em qualquer Sistema que passe, dura 4.000 anos. Pode trazer conseqüências positivas e negativas, vai depender do ser humano, a sua intensidade. Isso é cíclico. Aconteceu com civilizações extintas como a dos egípcios, dos maias, dos atlantes ; A verticalização da Terra também é outro fator que vai gerar grandes transformações. Cientificamente, já foi comprovado 0,25 % de verticalização do eixo terrestre, mas haverá um movimento maior e mais rápido. Isso causará grandes enchentes, degelo do pólo, o nível dos oceanos vai subir rápidamente. Através do Cinturão de Fótons e da radiação manásica, como veículos espirituais, nos é proporcionada a oportunidade de nos libertarmos da negatividade e voltarmos ao nosso ponto de origem, porém a livre-escolha permanece, será opção de cada um. Dessa forma, devemos nos preparar para a mudança que trará essa imersão no  Cinturão de Fótons e as transformações do Planeta. Prepararmo-nos para transmutar, para ascensionarmos através da aceleração das freqüências cerebrais, trabalhar a energia, ativar o DNA e as glândulas. Tudo o que estiver nesta vibração superará as conseqüências.

Visão Pessoal…

A ascensão será geral e está em curso,mas não temos datas precisas para as transformações tão esperadas pela humanidade,já que antes temos inúmeras questões cruciais para serem resolvidas e nenhuma energia será desperdiçada nessa empreitada-nada se perde e nada se cria, tudo se transforma-A grande Lei de Lavoisier;será á medida que todas as premissas anteriores se interiorizarem nos seres humanos e teremos que lutar muito ainda para que isso se torne realidade;A humanidade ainda precisa entender esse processo todo e colaborar espontâneamente com ele;por isso, o autoconhecimento e o conhecimento em si são cruciais nessa hora fatídica: Reiteramos que a transformação deverá ser de corpo e consciência,(hábitos ,quebra de dogmas e crenças e expansão de conhecimento/consciência) numa freqüência mais alta e mais intensa. Devemos também realinhar nossa atual consciência, reconhecermo-nos nas energias Crísticas entrantes, norteando-nos com equilíbrio, luz, amor e perdão.

Inspiração…

A Alquimia das 9 dimensões e Catástrofobia,ambos da escritora Barbara Hand Clow

Monicavox

Recomendo…

Resultado de imagem para imagens sobre o livro de barbara hand clow

Resultado de imagem para imagens sobre o livro de barbara hand clow

 

 

A Transição Planetária á luz dos acontecimentos atuais

Resultado de imagem para imagens sobre a transição planetáriaOs tempos atuais mostram-nos, de forma urgente, a necessidade de remodelação de todas as bases de nossa sociedade, visto que, a realidade nos mostra no nosso dia-a-dia, a superação das que aí estão. A humanidade atual já não vive, mas, sobrevive, devido a um modelo econômico, político e social que a suga, indignifica-a, solapa-a em todas as suas aspirações. Por sua vez, os modelos religiosos tradicionais cegam-na, escondendo do homem o seu verdadeiro Eu e suas reais possibilidades de Ser, na sua mais ampla acepção. Dessa forma, o homem atual busca, de uma forma muitas vezes equivocada, “algo” que o leve de volta ao seu Eu Verdadeiro, sem, contudo, entender que, sem o autoconhecimento em seu coração e em seu intelecto, todas as respostas que a ilusão terrena dá são falsas e, muitas vezes, muito perigosas.

Por outro lado, sua busca muitas vezes o leva para a espiritualidade, que o encaminha para o lado da renovação de princípios morais, que ele fácilmente despreza. Afinal, é mais fácil dizer que “Jesus nos salva de todos os pecados”, ou, “Que Deus a tudo perdoa”, do que procurar a sua própria responsabilidade, nas decisões e consequências de seus atos. A história da presente humanidade é um registro dramático de guerras, revoluções, traições, conspirações, escravidão, assassinatos, corrupção, ciúme, arrogância e violências macabras, não esquecendo os crimes ambientais. Mesmo depois da vinda da Consciência Crística/ Jesus, não houve uma única geração, que tivesse ficado isenta dessas patologias espirituais.

Estas não desapareceram, apenas foram modernizadas, tristemente atualizadas. É nesse momento, em que a humanidade se perde e se separa de si própria, que, então, os ciclos de renovação planetária acontecem, para fazê-la acordar. É natural que revelações sobre os ciclos evolutivos da Terra suscitem inúmeros questionamentos. Um deles está relacionado ao fato de um determinado ciclo passado ter sido melhor do que ciclos mais recentes. Pergunta-se, então, como isso é possível, se a evolução espiritual é contínua e irreversível? Vamos entender, inicialmente, que ciclos estão associados às alternâncias de estado, não necessáriamente sempre favoráveis, em termos de comportamento humano.

Dessa forma, um ciclo, verificado na época em que a Terra ainda não apresentava grandes conquistas tecnológicas, abrigou uma humanidade formada por espíritos encarnados pacíficos e cooperativos, que assimilaram grandes aprendizados, repassados para o ciclo seguinte da própria Terra, ou aplicados em outros lugares do cosmo mais evoluídos, para os quais foram transferidos. Por outro lado, um ciclo como o atual, com mais conquistas tecnológicas, pode abrigar espíritos rebeldes que pouco aprenderam, ou, contribuíram para a evolução espiritual global. Tanto que,dizem as profecias dos antigos e canalizadores de plantão, cerca de 67 % da atual humanidade será imantada por sintonia vibratória para o astro intruso(?).

Vamos entender também a questão da seguinte forma metafórica: um proprietário aluga sua casa humilde para uma família comportada, honesta e que usa o imóvel em clima de paz, de estudos e de orações. Mas, com o decorrer do tempo, esse mesmo proprietário, através de inúmeras melhorias, transforma a casa numa mansão, com adaptações tecnológicas de vulto, a qual é alugada para outra família. Esta, de forma indisciplinada, usa o recinto para diversas práticas desaconselháveis, embriaguez, drogas, orgias e maldades, não se importando com a conservação da casa e a danificando sem escrúpulos. Pergunta-se, por conseguinte, quem demonstrou mais sabedoria e equilíbrio na ocupação da casa? Independente da fase em que a casa era mais modesta, seus habitantes, também mais modestos, foram mais competentes, no uso provisório do recinto.

Esse comportamento foi fruto do livre-arbítrio deles. Situações similares são vistas hoje nas grandes cidades, considerando que algumas famílias humildes, seja qual for a religião que praticam, são muito mais espiritualizadas do que outras, que vivem em mansões de luxo. O mesmo acontece com a Terra. A cada ciclo, a Espiritualidade Maior, através das sucessivas humanidades, implanta melhorias no campo material, fazendo com que a casa, no princípio bastante humilde, seja transformada gradualmente numa mansão equipada. No entanto, a cada ciclo, seus novos moradores podem ou não bem utilizar essa habitação passageira, sendo melhores ou piores do que os anteriores em termos de aprendizado, ou mesmo, de respeito pela conservação do local.

O aprendizado e a evolução sempre vão ocorrer. Entretanto, a humanidade de um ciclo pode obter aprendizados mais relevantes do que a humanidade de outros ciclos adiante, por ter aproveitado melhor as chances. Portanto, entendamos que os ciclos da Terra são como anos letivos de uma escola, em que cada humanidade, ou turma de alunos, pode ser mais ou menos aplicada do que as turmas anteriores, e até mais aplicada do que futuras turmas. Cada ciclo, assim, comporta uma humanidade diferente das demais. Cada humanidade, ao final de um ciclo, tem seu destino definido pelos próprios atos cometidos. Assim, muitos espíritos repetem o ano e continuam na Terra para o próximo ciclo, outros seguem com o astro intruso, para encarnações naquele orbe, e alguns são conduzidos para esferas planetárias mais evoluídas.

Chegam, então, à Terra, novas levas de alunos que migraram de outras escolas;Forma-se uma nova humanidade completamente diferente de qualquer outra que já esteve ou estará aqui. Mas, acontece de certos “repetentes” freqüentarem ciclos seguidos, como ocorre atualmente, quando, segundo alguns observadores e canalizadores espirituais, alguns espíritos já se encontram no orbe terrestre há cinco ciclos consecutivos. Essa permanência insistente causa, nesses espíritos, certa revolta, pois, mesmo encarnados, sentem intuitivamente que já passaram por diversos carmas e provações nos vários ciclos, inclusive por cataclismos, advindo o cansaço das repetições. Entretanto, não mudam, e conservam suas imperfeições, fato que os coloca no rol de novas reprovações no futuro. Sem entender isso, começam a desejar uma Terra melhor, onde lhes será dado de graça tudo o que precisam de paz e de harmonia, sem provações ou doenças.

Como um aluno, que após repetir várias vezes a mesma série, passa a fazer campanha para que a escola se modifique por causa dele, tentando adaptá-la aos seus atributos inadequados, ao invés dele melhorar seu rendimento e adequar-se ao currículo estabelecido. Tenta fazer com que os seus interesses sobrepujem as necessidades evolutivas de muitos outros, mais interessados do que ele, e que demonstram maior aplicação no assimilar dos ensinamentos. Esquecendo que quem está desqualificado é ele, e não a escola inteira.

Uma visão espiritualista da Transição Planetária

Se faz mister a necessária compreensão de que a Terra foi construída, pela espiritualidade, para ser uma escola, aonde muitos espíritos vindos de outros orbes menos ou mais evoluídos, e que irão formar as diversas humanidades, tenham a chance de freqüentá-la e cumprir seus estágios evolutivos e missões. Como todo ambiente material, ela é uma mera habitação provisória, um internato, onde cabe aos alunos, pelo livre-arbítrio, aproveitarem bem ou mal o ano letivo. É preciso, pois, voltarmo-nos ao Pai Criador e relembrarmos de nossa verdadeira origem, como centelhas divinas que somos e permitirmos que a Nova Era, que já está nascendo neste Planeta, possa fazê-lo em nossos corações.

Inspiração…

GER-Rio (Grupo de Estudos Ramatís)

Complete Ascension Index-Dr Joshua David Stone

Visão pessoal…

Em todas as profecias, de todos os livros sagrados de todos os tempos, estão profetizados os acontecimentos que marcarão profundamente a mudança global para o novo tempo terrestre: o Terceiro Milênio. A complexa história dos homens e seus envolvimentos evolutivos delineiam o seu futuro,os seus tortuosos e inseguros passos a caminho da felicidade, tão almejada e tão pouco compreendida. O ser humano nada sabe sobre si mesmo e dorme na ignorância do seu passado, sem saber, ou melhor, sem se lembrar que é Luz, que da Luz veio e para a Luz retornará um dia; que é Sabedoria e que é Amor. Entretanto, ele esqueceu até mesmo o que estes sublimes sentimentos significam. Nos tempos de hoje, em todas as partes do planeta mais e mais alertas, advertências e chamadas de atenção são transmitidas: a todos aqueles que têm ouvidos para ouvir. Todas essas mensagens buscam conscientizar a humanidade de que aqueles tempos profetizados já são chegados e que de nada adianta enterrar a cabeça na areia, feito avestruz, ou tapar os ouvidos, nada querendo ouvir, porque cada vez mais” as vozes soarão como trombetas e até as pedras gritarão a verdade”, que não pode ser corrompida, nem deturpada pelos falsos entendimentos humanos  A Terra será transformada porque assim terá que ser,mesmo que demore muito mais do que se prega por aí, e vai ser assim, demoradamente, lentamente, á medida que o homem ascende em consciência; a cada dia que passa ela tem o seu potencial vibratório aumentado mesmo que um pouquinho só de cada vez e é necessário que todos os seres humanos acompanhem essa evolução integralmente, aqui está a dificuldade, não existe igualdade em absolutamente quase nada,nem crenças,nem pensamentos,nem consciência de Unidade. As poderosas energias da quarta dimensão(porque a quinta dimensão ainda está bem distante) já se fazem sentir nos quatro cantos do planeta, ativando todas as transformações e transmutações. Porém, a humanidade  terrestre continua a vibrar nos mesmos erros de milênios atrás, continua a escolher errado, continuam a permitir que a sua mente e até a sua vontade sejam subjugadas pelas trevas, que espalham os seus tentáculos de todas as formas de ilusões cada vez mais modernas e implantando seu terrível domínio por todos os lados, tentando impedir o clarear da Luz que, de mansinho, começa a renascer no coração daqueles que aprendem verdadeiramente a amar. Está escrito que não se constrói casa nova em cima de casa velha; portanto, esta morada planetária, como tantas outras moradas do universo, terá que passar por uma limpeza, uma higienização, para que seja habitada pelo novo homem que está sendo construído para ela. O mar mudará totalmente; muitas ilhas e continentes mudarão de lugar e muitos outros afundarão. Muitas cidades desaparecerão. A Nova Terra terá uma configuração geográfica diferente, adaptada de acordo com as necessidades do novo tempo e do novo homem…..que tarda…mas não falha.

Monicavox

Recomendo…

Resultado de imagem para imagens sobre a transição planetária

Resultado de imagem para imagens sobre a transição planetária

 

Resultado de imagem para imagens sobre livros transição planetária

Extinção estaria ocorrendo mil vezes mais rápidamente…..e a causa somos nós,os humanos….

Resultado de imagem para imagens sobre extinçãoAs espécies de seres vivos do planeta estão se extinguindo pelo menos 1.000 vezes mais rápido do que o fariam sem a influência humana, segundo uma nova pesquisa publicada na revista Science. A boa notícia é que ainda há tempo para salvar o mundo de um desastre – e a tecnologia pode ser de grande ajuda nessa batalha.

De acordo com esta nova análise, entre 100 e 1.000 espécies – a cada milhão delas – são extintas por ano. Antes dos seres humanos entrarem em cena, a taxa de extinção típica era provavelmente uma extinção a cada 10 milhões de espécies a cada ano, afirma o pesquisador Stuart Pimm, biólogo da Universidade de Duke, nos Estados Unidos.

“Estes números representam um grande aumento em relação às estimativas anteriores, que consideravam que as espécies estavam sendo extintas a uma taxa 100 vezes mais rápida do que o habitual, e não mil vezes mais rápida ou mais”, alerta Pimm.

Apesar desse cenário apocalíptico, Pimm diz que sua pesquisa é “otimista”. Novas tecnologias e o conceito conhecido como “citizen scientists” (cidadãos cientistas, em tradução livre), no qual pessoas comuns, sem formação científica, são incentivadas a ajudar a conservar e catalogar espécies de animais, por exemplo, estão permitindo que os preservacionistas direcionem seus esforços melhor do que nunca.“Embora as coisas estejam ruins, e este trabalho mostra que elas são realmente piores do que pensávamos, nós estamos em uma posição muito melhor para fazer algo a respeito”, vislumbra o pesquisador.

Compreendendo a extinção

Pimm e seus colegas têm trabalhado para entender o efeito da humanidade sobre o resto das espécies que compartilham o planeta conosco. Na história da Terra, cinco extinções em massa dizimaram mais da metade da vida no planeta. Hoje, os cientistas debatem se a humanidade está causando o sexto ciclo de extinção.Esta questão é mais complicada do que pode parecer. Certamente , os seres humanos têm impulsionado espécies como o pássaro dodô, o tigre da Tasmânia e o pombo-passageiro à extinção. Não há dúvida de que o contínuo desmatamento e as mudanças climáticas vão destruir ainda mais espécies, incluindo algumas que a humanidade nunca vai ter a chance de descobrir – os pesquisadores não sabem ao certo quantas espécies existem no planeta. Cerca de 1,9 milhão já foram descritas pela ciência, mas as estimativas de quantas vivem lá fora variam de 5 a 11 milhões.

Saber como muitas espécies são extintas sem a influência humana é outro desafio. O registro fóssil, afinal, é frustrantemente incompleto. Para obter uma estimativa baseada na ciência, Pimm e seus colegas usaram dados de filogenia molecular, que utiliza a informação do DNA para construir uma teia de relações entre as espécies. Árvores filogenéticas podem mostrar a rapidez com que as espécies se diversificam. Como as espécies normalmente não se extinguem mais rapidamente do que se diversificam para formar novas espécies, essas árvores mostram o limite máximo das taxas de extinção normais. Por esse método, os pesquisadores chegaram à estimativa de uma extinção por 10 milhões de espécies a cada ano.

Em seguida, os pesquisadores analisaram as taxas de extinção contemporâneas. Eles observaram animais conhecidos pela ciência, calculando quanto tempo eles tendem a sobreviver após a sua descoberta (ou se eles ainda continuam existindo). Estas taxas levaram à estimativa de 100 extinções ou mais por milhão de espécies a cada ano – o que não se revelou uma grande surpresa.

“Não é uma coisa boa, mas para a comunidade que estuda essas coisas, nós meio que sabíamos para onde as coisas estavam indo”, afirma o pesquisador Clinton Jenkins, pesquisador do Instituto de Pesquisas Ecológicas (IPÊ), em Nazaré Paulista, em São Paulo.

Resultado de imagem para imagens sobre extinçãoO que dá para fazer?

Apesar das más notícias, Jenkins e Pimm concordam que há esperança. Mesmo que muitas espécies ameaçadas estejam em países sem muitos recursos para protegê-las, a capacidade dos cientistas para acompanhar e entender as ameaças nunca foi melhor, de acordo com os especialistas. As imagens de satélite e rastreamento global de desmatamento podem revelar a perda de habitat em tempo quase real. E sites como o biodiversitymapping.org (criado por Jenkins) revelam pontos de biodiversidade para aves, mamíferos, anfíbios e muito mais.

“Provávelmente, menos de 10% do território terrestre concentra a maioria das espécies que estamos realmente em risco de perder”, afirma Clinton Jenkins. “Então, se incidirmos sobre estas áreas, podemos resolver a maior parte do problema”, afirma.

“Cientistas cidadãos” podem ajudar, também, de acordo com os pesquisadores. Câmeras de smartphones permitem que as pessoas tirem fotos de seres vivos e reportem suas descobertas aos grupos de preservação. Pimm e Jenkins recomendam o site iNaturalist, que começou como projeto de mestrado de alunos de pós-graduação na Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos.O site permite aos usuários fazer upload de fotos de plantas e animais, marcando-os com a localização do avistamento e a espécie que provavelmente pertence, o que outros usuários, em seguida, podem confirmar. O site está ligado à lista vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN), que monitora as espécies ameaçadas.

Tais observações de pessoas comuns podem ajudar a definir os números e a variedade das espécies, que por muitas vezes estão desatualizados na literatura científica. Esses dados, por sua vez, podem revelar se os projetos de preservação estão funcionando e quais áreas estão em risco.Além disso, há outras formas de ajudar. Cientistas do mundo todo têm implorado e, sejamos honestos, parece ser uma boa idéia que as pessoas votem e incentivem políticas públicas que diminuam o impacto da mudança climática, que está atingindo principalmente os oceanos, elevando o pH da água e dissolvendo as conchas de muitos animais marinhos. As pessoas também podem incentivar os governos a ligarem uma reserva natural em outra, atitude que ajudaria a diminuir a taxa absurda de extinções encontradas no estudo.

Pimm diz que áreas protegidas, a “linha de frente da preservação”, têm mantido as taxas de extinção de mamíferos, aves e anfíbios 20% mais baixas do que o normal sem esses refúgios. Quase 13% das terras do planeta são preservadas, mas apenas 2% do oceano é parte de um refúgio.

“As pessoas costumam dizer que estamos no meio da sexta extinção em massa. Nós não estamos no meio – estamos à beira dela e agora temos ferramentas para prevenir isso”, anima-se o cientista.

Resultado de imagem para imagens sobre livros sobre oceanos em extinçãoVisão pessoal…

Segundo especialistas, os oceanos estão em pior estado do que se suspeitava. Em um novo relatório de biólogos renomados que me chegou ás mãos, eles alertam que a vida nos oceanos está em alto risco de entrar numa fase de extinção de espécies marinhas sem precedentes.Questões como a sobrepesca, a poluição e a mudança climática são as culpadas pela situação. Os impactos já estão afetando a humanidade.As mudanças “aceleradas” pelo homem incluem derretimento de gelo na Groelândia e na Antártida, aumento do nível do mar e liberação de metano no leito do mar. A taxa de “destruição” é muito superior a que os especialistas previam mesmo dois anos atrás.Desde pesca em zonas temperadas, recifes de coral ou gelo do mar Ártico, tudo está passando por mudanças a um ritmo muito mais rápido do que o esperado. Mas mais preocupante do que isso são as maneiras pelas quais as diferentes questões agem sinérgicamente para aumentar as ameaças à vida marinha.Alguns poluentes, por exemplo, grudam nas superfícies de pequenas partículas de plástico que flutuam pelos oceanos. Isso aumenta a quantidade desses poluentes serem consumidos por peixes que são a base da alimentação de algumas populações(!!!);Partículas de plástico também auxiliam o transporte de algas, aumentando a ocorrência de proliferação de algas tóxicas (também causada pelo fluxo de poluição proveniente de terras agrícolas).Em um sentido mais amplo, a acidificação dos oceanos, o aquecimento da poluição e a pesca predatória estão agindo em conjunto para aumentar a ameaça aos recifes de coral, tanto que três quartos dos recifes do mundo já estão em grave risco de declínio.A vida na Terra já passou por cinco “eventos de extinção em massa” causados por situações como impactos de asteróides. O impacto combinado da humanidade, segundo os especialistas, pode causar um sexto evento desse tipo.Embora seja cedo para dizer definitivamente, as tendências são de tal ordem que é provável que aconteça e muito mais rápido do que qualquer um dos cinco anteriores.O relatório também observa que os eventos de extinção em massa anteriores foram associados com tendências que são observadas agora: distúrbios do ciclo do carbono, acidificação e hipoxia (diminuição de oxigênio) na água do mar.Por exemplo, os níveis de CO2 absorvidos pelos oceanos já são muito maiores do que durante a grande extinção de espécies marinhas 55 milhões de anos atrás (durante o Paleoceno-Eoceno Máximo Termal).As recomendações imediatas dos especialistas incluem o impedimento da pesca de exploração, com ênfase especial em alto-mar, onde atualmente há pouca regulação; o mapeamento e, em seguida, a redução de entrada de poluentes, incluindo plásticos, fertilizantes agrícolas e dejetos humanos e reduções drásticas nas emissões de gases de efeito estufa.Os níveis de dióxido de carbono estão tão altos que formas de tirar o gás da atmosfera precisam ser pesquisadas urgentemente. Os especialistas estimam que as emissões de CO2 precisam alcançar zero dentro de cerca de 20 anos(!).E Trump  diz que tudo isso é invenção dos cientistas…..We must save the planet…

Inspiração…

A Sexta Extinção-Elizabeth Kolbert

Relatórios sobre efeitos climáticos e dinâmica dos Oceanos-Instituto de Oceanografia da USP

Monicavox

Recomendo…

Resultado de imagem para imagens sobre livros sobre oceanos

Resultado de imagem para imagens sobre livros sobre extinção

 

Alimentação para a vida….coma para viver e ascender….

Resultado de imagem para imagens sobre alimentação holisticaQuando se fala de Alimentação estamos entrando num tema muito extenso e que não está limitado exclusivamente àquilo que geralmente chamamos de comida. A cada momento do nosso dia a dia estamos fazendo escolhas de coisas que necessitarão de digestão, assimilação; podemos nutrir-nos ou envenenar-nos, poluir-nos. Tomamos a maior parte de tais decisões de forma automática – quase inconsciente. Muitas vezes, não temos nunca tomado o tempo suficiente para refletir e saber em base a que estamos escolhendo nem quais as conseqüências.

Há alimentos para o corpo físico, e outros para nossa mente, nossos sentidos e nosso espírito, ou seja: respiração, pensamentos, palavras, emoções, relacionamentos, leituras, músicas, cores, etc. Algo que sabemos é que precisamos alimentar-nos para nos mantermos vivos. Trata-se de um bom ponto de partida, porque nos indica uma responsabilidade individual precisa nesse sentido. Se observarmos que somos seres vivos, não é difícil entender que precisamos de alimentos vivos para manter a saúde, o bem estar e a alegria.

O Dr. Edmond Bordeaux-Szekely estabeleceu a seguinte classificação que pode ser de grande ajuda para nos orientar em nossas escolhas:

• Biogênico – que produz a vida.

• Bioativo – que mantêm a vida.

• Biostático – que diminui a vida.

• Biocídico – que mata a vida.

Outro aspecto que é importante lembrar quando pensamos em Alimentação é que temos um campo energético eletromagnético de consciência que sustenta o nosso ser físico que precisa ser recarregado e nutrido. Todo o manifestado existe como energia sutil antes de assumir uma forma específica. Primeiramente a energia condensa-se no que poderíamos chamar de molde etéreo do que será seu aspecto tridimensional, posteriormente adquire também a forma física. As qualidades vibratórias dos alimentos que escolhemos têm uma influência neste campo sutil ao mesmo tempo em que atuam no corpo mais denso. Por isso, a importância de privilegiar os produtos que mantêm intactas suas características energéticas vitais.

Uma Alimentação para a Vida dá preferência a alimentos que fazem parte das duas primeiras categorias, entendendo que o uso de alimentos que constituem as duas últimas categorias prejudica, com o passar do tempo, a saúde e a vitalidade, utiliza elementos frescos, sem cozimento, de preferência de origem orgânica (livres de pesticidas e fertilizantes químicos) e aproveita a contribuição especial dos brotos, reconhecendo neles uma maneira simples, prática e econômica de receber a mais concentrada forma de energia de vida comestível.

Resultado de imagem para imagens sobre alimentação holisticaO Alimento Cru Contém as Enzimas Necessárias para Ser Digerido

O Dr. Edward Howell – que dedicou a vida toda ao estudo das enzimas – chegou a concluir que estas são as transportadoras da energia vital. Todos os organismos possuem uma variedade quase infinita de enzimas que atuam como catalisadores das mais diferentes funções. No corpo humano foram encontradas milhares delas; aquelas implicadas na digestão são somente doze. Utilizando o mesmo exemplo dado pelo Dr. Howell em seu livro Enzyme Nutrition, é como se, ao nascer, o ser humano recebesse uma doação muito grande, embora limitada, de enzimas – ou energia vital – como se fosse uma soma de dinheiro depositada no banco. Se, durante a vida, se retira energia vital desta conta, sem nunca ter o cuidado de fazer depósitos nela, chegará o momento em que esta se esgotará. Se tomarmos, por exemplo, uma maçã e a comemos crua, aproveitaremos as enzimas ativas que promovem a sua fácil digestão.

Trata-se das mesmas enzimas que provocam a putrefação do fruto quando ele não é utilizado. Quando isto acontece com um fruto caído da árvore sobre o solo, resulta numa devolução de nutrientes orgânicos à nossa Mãe Terra, completando assim o ciclo vital do fruto.

Se as condições são favoráveis, é até possível às sementes brotarem, dando lugar ao nascimento de uma nova planta. Retornando ao nosso exemplo, a situação será diferente se comermos o alimento cozido. Neste caso, as enzimas estão inativas (as enzimas são compostas por dois elementos que, ao serem expostos a uma temperatura superior a 50º centígrados, ou a certo tipo de radiação, distanciam-se tanto entre elas a ponto de resultarem inertes) e nosso corpo deverá proporcionar as enzimas digestivas necessárias, valendo-se da reserva de energia vital. Quando a alimentação é constituída na maioria por produtos cozidos e processados industrialmente, o que fazemos é retirar continuamente de nossa conta bancária.

É desta forma que, na produção das doze enzimas digestivas, investimos a maior parte de nossa reserva de energia. O prejuízo, ao cozinhar os alimentos, não se limita à perda total das enzimas, perdem-se em forma considerável também as vitaminas – às vezes totalmente como no caso da vitamina B12 – e acontecem alterações das graxas, minerais e proteínas que deixam de ser metabolizadas do mesmo jeito de antes, convertendo-se, muitas vezes, em toxinas. No caso do forno microondas o quadro é ainda mais grave pelo fato que suas intensas radiações destroem completamente o campo energético dos alimentos, desvitalizando-os e modificam mais ainda sua estrutura molecular que não é reconhecida geneticamente pelo nosso metabolismo que entra em estado de alerta como quando na presença de agentes patogênicos.

Este fenômeno, chamado de leucocitose digestiva, acontece cada vez que for ingerido algum alimento cozido ou processado (também balas, bolachas, salgadinhos, refrigerantes). O número de leucócitos (glóbulos brancos) no sangue aumenta e se normaliza somente depois de hora e meia depois de cada refeição. Isto não acontece com os alimentos crus. As gorduras, por exemplo, em estado natural – cru -, contêm também elementos ativos que permitem a sua metabolização. Ao cozinhar, se perde este elemento, saturando as graxas numa forma que o organismo não pode metabolizar. Por esta razão é que o abacate e as sementes oleaginosas sem torrar – sempre que ingeridos com moderação – não produzem acúmulo de graxas saturadas prejudicial para a saúde, diferente das carnes, óleos, manteiga, margarina e azeite cozidos.

 É fundamental reduzir ao mínimo o consumo de graxas cozidas e saber que sómente os azeites e óleos prensados a frio mantêm intactos seus valores nutritivos. Em todos os demais casos, as semente s e as azeitonas foram tratadas com altas temperaturas para obter uma maior quantidade de azeite.

Imagem relacionada

O Excesso de Proteínas Prejudica a Nossa Saúde

Um dos grandes preconceitos de nossa época é a obsessão pelas proteínas. É importante esclarecer que praticamente todos os alimentos naturais contêm proteínas, sendo quase impossível uma deficiência protéica; é preciso chegar a casos extremos de desnutrição para que isto aconteça. Por outro lado, a necessidade de proteínas para o organismo é muito inferior àquela propagandeada com claras finalidades comerciais. Na composição do leite materno as proteínas representam somente entre o 2 e o 6%. Pode-se dizer que, tão importantes como as proteínas, e até talvez mais, são as vitaminas, os minerais, as enzimas e os oligo-elementos que, para ser energéticamente ativos precisam ser de proveniência natural.

É interessante observar que os minerais e as vitaminas de mais fácil absorção são aqueles de origem vegetal. Vitaminas e minerais sintetizados em laboratórios, em cápsula ou adicionados aos alimentos, não são completamente metabolizados pelo nosso organismo e resultam numa carga maior de trabalho de eliminação. O ferro adicionado, por exemplo, aos achocolatados traz muitas vezes como efeito colateral intestino preso e raramente consegue melhorar quadros de anemia. Voltando ao tema das proteínas, outro aspecto chave é que nosso corpo é perfeitamente capaz de produzi-las na medida necessária, sempre que lhe sejam fornecidos os materiais básicos, os aminoácidos, os quais são encontrados em forma facilmente metabolizável em vegetais e grãos, especialmente na etapa de germinação.

Os aminoácidos são 22, 12 são sintetizados diretamente no nosso organismo, 8, chamados essenciais, precisamos obtê-los a través dos alimentos. Todos os oito aminoácidos essenciais se encontram nos alimentos de origem vegetal não processados. Mais ainda, quando o corpo recebe os aminoácidos essenciais diretamente, como no caso de vegetais e brotos, está dispensado do trabalho de decompor as proteínas complexas em aminoácidos. A eliminação das proteínas em excesso (especialmente se de origem animal) sobrecarrega fígado e rins estressando-o.

Este processo de eliminação precisa de grandes quantidades de cálcio provocando perda óssea e cálculos renais devido à grande concentração de cálcio na urina. Outro produto que facilita a perda do cálcio ósseo é o açúcar refinado que o corpo aciona para neutralizar a hiperglicemia repentina que este provoca. Observa-se também, durante o processo da germinação, uma potencialização dos valores nutritivos e da energia vital da semente. Isto é fácil de entender se pensarmos que a semente, antes de brotar, contém – em estado latente – toda a informação necessária para o crescimento da planta completa. Quando germina, este potencial todo entra em movimento numa explosão energética comparável à do Big Bang de que falam os astrofísicos contemporâneos. Esta é a contribuição inestimável que nos dão as sementes germinadas, sempre que forem ingeridas no seu estado natural – cru – que resulta em importantes depósitos de energia vital a favor de nossa ―reserva bancária.

Visão pessoal…

As atitudes, emoções e pensamentos de quem trabalha na cozinha são absorvidas pelos alimentos e recebidas por aqueles que os consomem. O hábito de abençoar a comida com gratidão ajuda enormemente a purificá-los, sintonizando as freqüências dos alimentos com as freqüências dos nossos corpos. O acúmulo das substâncias tóxicas debilita o sistema imunológico, conseqüentemente, o organismo não será capaz de resistir à presença de elementos patogênicos. Compreender que a toxemia é a causa fundamental de todas as doenças, permite definir claramente o caminho até a saúde: favorecer a eliminação dos venenos e fortalecer o sistema natural de imunidade, introduzindo no corpo os alimentos capazes de fornecer as substâncias nutrientes necessárias para seu bom funcionamento. A causa comum de toda enfermidade é a má nutrição, da qual deriva a toxemia (alto nível de toxinas em nossas células). A má nutrição deve-se à desordem na alimentação e à ingestão de alimentos que satisfazem apenas ao paladar, enchem a barriga, mas são deficientes em nutrientes e qualidades vitais. Quando nossos veículos físicos não recebem os nutrientes necessários para a reprodução de novas células, são obrigados a construir com aquilo que encontram; pedindo, a distintas partes do corpo, doações de materiais básicos indispensáveis. O resultado é uma lenta e progressiva deterioração dos órgãos e tecidos e de suas funções, que termina produzindo a doença. O envelhecimento precoce do ser humano tem sua origem principal na má nutrição e no sedentarismo.  O ser humano parece começar a envelhecer já a partir dos quarenta anos, durando assim sua velhice, às vezes a metade da vida. Das 8.400.000 espécies que existem na Natureza, 8.399.999 comem alimentos que estão no próprio estado natural – não cozidos. O ser humano parece ser o único que está sujeito a maior quantidade de problemas relacionados com a saúde. A toxemia depende de uma série de fatores que vão se somando; O ar contaminado das concentrações urbanas, a água com seus minerais nem sempre metabolizáveis, o stress, o abuso de álcool, tabaco, carnes, remédios, drogas, excitantes, o estar em contato com elementos tóxicos no lugar de trabalho ou em casa, são todos fatores que contribuem para o excesso de concentração de toxinas no organismo. Mas a causa principal encontra-se nos alimentos do mundo contemporâneo:os resíduos de agrotóxicos nos vegetais, de hormônios e antibióticos em carnes e ovos, de químicos utilizados para processar alimentos como, por exemplo, para branquear o açúcar, a farinha, o sal, de conservantes nas carnes frias e nos produtos em lata e em garrafa, os corantes e sabores artificiais, as vitaminas sintéticas adicionadas que o organismo não metaboliza, etc. Outro fator que contribui para a intoxicação do nosso corpo é comer de novo quando não se tem ainda completada a digestão e comer quando irritado ou ressentido. Isto transforma tudo aquilo que está no estômago em substância tóxica, uma sobrecarga de trabalho para o sistema de eliminação. É de extrema importância o bom astral de quem prepara os alimentos, por isso a comida, se feita com amor, nos faz bem……

Ou citando  Hipócrates: ―Doenças atacam as pessoas não como um raio em céu azul mas são conseqüências de contínuos erros contra a Natureza.

Inspiração….

Documentário sobre alimentação viva-Imperdível-Dr Alberto Gonzales-

Microorganismos causadores de doenças de origem alimentar-PDF

Experiência pessoal

Monicavox

Recomendo….

Resultado de imagem para imagens sobre livros de dietas

Resultado de imagem para imagens sobre livros de dietas

Resultado de imagem para imagens sobre livros de dietas